História Yu-Gi-Oh! Zenith - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yu-Gi-Oh!
Exibições 4
Palavras 4.388
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Desert Island:Duel Academy: O monarca vermelho! Parte 1.2


Fanfic / Fanfiction Yu-Gi-Oh! Zenith - Capítulo 3 - Desert Island:Duel Academy: O monarca vermelho! Parte 1.2

No caminho à Desert Island: Duel Academy, estava Yuki e os outros à bordo do barco, já haveriam navegado boa parte do trajeto, pouco mais de um dia sobre o mar. Já estavam bem próximos de seu objetivo, todos pareciam exaustos, com exceção de Yuki, que na verdade, já estava impaciente. Aproveitando a pouca agitação do mar, conseguia ficar em pé à proa do barco, olhando o caminho que faltava a frente, se revoltando com a demora que levaria.

— Tch! Quanto tempo essa porcaria vai demorar?! Já estamos viajando há quase dois dias! – Reclamou.

— Acredito que estamos perto. Mas nessa velocidade não acho que vamos chegar tão cedo... – Respondeu Yuji.

— Estou com fome... Com sede... Como não lembramos de trazer suprimentos ?! – Exclamou Shizuka.

Na ponta do barco estava Seiya, com o rosto fora do barco, quase em contato com a água. Ficara assim boa parte do trajeto, sentindo náuseas, tentando jogar tudo dentro de si ao mar. – Maldição... – Disse o menino, sem conseguir aguentar mais.

— Esperava que seria mais divertido... – Disse Yuki, em um tom de desânimo. – Mas afinal, o que é isso que você tanto carrega, Yuji? – Apontou para o objeto às mãos dele. Estava entrelaçado com um pano, como se quisesse preservar o que tinha ali. Estava moldado com muito cuidado, impossibilitando de se afirmar o real formato do objeto.

— Ah, isso? É um Duel Disk que o Harudo fez para mim. Ele construiu um com os materiais que estavam no Momentum; na verdade, um que ele tentou construir, hé... Como não tínhamos tempo, não conseguiu fazer um bem montado, tenho medo de quebra-lo, o estou cuidando com muito cuidado.

— Sim, verdade... Não tinha pensando nisso.  Mesmo recuperando seu deck, te trazer aqui sem um Disco seria inútil. Foi mal, hé hé... – Diria Yuki, sendo recebido com um “Idiota” vindo de Shizuka e Seiya, que retirou suas últimas forças para insulta-lo.

Sofreriam uma súbita mudança de velocidade; eram pegos por uma corrente fazendo o barco se disparar a frente. Impulso esse que derrubaria Yuki, fazendo-o rolar ao fundo do barco, se colidindo com Seiya. Enfrentavam uma neblina repentina, que, ao atravessarem; avistavam uma vasta ilha, seu cais já podia ser visto, com uma torre que poderia ser vista aos longes por conta de sua espessura. Um vulcão se localizava ao centro da ilha, tão chamativo que assustaram todos à bordo. Eram levados à uma parte separada do local, chegando em uma pequena praia, com uma grande ladeira ao seu lado. Enfim em terra, desembarcam, podendo Yuki finalmente sentir-se livre do trajeto.

— Wuah!! – Exclamou ele, após por os pés em terra. – Finalmente chegamos!

— Não esperava que seria algo tão grande... Por onde vamos começar?- Disse Shizuka.

— Se querem derrotar os generais, precisam ir para os dormitórios que tem nessa ilha... – Diria Seiya, agachado ao chão, se recuperando da tonteira. – Possuem três deles, cada um em uma parte separada da ilha. Não se preocupem, essa é uma ilha abandonada já fazem mais de 500 anos, Midgard e seus homens são os únicos seres daqui.

— Hé, você não era um membro dele? Como será que vai ser seu “reencontro”? – Perguntou Yuki.

— Hé hé, nunca quis ser um dos homens dele, para inicio de conversa. Estou apenas quitando minhas dívidas com ele!

