História Yu-Gi-Oh! Duel Monsters GX - Os Melhores de Duas Gerações - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yu-Gi-Oh!
Personagens Faraó Atem, Jaden Yuki, Jesse Anderson, Joey Wheeler (Katsuya Jonouchi), Mai Valentine (Mai Kujaku), Seto Kaiba, Téa Gardner (Anzu Mazaki), Yugi Muto
Tags Alexis, Alexis X Jaden, Atem, Chazz, Jaden, Jaden X Alexis, Joey, Rebecca, Serenity, Téa, Tea X Yugi, Tristan, Yugi, Yugi X Tea, Yugioh, Yu-gi-oh!, Zane
Visualizações 24
Palavras 3.478
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Fantasia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá galerinha, eu sei que demorei pra postar, mas continuem dando apoio, eu gostei muito do que li e vou sim continuar, tudo depende do feedback positivo de vocês!

Capítulo 15 - Não caia perante o Rei, Arco-íris versus Obelisco


Fanfic / Fanfiction Yu-Gi-Oh! Duel Monsters GX - Os Melhores de Duas Gerações - Capítulo 15 - Não caia perante o Rei, Arco-íris versus Obelisco

 

Yugi Muto I  

 

— Eu sabia que ele conseguiria, foi um duelo difícil, mas ele tem o que é preciso para ser o melhor do mundo. — Sorri após a vitória de Jaden se concretizar e logo levantei de meu assento, observando o espírito ao meu lado.  

Atem: Eu concordo, o garoto é um dos que tem a habilidade de fazer um milagre acontecer. 
— Assim, como nosso próximo oponente. 
— Não podemos abaixar a guarda em nenhum momento, se ele invocar o Dragão Arco-Íris será muito difícil vencer o duelo.  

— E isso só me deixa mais animado, eu quero realmente ser desafiado, como quando enfrentei você, outro eu!  
— Sim, agora vamos lá.  

— Claro, sem perder tempo. — O espírito retornava ao enigma do milênio e eu já me preparava para ir até a arena, no caminho recebi boa sorte de todos os amigos, sem exceções, talvez somente uma. 

— Kaiba? — O moreno passava por mim bufando, ele não parecia acreditar que havia sido eliminado por um novato no mundial, então não forcei nenhuma conversa, ao contrário dele, que me disse algo antes de partir pra seu jato de Olhos Azuis. 

— Yugi, existe algo muito errado aqui, meu disco de duelo detectou magia das trevas no duelo, principalmente no fim dele.  

— O que quer dizer com isso? — Exclamei um pouco surpreso, afinal era óbvio que Kaiba não iria brincar com uma coisa daquelas, nem mesmo buscar uma desculpa pra sua derrota, não era coisa dele. 

— No fim do duelo algo tentou drenar minha energia, assim como aconteceu com Bastion, mas o meu disco tem um escudo que me protege de coisas desse tipo, e assim como me protegeu dos poderes de Diva, fui protegido destes. 

— Não havíamos parado o Zorc? Dark Bakura não está mais aqui, você mesmo se certificou disso quando chamou a Ishizu pra cuidar do Anel do Milênio. 

— Sim, ele não está. Mas existem mais coisas misteriosas acontecendo, estou com uma pulga atrás da orelha desde o retorno do faraó pro seu enigma. 

— Está sugerindo que existe algum plano macabro por baixo dos panos? 

— Eu tenho certeza disso, a antecipação do torneio não foi por acaso, Bastion não desmaiou por acaso, a própria polícia e meu disco de duelos não erraram, eu preciso investigar isso bem melhor, mas não pra ter certeza, e sim pra descobrir quem é o culpado. Por ora, vá e vença aquele moleque, eu não quero que esses idiotas saiam daqui vencedores, hmpf... 

— Entendido Seto, eu confio em você e sei que vai conseguir achar o culpado, não se preocupe comigo, eu também desejo estar na final e enfrentar um certo alguém novamente! — Abri um largo sorriso e fiz um sinal de joínha para Kaiba, que novamente bufa e vai embora de minha vista.  
— Certo, foco no duelo, Atem! 

