História Zombie Apocalypse (Panelinha de Dublagem) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Exibições 188
Palavras 2.675
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu fiquei sabendo que o Neko me notou, isso é sério? Eu to sem net então não consigo ver ;-;

Mas tá aí mais um capítulo pra vocês, sim ficou gigante :v

PS: Gente, eu sou um menino viu? Kkkkk

Capítulo 3 - Em Busca de Suprimentos.


Eles estavam andando em direção ao centro da cidade em busca de um abrigo. Ficar nos bairros não era uma boa idéia, as casas provavelmente estariam cheias de zumbis, Shiryu estava na frente do grupo, afinal ele era o único que estava armado, aquele facão que ele tinha achado poderia ser bem útil no final das contas.

O cenário estava completamente bizarro e assutador, carros batidos em postes, alguns capotados com pequenas labaredas saindo deles, corpos mortos por toda parte, crianças, velhos, animais, havia de tudo ali, zumbis se alimentavam de qualquer corpo. Eles não pareciam estar se impotando com o grande grupo que estava passando ali,  apenas pareciam observar por alguns segundos antes de voltar a comer os restos de corpos estavam a sua frente. Janelas quebradas, casas destruídas, uma ou outra que pareciam ter pegado fogo.

--Brasileiro é tão foda que mesmo em meio ao caos eles tentam saquear casas e as coisas. Puta que pariu... – Danny comentou baixinho para seu grupo.

Eles finalmente haviam chegado ao centro da cidade. Lá estava bem pior do que o bairro em que Danny morava, havia o dobro de tudo, principalmente de zumbis; mas nesse lugar não havia apenas aqueles que ficavam se alimentando de corpos. Também tinham aqueles que sentiam o cheiro de carne humana e ficavam atentos a qualquer som, aqueles de seguiam sua presa bem lentamente...

--Precisamos ter mais cuidado agora... – Shiryu disse baixinho – E também, está começando a anoitecer...

--Não tem um shopping aqui perto? – Nanda perguntou, também em tom baixo – Podemos achar suprimentos lá, armas para todo mundo, assim ficamos mais seguros...

--Podemos achar alguma farmácia lá também, é bom ter alguns remédios guardados... – Bruna complementou

--Onde fica esse shopping Danny, você que conhece mais a cidade? – Ronaldo perguntou olhando para o mesmo.

--Ali na frente, atrás desses prédios, a gente vira a esquina ali na frente e já damos de cara com ele. – Danny disse mostrando o caminho com os dedos.

--Vamos então! – Shiryu começou ir na direção que o garoto tinha indicado.

O caminho estava até que tranquilo, os zumbis não estavam ouvindo os passos do grupo, eles estavam sendo silenciosos ao máximo, mas na frente do shopping.

--Bom, o caminho até que foi tranquilo... – Marcus disse sorrindo, mas logo após ele se desesperou um pouco e empurrou Shiryu – Shi, cuidado!!!

--Que?!? – Shiryu só conseguiu dizer isso antes de cair sentado no chão .

Um zumbi correu e atirou seu corpo em cima do de Marcus, o impacto do corpo dos dois na porta de vidro foi tão forte que estilhaçou-o em pedaços, rasgando parte da calça de Marcus e um pouco de sua perna; o zumbi estava por cima de Marcus, tentando morder seu braço, mas a jaqueta que ele estava usando bloqueou a boca do zumbi a tempo de Shiryu conseguir se levantar e ir até o zumbi, o decapitando com o facão.

--Marcus, Marcus você está bem? – Shiryu disse tirando o corpo do zumbi de cima do amigo e logo depois se abaixando ao lado dele.

--Amor, por favor me fale que está bem!?! – Sarah também se abaixou ao lado do namorado, já chorando um pouco.

--Eu tô bem,só machuquei um pouco a perna... – Marcus se levantou com a ajuda de Shiryu, que estava com o braço seu braço atrás do pescoço.

--Não podemos ficar aqui, o barulho deve ter chamado a atenção deles... – Hick disse procurando algum esconderijo com os olhos.

--Vamos pra aquela lojinha ali, não deve ter nada lá! – Neko apontou para uma loja de souvenirs.

--Vai na frente, Shi, deixa que eu ajudo o Marcus. – Hick disse segurando o amigo enquanto Shiryu tomava a dianteira.