Seguiriam seu rumo subindo a ladeira que lá teriam. Se deparavam com um pequeno campo ao subirem, em suas extremidades possuía uma espécie de apartamento com o teto vermelho, ao seu lado haveria o que se parecia um refeitório. Ambos pareciam estar desgastados, como se até mesmo em seu tempo não haveria recebido manutenções.

— Êh... Aquele é o dormitório? Mais parece um abrigo... – Debochou Yuki, se decepcionando com o que tinha visto.

— Esse é um dormitório diferente dos outros... Parece ser o pior lugar para se viver por aqui. Os outros dois são bem melhores, tem um que se parece com um castelo. – Respondeu Seiya.

—... O mais importante de tudo: quem irá enfrentar o General desse dormitório? – Perguntou Yuji.

— Isso é uma boa pergunta... Tirando o Yuki, não temos em mente quem será nosso oponente. – Disse Seiya.

— Bem, se é assim , tiremos na sorte! – Respondeu Yuki, com uma moeda na mão. – Cara ou coroa; quem receber um dos lados irá enfrentar um general correspondente. O que acham? – Sem muita opção, os outros responderiam com um desanimado “Tá” à proposta de Yuki. A moeda fora lançada; Yuji seria sorteado com o general do dormitório vermelho, sobrando a Seiya o outro local.

— Certo, a partir daqui iremos nos separar.  Tomem cuidado! Prometemos a todos que retornaríamos vivos.

— Quem deve tomar cuidado é você, Yuki... Midgard não é um cara qualquer, ele é realmente forte, um verdadeiro demônio. – Advertiu Seiya.

— Hé hé, meus dragões não irão perder para um único demônio, disse tenho certeza! – Respondeu ele, com um sorriso ao rosto, destacando sua confiança.

— Hé, espero que assim seja. Ele está no dormitório longe daqui, um que se parece um palácio, na verdade; há dois dormitórios assim nesta ilha. Midgard está naquele castelo que tiver a cor azul mais escura que o outro, então tome cuidado para não se perder.

— Certo, pode deixar! Vamos voltar para Domino com aquela Key Card com certeza, vamos fazer aquela cidade voltar à vida novamente, certo?

— Sim!! – Respondeu todos, dando a deixa para se separarem. Yuji, que já estava ali, começou a procurar sobre o dormitório. Estava nervoso, porém se mantinha sereno, como sempre foi. O lugar possuía dois andares, porém ainda sim continuava pequeno. Possuía certo número de portas, o que levaria a entender que eram o número de quartos. Começou pelo andar de cima, entrando a cada porta. Os quartos eram todos os mesmos; minúsculos. Cada um possuía uma beliche com três camas, levando o garoto a pensar como seria possível três pessoas viverem ali. No andar de cima não estaria ninguém, o levando a procurar no andar de baixo. Haveria um quarto diferente ali, maior que os outros, com um luxo sem comparação aos de mais. Parecia ter sido feito para uma pessoa em especial. Curioso, entrou no local. Se deparou com um sujeito sentado a um trono repleto de ouro no meio do lugar. Era barbudo, cabelos longos e castanhos. Com uma enorme garrava de bebida em mãos, dava goles do álcool sem se dar conta da chegada do menino. Suas vestes eram de couro, parecidas com a de um rei, porém rasgadas. Em sua cabeça uma coroa de ouro e diamantes, enferrujada, porém notava-se ser de uma altíssima qualidade. Terminou seus goles, dando-se conta da chegada do sujeito.

— Ora... Essa parece ser uma ilha fantasma mesmo... Até apareceu um. Ou será que estou muito bêbado...? Hic! – Soluçou. Quem é você, criança?

— Echoes Yuji, assim me chamo. – Respondeu ele, de uma forma culta e educada.

— Echoes...? Quem é você, maldito...?

— Isso não lhe é de importância. Nessa ilha possui  três generais, certo? Seria você um deles?

— Sim, por que a pergunta, criança?

