História Yui, eu vou pegar o chinelo!! - Capítulo 24


Escrita por: ~

Visualizações 430
Palavras 2.141
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Harem, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 24 - Yuri!!! on Ice


Fanfic / Fanfiction Yui, eu vou pegar o chinelo!! - Capítulo 24 - Yuri!!! on Ice

Hoje na escola, Yuki e Akky estavam se dando muito bem, então, me aproximei.

Yuki, ou Yukimatsu, é um garoto da minha sala. Nós sempre estudamos juntos, mas nunca tive muito contato com ele. Ele é meio sério, solitário. Mas tenho que admitir... Até que é bonitinho. 

Akishiro, o Akky, é bem extrovertido. Ou seja, são opostos. Ele também é bonitinho e estuda na minha sala desde o ano passado.

Assim, posso concluir que não ​resisti ao ver aquele clima entre os dois. Obviamente me entrometi no meio da conversa, não tinha como ficar só olhando.

(Yui): Oi, bom dia.

(Akishiro): Oi!

(Yukimatsu): ...Oi...

(Yui): Yuki chato como sempre...

(Miki): Yui, o que está fazendo?

(Yui): Mi-chan, rápido!

(Miki): Sim?

(Yui): Eles dois...- Dei aquele olhar fujoshi que toda fujoshi entende.

(Miki): Sério?!

(Akishiro): Gente...Do que estão falando?

(Yui): Vocês estão se dando bem, né? - Eu sorri.

Os dois se olharam, meio receosos.

(Yukimatsu): Qual o problema?

(Akishiro): Calma, Yuki...

(Yui): Não tem problema nenhum! Vocês estão alegrando meu dia.

(Miki): São bons AMIGOS, né?

Novamente eles se olharam, meio desanimados, meio tristes.

(Yui): O que foi...?

(Yukimatsu): Não interessa.

(Akishiro): Yuki!!

(Miki): Vocês dois...Por acaso...

(Alexa): Yui, Mi-chaaaan!

(Yui): Lá vem.

(Alexa): O que estão fazendo?

(Miki): Sem escândalo, Le-xan. 

(Akishiro): Por favor, podem nos deixar a sós?

(Yui): Como vocês querem ficar a sós numa sala de aula?

(Akishiro): Você entendeu...

(Yukimatsu): Nos deixem em paz!

E foi aí que percebi que as lágrimas daquele cara, o durão, estavam prestes a cair. Fiquei muito confusa, eu nem entendi um pouco direito.

(Yui): Vamos Mi-chan, Le-xan.

Nos afastamos deles e dei um "olhar de despedida" e ganhei de volta um "olhar de gratidão". Eu não entendi. Eu, a fujoshi, não tinha entendido...

Voltei pra casa e nunca pensei tanto. Me perdi em milhares de pensamentos e possibilidades e só parei quando escutei um barulho muito conhecido.

Bip bip~

Não tive outra escolha.

Quero saber o que aconteceu pra você ficar assim.~

(Yui): Também quero.

Coloquei o chinelo, e pela primeira vez, nem me preocupei com qual mundo eu iria. E nem devia: Yuri!!! on Ice. Não poderia ser melhor naquela situação.

Eu estava no interior do Japão, ou seja, na cidade do Yuri. Pra ser mais precisa, estava na frente da casa dele e, por algum motivo, eu segurava malas.

Entrei no local e todos olharam pra mim. Já era de se esperar, é um local público mas minhas malas eram realmente chamativas...

(Hiroko): Oh, seja bem-vinda!

(Toshiya): Mas e essas malas...?

(Hiroko): Ora, querido...!

(Mari): Acho que...Já te vi em algum lugar antes...

(Yui): Eu...? - Pensei rápido. - Não lembram de mim? Sou a Yui, prima do Yuri e de você, Mari.

Todos pararam por um tempo, acho que tentaram raciocinar. Talvez tentaram lembrar de mim, mas como não conseguiram, fingiram que lembravam, pra não ficar nada mau.

(Hiroko): Ah...Claro! Yui-chan, seja bem-vinda!

(Yui): Obrigada! - No fim, as pessoas são iguais: quando não lembram de uma pessoa, fingem conhecer.

