História Z Apocalipse - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Alzack, Bisca Connell, Cana Alberona, Erza Scarlet, Eve Tearm, Evergreen, Freed Justine, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Hibiki Lates, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Natsu Dragneel, Ren Akatsuki, Rogue Cheney, Sherry Blendy, Sting Eucliffe, Wendy Marvell, Yukino Aguria
Tags Apocalipse, Fairy Tail, Gale, Gruvia, Jerza, Nalu, Zombie, Zumbi
Exibições 71
Palavras 2.106
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Shoujo-Ai, Shounen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tenham uma boa leitura.

Capítulo 14 - Capítulo 14


Pov’s Lucy

Lucy estava com muito medo do que poderia acontecer com ela... Estava toda suja de sangue, sem camisa... A mulher era realmente muito linda, mas, Lucy sabia que nenhuma pessoa daquele lugar era normal.

- Gostaria de comer alguma coisa querida? – perguntou a mulher e Lucy apenas fez que não com a cabeça. – Eu sei que você deve estar assustada com tudo e olha... Eu só trouxe você aqui porque admiro muito seu ato de coragem... Quando ouvimos o som da confusão nunca pensei que o que eu fosse encontrar fosse um dos meus guardas mortos. – a mulher deu um risinho. – Sabe... Às vezes eles são meio violentos com as garotas e temos que reclamar.

Lucy sentiu raiva pelas outras garotas.

- Eles são uns monstros e covardes.

- Eu gosto da sua coragem garota... Você se parece muito comigo. E eu acho que não me apresentei formalmente para você... Eu me chamo Angel, muito prazer. Qual o seu nome?

- Lucy.

Angel começou a bater palmas.

- Um nome realmente lindo Lucy...

- Obrigada...

- Você sabe que as coisas aqui funcionam de forma bem estranha certo... Mas, se você ficar comigo eu prometo que será tudo bem diferente para você... Faz um bom tempo que eu não tenho nenhum mascote e eu adoro garotas feito você. Então a partir de hoje você será minha.

Pov’s Gray

O plano dos garotos era bom... E ele esperava realmente que desse certo. Sting e Rogue aparentavam ser garotos com capacidade de realiza-lo.

Sentado em um lado da cela Gray pensou em todos os seus amigos. Fazia tanto tempo que ele não os via. Sentia falta de todos eles, mas, agora ele precisava se preocupar apenas com Lucy e Loke. Os dois tinham vindo parar aqui com ele e agora ele faria de tudo para salva-lo.

Sem Gray perceber, Sting sentou do seu lado.

- E ae cara? Pensando em algo importante?

- Apenas os meus amigos que ainda estão aqui. – disse Gray.

Sting baixou os olhos.

- Também sinto falta da Yukino... E Rogue deve estar bem pior que eu.

- Tem certeza que com esse plano iremos salva-los?

- Bom, se fizéssemos apenas o plano e não salvássemos ninguém era 100% de certeza do plano dar certo. – disse Sting. – Agora como vamos tentar salvar outras pessoas não tenho certeza que vamos sai daqui.

Gray ficou pensativo.

- Mas, isso não importa certo? Quero dizer, vamos salvar nossos amigos não importa o risco não é?

Sting deu um sorriso.

- Eu nunca ia abandonar a Yukino e muito menos o Rogue. Ela é uma parte muito importante do nosso grupo, apesar que tem sido bem difícil sobreviver só nós três, mas, foi bom.

- Um grupo...

- O que? – perguntou Sting.

- Eu tenho um grupo lá fora. – respondeu Gray. – Tirando Lucy e Loke tem mais algumas pessoas, se vocês se juntarem com a gente serão muito bem vindos e isso só irá fortalecer nosso grupo.

Sting o encarou desconfiado.

- Eu vou conversar com Rogue sobre isso, mas, sinceramente sua proposta é muito boa.

- Aguardarei ansiosamente sua resposta.

Pov’s Juvia

Juvia ficou tanto tempo sobrevivendo sozinha, tendo que dormir em árvores tudo para se manter viva, que tinha até esquecido a sensação de sobreviver com outras pessoas.

Os outros dois garotos andavam lado a lado com ela... Juvia estava se sentindo muito segura pela primeira vez em muito.

- Ei garota. – chamou Laxus.

- O que?

- Você anda com esse rifle para lá e para cá... Você sabe mesmo como usá-lo? – perguntou Laxus.

Juvia revirou os olhos.

- Lógico que eu sei.

- E como você aprendeu?

Juvia semicerrou os olhos.

- Não acha que está muito curioso?

Laxus deu um sorriso.

- Apenas tentando conhecer um pouco sobre você.