Yuji desenrolaria o pano ao objeto em mãos, com cuidado, tomando o máximo de zelo possível. Pouco a pouco era retirada as muitas camadas de pano envolta do aparelho, mostrando aos poucos sua forma. Era um Duel Disk, sem nenhuma decoração aparente, seus encaixes metálicos eram visíveis, seus parafusos não teriam nenhuma vergonha em aparecer. Era posto ao punho esquerdo do menino, ligando-se com perfeição. Depositava seu Deck ao recipiente que ali teria, encaixando-o de uma forma que ameaçava cair.

— Duelaremos!  Determinarei sua derrota a partir desse ponto! – Exclamou o menino.

— Hic...- Soluçou novamente. – Interessante, Gjehehehehehe!! Entende que será um duelo de vida ou morte, certo, garoto? Mas, se assim insiste...

Duel!! – Disseram os dois simultaneamente, dando inicio a disputa.

***

Longe dali, se encontrava Seiya, em meio a um vasto campo.  Aos extremos era possível ver um enorme castelo, destacado por sua cor azul clara, indicando não ser o castelo na qual Midgard estava. Dando alguns passos, se deparava com outro tipo de apartamento, esse no qual, se destacava de longe ser melhor que o anterior. Apesar dos desgastes sofridos pelo tempo, notava-se ser um lugar bem cuidado, até mesmo a vegetação ao seu redor parecia ser mais viva.  Era decorado com a cor amarela, aparentava ter sido feito com materiais refinados, pareciam ser de alta qualidade em sua época.  Possuía uma grande porta de madeira em sua entrada, fazendo qualquer um se sentir convidado a entrar. Tanto, que Seiya o fez; entrou no local, entrando em um modesto salão, não muito grande, mas com um certo luxo. Corredores ligavam os cômodos entre si, levando à uma cozinha ao final dele.  Ouvindo alguns ruídos de talheres vindos por lá, o garoto resolve ir investigar. Se deparou com uma farta mesa de comida, possuía várias cadeiras, mas a única pessoa presente era uma mulher alta, cabelos castanhos e curtos, com uma franja cobrindo a parte esquerda do rosto, sentada a um trono, com uma madeira de altíssima qualidade. Vestida com um longo vestido de gala, suas joias e brilhantes eram bem destacados ao redor do corpo, pois afinal, haveria muito deles. Estava cerrando um bife com o auxílio de garfos e facas. Retirando um pedaço, levou-a à sua boca, o mastigando.

— Ora, Seiya, o que devo a visita? Quer se juntar à mesa? – Perguntou a mulher.

— Maroon... Não vim aqui para perder tempo com isso, nem mesmo tenho vontade. – Diria Seiya, logo ajustando seu Duel Disk ao punho, já encaixando seu Deck no aparelho. – Maroon, você  de fato concorda com o que Midgard está fazendo?

— Se concordo? – Riu. – Estamos vivendo em uma guerra garoto. Aquele que conseguir mais poder terá mais vantagem... Quem se importa se ele matou um ou dois no caminho? Não acha que Balgória fez pior? – Cortou outro pedaço do bife levando à boca mastigando-o.

— Hé, não tenho escolha... Terei que enfrentar você.

— Ora... – Deu um breve sorriso. – Irá trair Midgard?

— Nunca aceitei ser um subordinado dele, para começar. Encontrei motivos melhores para lutar, por isso estou aqui.

— Uma pena, Seiya-kun. – Disse Maroon, também ajustando seu Disco ao punho. Era um repleto de diamantes azuis junto com brilhantes vermelhos, decorados em formato de rosa. – Parece destinado a fazer isso... Apenas não se arrependa depois...

—  Duel!! – Disseram os dois, logo ao dar início ao confronto.

***

Em outro lugar da ilha, longe dos outros, estavam Shizuka e Yuki, em outro grande campo. No centro do local haveria um enorme prédio, o que daria a entender ser algum tipo de escola. Em uma das pontas do local haveria um enorme castelo, qual luxo não poderia ser descrito, sendo incrivelmente superior aos outros dormitórios, com sua cor azul escuro, mostrando ser o castelo de Midgard. Em sua entrada haveria uma enorme porta, com uma madeira de altíssima qualidade que, mesmo com o tempo, ainda estaria perfeita. Na frente dela estariam os dois, encantados com o lugar.

