História Yu-Gi-Oh! Card revolution! - Capítulo 11


Escrita por: ~ e ~leitor2016

Postado
Categorias Yu-Gi-Oh!
Personagens Jaden Yuki, Personagens Originais, Yugi Muto, Yusei Fudo
Tags O Coração Das Cartas
Exibições 16
Palavras 1.894
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Shounen, Sobrenatural
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, aqui é o autor falando mesmo hehe. A partir desse capítulo serei eu que vou falar e não os personagens, eles vão continuar falando só que mó conteúdo do CAP.

Agora vou dar uma bronca em vcs com exceção do Babel Warrior. Gente comentem por favor ;_; eu sei q é chato e q todo mundo fala isso então se vcs ñ quiserem q eu fale sobre isso então comentem .Obrigado.

Capítulo 11 - Perigo a espreita! As feridas das almas


Fanfic / Fanfiction Yu-Gi-Oh! Card revolution! - Capítulo 11 - Perigo a espreita! As feridas das almas

  - Que cara chato. -

- Eu sei. -

Essas foram as palavras ditas pelo Lee e pelo Yakito enquanto o James vai embora.

- Soube que amanhã vai ter um festival do dia do espírito de duelo, do que vocês vão se fantasiar? - Indagou Lee.

- Eu vou de Jinso. - Afirmou Yakito

- Elemental Hero Avian, e você? - Eu Indaguei

- Dragão Branco de olhos azuis. -

- É em homenagem ao seu pai? -

- É sim.-

Depois nos fomos comprar as fantasias e a Lis se aproveitou para explorar o nossos bousos. Sorte que eu sou pobre hehe. A acabou que perdemos uma tarde inteira com compras desnecessárias.

Na manhã seguinte o dia começou animado. O Sugutsu se fantasiou de fire eyaoru, A Nakamuro de Lady Harpy, A Lis de Dark Magican Gril , o James de Meteor B. Dragon. Eu e o Yakito estávamos indo para a praça de alimentação onde tinha um grande coquetel de comida.

-Hum? Que vibração estranha é essa no meu deck? - Questionou Yakito.

- Algum problema, Yakito? - Eu parei de andar e me virei para ele.

- É o meu deck, tem alguma coisa estranha com ele . - Ele tirou o deck do bouso , a carta que tava no topo era um monstro Tuner chamado de Twou Gigabit chip.

Derrepente o espírito do pequeno chip sai da carta e asua ilustração fica totalmente preta.

- O que é isso? - Nos nunca tinha mos visto um espírito de um monstro antes e estávamos muito surpresos. Mas aí o Twou Gigabit chip se afastou rapidamente de nos, era como se ele estivesse sendo puxado por alguma coisa.

- Espere, volte aqui! - Ordenou Yakito, mas o Chip so se afastava cada vez mais. O Yakito correu atrás dele , eu pedi pra ele se acalmar, mas ele já estava tão longe que não me ouviu.

Nós seguimos o monstro até uma antiga mansão velha e abondona.

- Melhor a gente não entrar ai .- Eu alertei.

- E agora, o que eu vou fazer sem o meu monstro Tuner favorito. - Lamentou Yakito.

- Eu posso de dar um dos meus Tunes se você quiser. - Eu tentei consola lo colocando a mão no ombro dele.

- Não precisa, vamos pro festival do dia do espírito de duelo. Ele ficou com a cabeça baixa e o semblante triste.

No exato instante em que a gente deu meia volta uma força invisível agarrou o Yakito e o arrastou para dentro da mansão abodonada.

- SOCORRO SHIGO! O que é isso? - Ele gritava de tanto espanto, até que as portas se fecharam e eu não ouvia mais nada da voz do Yakito.

Em seguida , algo escreveu no chão assim :" Se você quiser ver o seu amigo de volta então entre e vá busca lo , mas você não pode chamar nenhum adulto , se não ele MORRE! Hahaha".

- Calma Yakito, vou trazer nossos amigos para ti salvar. - Eu peguei o meu celular e enviei uma mensagem para o Lee, o Sugutsu e a Nakamuro.

