História Zerophilia? - Solangelo - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Magnus Chase e os Deuses de Asgard, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Annabeth Chase, Apollo, Artemis, Atena, Bianca di Angelo, Blitzen, Charles "Charlie" Beckendorf, Clarisse La Rue, Connor Stoll, Eros (Cupid), Frank Zhang, Frederick Chase, Gleeson Hedge, Hades, Hazel Levesque, Hearthstone, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Jason Grace, Katie Gardner, Leo Valdez, Luke Castellan, Magnus Chase, Mallory Keen, Mestiço Gunderson, Miranda Gardiner, Nico di Angelo, Octavian, Percy Jackson, Perséfone, Piper McLean, Poseidon, Rachel Elizabeth Dare, Randolph Chase, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Sally Jackson, Samirah "Sam" al-Abbas, Silena Beauregard, T.J., Thalia Grace, Travis Stoll, Treinador Gleeson Hedge, Tyson, Will Solace, Zeus, Zoë Nightshade
Tags Blitzstone, Comedia, Fierrochase, Frazel, Jasiper, Lemon, Leyna, Magnus Chase, Malex, Mpreg, Nicabeth, Nico Di Angelo, Nico!bottom, Perachel, Perjasico, Pernancy, Solangelo, Thalico, Thaluke, Wico, Will Solace, Will!top, Zerophilia
Exibições 204
Palavras 2.694
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Comédia, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olááá!
Desculpa a demora gente,eu prometo que vou parar de demorar tanto XD

Esse capítulo é recheado de porcaria no sentido 🌚 e de treta,além de ter Leyna! Eeeee \o/

Ele ficou curto,mas espero que gostem. ♡

Capítulo 6 - A confusão da Tarântula.


 Nico on. - Terça-Feira.

 

 Os Stoll's estavam animados demais para o meu gosto,mas talvez seja pela próxima aula,de sexologia,mas era bom prevenir.Procurei por todos os cantos a namorada de Connor,até achar uma cabeleira castanha ondulada e corpo esbelto falando no celular na escadaria.

 

[Era bem óbvio,o mundo inteiro ama a escadaria.]

 

 Esperei ela desligar o celular,até tomar folêgo.

 

— Yim!

 

 Virou-se brusca,e seu rosto se iluminou ao me ver.Ela como disse antes,tinha os cabelos ondulados castanhos (E olhos da mesma cor),um corpo esbelto,pálido (Assustadoramente pálido) e bonito,além de ser a gentileza em pessoa.Correu até mim,me abraçando com força.

 

[Legal ter um par de seios no seu rosto pela altura do avatar *sarcasmo*]

 

— Nico di Angelo! - Se afastou,animada. — Está bem? Como foram suas férias? 

 

— Ótimas e as suas?

 

— Também foram ótimas! - Olhou para mim,desconfiada. — Você perdeu a virgindade?

 

 Engasguei com a saliva,mas logo arregalei os olhos.

 

— Quantas pessoas sabem disso? - Perguntei.

 

— Eu só falei de brincadeira,mas isso é sério?! - Dessa vez,ela arregalou os olhos.

 

— É. - Resmunguei,e ela apenas sorriu.

 

— Isso é fofo.Muito fofo.Igual a você. - Apertou de leve minhas bochechas. — E eu tenho a impressão de que você veio me procurar por causa do Connor.

 

— Exatamente,Yimena.Você sabe se ele anda aprontando alguma coisa?

 

— Hummm... - Pareceu pensativa. — Não sei muito bem o que quis significar,mas ele e Travis conversaram algo sobre tarântulas e Annabeth ou sei lá.Não entendi muito bem.

 

 Gelei.

 

— Ok...Obrigado. - Engoli seco. — Até mais.

 

— Até,sashay.

 

 Fui praticamente correndo e cambaleando procurando Annabeth.

 

[Ai.Meu.Deus.]