— Êh... Isso é um dormitório? Mais parece um palácio... Quem viveria aqui? – Perguntou Yuki.

— Vai saber... Parece ser algum tipo de elite... – Respondeu Shizuka.

— Bem, vamos, não temos mais tempo a perder! – Disse Yuki, pondo as duas mãos sobre a porta empurrando-a, abrindo caminho.

***

Enquanto isso, no dormitório vermelho, Yuji e o outro sujeito começavam seu duelo. Ambos com cinco cartas à mão, cada um com 4.000 L.P. O primeiro movimento seria de Yuji. O outro homem ficaria a observar o garoto, como se já o tivesse conhecido, o que começava a irritar o menino.

— Meu turno. Ativo da minha mão, o Spell Field: The Grand Spellbook Tower!

— Não pode ser... – Disse o homem, interrompendo a jogada de Yuji. – Esse nome, esse Deck... Poderia você ser o filho de Echoes Inoue e Echoes Shinjiro, garoto ?!?

— Sim... Como sabe o nome dos meus pais?

— Ghehehehe!! O mundo é realmente pequeno, não?! Seus pais eram os meus pesquisadores número um, o incrível gênio Shinjiro e sua assistente Inoue!

— Pesquisadores...? Quem é você afinal?!?

— Ora, virei um velho alcóolatra e esqueci meus costumes? Não me apresentei a você, não foi? Sou Kai, o antigo rei de Heartland!

— Rei de Heartland?! – Se espantaria o garoto, ao descobrir que sua cidade natal haveria um rei.

— Ghehe, Sim, pelo menos era...  Aposto que não se lembra de sua cidade natal, não é? Aliás, seus pais sempre o trazia para o castelo, mas era tão jovem, natural que se esqueça. Eles eram os líderes da pesquisa sobre O Mundo dos Espíritos.

— Mundo dos Espíritos? – Pergunta Yuji.

— Sim... Há teorias que ele é real, o mundo dos Monstros de Duelo! Seu pai era um verdadeiro gênio, tivemos resultados muito satisfatórios com suas pesquisas.  Conseguimos até mesmo um pequeno contato; na verdade... Uma mensagem: “Zenith”, foi o que uma voz disse. Hé hé... Pelo jeito que falou, seja lá quem foi, morreu logo em seguida. Seus pais eram como um tesouro, pena que morreram...

Yuji ficou em silencio por alguns segundos, comovido ao relembrar de seus falecidos pais, que teria conhecido tão pouco. – O que aconteceu com você e meus pais? Porque não é mais o rei e por que os mataram? – Perguntou o menino.

— Hearthland... A cidade que deu início as Exceed Summon, tal invocação que criou a era das Overllay Network, inovando como nunca o mundo dos Monstros de Duelo. Por esse motivo, virou uma cidade consagrada, onde resolveram sedia-la como a cidade dos reis há mais de cem anos. Eu, descendente da família real, assumi o trono por mais de vintes anos. Porém... Com a chegada de Balgória, atacou a cidade me tirando do trono, tomando o lugar como o rei. Hé, ele é um maldito tão egoísta, que apenas o Key Card de Heartland não foi tomado, Ghehehe! – Deu mais goles com a garrafa. – E sobre seus pais... Bem, aquele maldito os obrigou a trabalharem para ele, porém não aceitaram. Balgórias tentou elimina-los e, conseguiu. O último feito deles foi enviar você e sua irmã para Domino; aliás, sua irmã está viva também?

— Isso já não é de seu interesse. – Disse Yuji, dando continuidade a sua jogada. – Invoco Spellbook Magician of Prophecy(Nível: 2/ATK:500/DEF:400)! Quando este monstro é Normal Summoned posso adicionar uma Spell Card Spellbook do meu deck à minha mão(Spellbook of Secrets). Em seguida, ativo Spellbook of Secrets: posso adicionar do Deck à minha mão uma carta com o nome de Spellbook. Adiciono Spellbook of Wisdom! Seto duas cartas e termino meu turno.