(Toshiya): Yuri, vem cá!

(Yuri): Viktor! - Ele apareceu, junto ao Viktor, que o agarrava.

(Yui): O que... é...Isso? - O paraíso? O que é isso? Estou no céu?

(Yuri): E...Quem é?

(Yui): Sou...

(Viktor): VOCÊ! - Ele me olhou de cima a baixo. - Sinto que vai fazer algo importante se realizar.

(Yui): Talvez...- Hesitei. - Então, Yuri...Sou Yui, sua prima!

(Viktor): Yuria!

(Yui): Não, meu nome é Yui. Nem é Yuri pra você colocar um a.

(Yuri): Certo...O QUE?!

(Yui): É...

(Mari): Ora Yuri, você não sabia?!

(Yuri): A-Ah...Claro.

(Yui): Vou ficar aqui. Até...Bom, não sei.

(Yuri): Bom, vou te ajudar. - Ele pegou uma de minhas malas e levou pra dentro. Viktor o seguiu, animado.

A animação durou pouco, parou quando percebeu que ia perder o quarto.

(Viktor): Mas esse é...!

(Yuri): Vai ter que dormir no meu agora.

(Viktor): Hum...- Ele parou por um tempo. - Tudo bem! 

(Yui): Então...

Será que minha missão é fazer os dois ficarem juntos? Mas eles já não estão praticamente juntos...?

(Yui): Obrigada, Yuri. Foi muito gentil da sua parte.

(Yuri): De nada. Bom...Eu --- E Viktor, vamos para o quarto.

(Yui): Claro...

Yui, acho que você ainda não percebeu, então vou te ajudar. Logo chegará uma competição na Inglaterra...Em dupla.~

Inglaterra, é? Que coisa. E isso quer dizer que...?

Junte os pares, migux.~

Pares?

Como fui idiota. Como não pensei nisso antes? Eu tenho que...Juntá-los!

É, você tá indo pelo caminho certo. Eu acho...~

Logo em seguida ouvi barulhos, gente gritando, coisas caindo... Fui correndo ver o que era e me deparei com duas surpresas:

Yurio e Otabek.

O que eles estão fazendo aqui? Será que não sabem da porra da competição?

Só sei que nunca estive tão perdida na minha vida. Eu não sei o que fazer, não faço ideia. 

(Yurio): Vamos ter que passar a noite nesse interior, então...

(Otabek): Sinto muito.

(Yuri): O que isso quer dizer?!

(Yurio): Que vamos ficar aqui, lixo humano.

(Viktor): Oh...Podemos faze--

(Yuri): Não.

(Yurio): Eu passo.

(Otabek): Fica pra próxima.

(Yui): Vocês estão tranquilos demais...Nem um pouco preocupados com a prova de duplas?

Todos me olharam surpresos, como se não soubessem da existência dela.

(Yuri): O que isso quer dizer?

(Yui): Eu queria saber, também...

Yui sua idiota! Você tem que convencer eles a participar!~

Ah, certo.

(Yui): É, então... É muito importante. Como não sabiam?

(Viktor): Isso é estranho...Como uma prova dessas surge assim do nada?

(Yui): É, complicado.

(Yuri): Mas se são em dupla, geralmente é um homem e uma mulher, não? 

(Yui): Não vejo problema algum em dois homens.

(Otabek): Mas será que vão permitir?

(Yui): É, eu não sei. Só indo pra Ingleterra pra descobrir, Haha.

(Yurio): Então vamos nos inscrever!

(Yui): Sério?!

Foi mais fácil do que pensei.

(Yui): Então será Yuri e Viktor, Yurio e Otabek?

Todos entrelaçaram olhares, meio que automaticamente, e concordaram.

(Yuri): ...Certo!

Mandamos as fichas de inscrição, agora só restava esperar. E enquanto isso, eles treinaram.

Dois homens patinando juntos é maravilhoso. Tem um certa harmonia indescritível, é viciante. Primeiro foram Yurio e Otabek, os dois se olhavam como se fossem um casal apaixonado. Se não era amor, o que mais seria?

