História Z Apocalipse - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Alzack, Bisca Connell, Cana Alberona, Erza Scarlet, Eve Tearm, Evergreen, Freed Justine, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Hibiki Lates, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Natsu Dragneel, Ren Akatsuki, Rogue Cheney, Sherry Blendy, Sting Eucliffe, Wendy Marvell, Yukino Aguria
Tags Apocalipse, Fairy Tail, Gale, Gruvia, Jerza, Nalu, Zombie, Zumbi
Exibições 97
Palavras 2.057
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Shoujo-Ai, Shounen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


O capítulo de hoje veio bem cedo para vocês...

Capítulo 11 - Capitulo 11


Pov’s Gray

Gray não sabia o que era mais estranho... Os balões verdes que haviam aparecido no céu ou a garota misteriosa que tinha salvo eles. Após correrem bastante haviam parado um pouco na estrada...

Gray se sentia muito curioso sobre a garota nova e resolveu falar com ela.

- Érr... Então, Juvia não é?

- Isso. – respondeu a garota com um olhar frio.

- Não acha estranho se estar em uma árvore... Tipo do nada? – perguntou Gray.

- Pode até ser para vocês. – disse Juvia. – Mas, como eu sobrevivo sozinha lugares altos são a melhor opção para mim.

- Você não tem um grupo? – perguntou Lucy.

Juvia fez um olhar distante.

- Eu tinha... Estávamos em 6, mas, um outro grupo levou meus amigos... E eu não pude fazer nada para impedir.

- O que houve? – perguntou Gray curioso.

- Nós estávamos na estrada, atrás de algum lugar seguro... – contou Juvia. – Eles eram muitos... Nos cercaram mataram um dos meus de forma horrível... Humilharam meus amigos e os levaram... Eu consegui fugir, mas, isso causou a morte com certeza de meus amigos.

Lucy fez um tom de voz doce e caloroso.

- Eu sinto muito.

- Não sinta. – disse Juvia. – Eu sei de onde esses desgraçados são e irei matar cada um deles.

- Bem profundo. – comentou Gajeel.

- Eu venho investigado eles por alguns dias... E sei o suficiente...

- Vingança não é a melhor solução. – disse Gray. – Que tal você vir com a gente? Olha... Nós somos um grupo até que grande... Temos mais de 10 pessoas... Ta certo que estamos separados agora, mas, já temos uma ideia de onde nossos amigos possam estar e vamos até eles... Você pode vir com a gente se quiser.

- Isso não é uma opção.

- Mas...

- Gray. – disse Gajeel. – Ela tomou a decisão dela.

Gray manteve uma postura determinada.

- Não vou desistir tão fácil... Escuta aqui, eu já perdi muita coisa nesse pouco tempo que essa loucura começou e fiz muita coisa que me arrependo... Mas, não vou ficar calado quando uma garota feito você estar praticamente se suicidando. Você não disse que eles são muitos? Como diabos você vai conseguir enfrenta-los sozinha? Vamos fazer um acordo... Você vem com a gente até nossos amigos, se gostar da gente fique e se não gostar cometa seu suicídio.

- Gray e seus longos discursos. – comentou Loke.

Juvia arqueou uma sobrancelha.

 - Acho que não pode ser tão ruim assim a sua ideia.

Gray deu um sorriso.

- Ótimo.

Pov’s Jellal

Eles seguiam em direção ao balão verde já fazia algumas horas e estavam se sentindo exaustos... Jellal sabia que tinha várias coisas que faziam com que aquela ideia deles fosse impossível... Como por exemplo o vento ter guiado o balão para a direção errada ou até mesmo aquele não ser o sinal de seus amigos.

Mas, que opção eles tinham? Aquela era a melhor oportunidade que eles tinham tido em dias... Precisavam agarra-la com todas as forças.

- Acha mesmo que aquele é um sinal do pessoal? – perguntou Lyon.

- Eu não sei. – respondeu Jellal com sinceridade. – Mas, eu espero que sim.

- Eu também espero... E tomara que a Sherry esteja lá.

Jellal também queria que tudo desse certo, mas, naquele mundo não podia mais se dar ao luxo de ter bons pensamentos... Nunca se sabia o que poderia acontecer... A qualquer momento alguém poderia morrer e isso era inegável.

Continuaram andando... Jellal e Lyon na frente, enquanto Erza e Wendy seguiam atrás, até o misterioso destino.

Pov’s Natsu

Eles haviam colocados mais alguns balões no teto e na frente da farmácia... Não havia balões verdes o suficiente e o gás hélio tinha acabado... Eles ficariam uma semana esperando os amigos aparecerem e já se havia passado quase um dia, mas, Natsu não perderia as esperanças.

- Precisamos sair para pegar suprimentos. – disse Laxus.