Avancei até a arena e apenas escutei a multidão gritando euforicamente... 

 

Jesse Anderson I 

 

— Nossa, Ruby. Já é minha vez de novo? Parece que as coisas estão andando mais depressa, não é? — Ri e em seguida cocei a cabeça, arrumando novamente o meu deck em meu disco de duelo. 

— Boa sorte! — Disseram em uníssono a galera da escola, inclusive Jaden, que era ovacionado por eles e por Alexis, que lhe dava um baita beijo como parabéns. 

— Obrigado, amigos! Rhodes, não sufoque meu oponente até a final, eu estou querendo resolver umas coisas com ele quando chegar lá!  

— Heh... Não acha que está confiante demais, Jesse? — Zane resmungava e Chazz parecia concordar, mas não se pronunciou, já que todo mundo percebia que ele estava incomodado com a aproximação de Alexis e Jaden. 
— Eu não estou confiante, apenas sigo o que meu coração e o que meus monstros dizem, que é que eu vou chegar na final e vencer o Jaden! — Mais uma vez gargalhei de forma inocente, partindo pra arena. 

Lá eu me posicionei e esperei pelo garoto de cabelos espetados, nada mais nada que o atual campeão mundial e considerado rei dos jogos.  

— Lá vem ele, Ruby. Não vamos temer perante o rei hein?! — Ruby saltava de um lado para o outro e em seguida voltava para dentro de sua carta, escondendo-se ao ouvir os gritos da torcida.  

— Espero que esteja pronto, dessa vez ninguém irá nos interromper. — Disse Yugi Muto. 

— Eu digo o mesmo, e estou preparado sim! — Sorri confiante e ambos puxamos cinco cartas, gritando ao mesmo tempo: DUELO!! 

 

Narração neutra (0) I  

 

— Eu faço questão de começar. — Yugi sorri e em seguida seta com duas cartas viradas para baixo, invocando a Silent Magician em modo de ataque e logo encerrando o turno. (1000/1000). — Sua vez. 

— Vou começar com tudo. Esteja preparado pra receber todo meu poder! — Jesse saca uma carta e em seguida o ataque da Silent Magician sobe, fazendo com que a mesma ganhasse um nível e 500 pontos de ataque. 
— Silent Magician Lv1! (1500/1000) 
— Vai precisar de muitos mais leveis pra me vencer. — O garoto de cabelos azulados sorri e logo joga uma carta no campo. — Fera de cristal, Pégaso Safira em modo de ataque! — O pégaso surge em campo após sair de um pedra preciosa e cumprimenta Jesse, voltando seu olhar para Yugi. (1800/1200). — Olá amigão! Está pronto pra me ajudar? Vou usar seu efeito para trazer do deck pra zona de mágica a Gata Ametista. — Uma pedra preciosa surge atrás do pégaso e Jesse sorri. — Agora eu vou equipar em você a mágica: Golden Rule, que nos permite trazer outras duas feras de cristal do meu deck para a zona de magia e armadilha, bastando que elas sejam do nível 3 ou inferior. Nesse caso, venham Carbúnculo Rubi e Tartaruga Esmeralda! — As duas pedras preciosas aparecem na zona atrás dos monstros em campo e logo Jesse ativa o segundo efeito da Golden Rule.  

— Ainda pelo efeito da minha carta de equipamento eu posso invocar especialmente uma fera de cristal da minha mão pro campo, então apareça Tigre Topázio! (1600/1000). — O Tigre ruge em campo e logo se junta ao Pégaso.  

— E não paro por aí, ativarei a carta mágica Baliza de Cristal, que faz com que eu possa invocar uma fera de cristal direto do deck quando eu tiver duas ou mais feras na zona de mágicas. Então quem eu escolho...? Já sei, o Mamute Âmbar! — O deck do rapaz ejeta a carta que ele precisa e logo ele a invoca especialmente em modo de ataque. (1700/1600). 