(Yui): Por ser só um treinamento, acho que estão levando a sério demais... Ou talvez não seja levar a sério, mas sim...- Olhei para os dois, que já mantinham certa distância um do outro, meio corados. - Ah, céus.

Depois deles foram Yuri e Viktor. Eles se completam, acho até que juntos são imbatíveis. É lindo. Como alguém pode não aceitar isso? O modo como se olhavam também era de um casal apaixonado. Não entendo porque não admitem logo, sério. Quero dizer, não entendia. Assim como não entendia o porquê​ de Yuki e Akky agirem daquela forma.

Passou-se um tempo e finalmente chegou a hora de ir para a Inglaterra. Nos hospedamos num hotel maravilhoso, o que a fama não faz?

Faltava apenas um dia para a competição, e nessa altura, eles todos já estavam se dando bem até demais.

Na noite anterior da apresentação, nos reunimos em um único quarto para discutir qualquer coisa que viesse à mente.

(Yui): Acham que vai ficar tudo bem?

(Viktor): Não podemos ficar pensando em coisas ruins. - Ele segurou a mão de Yuri e a apertou. - E sei que tudo vai dar certo, porque estamos juntos.

(Yui): Que...FOFOOOOOOO!

Os outros dois eram mais difíceis, ou melhor, faziam-se de difíceis. Era óbvio que se gostavam, seus rostos viviam corados quando, sem querer, trocavam olhares.

(Yurio): B-Bom...Sei que vamos ganhar porque somos bons.

(Yui): Parece que estão bem confiantes. Mas eu não acho que esse vai ser o nosso maior problema. - Parei por um tempo. - Que seja. Vamos dormir, porque amanhã é o dia!

Todos concordaram e foram pra cama.

No dia seguinte, chegou a hora. Eu tinha um pressentimento ruim quanto a isso, mas resolvi guardar só pra mim. Na real, nem era um... Eram dois.

Antes deles, houveram diversas apresentações e todas envolvendo um homem e uma mulher. A plateia parecia venerar esse padrão e por isso, fiquei nervosa.

Chegou a hora do Yurio e Otabek. Eles dançariam ao som de "You Only Live Once". Acho que combina com a personalidade fogo deles. Quando entraram, no começo a reação das pessoas continuou a mesma...Até descobrirem que Yurio na verdade é homem. Depois, diversas pessoas - não todas, mas a maioria - perderam o interesse ou passaram a olhar com cara feia. "Eles tem talento, então por que desperdiçam com...Esse tipo de prática?" "Se estivessem sozinhos seria melhor...Ou com uma mulher."

Era esse tipo de comentário repugnante que eu era obrigada a ouvir. Tive vontade, milhares de vezes, de começar a gritar no meio do show. Mas fui paciente, esperei chegar a vez de Yuri e Viktor e eles encerrarem, pois sei que eles deram duro e eu não queria interromper.

Depois de apreciar aquela maravilha de patinação, continuei escutando comentários escrotos, vendo reações ridículas e pior ainda: vendo o Yuri, Viktor, Yurio e Otabek sendo pressionados, humilhados e ainda por cima sabendo que eles já tinham entendido que eram alvos de críticas. Não aguentei, tive que falar. 

Me levantei no meio de todos e comecei a discursar, bem alto.

(Yui): Eu não entendo vocês! Qual o problema? Sério, qual o problema? O que tem demais nessa apresentação? Não é estranho. Não é horrível. É lindo. Primeiro que a vida é deles, então se quiserem ter relacionamento com alguém do mesmo sexo, o problema nem de vocês é. Segundo que....- Naquele momento, paralisei. Lembrei da cena na sala de aula hoje. Lembrei do Yuki e do Akky. Lembrei que, apesar de não ter sido a intenção, pressionamos eles da mesma forma. Eu fui um monstro igual essas pessoas estão sendo. Parei, falhei. Queria continuar, mas não tinha como: eu era igual a eles.

(???): Continua! - Uma voz, conhecida, gritou do além.

Eu já ouvi essa voz várias vezes, mas não me lembro de quem é. Só sei que foi minha salvação. Foi esse som desarmônico que me deu forças pra continuar.