 

 Reyna on

 

  Eu estava no Grêmio,arrumando as canetas por cores e lendo algumas toneladas de papeladas,até que a porta abre escandalosamente,me fazendo praticamente dar um pulo da cadeira achando que era nosso diretor,Dionísio,mas como preferia ser chamado,Sr.D,quando na verdade era quem mais me irritava atualmente.

 

— Rey-Rey! - Exclamou com animação o garoto latino,com orelhas parecidas com de elfos e cabelos encaracolados.Sempre quando ele entrava,por algum motivo,o lugar ficava mais quente.

 

— Leonardo Valdez. - Suspirei,me sentando novamente. — E me chame de Reyna.

 

— Prefiro Rey-Rey,igual prefiro você de antigamente,antes da sua mãe chegar na cidade. - Olhei para ele como "Nem ouse me lembrar disso!". — Mas e ai,caiu em qual sala esse ano,e como foram suas férias?

 

— Não lhe diz respeito.O que quer?

 

— Nooossa,grossa do caralho. - Revirei os olhos. — Vou falar de uma forma em que talvez você não seja grossa. - Se apoiou na mesa e curvou-se,olhando no fundo dos meus olhos. — Será que a grande Madame,poderia levantar o lindo traseiro daí e dar meus horários para ser um grande aluno e ter um ótimo futuro,por favor?

 

 Fiquei calada por alguns minutos,mas levantei brusca.

 

Por supuesto! (Claro!) - O choque/vergonha foi tão grande,que acabei falando meu idioma natal,e mesmo de costas,consegui sentir o sorriso do Valdez.

 

[Meu coração está acelerado por um pequeno sentimento:Ódio!]

 

— Vai responder minha pergunta das suas férias?

 

— Eu me afundei no trabalho. - Respondi,como se fosse óbvio enquanto olhava as fichas.

 

— Sua vida se tornou mesmo entendiante,minha nossa,meus pêsames. - Revirou os olhos. — Faz quanto tempo que você não vai a um show ou festa? Você ao menos se lembra quando nós dois--

 

— Achei sua ficha! - Cortei,mas fiquei em choque ao ler ela. — E,infelizmente,mais uma vez você e sua péssima influência está nas mesmas aulas que eu o resto do ano inteiro.O ano inteiro.Você.Eu.Sala. - Minha pálpebra tremeu.

 

— Você adora minha presença,eu sei. - Respondeu irônico.Ignorei,ainda detestando a idéia e imprimi seus horários,grudando com fita adesiva na sua testa. 

 

— Eu odeio sua presença.Agora pode ir,por fav...

 

 A porta se abriu a mil,e a garota de cabelos mel entrou,abraçando e beijando Leo de forma exagerada.

 

— Leeeeo! - Calipso exclamou com a maior felicidade do mundo.

 

[Como se fosse ótimo ver uma má influência e imbecil na sua frente]

 

— Caly! - Retríbuiu os beijos e abraços.Tossi falso,e fui empurrando agressivamente os dois da minha sala.

 

— Primeiro:Eu não sou obrigada.Segundo:Ainda existem camêras e regras nesse colégio.E terceiro:Nem pensar nisso! - Calipso e Leo reviraram os olhos. — Digo isso para o bem de vocês se não quiserem ser expulsos e mandados para um internato do outro lado da América,hum?

 

 Os dois se entreolharam assustados.Sorri de leve.

 

— Agora vão para a sala.Leonardo,você é na 1°A,e Calipso,1°C.

 

— É impressão minha,ou você separou nossas salas para eu ficar longe dele?! - Calipso grunhiu,fazendo eu revirar os olhos dessa vez. — Parece até que tem ciúmes!

 

— Calipso... - Abaixei na sua altura,sentindo um pouco de dor nas costas. — Eu sou só Presidente do Grêmio Estudantil,eu tenho meus limites.Se a senhorita está chateada por não cair na sala do seu namoradinho imbecíl,pode ir reclamar com os professores e o Sr.D.,ok? Ah,só para sua informação:Eu ODEIO o Valdez.Agora me dá licença,eu tenho coisa para fazer e ainda tenho que ir estudar.