— Ghehehe!! Que nostalgia, garoto! – Deu outros goles com a garrafa. – Parece que estou vendo seu pai vivo jogando novamente! Irei retribuir com toda força que tenho. Draw! Ajusto em suas respectivas Pendulum Zone, os monstros Pendulum: Stellarknight Zefraxciton(Scale:7) e Satellarknight Zefrathuban(Scale:1)! Pendulum Summon: Venham, meus fieis soldados: Satellarknight Alsahim(Nível:4/ATK:1400/DEF:1800), Satellarknight Deneb(Nível:4/ATK:1500/DEF:1000) e Satellarknight Unukalhai(Nível:4/ATK:1800/DEF:1000)! Ativo efeito do Alsahim: quando esse monstro é invocado, posso causar 1000 de dano ao meu oponente. Vá Alsahim, Lighting Arrow! – Yuji era acertado por uma flecha em formato de luz. Recuava alguns passos por conta da dor. – Urgh!(LP:4000/3000) – Resmungava o menino.

            — Novamente, ativo outro efeito de monstro, Deneb: quando este monstro é invocado, posso adicionar do deck à minha um monstro com nome Tellarknight(Satellarknight Altair). Novamente, ativo efeito de monstro: Unukalhai: Quando este monstro é invocado, posso mandar do deck ao cemitério um monstro com Tellarknight no nome(Satellarknight Vega). Sobreponho Alsahim, Deneb e Unukalhai em uma Overllay! Venha, Exceed MonsterStellarknight Delteros(Rank:4/ATK:2500/DEF:2100)! Ativo o efeito do Delteros: removendo uma unidade dele(Deneb) Posso escolher uma carta no campo e destruí-la. Escolho seu monstro, Spellbook Magician of Prophecy! Vá Delteros, Divine Selection! – Ativo minha carta setada, Quick Spell, Magical Dimension! – Diria Yuji, interrompendo a jogada de Kai. – Escolho um monstro do tipo Spellcaster(Spellbook Magician of Prophecy) no campo e o tributando: posso invocar especialmente um monstro Spellcaster da minha mão. Venha, Spellbook  Destroyer(Nível:6/ATK:2500/DEF:1200)! E em seguida, posso escolher uma carta no campo e destruí-la. Escolhe o seu Delteros; Knowledge Destroyer! – O monstro de Kai era pego pelo efeito da  mágica de Yuji, sendo destruído, sem o mesmo fazer nada contra.

— Gjehehehehe! Muito bem, garoto! Seu pai fazia os mesmos truques! – Disse Kai, dando gargalhadas enquanto dava mais goles. – Mas, ele sempre caía nos mesmos truques também... Ativo o efeito do Delteros! Quando esse monstro é levado do campo ao cemitério: posso invocar especialmente um Tellarknight da minha mão ou Deck. Invoco, da minha mão, Satellarknight Altair(Nível:4/ATK:1700/DEF:1300)! Quando este monstro é invocado posso invocar especialmente outro Tellarknight do meu cemitério. Venha, Satellarknight Vega(Nível:4/ATK:1200/DEF:1600)! Quando esse monstro é invocado, posso invocar especialmente outro Tellarknight da minha mão. Venha, Satellarknight Capella(Nível:4/ATK:1100/2000)!  Quando esta carte é invocada, posso usar esse efeito até o final do turno: quando monstros Tellarknight seriam usados para uma Overllay, posso trata-los como Nível cinco. Sobreponho Satellarknight Altair, Satellar Knight Vega e Satellarknight Capella em uma Overllay! Venha, Stellarknight Constellar Diamond(Rank:5/ATK:2700/2000)! Batalha! Ataco seu Spellbook Destroyer(ATK:2500) com meu Stellarknight Constellar Diamond(ATK:2700); Diamond Scarlight! – O monstro de Yuji era destruído ao golpe. Uma explosão aconteceria, atingindo o garoto, fazendo-o ganhar alguns arranhões. – U-Urgh!!(LP:3000/2800) – Diria Yuji, se agonizando pela dor.