- Meu nome é Juvia... Meu grupo todo foi assassinado por um bando de babacas, e tem mais alguma coisa que você quer saber.

Laus suspirou.

- Sem senso de humor.

Lyon se mantinha calado... Juvia conseguia entender o lado do dele, havia perdido a namorada e tudo aquilo estava sendo muito difícil.

Pov’s Natsu

Natsu estava muito preocupado com seus amigos, mas, tinha uma coisa que o estava o preocupando mais ainda... Quando Freed morreu Natsu se sentiu muito triste e não achou que pudesse ter uma dor pior que perder seus amigos, mas, meio que com o tempo que ele perdeu a dor foi se tornando menor, como se Natsu tivesse se acostumado com aquilo.

Mas, Natsu tinha medo de chegar ao ponto de nem sequer sentir nada quando algum de seus amigos morresse, ou Lucy... Era bem difícil para Natsu dormir pensando em Lucy na mão de pessoas horríveis e o que mais o deixava aliviado era saber que ela tinha Gray. Natsu tinha feito Gray jurar que cuidaria dela e ele tinha plena confiança na palavra do amigo.

- Estou atrapalhando? – perguntou Erza se sentando ao lado dele.

- Não. – respondeu Natsu coçando a nuca. – Só estava aqui pensando em umas coisas.

Erza o olhou nos olhos.

- Eu também tenho pensando em muitas coisas ultimamente.

- Tipo?

Erza colocou o indicador no dedo e olhou para cima como uma forma de estar pensando em como dizer.

- Bem... Quero saber se Lucy e o pessoal estão bem, se os outros vão conseguir pegar as armas, se nosso e plano vai dar certo. E se... E se... Não vamos mais perder ninguém

Natsu pensava exatamente a mesma coisa.

- Também estou preocupado, mas, eu acredito neles. Eu tenho que acreditar.

- É assim que se fala. – disse Erza dando um abraço apertado em Natsu.

Pov’s Loke

Loke estava à beira da loucura... Não aguenta mais ter que viver daquela forma, preferia morrer do que aquilo.

Ele não tinha mais ninguém no mundo e se fosse morrer, preferia morrer lutando do que igual um cachorro. Aquele seria o dia que ou ele fugiria dali ou iria morrer, mas, qualquer uma opção estava boa para ele.

Quando Midnight chegou a noite, Loke sentiu um certo receio sobre o que ia fazer, mas, não iria fraquejar. Ele tinha que conseguir fazer aquilo ou seria um covarde.

- Ei. – gritou Loke.

Midnight olhou para ele com cara de poucos amigos.

- O que quer cachorro?

- Vai se foder. – provocou Loke. Ele precisava chamar atenção de Midnight. – Você é um sádico retardado e louco.

- Retire o que você disse. – gritou Midnight furioso.

- Não.

Midnight foi andando rápido na direção de Loke, mas, sem esquecer de pegar seu chicote de punição.

Quando ele se aproximou, Loke usou suas últimas forças e desferiu um chute na perna de Midnight que sentiu uma forte dor e assim Loke deu mais o fazendo cair no chão. Para um sádico ele era bem fracote.

Quando o sádico homem caiu no chão Loke levantou sua perna bem para o alto e quando a desceu para acertar no estomago do homem sua perna foi parada com ele.

- Parece que eu vou ter que te mostrar quem manda. – disse Midnight quebrando a perna de Loke fazendo com que o osso ficasse exposto.

Loke gritou... Uma dor inexplicável era o que ele estava sentindo naquele momento, a dor era tão forte que ele não sabia como descrever... Sentiu sua visão escurecer e assim apagou...

Pov’s Lucy

Lucy agora entendia o porquê do lugar daqueles pessoas viverem era um hospício. Todos ali não tinham nem um pouco de juízo. Maltratavam as pessoas sem nem um motivo. O corpo de Lucy estava repleto de cortes e com certeza aquelas cicatrizes nunca sairiam dela.

Sempre que Angel ficava irritada ou algo do tipo ela fazia um corte de faca em Lucy, que sangrava bastante... E sempre que Lucy sangrava ao ponto de ficar pálida Angel realizava um transplante para ela.

E mesmo com Lucy cortada e completamente desolada... A sádica mulher apenas fazia rir de toda a cena com muito prazer.

Com todos os seus cortes ardendo aquela foi a primeira vez desde a primeira vez que se viram que Angel tinha parado para conversar com Lucy.

- Aposto que você vive se perguntando o porquê de fazermos essas coisas não é meu bem?

- Não sou psiquiatra para entender a cabeça de loucos. – disse Lucy.

Angel deu um corte bem na bochecha de Lucy.