- Eu sei... Irei fazer uma busca com Sherry amanhã.

- Eu vou também.

- Cara, o seu braço está fodido e você ainda quer sair pra ir atrás de suprimentos.

Levy semicerrou os olhos.

- Isso mesmo mocinho... Você precisa ficar de repouso se não esse seu ombro nunca vai curar... Eu fiz quase um milagre em você, não venha estragar tudo isso.

Sherry deu um sorriso.

- Eles já disseram tudo.

Laxus revirou os olhos.

- Como vocês são chatos.

- Também gostamos de vocês. – disse Natsu.

Pov’s Sherry

Sherry já estava pronta para ir atrás de suprimentos e estava esperando apenas Natsu. Eles não sabiam ao certo onde iriam procurar, iriam ter que sair por ai na sorte.

- Estou pronto. – disse Natsu ao lado de Sherry.

- Já estava na hora.

Os dois saíram da farmácia. Natsu estava armado com um revolver e pouca munição e Sherry uma pistola na mesma situação, além de um machado que estava com Natsu e uma faca com Sherry.

Os dois saíram andando quarteirões por quarteirões em busca de algum lugar que fosse ajudar eles a achar algo útil. Após muito procurar avistaram uma conveniência e logo trocaram olhares animados.

- Eu vou na frente. – disse Natsu. – Me de cobertura.

Sherry assentiu com a cabeça.

- Certo.

Natsu foi na frente de Sherry com sua arma apontada para frente... E Sherry vigiava por trás. Quando conferiram o lugar e tiveram a certeza...

- Vamos pegar tudo o que conseguirmos... – disse Sherry.

- Beleza.

Os dois encheram suas mochilas com todas as coisas que achavam necessárias e quando terminaram se retiraram da conveniência.

- Agora vamos voltar.

- Sinto que tudo vai dar certo para a gen... – antes que Sherry pudesse terminar um jipe passou em frente a conveniência dando vários tiros de metralhadoras... Sherry não conseguiu contar mais foi acertada várias vezes... Sentiu seu corpo se enfraquecer e antes que pudesse cair no chão Natsu a segurou.

Pov’s Natsu

- Droga Sherry. – se lamentava Natsu. – Você não pode morrer assim... Porra, você não pode morrer dessa maneira idiota, uns babacas passaram e atiram em você?Eu não aceito isso... Sherry...

Sherry tentava de alguma maneira falar algo para Natsu.

- Diga... Ao Lyon... Que eu o amo...

Os olhos de Natsu se encheram de lágrimas.

- Não... Por favor.

Natsu não conseguia acreditar que Sherry estava morrendo daquela forma... Mas, o que ele mais não conseguia entender era o porquê daqueles caras terem passado atirando neles daquela forma? O que eles tinham feito? Estavam apenas tentando sobreviver.

Natsu tinha conseguido se abaixar a tempo e pensou que Sherry também conseguiria, mas, não tinha... E agora ela estava ali... Morta, de uma maneira tão estúpida. Natsu agora entendia as palavras de Makarov e não teria pena de quem quer que fosse.

Limpou suas lágrimas e pegou o corpo falecido e a mochila de Sherry. Com um olhar furioso no rosto, seguiu até a farmácia.

Pov’s Erza

Eles tinham decidido que dariam uma pausa... Tinham andando o sem parar no dia anterior e isso os tinha desgastado completamente... Retornariam o percurso no dia seguinte... Não faltava muito para que chegassem.

Estavam abrigados dentro de um carro vazio que haviam encontrado... E comiam as poucas barras de cereal qe haviam conseguido no caminho.

- Amanhã talvez a gente chegue no nosso destino. – disse Erza.

- Que destino? – perguntou Lyon. – A gente simplesmente está seguindo alguns balões, não temos ideia de onde estamos indo ou o que iremos encontrar... E se nós já tivermos passado por onde seus amigos estavam? E sem eles nem mesmo mandaram esses balões?

Erza sabia que aquilo tudo era verdade.

- Que escolha nós temos? Pelo menos agora temos um objetivo. Ficar vagando desse jeito não vai nos levar a lugar nenhum.

Lyon baixou os olhos.

- Desculpe... Eu sei disso, mas, é que eu estou nervoso com tudo isso... Eu espero que o pessoal esteja bem...

- É o que nós esperamos também. – disse Erza.

Pov’s Juvia

Juvia sentia ainda sentia muita vontade de se vingar... Mas, querendo ou não o garoto estava certo.

Depois que Juvia conseguisse se vingar e caso ela conseguisse... O que restaria para ela? Ela precisava conhecer novas pessoas e se adaptar se não acabaria morrendo... O que mais irritava ela não era o fato de seus amigos terem sido mortos, mas, sim o porquê deles terem morrido.