— Com isso termino meu turno. Agora, me diga garoto, o que faz aqui? – Perguntaria Kai após beber mais um pouco da sua garrafa.

— Temos muito motivos... O primeiro deles é o Key Card de Domino. Iremos retorna-lo à cidade e faze-la viver novamente.

— O Key Card de Domino? Oh,sim... Essa foi a que Midgard roubou de um dos comandantes de Balgória uma vez. Ghehe... É um belo objetivo, garoto, mas sabe que se fizer Domino voltar a ativa, o primeiro que irá chamar atenção é o próprio Balgória, certo? – Deu goles.

— Sim... Mas temos alguém para nos defender.  É a mesma pessoa que irá derrotar Midgard!

Após ouvir as palavras do garoto, Kai cairia às gargalhadas, teria uma verdadeira crise de risos. – Proteger? Contra Balgória? Foi uma ótima piada garoto! Até mesmo Midgard o enfrentou e perdeu! Até mesmo eu perdi para ele...  Ele não é um cara qualquer, sua força está além do imaginável! Ele controla doze dos mais fortes duelistas que já existiram, fora o resto do seu exército. Mesmo que seja apenas Balgória, derrota-lo é impossível!

— Não saberemos até tentar. E por que se juntou ao Midgard? – Perguntou Yuji.

—...Eu era um ótimo rei, me preocupava com a minha cidade e com todos, os ajudava em tudo que me era possível. Quando Balgória me expulsou do trono foi a maior humilhação da minha vida... Ele me tirou tudo em tão pouco tempo. Foi um duelo tão horrível... O que era aquilo?! Nunca tinha visto um homem com uma aura tão maligna... Tremo só em lembrar seu nome. Após a derrota não podia mais voltar a Hearthland, me viciei no álcool, perdendo até mesmo minha decência... Meu único meio de sobreviver era duelando. Vencia todos, conseguia muito dinheiro, mas ia tudo com a bebida, Gjehehe... E de tudo, do que adiantou eu ser um rei tão bom? Do que adiantou dar a vida ao meu povo? Midgard quer conseguir poder para derrotar Balgória... Ele está cada vez mais perto do que quer, afinal, ele é outro demônio também... Se for para destruir aquele maldito do Balgória... Me juntaria com quem for!

— Até mesmo matar outras pessoas?! Minha irmã quase foi morta pelas mãos dele, ela sobreviveu por milagre! – Exclamou Yuji, furioso.

— Esse é um preço a se pagar... Balgória fez muito pior. E não se preocupe, sua irmã não é alguém que morreria por algo tão simples. Ela está longe de ser um humano normal...

— O quer dizer com isso?

— Melhor você nem saber, garoto...  É a sua vez de jogar.

— Irei arrancar de sua boca então... Draw! – Diria Yuji, dando início ao seu turno, puxando uma carta. – Invoco da minha mão, Charioteer of Prepocy(Nível:4/ATK:1800/DEF:1300). Em seguida, ativo a Spell Card: Spellbook of Power! Selecionando um  monstro Spellcaster(Charioteer of Prepocy) no meu campo adicionando 1000 de ATK para esse monstro(ATK: 1800 > 2800). Batalha! Com Charioteer(ATK: 2800) ataco seu Constellar Diamond(ATK: 2700)! Knowledge Cavallary! – Os monstros se confrontaram. Sem nenhum meio de resposta, o monstro de Kai foi destruído. Houve uma explosão; Kai recebeu  os danos do golpe, quase nulos, teria feito apenas um pequeno arranhão ao seu rosto.  – Quando um monstro que foi selecionado com o efeito da Spellbook of Power destrói um monstro do oponente: posso adicionar uma Spellbook Spell(Spellbook Library of the Heliosphere) do meu deck à minha mão. Com isso... Encerro meu turno. – Terminou suas jogadas, dando inicio a vez de Kai.