Shiryu foi rápido pra chegar até a porta, mas ela estava trancada com um cadeado. Não tinha ninguém dentro da loja, isso era visível. Shiryu já estava prestes a arrombar o cadeado, quando Stella segurou seu braço.

--Já fizemos barulho demais por hoje. – Stella disse se abaixando em frente ao cadeado

--Você sabe fazer isso? – Bia perguntou, bem surpresa.

--Não é difícil... – Ela respondeu  enquanto fazia um pick-lock no cadeado .

Ela foi rápida para arrombar o cadeado, e ao terminar, levantou e abriu, indicando para que todos entrassem rapidamente. Não era muito bom ficar parado depois de barulho que aquele zumbi fez quebrando a porta, os que estavam na rua já tinham direcionado sua atenção para o shopping, uns vinham andando normalmente, e outros estavam se arrastando no chão...

--Conseguimos entrar... – Bruna como foi a última a entrar, fechou a porta, mas não trancou o cadeado

--Coloque ele encostado no balcão, com a perna machucada bem esticada. – Bia disse colocando sua mochila no chão e logo depois tirando sua jaqueta, rasgando uma tira de sua camisa

--Argh... – Marcus urrou de dor ao esticar a perna, o corte não tinha sido tão fundo, mas tinha sido bem longo... – O que vai fazer?!?

--Estancar o sangramento... – Bia disse amarrando a tira da camisa bem forte acima do corte na perna de Marcus, ela estava um pouco tensa e desesperada,mas disfarçou e fez tudo certinho – Não mexa a perna por enquanto ok?

--Obrigada Bia. – Sarah agradeceu sorrindo bem mais tranquilamente a garota

--Valeu... – Marcus disse se recostando – Mas vocês não podem ficar aqui me esperando para sempre.

--Vamos descansar um pouco, estamos andando a horas. – Nanda disse se sentando no balcão

--Realmente precisamos de um descanso... – Steve disse tirando uma garrafa de água da bolsa, e logo após bebendo um pouco – Não é muito bom a gente ficar andando sem descansar pelo menos um pouco.

Todos, menos Marcus, começaram a andar pela lojinha, que estava mais pra uma loja de brinquedos do que uma loja de souvenirs, Neko pegou uma arminha de brinquedo e começou atirar em Hick, e isso desencadeou uma mini guerra de arminhas de brinquedo pela loja, todos atiravam e riam, mas teve um momento que todos se reuniram em volta do balcão, eles tinham que fazer um plano de busca de suprimentos pelo shopping...

--Então, como vamos fazer para acharmos suprimentos? – Neko perguntou se encostando no balcão

--Vamos nos dividir em duplas, cada um vai pra um lado em um andar, assim fica mais fácil de achar as coisas... – Nanda disse pegando sua mochila – O shopping é grande, mas em alguns minutos a gente consegue explorar ele completamente eu acho.

--Vamos fazer assim então... – Danny ia falar,mas foi impedido por Marcus urrando de dor, e logo após segurando sua perna – M-Marcus, o que aconteceu?

--Minha perna voltou sangrar, mas pode continuar... – Marcus disse segurando a dor enquanto Sarah se ajoelhava a seu lado

--Eu fico com ele, isso é meio óbvio! – Sarah disse colocando a mão no ombro do namorado

--Eu vou com a Bia, vamos procurar remédios, ela sabe do que precisa pra cuidarda perna do Marcus. – Ronaldo disse olhando pra Bia, que ficou um pouco vermelha, mas sorriu de canto

--Eu e Lore procuramos armas. – Nanda disse um pouco séria

--Eu e o Neko vamos procurar mais água. – Hick disse alcaçando sua mochila, que estava perto de uma das estantes

--Então eu e Stella vamos procurar comida! – Bruna disse olhando para Stella

--Eu vou com o Danny, vamos procurar lanternas ou algo parecido para passarmos a noite. – Steve disse também pegando sua mochila

--Então eu vou com o Shi, vamos procurar roupas de frio e roupas longas para não sermos mordidos tão facilmente. – Tina disse dando um high-five com o amigo

--Por via das dúvidas, aqui é o ponto de encontro, se algo acontecer, a gente corre pra cá ok? – Shiryu disse olhando todos que estavam no recinto

Shiryu e Tina POV’on

Shiryu e Tina ficaram com o trabalho mais simples, afinal bem a frente do ponto de encontro havia uma grande loja de roupas, não ia ser uma tarefa díficil juntar algumas roupas e voltar até Sarah e Marcus, pelo menos era isso o que acharam...