As pessoas que os mataram não tinham nenhuma razão de terem feito o que fizeram... Isso fazia com que o sangue de Juvia fervesse.

Ela nunca esqueceria o nome daquele assassino, Midnight. Todos eram uns monstros, mas, ele era o pior de todos... Havia feito coisas horríveis com seus amigos e Juvia havia escapado quase que por um milagre.

- Com licença. – disse o garoto chamado Gray se sentando ao lado dela e a tirando dos seus pensamentos. – Obrigado por vir com a gente. Fico feliz.

- Tanto faz. – disse Juvia. Mas, no fundo ela se sentia feliz, mas, não gostava muito de demonstrar seus sentimentos.

- Você é um pouco fria. – comentou Gray.

- As pessoas costumam dizer isso. – Juvia deixou escapar um sorriso, mas, logo voltou ao rosto sem expressão.

- Eu vi isso. – disse Gray rindo.

- Você não viu nada... Agora dá licença que eu vou atrás de alguma coisa.

Juvia se retirou do lugar, ela realmente ia em busca de suprimentos, mas, sabia que no fundo motivo de ter saído dali era outro.

Pov’s Lucy

A garota de cabelos azuis já havia saído a um tempo e Lucy ficou pensando se ela não os havia abandonado.

- Aposto que ela volta logo. – disse Gray.

- Não sei não. – disse Loke.

- Pra mim tanto faz. – disse Gajeel.

Lucy conseguiu ouvir uma voz que ele não reconhecia.

- Olha o que encontramos aqui. – quando Lucy se virou para ver quem era... Um garoto com cabelos pretos e uma trança branca apontava uma metralhadora para eles. – Larguem suas armas e não reajam... Não quero ter que matar nenhum de vocês. – mais alguns homens começaram a sair do mato todos armados com armas de porte pesado.

- Queremos todos de joelhos e joguem suas armas para longe. – dessa vez quem falava era um cara de topete e um olho com cicatriz de corte.

Lucy olhou para seus amigos que pareciam estar relutantes, mas, no fim acabaram cedendo e jogando as armas que tinham... E Lucy fez o mesmo.

- Vamos começar nosso lindo papo. – disse o garoto de trança. – Eu me chamo Midnight, e aquele ali é meu amigo Cobra... E nós vamos jogar um jogo bem legal com vocês.

Pov’s Levy

Levy ainda estava chocada com tudo aquilo que tinha acontecido... Estava tudo tão bem... Ela não conseguia acreditar que as coisas haviam acontecido aquela forma.

Eles haviam enterrado o corpo de Sherry em um quintal de uma casa próximo a farmácia... Natsu era o mais abalado com tudo... Ele tinha presenciado a morte dela bem de perto, mas, tinha alguma coisa nova nele que deixava Levy bastante assustada.

Levy se aproximou de Laxus que estava sentado em um canto da farmácia.

- Você acha que ele está bem?

- Ele só está abalado com tudo isso. – disse Laxus. – Vamos dar um tempo para ele.

- Ele parece estranho.

- Cada um tem a sua maneira de lidar com as coisas... Como eu disse, o melhor que temos a fazer por ele agora, é dar um tempo para ele processar tudo o que aconteceu.

Levy baixou a cabeça.

- Espero que seja isso mesmo.

Pov’s Erza

Tinha que ser aquele lugar... Vários balões estavam amarrados em frente a uma farmácia e quando Erza olhou para cima viu que no teto era a mesma coisa. Mas, ainda não poderia ter completa certeza de tudo... Precisavam dar uma checada antes de sair entrando.

- Eu e Jellal vamos na frente, Lyon você espera aqui com a Wendy. – disse Erza e todos assentiram.

Erza e Jellal foram com suas armas quase sem munição na frente... Erza esperava que seus amigos realmente estivessem ali se não eles estariam bem ferrados para um confronto.

- Tem alguém ai? – gritou Erza.

Aguardou alguns segundos e sentiu uma súbita felicidade quando viu que quem apareceu era... Natsu, Levy e Laxus.

- São vocês. – gritou Natsu e pulou em cima para abraçar Erza. - Senti sua falta.

- Também senti sua falta...

As coisas finalmente estavam começando a melhorar para eles.

 


Notas Finais


Gente se alguma coisa parecer estranha ou corrida demais ou até mesmo bem forçado por favor não me julguem, eu escrevo os capítulos bem rápido para vocês e as vezes a ideia vem e eu so vou escrevendo, nem reviso tudo para mandar os capítulos todos os dias para vocês que mesmo eu dizendo que não ia mais postar todo dia eu não consigo, os incentivos que vocês me dão me motivam... Muito obrigado. Me respondam de novo a pergunta... Qual o personagem favorito de vocês? Quem vocês querem que morra? O que acham que vai acontecer com o grupo do Gray? O que acharam do capítulo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...