 

 A garota ficou calada e vermelha de raiva,então apenas saiu até sua sala batendo os pés como uma criança birrenta,resmungando maldições para mim.

 

[Eu não tenho culpa se tenho argumentos para tudo que me dispararem,Calipso.]

 

— Pesado. - Leo disse.

 

— Pesado vai ser a bronca que vai levar se não ir para a sala de aula agora. - Sem o mesmo deixar,tirei de seu bolso um cantil de bolso cheio. — E eu fico com isso. - Tirei do meu bolso uma bala de menta,e entreguei para ele. — Vá logo.

 

— Obrigado,babá. - Sorriu irônico,comendo a bala. — Espera...Se você anda com bala de menta,você--

 

— É claro que não! - Revirei os olhos,e antes mesmo dele começar,fechei a porta na sua cara,jogando a garrafa com bebida alcoólica na caixa de coisas confiscadas,e voltando a analisar os papéis.

 

[Eu odeio o Valdez por arruinar e infernizar minha vida,mas eu,infelizmente,ainda me preocupo com ele.]

 

— Pare com isso,Reyna.Ok? Ok. - Consegui me concentrar novamente nas papeladas.

 

Nico on

 

 Cansei de procurar,até parar na frente do meu armário e tirar meu moletom,guardando o mesmo lá.Suspirei frustado com minha tentativa,mas sorri com todos os dentes do universo quando vi a cabeleira loira e cheiro de rosas entrando na sala de Sexologia.Fechei o armário e entrei na sala rápidamente.

 

— Annabeth! - Acabei gritando,fazendo-a esbugalhar os olhos. — Desculpe,mais eu preciso fazer uma pergunta.

 

— Sou toda ouvidos para você. - Sorriu gentilmente,mostrando suas covinhas.Eu até teria corado e ficado sem graça se não fosse um momento de vida ou morte.

 

— Você é aracnofóbica?! - Perguntei quase vomitando as palavras,mas ela pareceu ter entendido,assentindo lentamente.

 

— Sim...Por que? - Levantou-se,e pude notar uma tarântula no seu cabelo impecável. — Tem alguma aranha aqui?

 

— Nããão,imagina! - Menti. — Mas e se tivesse,o que você faria?

 

— Hum... - Pensou,enquanto a aranha foi para o topo do seu cabelo.Ela não parecia ser venenosa ou algo assim,mas me dava medo.

 

[Eu também tenho um pouquinho de medo de aranhas! Quem não tem?!]

 

— Eu acho que começaria a gritar. - Riu.

 

— Então,fique calma.

 

— P-Por que? - Gaguejou. — Nico,você está me assustando....

 

— Relaxa,fique bem relaxadinha. - Dizia da forma mais calma possível. — Temumaaranhanoseucabelo. - Falei super rápido,mais ela pareceu ter entendido e começou a gritar,soltando o cabelo rápido debantendo o mesmo.Logo a aranha foi do cabelo dela para o meu ombro, foi minha vez de dar um gritinho e jogar ela para longe,perdendo-a de visita.Annabeth grudou em mim,olhando para os lados apavorada.

 

— Cadê ela,de quem é e da onde ela brotou?! - Perguntou assustada,ainda agarrada em mim com medo.

 

— Eu não sei,eu não sei e eu não sei. - Respondi sinceramente. — Mas eu sei que ela tem alguma relação aos irmãos Stoll's,os mestres das pegadinhas do colégio.

 

— U-Uh. - Gaguejou.Ela realmente estava tremendo muito,e com vontade de chorar.Acabamos perdendo o equilíbrio,e caimos no chão.Annabeth fechou os olhos. — Então ela já foi,e podemos viver a vida normalmente denovo?

 

— ... - Olhei pro lado,vendo a aranha parada,olhando para nós dois com seus pequeninos e assustadores olhos.Não conseguia falar nada ao ver ela se aproximando e subindo em mim,só ficar horrorizado e paralizado. — É....

 

— Eu realmente não gosto de "É" como resposta as vezes... - Murmurrou,ainda com os olhos fechados.Ela provavelmente não sentiu a aranha entrando na blusa.