Depois de alguns minutos os três chegaram e eu expliquei toda história.

-Uao, que viagem loka. - Afirmou Lee ao ouvir o que aconteceu.

- Espíritos não existem seu idiota . - Retrucou Sugutsu

- Ai, não é hora para isso e depois olha o que o espírito escreveu. - Eu apontei para os escritos no chão.

- É verdade, e depois eu sei quando alguém está mentindo ou não e o Shigo não está. - Concluiu Nakamuro.

- Mas ai ele pode tá noiado. - Afirmou Lee.

- Ele tem cara de noiado? - Questionou Sugutsu.

- Chega gente, vocês vão entrar com migo ou não? - Eu Indaguei.

- Vamos. - Disseram ous tres em coro.

Dentro da mansão podia ser bem espaçoso, mas era muito escuro e com muitas teias de arranha. Eu e o Sugutsu ficamos colados morrendo de medo.

- Credo gente, nem a Nakamuro que é menina tá com tanto medo assim. E não era você Sugutsu que disse que espíritos não existem? - O Lee não sabia que tava brincando com fogo.

- Ei vocês olhem lá em baixo! - A Nakamuro apontou para um grande salão onde o Yakito tava. Ele estava flutuando em cima de umas marcas estranhas no chão que saiam de uma pedra no meio do salão.

- Mas que troço bisaro é esse? O Yakito tá sendo usado para um sacrifício de uma macumba? - Questionou Lee enquanto descíamos a escada.

Eu me aproximei bem divagar para ver o que realmente estava acontecendo com o Yakito. A presença da pedra transmitia algo estranho, era uma sensação de que algo ruim estava acontecendo . Porém, quando eu dei um passo a amais, as marcas formaram um círculo em volta dos meus pés e o mesmo aconteceu com os outros, depois eu apaguei.

Eu acordei em um lugar ainda mais estranho que a mansão, era tudo uma escuridão sem fim, só dava para enchergar o meu próprio corpo. Que por sinal, nem era o meu e sim do Vigilante Apredice, eu fiquei muito espantado com isso e queria dar uma de espadachim .

Umas vozes que eu não sabia direito de onde vieram começaram a murmurar pra mim.

- Você é um pobre, miserável, esquecido pela sociedade. - Eu não gostei nada daquilo, no começo eu ia iguinora los e preucurar os meus amigos, mas ai as vozes gritaram mais alto.

- Você não tem importância! Nasceu no lixo e vai morrer no lixo. Nem o seu pai queria saber de você! -

Isso não não me deixou irritado... ME DEIXOU FURIOSO! Então eu gritei pra quem quisesse ouvir.

- CALEM A BOCA! O meu nome é Hokekashi Shigo, sou o melhor duelista que já vi e quando eu crescer, serei o fundador de uma ONG em prol do próximo e se depender de mim, ninguém vai sofrer com a desigualdade social até eu morrer!!!!- Fiquei até cansado depois gritar tudo isso. Sem perceber eu me transformei no Vigilante Swordman, as vozes finalmente se calaram e eu pude ver ali perto um pequeno robô.

Ele era idêntico ao Alfa cyborg do Yakito, então cheguei a conclusão de que era o Yakito personificado em seu mostro. Ele , apesar de ser um robô, estava chorando por causa das vozes que diziam a ele :

- Nossa, que menino sem graça. -

- Sai daqui esquisito! Niguem gosta de te! Ninguém quer ser seu amigo! -

- Me deixem em paz, eu quero ficar sozinho. - Murmurou Yakito.

- Isso não é verdade Yakito, eu estou aqui e quero ser seu amigo. -

- Sério Shigo? - Ele saltou umas lágrimas e um sorriso. - Estão vendo? Ele é meu amigo! Então saiam daqui e vam embora! - Ele brandiu e as vozes se calaram novamente.

O Yakito se transformou no Cyborg Solder. De longe deu pra ver o Lee correndo em nossa direção, ele estava personificado no Deskbot 001 e depois se transformou no Lithing Warrior.

- Vocês estão bem? Que lugar da macumba loka é esse? - Questionou Lee.

- Eu não sei, mas temos que voltar para a Akai Tsubaki o mais rápido possível.- Eu alertei.