— Ghehehehe!! Você conseguiu me arranhar, garoto! Até que você tem seus truques também. Mas já basta, essa tolice termina aqui. Draw! – Puxaria uma carta do Deck.  – Invoco, da minha mão, Satellarknight Sirius(Nível:4/ATK:1600/DEF:900). Quando este monstro é invocado: posso escolher até cinco Tellarknights do meu cemitério( Altair, Deneb, Delteros, Constellar Diamond , Capellar) e retorna-los ao Deck e; posso puxar uma carta. – Diria, já efetuando o movimento de saque. Ativo, da minha mão, Spell Card: Pot of Desires. Banindo 10 cartas do meu deck: posso puxar duas cartas. – Baniria o topo do seu Deck em um total de dez; em seguida, sacaria as duas cartas. – Ativo, da minha mão, outra Spell Card: Satellarknight Skybridge: Seleciono um Tellarknight no meu campo(Satellarknight Sirius) e, retornando-o ao Deck, posso invocar a partir do meu Deck, um Tellarknight com outro nome ao dele. Venha, Satellarknight Altair(Nível 4/ATK:1700/DEF:1300)! Quando esse monstro é invocado, posso invocar especialmente outro Tellarknight do meu cemitério. Volte, Satellarknight Alsahm(Nível:4/ATK:1400/DEF:1800), Shining Rescue! Quando este monstro é invocado: posso ocasionar 1000 de dano ao meu oponente. Vamos, mais uma vez: Lighting Arrow! – Uma outra flecha de luz era projetada acertando Yuji. O menino recuava outro passo por conta da dor. – A-Argh!! – Agonizou outra vez (LP:2800/1800). – Sobreponho Satellarknight Altair(Nível 4) junto ao Satellarknight Alsahm em uma Overllay! Venha, cavaleiro banido do congresso da luz, eleve sua ganância ao nível do caos; Darktellarknight Batlamyus(Rank:4/Atk:2600/DEF:550)! Ativo seu efeito. Desassociando um material Overlaly dele(Satellarknight Alsahm) e descartando uma carta(Satellarknight  Rigel): posso usa-lo como material para um monstro Exceed Tellarknight do tipo Light. Exceed Chage: Desça ao caos para julgar os pecados da escuridão; venha, execução dos cavaleiros da luz: Stellarknight Triverr(Rank:4/ATK:2100/2500)! Quando essa carta é invocada por uma invocação Exceed: posso voltar todas as cartas do campo com exceção dela à mão de seus donos. – O quê?! – Diria Yuji, surpreendido. – Vá, Divine Judgmente!

— Ativo minha carta virada para baixo: Quick-Spell: Mystic Wok! Tributo um monstro no meu campo: posso adicionar seu ataque ou defesa aos meus Life Points. Escolho o ataque do Charioteer of Prophecy, adicionando 1800 aos meus LP(1800+1800 > 3600)! – Após recuperar sua vida, a Chain criada se terminaria, fazendo todas as cartas no campo exceto Triverr voltarem à mão de seus donos por conta de seu efeito.

— Gjejeje! Então conseguiu sobreviver a isso, ahn? Mas é o fim. Com Triverr(ATK:2100) te ataco diretamente: Holy Excalibur! – Kai efetuaria o comando, onde seu monstro o efetuaria com obediência. Yuji era acertado com o golpe do monstro, sendo arrastado alguns metros pelo impacto causado. Estava extremamente machucado, quase não conseguia forças para se levantar, mas, com muito esforço; estava em pé novamente.

— Gu...Guhh... – Resmungo o garoto pela dor, segurando firmemente seu peito após tossir um pouco de sangue(LP:3600/1500).

— Desista, garoto! O que pode fazer nesse estado? Em consideração pelos seus pais irei deixa-lo escapar, não direi nada a Midgard.

— Não há... – O garoto  pausaria sua fala, por falta de forças. Retomaria um pouco de fôlego, tentando continua-la. – Ahn? – Estranhou Kai.