 

— Ela...Ela entrou na sua...S-Sua blusa... - Annabeth deu uma leve contorcida,e pareceu sentir algo andando sobre sua blusa de manga-longa.Gritou mais alto ainda,estourando meus ouvidos e foi tirando a blusa.

 

[OPA,CALMA AI ANNABETH!]

 

 Ela termimou de tirar a blusa,ficando só com um sutiã vermelho.

 

[A mesma cor do meu rosto agora,eu aposto.]

 

  Ela procurou a tarântula até dentro do sutiã,se esquecendo completamente que estava EM CIMA DE MIM,EM CIMA DO MEU MEMBRO.Quando achou,deu mais um grito e jogou ela para longe.A tarântula correu até a porta que estava entraberta e saiu,fazendo Annabeth e eu suspirar aliviados,até lembrar da vergonhosa situação.

 

— Ai,meu Deus! - O seu rosto ficou vermelho,então cobriu com as mãos.Derrepente aquela quentura no meu corpo voltou,meu coração acelerou,respiração ficou pesada,uma pressão nas partes baixas e me arrepiei.Eu realmente estava excitado,mas eu nunca imaginei que era uma tortura ficar realmente excitado. — Eu...

 

 A porta derrepente se abriu rápidamente,com o professor e alguns alunos lá.Eu e Annabeth gritamos achando que era uma tarântula gigante e seu exército,quando na verdade eram humanos comuns,nos olhando como se fossemos loucos.

 

 Annabeth saiu de cima de cim a mil.

 

— NÃO É O QUE VOCÊS ESTÃO PENSANDO! - Gritamos em uníssono.

 

(...)

 

 O professor deu alguns minutos para usarmos o banheiro e sair da situação vergonhosa,mas a única coisa que eu fiz foi jogar quinhentos copos de água em cima de mim para aquela quentura passar.

 

[Isso é estranho,ficar excitado é estranho,ver seios é estranho...Qual é vida,não me julgue!]

 

  Assim que passou,fiquei me secando e torcendo a blusa do treinador,quando terminei,voltei para a sala.Todos olharam para mim,então apenas me sentei ainda vermelho.Meu celular vibroou.

 

Thalia Gracinha:Você ganhou um jogo da vida,não foi dessa vez!

Eu:Cala a boca.

Thalia Gracinha: Confesse que você queria um playstation vai.

Eu:Vá se ferrar!

Thalia Gracinha:Eu odeio masturbação,mas acho que você deveria tentar.Sei lá,talvez isso lhe torne 5/10 virgem.

Eu:Vou fingir que não li isso.

 

 

 Ouvi Thalia rir,e guardei o celular.Annabeth ainda não tinha chegado,mas o clima estava pesado.

 

Annabeth/Will on

 

 Trancaficado numa ala do banheiro feminino,eu estava tentando não começar a gritar denovo.

 

[Não,não tinha uma tarântula,graças a Deus!]

 

 Olhei mais uma vez para meu corpo,que não esta lá tão feminino.Eu estava voltando ao meu corpo original.Não é minha culpa se Nico me deixa excitado até mesmo sorrindo.

 

 Peguei meu celular de Annabeth e liguei para minha mãe.

 

— O que houve,querido?

 

— Código vermelho. - Murmurrei,ouvindo ela suspirar apavorada.

 

— Pense num mar calmo e...Espera aí,você ficou excitado e está quase tendo um orgasmo no colégio?! - Fechei os olhos,respirando fundo,tentando mantêr a calma. — Você é tão safado que as vezes realmente tenho a confirmação que é realmente filho de Apolo.

 

 — COMO É QUE É?! - Ouvi meu pai gritar,me fazendo dar um leve risinho.

 

— Brincadeira amor,eu só transei com dois caras na vida,você e outro que era moreno.E uma garota aí.

 

— Ata. - Respondi no lugar de meu pai.Logo olhei para meu corpo. — Ok,então....Pensando num mar calmo.