 

Na arquibancada: 
 
Jaden Yuki: 1, 2, 3, 4, 5, 6... são sete feras, ele tem seis, ouviu isso Sy, SEIS! — O rapaz agarrava o amigo pelo pescoço e em seguida sorria, apertando-o. — Vai, Jesse. Faça seu melhor!!! 

— Aaah, Jaden, não precisa me matar! — O garoto ficava com o rosto vermelho pela falta de ar e logo se soltava do slifer, fazendo Alexis rir baixo.  

— Foi mal... 

 

De volta ao duelo: 

 

— Incrível, pelo visto vamos ter que enfrentar o Arco-Íris logo logo. — Yugi sussurrava para Atem e o mesmo concordava, observando ao lado do rapaz as jogadas de Jesse.  

— Falta o Cobalto, coitado dele. Não podemos dar uma festa sem todos os nossos amigos! Eu vou buscá-lo agora, deixa só eu fazer uma coisa antes. — Ele ativa a magia Terraforming e pega do deck a Cidade Antiga - Ruínas do Arco-Íris.  

— Nesse caso, minha Silent Magician evolui pro level 2, ficando com 2000 pontos de ataque! — Yugi sorri e vê a maga aos poucos crescendo mais e mais. 

— Não é uma vantagem tão grande se pensar no leque de possibilidades que eu abri agora, vamos começar com o... Espere. — Jesse parou e em seguida sorriu. — Se tudo der certo, eu posso estar fazendo isso com mais facilidade, então... vamos pra fase de batalha, ataque com tudo que tem, Tigre Topázio! — O Tigre tem um acréscimo de 400 pontos de ataque graças ao seu efeito e rivaliza com o da Silent Magician, então Yugi é obrigado a ativar uma de suas cartas. 

— Esta é a minha mágica rápida: Silent Burning! — A maga silenciosa ergue seu cajado e cartas saem dos decks de cada um dos duelistas, indo para suas mãos. — Certifique-se de ter recebido cartas até ficar com seis na mão, esse é meu presente pra você. 

— Sim, muito obrigado Yugi-san! — Ele sorri e observa as cartas que recebeu. 

— Mas sabe que tudo tem um preço, não é? O nível da minha Silent Magician sobe pelo mesmo número de cartas que você recebeu, neste caso ela sobe 5 níveis. 

A maga vai crescendo até se tornar uma feiticeira completa no level 7, com um sólido ataque de 4500 pontos e imune a efeitos de mágicas do oponente. 

— Desculpe Tigre Topázio, mas eu vou precisar daquela zona de mágia mais tarde! — Jesse se desculpa ao ver a Silent Magician transformar o Tigre num gatinho e ir diminuindo o mesmo até que ele suma por completo, indo ao cemitério. — Quanto ao dano de batalha, que seria 2500, eu irei diminuí-lo pela metade devido ao segundo efeito da cidade antiga. — Jesse recebe uma rajada de luz e seu PV cai. (2500/2=1250-8000=6750) — Uh... nada mal para o primeiro confronto direto com o Rei! — Ele abre um sorriso animado e surpreende a torcida ao demonstrar que não estava nem um pouco assustado.  

— Eu sei muito bem porque fez isso, Jesse. E eu só colaborei porque quero ver onde vai dar. — Yugi observava o garoto e em seguida sorria da mesma maneira animada. 

— Bem, vamos usar os presentes do rei dos jogos, não? — Ele entra em sua main phase 2 e observa as cartas que recebeu, setando exatamente 2 nos únicos espaços restantes. — Your turn, Yugi-san.  

— Bem, vamos lá! Eu puxo uma carta e... 

— Seja cuidadoso Yugi, nesse momento ele controla tudo que podemos fazer ou não fazer com mágicas e armadilhas. — Alerta o faraó. 

— Sei disso, nesse caso eu ativo a condição especial de invocação do The Tricky e descarto meu Demônio de Gilfer, trazendo o trapaceiro ao campo. — Um boneco semelhante a um manequim aparece ao lado da Silent Magician em modo de ataque. (2000/1200). — Será que você vai aguentar tanto poder, garoto?  