(Yui): ...Segundo que....Se tem amor, é um casal. Porque casal não é só homem e mulher... É, se tiver amor das duas partes, aí é um casal. Não importa se são duas mulheres​, dois homens... Enfim, nada disso importa. Só quero dizer que a atitude de vocês é horrível. Nós temos que respeitar ao próximo, nós temos que nos ajudar. Acham legal humilhar pessoas?! Ou vão dizer que eles não são humanos como vocês?!

Tudo ficou em silêncio. Me arrependi imensamente por ter aberto a boca, mas ao mesmo tempo me senti realizada. Tive vontade fugir, não sabia mais o que fazer. Todos me encaravam, alguns estavam emocionados, mas outros estavam realmente revoltados. Eu queria chorar, meu Deus, que vergonha.

E quando eu estava prestes a sair correndo, ganhei um abraço. Eram eles, Yuri, Viktor, Otabek e até mesmo o Yurio. Todos eles foram até mim e me abraçaram, dizendo obrigado. Eu comecei a chorar, lágrimas de arrependimento misturada com as de felicidade. Eu já nem sabia mais o que sentir.

No final, pela primeira vez, houve um empate no primeiro lugar. Duas duplas ótimas: Yuri e Viktor; Yurio e Otabek. Eles estavam muito felizes, eu até entendo. Sai correndo para abraça-los. 

No final do evento, quando toda platéia se dispersou, vi alguém no meio dela. Alguém que, pra mim, era muito reconhecível. Alguém muito importante, mas que está, aos poucos, desaparecendo. O que diabos ele estava fazendo lá, afinal? Quero dizer, era realmente ele...?

Mandei um foda-se. Já que ele já está em outra. Perdi tempo parada olhando pra criatura e nem vi onde eles tinham ido. Seja lá onde for, espero que estejam juntos e...Felizes. Já vou voltar pra realidade...Foi bom conhecê-los.

Me escondi e desapareci.

*Cenas extras nas quais a Yui não estava presente (parte 1)*

Depois que o evento acabou, Yuri e Viktor saíram para comer.

(Yuri): Acha que está tudo bem em deixar ela sozinha?

(Viktor): Sim, ela se vira...Eu espero.

(Yuri): Sim...Ela é uma boa pessoa.

(Viktor): Com certeza. É ótimo ter alguém assim por perto...- Ele se aproximou de Yuri. - Apesar de eu já ter você.

(Yuri): Vi-Vi-Viktor! - ele corou e recuou.

(Viktor): Você é tão fofo, Yuri. - Ele encarava o rosto rosado de Yuri, com mão segurando o queixo.

(Yuri): O-O que você quer?!

(Viktor): Hum...Que tal um...Beijo?!

(Yuri): B-Beijo?! Aqui?! É claro que n--

Viktor é muito impaciente. O beijo foi dado.

*Cenas extras nas quais a Yui não estava presente (parte 2)*

Yurio e Otabek voltaram para o hotel e foram para o quarto.

Yurio estava deitado na cama, descansando.

(Yurio): Foi cansativo. Não queria ter que dizer isso, mas conseguimos graças à aquela louca.

(Otabek): É...Acho que sim.

O silêncio prevaleceu por um tempo, o que fez com que Yurio fechasse os olhos e começasse a cochilar. Otabek aproveitou e deitou-se ao lado do loiro. Quando Yurio abriu os olhos, levou um susto.

(Yurio): O-O que está fazendo?!

(Otabek): Ei...Acha que somos um casal?

(Yurio): D-Do que está falan---

Otabek é muito impulsivo. O beijo foi dado.

*voltando*

Depois que voltei pro mundo real, só pude pensar em me desculpar com aqueles dois. Esperei, ansiosa, pelo dia de amanhã.

[...]

No dia seguinte, cheguei rapidamente à sala de aula e fui correndo em direção ao Yuki e ao Akky.

(Yui): Me desculpem! Espero que as coisas se resolvam logo, seja lá o que esteja acontecendo! - Me virei e sentei na minha carteira.

Os dois me olharam e logo olharam um para o outro. Depois de um tempo sorriram, sim, os dois, e disseram que estava tudo bem. Eu me senti bem melhor...

Parece que um chinelo também sabe dar lição de moral.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...