 

— Agora pensa no cheiro da brisa marinha,do sol fraco batendo na sua pele e respira fundo.

 

Fiz o mesmo e olhei para o meu corpo,vendo que estava tudo bem. — Já passou mãe.Obrigada.

 

— Ok.Se cuide e pare de ser tão safado! - Riu e desligou o telefone.Guarde,e comecei a procurar minha camisa,mas não achei.

 

[AI.QUE.ÓTIMO! *Sarcasmo*]

 

— Você é burra,Annabeth. - disse para mim mesmo,tirando a jaqueta do Will (Ou minha mas no corpo original,sei lá) da cintura e colocando.Ela ficava realmente enorme em mim.Sai do banheiro e prendi o cabelo,indo em direção a sala e respirando fundo. — Vai dar tudo certo,seja positiva.Vai dar tudo certo,seja positiva.Vai dar tudo certo,seja positiv... - Minha voz falhou ao abrir a porta e dar de cara com um homem baixinho e gordo,aparentemente irritado.

 

— Entre logo,Annie Bell. 

 

— A-Annabeth. - Corrigi.

 

— NÃO IMPORTA,SÓ ENTRA LOGO! - Levei um super susto com isso,entrando de forma que evitasse se aproximar dele e sentando no meu lugar,procurando minha blusa pelo chão,e quando achei abri o maior sorriso do mundo.Mas ele se desfez ao ver a nos pés de Percy.

 

— Podemos acabar com o suspense,Sr.D? - Percy perguntou inocentemente,sem saber da blusa xadrez nos seus pés.

 

— Já vamos acabar,Peter Johnson.Só estou esperando uma coisa.

 

— É Perseu Jackson.

 

— Ok,Pierre Jongerson. - Mordio os lábios para não rir.É impressão minha ou o tal Sr.D erra todos os nomes?.

 

 A famíliar cabeleira ruiva entrou na sala,ainda usando suas roupas de antes,mas agora com um moletom largo escrita "Para de me fazer rir,sou gótica,respeita!" e com seu cabelo solto.

 

— Nancelly Botenis.

 

— N-Nancy Borrelli. - Corrigiu,tirando os fones e entregando um papel para Sr.D,que assinava.

 

— Seu nome parece até o daquela celebridade lá,Nancily Corna.

 

— Nancelly Cornélia Bobofit. - Corrigiu,com os olhos levemente arregalados.Observei ela e a posição desfortável dela direito.

 

[ESPERA AI!]

 

Olhei para a sala inteira para ver se alguém notou,até notar Percy lhe olhando desconfiado.Pegou o papel e foi saíndo. — Licença ae.

 

— Mais uma coisa. - Notei Nancy murmurrar algo como "O queeee?!",e virar-se. — Que história é essa de machismo ou sei lá o que e bola de beiseibol?

 

— Ah. - Ela deu de ombros,agindo como qualquer adolescente que não ligava para o nome que carregava. — Posso resumir para o senhor que um certo alguém falou teóricamente que eu não era capaz,e eu só fiz uma pequena demonstração de que eu era sim.

 

— Poderia ser uma demonstração mais legal. - Percy pareceu ter pensado alto.

 

— Dá proxima vez eu miro nos seus olhos.Ou melhor,nos seus dentes. - Sorriu inocentemente. — Ou talvez na sua cicatriz da cintura.

 

— Como você sabe disso? - Perguntou.Nancy pareceu ter levado um soco no estômago.

 

— E-Eu só chutei,mais uau! - Gaguejou. — Bem...Com licença! - Saiu rápido e quase tropeçou.

 

 Quando terminou de sair,Sr.D finalmente acabou com o suspense.

 

— Nico di Angelo e Annabeth Chase-Solace:Vocês estão expulsos.

 

— O QUÊ?! - Eu,Nico,Hazel,Reyna,Percy,Thalia,Piper e Jason gritamos em uníssono.

 

— Expulsos,e depois de seus pais assinarem,serão transferidos para um internato.Annie Bell no Texas e Nicholas no Brooklyn.