— Tenta derrotar isso! Eu ativo a armadilha: Mine Blast, que manda pro cemitério as cinco primeiras cartas do meu deck! Com sorte eu irei te mostrar meu ás. — Jesse abre um sorriso ao ver uma mina explodir e levar cincos cartas do seu deck pro cemitério, entre elas a Crystal Tree, a Águia Cobalto, a Promessa de Cristal, a Mage Power e o Rainbow Dragon. 
— Hum... — Yugi observa atentamente. 

— Yeah! Ativar segunda armadilha: Gravidade Arco-íris. Essa carta permite que eu invoque o Dragão Arco-íris de onde ele estiver, seja do meu deck ou do cemitério, desde que eu tenha as 7 feras no jogo, que é algo que tenho. Então apareça: Dragão Arco-íris!  

As sete pedras preciosas se erguem no céu e traçam um caminho uma ao lado da outra, formando com suas cores diferentes um belo arco-íris de onde surgia o grande dragão lendário de Jesse, rugindo e iluminando todo o campo de batalha, levando a arquibancada a loucura. 

 

Arquibancada: 

 

Joey: Oh não, é aquela coisa de novo, que saco. 

Téa: Ele vai conseguir derrotar aquela coisa, acredito no Yugi.  

Rebecca: No Yugi ou no faraó? — A loira indagava em tom irônico 

 — Não começa a me provocar agora... — Téa rangia os dentes e logo Mai se colocava entre as duas, exclamando: 

— Parem com isso, vamos todos torcer pelo Yugi, ou pelo faraó, enfim! Só fiquem caladas porque isso me irrita. 

Atendendo ao pedido as duas ficam em silêncio e voltam suas atenções ao duelo, onde Yugi parecia sorrir fascinado. 

 

De volta ao duelo: 

 

— Incrível! Eu não vejo um poder tão grande desde que enfrentei os deuses egípcios. 

— Sério?! — Jesse fica surpreso e com os olhos brilhando. 

— Sim! Mas ele ainda não supera minha Silent Magician. 

— Por enquanto, pois tributo agora o meu parceiro Mamute Âmbar, dando ao Arco-íris 1000 pontos extras. 

— Aah, era o que eu esperava. — Yugi sorri e então seleciona uma carta entre as que ele carregava em suas mãos. Fez silêncio e então um breve mistério, revelando que o monstro que ele tinha ali era: — Gandora-X, o dragão da demolição!  

— Droga! — Jesse caía para trás de frustação, cena típica de quando alguém estava muito sério e era contrariado de forma tão frustrante que chegava a ser engraçado.   

— Heh, eu tributo a Silent Magician e o The Tricky para invocar o Gandora-X, ativando rapidamente o seu efeito, que consiste em destruir todos os monstros do campo, incluindo os que estão em forma de pedra preciosa nas zonas de magia e armadilha.  

Um dragão negro surge no campo e várias ondas de energia saem de pequenas superfícies vermelhas que o mesmo tinha pelo corpo. (0/0) 

— Raio da demolição!  

As ondas de energia vão até o campo adversário e destroem todos os monstros que habitavam lá, incluindo o Arco-Íris. 

— Eu nem pude atacar... esse é o nível do Rei dos Jogos? É incrível, eu o subestimei demais. — Jesse suspirava e logo esperava o fim do turno do oponente. 

— O segundo efeito do Gandora-X é ganhar ataque igual ao do monstro mais forte que ele destruiu, ou seja, ele tem 5000 pontos de ataque agora. 

— E meu campo está vazio, eu nunca me senti tão vulnerável assim... — Jesse estava praticamente em choque, enquanto isso Yumu gargalhava, esperando a finalização do garoto. 

— Vamos Gandora-X, raio da destruição! — O dragão abre sua boca e em seguida dispara contra Jesse, que recebe todo o dano e cai de joelhos no chão, ficando em silêncio enquanto seus pontos de vida desciam ao limite. (5000-6750=1750) 

— E-Eu... eu não fui derrotado?  

— Não Jesse, ainda não. — Yugi exclamava em voz firme, encarando o rapaz. 

