História Yuri!!! On Ice - Não me olhe assim! - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yuri!!! on Ice
Personagens Victor Nikiforov, Yuri Katsuki, Yuri Plisetsky
Exibições 136
Palavras 1.364
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Como estão os nervos para o próximo episódio em? Quero tanto saber como Makkachin vai ficar.
Bom, enquanto não chega estou eu aqui de novo, atualizando a fic, com todo carinho, do fundinho do meu kokoro.
Espero que gostem, boa leitura.

Capítulo 7 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction Yuri!!! On Ice - Não me olhe assim! - Capítulo 7 - Capítulo 7

Yurio chegou junto de Yakov, Lilia e Mila ao aeroporto de Sheremetyevo, em Moscou. Havia passado o voo todo ao lado de Mila, que no momento se encontrava extremamente preocupada com ele. O loiro se sentia incomodado com aquilo tudo, a preocupação, as constantes perguntas, e claro, a curiosidade que a ruiva sentia sobre tudo. Ele mesmo se encontrava preocupado. Não sabia qual seria sua reação ao presenciar Victor e Yuri juntos. Agora seria diferente. Sabia que os dois não nutriam nenhum tipo de relacionamento. Mas mesmo assim seria cruel vê-los.

O próprio loiro não conseguia sentir de fato raiva, havia crescido admirando Victor, não iria perder tudo aquilo tão fácil. Mas sobre Yuri, a situação era totalmente oposta. Primeiro havia perdido Victor para ele, como técnico e amigo. Se sentia humilhado pela derrota no Termas on Ice, havia baixado sua guarda diante do moreno. E depois, o pior de tudo, havia se entregado de corpo e alma a ele.

Seus devaneios foram interrompidos pelos gritos das pessoas que esperavam na saída do aeroporto.

“Yuratchka!”

Era assim que era chamado por grande parte de seus fãs. O loiro não estava com a menor vontade de atender ninguém. Pediu a Mila que cuidasse de suas malas, ajustando o capuz na cabeça, saiu do aeroporto por outro local. Assim que saiu avistou quem o ali esperava. Seu avô. A quanto tempo não o via. Logo correu até onde o senhor se encontrava, o agarrando com tanta saudade que por alguns instantes esqueceu o problema nas costas que o outro tinha.

Seria difícil permanecer no mesmo lugar que Yuri. Mas pelo menos aquela parte daria certo, seu avô iria assisti-lo. Era a única coisa que consolava o loiro no momento. Juntos foram embora. Yurio se empanturrando de piroshki, pela primeira vez naquele dia, sentia um pouco de felicidade, ao estar ao lado do avô. Até ouvir o que o rádio do carro anunciava, Victor Nikforov, o herói nacional havia voltado. Junto dele, Yuri Katsuki. O coração do loiro se contorceu ao ouvir aquilo. Passou boa parte do dia ao lado de seu avô. Quando a noite chegou, o mais velho o levou até o hotel que os competidores ficariam hospedados. Foi embora sem mencionar o evento.

A entrada do hotel se encontrava estranhamente vazia, passou pela entrada e logo pode detectar as diversas vozes que faziam perguntas sem parar. Victor estava dando entrevista, seu jeito estrela de ser. Estava como no último dia do Grand Prix anterior. Óculos escuros, sua postura confiante de sempre. Tentava a todo custo fugir das perguntas sobre Yuri, até que viu sua escapatória que observava tudo de longe. Assim que avistou o loiro, mudou o rumo da entrevista jogando o foco no programa que havia feito ao loiro. Aquilo havia sido a gota d’agua ao loiro.

- Pare de agir como se ainda fosse o melhor da Rússia  -A raiva de Yurio se estendeu tão rápido pelo corpo, foi instantaneamente descontada no copo de café que Victor segurava, derrubando-o no chão. Não admitia como Victor conseguia ser tão insensível em alguns momentos. – Você não é mais a estrela do gelo Victor, não enquanto estiver desse lado. – A fúria do loiro já não era apenas pela patinação, não conseguia admitir que estava sendo roubado. – Você não é nada mais Victor, apenas um cara feito de gelo. Eu sou a estrela do evento! Vou conquistar tudo que é meu.  – As últimas palavras ditas pelo loiro antes de deixar o local haviam passado exatamente o que queriam a Victor. Yurio achava o modo como o albino agia insensível, estava roubando Yuri para ele, e ainda assim, tinha coragem de agir como se nada estivesse acontecido.

Com isso, o loiro deixou Victor ser mais uma vez engolido pelos jornalistas, estático, sabia que havia passado o recado que queria.