- Dá próxima vez que falar assim comigo eu arranco o seu olho e faço você comer. – ameaçou Angel e Lucy dessa vez se manteve calada. – Nesse mundo agora que se tornou um caos... Tudo que nos restou foi dor, então porque não aprender a se encaixar nesse mundo?

Lucy não conseguia entender nem um pouco o que aquela mulher falava... Se o mundo estava cercado de dor, ela achava que era justamente por isso que as pessoas tinham que amar mais. As pessoas precisavam se unir contra todo aquele mal.

Lucy estava decidida que ia dar um basta naquela mulher... E quem faria alguém comer o próprio olho, esse alguém seria Lucy.

Pov’s Lyon

A delegacia era maior do que Lyon esperava... Aquele lugar dava uma ótima sensação para ele, cheio de armas... Arma tinha se tornado uma das coisas mais importantes daquele mundo seja com humanos ou com zombies.

- Eu acho que posso conseguir roubar um carro da polícia para nós. – disse Juvia. – Enquanto eu resolvo isso preciso que encham mochilas com armas e munição. – e os dois assentiram.

Lyon ficou se perguntando como ela faria isso, mas, depois resolveu focar seus pensamentos em pegar as armas... Ele precisava vingar a morte de Sherry. Sua amada Sherry que tinha sido morta sem motivo nenhum.

- Parece que as coisas estão melhorando para a gente. – comentou Laxus enchendo mochilas com várias munições.

Lyon estava pegando algumas pistolas, escopetas e tudo que conseguia dentro de algumas mochilas... A maioria ainda não sabia usar ainda armas de grande porte, mas, os que sabiam seriam o suficiente para ajudar...

- Acho que sim. – disse Lyon. – Agora temos que rezar para que eles não tenham tantas armas assim.

- Considerando que o grupo deles é 5 vezes maior que o nosso, acho isso bem improvável.

Juvia entrou no lugar.

- Está tudo pronto. Fizeram o que eu pedi? – perguntou Juvia e os dois assentiram.

Pov’s Cobra

Cobra estava esperando Midnight e Angel para uma reunião que eles costumavam fazer de vez em quando para decidir algumas coisas do hospício. Os dois estavam um pouco atrasados e essa era uma das coisas nos dois que irritava Cobra. Eles nunca chegavam cedo para as reuniões.

Após mais alguns minutos esperando os dois chegaram juntos.

- Olá querido Cobra. – cumprimentou Angel.

- Oi. – disse Midnight.

Cobra deu um longo suspiro.

- Será que vocês não sabem chegar no horário?

- Eu estava resolvendo uma coisa com meu brinquedinho. – explicou Midnight.

- Eu também.

- Que seja... – disse Cobra. – Precisamos decidir o que fazer com nossos escravos, tudo está muito monótono aqui. Precisamos fazer uma coisa diferente.

- Que tal dar as garotas para nosso soldados estuprarem? – sugeriu Angel.

- Ou a gente pode fazer anda-los em cima de cacos de vidros e depois passar vinagre em suas feridas.

- Eu pensei em uma coisa melhor... – disse Cobra.

- O que? – perguntou Angel curiosa?

Cobra era alguém realmente maligno.

Pov’s Midnight

Mid tinha gostado da ideia de Cobra... Com certeza ver uns aos outros se matando era algo realmente interessante. Dariam uma falsa chance de liberdade e todos lutariam entre si. Seria uma carnificina deliciosa que só de pensar já fazia Mid delirar.

Estava ansioso para chegar em sua sala e ver seu cachorro. Mid esperava que ele tivesse aprendido a lição, mas, ele nunca poderia mais lhe responder isso.

Quando entrou em seu quarto viu seu cachorro zombieficado tentando se desprender das correntes. Mid tinha quebrado vários ossos do garoto até que ele morresse. Cada estalo que era feito quando Mid quebrava um osso dele era uma das melhores sensações que ele sentia.

Mid realmente gostou do tempo que passou com seu cachorro, mas, agora iria precisar de mais um.

Pov’s Laxus

 Laxus não via a hora de ter que enfrentar aquelas pessoas... Queria de novo sentir o que tinha sentido quando matou vários no refúgio. Ia fazer eles pagarem por ter matado seus amigos e ainda ia satisfazer sua vontade.

- Amanhã chegaremos lá. – disse Juvia no banco do passageiro.

- Assim espero. – disse Lyon no banco do motorista.

Laxus deu um sorriso maligno.

- Eles vão pagar pelo o que fizeram.

Lyon olhou para ele.

- Isso você pode ter certeza.

- Faça das suas, minhas palavras. – disse Juvia.


Notas Finais


O plano de resgate/vingança está cada vez mais perto e alguns dos nossos queridos personagens estão sofrendo nas mãos do grupo do hospício. O que estão achando?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...