— Então ainda há chance...  

Jaden Yuki: JESSE!! 

E o azulado virava o rosto na direção da voz, onde Jaden gritava da beirada da arena. 

— Enquanto houver pontos de vida, haverá chance, LUTE! Eu quero lhe enfrentar na final! 

— É... É! Sim! Escute Jaden, mesmo que eu elimine o Rei dos Jogos agora, não vai ser fácil pra você me vencer na final, eu serei o número um do mundo! — O sorriso de Jesse voltava ao seu rosto e então ele puxava uma carta. 

— Pelo que sei do Gandora-X, seus pontos de vida caem pra 4000 devido ao efeito de cortar seu PV pela metade no fim do turno. 

— Exato. — A aura de Yugi exala pelo campo e seus pontos caem.  

— Eu estou animado, você cometeu seu maior erro nesse duelo, Yugi. Você me deixou com pontos de vida suficiente pra continuar no jogo! 

— Chega de falar, me prove isso. — O garoto provocou e em seguida esperou pela resposta em forma de jogadas. 

— Cuidado com o que pede, pois eu vou atender! Começarei me recompondo um pouco, pois coloco em campo o pote da ganância, puxando duas cartas e logo mandando a Benção de Cristal pro jogo, fazendo retornar o Pégaso Safira e a Tartaruga Esmeralda pras zonas de magia e armadilha.  

As duas pedras preciosas aparecem no campo e Jesse seta uma carta, ativando a próxima mágica: a Monster Reincarnation, com seu efeito ele descarta um monstro e pega de volta um outro que esteja no cemitério.  

— Lá vai, uma carta da minha mão pelo Dragão Arco-íris de volta ao jogo! 

— Mas já? — Yugi suspira e em seguida observa o campo e as cartas em suas mãos, preparando uma nova estratégia para vencer o duelo. 

— Como sabe, eu só preciso das sete feras no campo ou no cemitério para invocar o meu dragão especialmente, então vou invocá-lo agora! 

O Arco-íris retornava de forma triunfante e Jesse fazia questão de tributar as duas feras para lhe dar ataque extra, o suficiente para que ele pudesse vencer o Gandora-X. (4000/0) (4000+2000=6000). — Ataque com irradiação arco-íris!  

— Gandora!  
Yugi nada pôde fazer, apenas viu seu monstro receber a rajada de laser e sentiu o dano da batalha diminuir seus pontos de vida. (6000-5000=1000 / 1000-4000=3000) 

 

Da arquibancada: 
 
Zane: Ele conseguiu uma reviravolta na mesma facilidade, vai ser difícil pro Yugi se ele continuar dando brechas, o Jesse vai cada vez mais usar seu grande poder de ataque pra acabar logo com os pontos de vida dele. 
 
Aster Phoenix: Só eu tenho a impressão que o Zane tá torcendo contra o Jesse por rancor?  

Zane: Ninguém te chamou na conversa Phoenix, você caiu pra mim antes mesmo do torneio, estava claro que não chegaria longe. 

Aster: Grr... Dá pra calar a boca? Eu quero ver como isso vai acabar... — Ele ia se afastando de Zane aos poucos, resmungando cada vez mais.  

 

De volta ao duelo: 

 

— Atem, ele trouxe o dragão de volta, como conseguiremos contra-atacar dessa vez? — Yugi observa seu parceiro e o mesmo começa a pensar. 

— Deuses egípcios podem ser uma opção, entretanto não acho que seja justo. 

— Eu concordo em não usar dessa vez... Mas lembra do que preparamos contra o Kaiba? Pode ser a chave pra vencer esse duelo. 

— Nesse caso, faça. — O espírito concordava com a cabeça e observava o garoto tomar de vez as rédeas do duelo. 

 — Certo! — O garoto puxa uma carta com um olhar mais sério e em seguida observa sua mão, notando que era justamente o que precisava. — Eu não vou medir esforços pra lhe deter, por isso eu ativo a Fusão do Soldado da Espada da Destruição! Com ela eu posso fundir meu Buster Blader a um monstro do tipo dragão e então trazer pro campo o mais poderoso caçador de dragões que existe! 