***

Yuri não entrou pela frente, por ordens de Victor, entrou pela entrada mais afastada, seguindo direto a caminho de seu quarto. Ele e Victor sabiam que os jornalistas iriam fazer de tudo para arrancar qualquer coisa de ambos, e Yuri não era a melhor pessoa do mundo para driblar jornalistas. Não tinha talento nenhum com aquilo. Sem contestar as ordens, agradecendo mentalmente por poder descansar seguiu até os elevadores, se deparando com Seung Gil Lee, da Coréia à espera do elevador, e dentro deste, Micky, Emil e Sala. Presenciando uma discussão a qual o motivo não sabia, preferiu seguir por outro elevador.

Por sorte Yuri conseguiu pegar um vazio, entrou e apertou o número do andar que queria. E antes mesmo da porta se fechar, pode ver um sapato bloqueando a porta, ao olhar para cimase deparou com quem menos imaginava ver ali. Yurio. Por alguns instantes o moreno ficou sem ar. Não imaginava que encontraria o loiro tão cedo.

- Agora então anda se esgueirando por ai? – O choque dentro de Yurio ao ver o moreno ali, na sua frente, era surreal, não esperava encontra-lo tão cedo. Queria estar mais preparado para o momento, a única coisa que sentia era vontade de beija-lo, mas não podia.

- Yurio, a quanto tempo – Yuri sorria tão grande que gerou uma apontada de dor no loiro.

Após não receber uma resposta de volta, ambos se calaram. O silencio era terrível.

- Boa sorte para nós dois – Yuri não sabia como se portar diante do loiro, sabia que o menor havia entendido todos os acontecimentos de forma errada.

- Você vai sofrer uma derrota imensa aqui, vou fazer seu precioso Victor ficar – Yurio já não conseguia se controlar. Aquilo era demais.

- Escute, Yur.. – O Moreno não conseguiu terminar a frase, pois havia sido interrompido por Yurio.

Interrompido ao ser jogado contra a parede, uma mão em cada lado do corpo de Yuri, apoiadas na parede, o rosto do loiro se encontrava extremante próximo, de modo que se o moreno se movesse seus narizes se tocariam.

- Porque fez aquilo? PORQUE? – O loiro falava alto demais, não se importava mais, não iria perder mais nada,

- Yurio você não entendeu nada.

- NÃO ENTENDI O QUE? ENTENDI MUITO BEM QUE ELE TE BEIJOU EM FRENTE O MUNDO TODO?

 Seus rostos estavam extremamente perto um do outro. Yuri não queria que aquela situação continuasse, mas não tinha coragem de falar nada. Não após ver os olhos do loiro ficarem aos poucos vermelhos, a voa falha, a insegurança estampada no rosto do menor.

- Ele te ensina muito não? Ele é um bom técnico, te ensinou até a quebrar promessas. – Yurio não conseguia mais esconder, o desespero já havia tomado conta de sua voz. – Mas quer saber? Eu vou tomar de volta o que é meu. Eu odeio perder, e não vou admitir perder você, muito menos pra ele. 

Não demorou mais que alguns segundos para que as bocas se encontrassem. Yurio não conseguia pensar em nada, só queria sentir o gosto de Yuri. Suas mãos tremiam, pelo menos por alguns minutos esqueceria sua sanidade. O rápido selar de lábios, logo se transformou em um beijo longo, as línguas explorando a boca um do outro, aproveitando ao máximo o reencontro. As mãos de Yurio foram de encontro aos fios negros do outro. Yuri repousou a mão direita sobre a cintura do loiro o puxando para mais perto, a outra foi parar nas mechas loiras. O moreno não fazia ideia de como sentia falta daquilo até aquele momento. Um beijo quente, desesperado e necessário. Interrompido pela porta do elevador que havia aberto.

Por sorte o corredor do andar de Yurio estava vazio. Colocando o pé na porta para travar o elevador, olhou mais uma vez para Yuri, passa a mão pelo rosto do outro, segurando em seu queixo. Eram incapazes de desviar o olhar.

- Você é meu Yuri, custe o que custar! – Ao Jogar as palavras no ar, o loiro se retirou o elevador, deixando a porta se fechar atrás de si.

Yuri, ainda olhando a porta do elevador se fechar a sua frente e o mesmo continuar subindo até seu andar, não acreditava no que havia acabado de acontecer. Sorriu sozinho. Yurio havia ficado com ciúme. E ao invés de ficar com raiva, fez aquilo. Sentiu seu coração se ascender novamente. 


Notas Finais


Peço desculpa se houver algum erro, vou tentar atualizar bem rapidinho da próxima vez.
E mais uma coisa, vem novidade por ai, fanfic nova, mas falo disso na hora certa.
Obrigada por chegar até aqui.
Me digam o que estão achando, são vocês que me motivam a continuar escrevendo.
Beijinhos.
E QUE TODO MUNDO SOBREVIVA QUARTA-FEIRA.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...