 

— NO BROOKLYN?! - Nico puxou os cabelos,e parecia estar tendo lembranças,já que seu rosto ficou vermelho. — Droga.

 

 Levantei brusca.

 

— Me desculpe,mais eu realmente não posso e nem vou.Eu acabei de fazer uma mudança,além de precisar passar em lugares aqui - Resaltei a palavra lugares,e o mesmo pareceu entender. — Além do mais,não estavamos fazendo nada demais! Era só uma tarântula que apareceu do além,e eu sou aracnafóbica!

 

— E sua aracnafobia resultou em meus ouvidos surdos. - Nico comentou.

 

— Não temos provas,as câmeras dessa sala estão quebradas por algum motivo.Eu coloco a senhorita num Internato de NYC.

 

— Ai.Meu.Deus. - Sentei novamente,desesperada.Dessa vez,foi Reyna quem levantou brusca,para a surpresa de todos daquela sala.

 

— Nico e Annabeth são alunos exemplares,além de nunca cometerem isso,além de realmente terem achado uma tarântula por ai.Então,se o senhor for explusar eles...Vai ter que me expulsar também.

 

 Nico on

 

 Antes mesmo deu,do resto da sala e de Leo processar Reyna desafiando o diretor,ela puxou a primeira pessoa do seu lado e começou a beijar.

 

 Leo arregalou os olhos,ficando em choque,mas logo retríbuiu.Sr.D ficou pasmo.

 

— Eu também! - Jason e Piper se entreolharam e levantaram,começando com mais um de seus beijos pornôgráficos.

 

— E E-eu...eu! - Hazel levantou-se e segurou Frank pelas bochechas,lhe beijando.Logo a sala inteira virou uma cabana do beijo,e minha única opção foi se esconder embaixo da carteira enquanto Annabeth seguia meu exemplo.Sr.D logo foi separando todos os casais,berrando irritado.

 

— O senhor não vai expulsar todo mundo,né? - Jason lançou o maior sorriso desafiador do mundo.Sr.D revirou os olhos,e bufou.

 

— Não,nem os dois pombinhos. - Resmungou.Ainda bem que a sala inteira comemorou,se não teriam ouvido meu grito menininha de animação. — Mas controlem os hormônios,pois da próxima vez nem se o colégio inteiro se beijar,vai ter expulsão e transferencia sim.Ah,Reyna,quero conversar com você depois.

 

 Reyna mordeu os lábios.

 

— Ok,senhor.

 

 Sr.D saiu da sala,e comemoraram baixo.Reyna respirava fundo.

 

— Reyna? - Incrívelmente,consegui falar em voz alta.A mesma olhou para mim.

 

— Sim?

 

— Vai...Ficar tudo bem?

 

— Talvez.Mas o que importa é que nenhum dos meus amigos foram expulsos. - Dei um sorriso.

 

— Obrigado!

 

 Reyna sorriu de leve,mas logo pareceu ciente de quem tinha beijado.

 

— Posso pedir uma coisa em troca?

 

— Claro.

 

— Trêa garrafas de Enxaguante Bucal,por favor.

 

 Dei uma leve risada e assenti.O resto do dia se passou normalmente,tirando o fato da cena sugestiva,Reyna desafiando Sr.D e beijando,além da estranha pressão que sentia no corpo.

 

[Tem alguma coisa errada comigo...]

 


Notas Finais


[Yimena é minha amorzinha protagonista da minha fanfiction Pernico sz]

Leyna,Leyna,Leyna...Sim minha gente,Leo bebe! XD Mas ele tem seus motivos.O que será que a Reyna tanto interrompe,ein? E.E

OPAAAAAAAAAAAA,MAIS QUE SUGESTIVO SENHOR NICO E ANNABETH 🌚


Nancy Bobofit is my animal spirit!


Essa crise de beijo,SENHOR AMADO e.e Quero ver quem pega a referência da criançona aqui.

[ALIÁS,FELIZ DIA DAS CRIANÇAS AMORES 💛]

Até o próximo! O/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...