— Um monstro do tipo dragão? Eu não sabia que usava monstros desse tipo. — Disse Jesse, surpreso. 

— Eu vou usar o seu, essa carta é a forma perfeita de contra-atacar os dragões desse jogo! Se não pode derrotá-los, faça com que eles se juntem a você. — Yugi sorri e então a plateia inteira começa a bater palma. — Essa carta foi inspirada na de Jaden, então eu queria agradecê-lo de certa forma.  

Jaden Yuki: — Quem diria, Yugi Muto usando fusões para vencer um oponente que nem o Gandora deu conta, é realmente incrível! — Apesar de ter apoiado Jesse anteriormente, o slifer estava ali somente para ver o bom duelo dos dois, sem torcer pra nenhum lado definido. 

Jesse: — Sabe, Yugi. Pode ser que derrote o arco-íris de novo, mas não vai me vencer... — A franja azulada do garoto cobria seus olhos e então ele deixava escapar um sorriso sarcástico.  
— Vamos ver... Ativar: Fusão da espada da destruição! — O Buster Blader da mão de Yugi se juntava ao Arco-Íris num vortex e os mesmos se fundem para formar o caçador máximo de dragões: Buster Blader, o Soldado da Espada Destruidora de Dragões. (2800/2500) — Com ele em campo nenhum dragão pode atacar ou utilizar seus efeitos, além disso ele ganha mil pontos de ataque e defesa para cada dragão que você controle ou que esteja no seu cemitério. (2800+1000=3800) 

— Realmente incrível Yugi-san, acabe logo com isso, se puder.  
— Esse é o problema, Jesse. Não posso, esse guerreiro tem uma conduta, não ataca diretamente os adversários, somente seus monstros. Então nesse caso vou ter que fazer outra jogada pra te vencer. 

— Manda ver! 

— Eu começo ativando o Santuário do Demônio, com ele eu invoco especialmente um token de demônio metálico em modo de ataque (0/0). Então eu ativo a mágica Multiplicação, que me permite fazer quantas cópias eu quiser de um monstro que tenha ataque menor que 500 pontos. — Ele aciona a mágica e em seguida dois outros tokens de demônio metálico aparecem no campo. — Por fim eu o invoco com um tributo triplo... Obelisco, o atormentadoooor!! (4000/4000) 

Os três tributos desaparecem e o Deus surge no campo totalmente imponente, junto dele, Atem toma o controle do duelo, ordenando que o Deus encerrasse o duelo com o golpe derradeiro. 

— Espere! Eu não irei perder pra um Deus Egípcio, tampouco pra você! — Jesse ativa sua última armadilha, a Gravidade Arco-íris. — Retorne, Dragão Arco-íris e contra-ataque com irradiação arco-íris!  

A gravidade da carta atraí o monstro do cemitério e logo ele aparece rugindo no campo, com 4000 pontos de ataque ele rivalizava com o Obelisco e o destruiria na batalha, ganhando mais um turno de vantagem, o que ele não esperava é que perante o Buster Blader o Arco-Íris entrava em modo de defesa e perdia seus efeitos, tornando-se um alvo fácil, não para o Deus, mas para o mortal. (4000/0) 

— Desculpe Atem, mas você não seria capaz de encerrar esse duelo, não contra o Jesse... — Yugi novamente toma controle de seu corpo e cancela a batalha que o Obelisco faria, ordenando que em seu lugar, aquele que atacasse fosse o Buster Blader, destruidor de dragões, infligindo um dano direto de 3800 pontos, já que seus golpes eram perfurantes. — Ataque: espada destruidora de dragõoooeees!! 

O guerreiro investe contra o arco-íris e o parte no meio, fazendo com que a explosão deixasse Jesse de joelhos, completamente exausto e murmurando algumas palavras no microfone. 
— Eu disse que não perderia pra ele... — E então o garoto desmaia, mas com um sorriso no rosto. 

3800-1750=0000 

  . 

Continua no próximo capítulo...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...