A gente viu ao longe uma pequena flor. Nos aproximamos mais dela e vimos que era a Lírio The Flower of Morforya Garden, logo com certeza era a Nakamuro. As vozes diziam para ela coisas do tipo :

- A culpa dois seus pais estarem divorciados é toda sua! Você fez a vida deles ficarem infelizes! Você é a pior pessoa do mundo.-

- Aff, calem a boca suas vozes invisíveis do Caralho , vão tomar no cu! - Gritou Lee

- Lee vai com calma, a Nakamuro é a mais sensível aqui. -

- Tá certo, Naka escuta aqui, os seus pais te amam e o divórcio deles consertesa foi causado por um problema pessoal deles e não por você. - Agora nem parecia mas o Lee falando.

- Não, eles não me amam porque o amor é uma ilusão e esse também é o motivo deles terem se divorciado. -

- Não Nakamuro , o amor existe sim só que as pessoas o deturparam, mas se você preucurar, vai achar o amor verdadeiro. - Ela olhou para mim quando eu disse isso, chorou e se transformou na Morforya The Great blue buterfy e me abraçou.

- Que bom que estam todos aqui, só falta o Sugutsu. - Comentou Yakito.

- É mesmo, onde é que ele tá? - Eu Indaguei.

Nós ainda não sabíamos, mas o Sugutsu estava nos observando de longe, personificado em um Ultmat Beisebol kid. Enquanto as vozes falavam aos seus ouvidos.

- Ninguém te quer, nem os seus pais. Eles te detestavam tanto que fizeram questão de morrer.

Você até tinha amigos depois deles irem , mas esse Shigo róbou todos eles de você. -

- Vou dar um basta nisso...-

Um círculo de fogo se formou em volta dos seus pés e ele se transformou em o Infernal Blase King e veio correndo em nossa direção.

- Olha! que monstro iscroto é esse? O aedes egipt faraó do Havai?- O Lee fez referência às roupas egípcias do Blase King .

- Não, é o monstro do Sugutsu Infernal Blase King. - Corrigiu a Nakamuro.

Ele lançou 2 bolas de fogo em mim e na asa da Nakamuro .

- Você é doido cara? A Nakamuro é só uma garota! - Advertiu Lee, mas sem sucesso.

O Sugutsu deu um soco em mim que foi tão forte que me jogou pra longe, depois ele se virou para o Lee, o Yakito e a Nakamuro. E disse :

- Fiquem fora disso! Sword of relaying Light! - Eles ficaram presos em um círculo de espadas iguais a ilustração da carta com esse nome.

Ficamos impressionados com isso, mas não avia tempo para que eu pudesse admirar aquele feito. Sugutsu estava furioso com migo e eu não sabia o porquê.

Travamos uma épica batalha com abiliadades sobre humanas. Até que eu tive uma idéia.

- Chager of health! - Eu achava que isso ia o fazer para parar com essa loucura, mas ai ...

- Dark Hole. - Ele realmente estava disposto a tomar essa atitude suicida.

- Você ficou louco? isso pode matar todos nos !

- Eu não tô nem ai! - Ele gritou e todos nós fomos sulgados pela mágica.

- O que? onde eu estou?- Eu acordei gritando.

- Acalme se, você está na enfermaria da escola. - Esclareceu uma enfermeira.

- O que? Porque estou aqui ? O que aconteceu? Por que não consigo me lembrar de nada?!- Eu tava muito confuso.

- Eu já pedi para você se acalmar, pelo seu fermento na cabeça e na dos seus colegas, alguma coisa caiu na cabeça de vocês e agora estão sofrendo de aminésia. -

- Mas essa aminésia não vai te salvar da encrenca em que você se meteu! - Avisou o professor Sakaki. 

No próximo capítulo :

- A não, me meti em encrenca de novo. Ainda bem que a minha mãe não tá aqui se não ela me matava.-


- Mestre, por que você está desperdiçando a energia que dreno dos humanos com essa forma humana? - 

 


Notas Finais


Nossa! A briga pra postar este cap foi feia, mas eu consegui


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...