— A partir daqui... Não há esperança... – Disse Yuji, com o pouco de força que teria. Quando aquele cara apareceu... Nós tivemos esperança de novo. Eu estava preso como um refém, eu já perdia a esperança em sair daquela realidade e, eu não era o único. Até que ele apareceu. Não só me libertou, como fez a todos os outros. Encheu todos de alegria, dizendo que ia fazer Domino voltar à vida novamente. E, o mais importante de tudo: fez Shizuka voltar a sorrir. Não tenho palavras para me expressar quanto sou grato a esse homem... – Daria passos a frente, com dificuldade, usaria toda força restante que tinha em seu último movimento. – Não posso dar um passo para trás, farei o que for preciso para ajuda-lo, irei retribuir tudo que o fez. Draw! – Sacaria uma carta ao Deck. – Não importe onde, esse é o Deck que meu pai reservou para mim. Essas cartas sempre irão me corresponder!  Da minha mão, ativo a Spell Card: Back to Square One: descarto uma carta(Spellbook of Eternity) e escolho um monstro no campo e o retorno à mão do oponente. Escolho seu maldito Trivierr! – O que?! – Disse Kai, após ver seu monstro voltar ao Extra Deck por conta do efeito da outra carta.

— Agora, em seguida, ativo a Spell Card: Spellbook Smartness Draw! Caso eu tenha pelo menos uma Spellbook Spell Card no meu cemitério: posso puxar duas cartas do meu Deck. – Terminaria sua fala, sacando as duas cartas. – Em seguida, invoco o monstro  Temperance of Prophecy. Ativo seu efeito de monstro: quando ele é invocado e, eu teria ativado uma Spellbook Spell Card antes de sua ativação, posso tributa-lo invocando um monstro Spellcaster  Light  ou Dark de nível 5 ou superior do meu Deck. Venha, World of Prophecy(Nível:9/ATK:2900/DEF:2400)! Quando essa carta é invocada pelo efeito de um monstro do tipo Spellcaster : posso adicionar duas Spellbook Spell Card(Spellbook of Power)/(Spellbook of Secrets) do meu cemitério à minha mão. Ativo, da minha mão:  Spellbook of Power! Adiciono 1000 de ATK à World(ATK: 2900 > 3900). Batalha! – Com World of Prophecy te ataco diretamente! – O ataque foi ordenado, sendo efetuado fielmente pelo monstro. Ao redor da criatura era emanada uma aura pura, com uma luz muito intensa. Os fragmentos da luz pairavam sobre o local. Kai ficaria encantada com elas.

— Hé... Parece que eu perdi, não foi...? Essa paz... Esse sentimento quente ao peito... Esse é a mesma sensação que sentia ao ficar perto do meu povo.... Obrigado, garoto... Acho que... Consegui recuperar um pouco de meu antigo eu, Gjejejeje! – Diria Kai, deixando sua garrafa de lado, jogada ao chão.

— Vá, World of Prophecy; ilumine o caminho da profecia, a guie ao caminha da esperança! Eternity Hope! – A imensa luz era jogada contra Kai. Ele, ficaria parado, apenas esperando ser pego pelo golpe. Era atingindo, sendo arrastado vários metros. Era coberto de vários machucados. – Obrigado...(LP:3900/0000)! – Disse ele, após cair ao chão. Yuji, já sem forças; cairia junto.

***

Longe dali, no dormitório amarelo, se encontrava Seiya e Maroon. Suas posturas denunciavam a cena: estavam prestes a iniciarem seu duelo.

 

Fim da parte 1.


Notas Finais


Capítulo iria ficar muito extenso, então resolvi dividi-lo em duas partes. Acredito que o próximo também será um pouco grande, mas dará inicio a parte final da saga. Espero que gostem.


Detalhe Extra: Spell Book Smartness Draw não é uma carta que exista no Yu-Gi-Oh TCG/OCG original e, sim uma carta que inventei, para um dinamismo maior ao duelo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...