--Espero que esteja vazia... – Tina disse um pouco assutada enquanto Shiryu terminava de quebrar o cadeado, silenciosamente

--Eu acho que não vai ter ninguém, pelo menos é o que eu espero... – Shiryu disse dando espaço paraTina passar – Madame.

--Ah para Shi. – Tina entrou na loja dando uma risadinha

--Mas agora é sério, precisamos ser rápidos, não é muito bom ficarmos em uma loja grande assim por muito tempo – Shiryu disse pegando seu facão e segurando com sua mão direita – Sarah e Marcus estão sozinhos também.

--Ok então, vamos. – Tina abriu sua mochila e começou ir em direção a algumas jaquetas

Eles não quiseram ficar muito tempo enrolando ali dentro, a loja era grande, então poderia sim ter algum zumbi lá dentro em alguma ala que eles não exploraram, sem contar o andar de cima, onde eram mais roupas infantis, então eles não se atreveram a subir lá...

Achar roupas para todos foi fácil, menos para Ronaldo, Stella e Bia, que aparentavam estar em volta de seus quinze anos, mas mesmo assim eles também acharam bem rápido, tinha sido tranquilo até então, mas quando os dois estavam saindo da loja...

--AAAAHHHHH! – Tina deu um grito alto quando um zumbi policial que estava se arrastando segurou  seu tornozelo

--Tina!!! – Shiryu se virou rapidamente, num movimento também rápido, enfiou o facão na cabeça do zumbi, o matando instantaneamente

--Desde quando essa porra tava seguindo a gente?!? – Tina pergunta assustada se soltando da mão do zumbi, já morto

--Tina calma, ele já foi ok? – Shiryu disse colocando a mão no ombro da amiga, a acalmando, e logo depois a entregando o facão – Segura um pouquinho por favor...

--O-O que vai fazer Shi? – Tina pergunta enquanto o amigo se abaixa em frente ao corpo do zumbi

--Isso! – Shiryu pega um revolver da cintura do zumbi, e logo após ele mexe nos bolsos do zumbi achando mais 12 balas – Pronto, vamos.

Os dois foram correndo silenciosamente até o ponto de encontro, Shiryu só estava com a arma que havia encontrado, e Tina estava com o facão, chegando na lojinha, os dois foram recebidos por Sarah, que estava visivelmente preocupada com Tina...

--Tina, o que aconteceu, eu e Marcus ouvimos você gritando. – Sarah perguntou bem preocupada a amiga

--Não foi nada, um zumbi segurou meu tornozelo, mas o Shi acabou com ele, e ainda conseguiu um revolver. – Tina disse acalmando a amiga

--Como está a perna do Marcus? – Shiryu perguntou colocando o revolver na cintura

--Ela ainda está sangrando um pouco, mas acho que ele vai ficar bem até o Ronaldo e a Bia voltarem...

Todos que estavam voltaram a se sentar para esperar os próximos...

Hick e Neko POV’on ou

Hick e Neko foram pra uma das praças de alimentação do shopping, mais especificamente a que ficava no primeiro andar, os dois estavam preocupados por não terem nenhuma arma, e na praça de alimentação haviam alguns zumbis, mas esses eram diferentes, eles estavam parados, pelo que parecia, esperando algo, mas o silêncio do local foi quebrado por uma garrafa vazia de cerveja caindo e se quebrando, um zumbi que estava próximo a garrafa foi correndo até lá em uma velocidade incrível, ele chegou e procurou de onde o som tinha vindo, mas como não achou nada, ficou parado esperando mais algum som...

--Hick, se fizermos qualquer barulho provalvelmente vamos estar mortos... – Neko disse em um tom muito baixo pro amigo – E não fazemos ne ideia de onde pode ter água...

--Na verdade... – Hick aponta pra um freezer com algumas garrafas d’água, logo após dos zumbis – Ali tem uma...

--Como vamos chegar lá?!? – Neko pergunta desacreditando do amigo

--Só precisamos ser silenciosos certo? – Hick disse um pouco nervoso enquanto pegava uma garrafa e a jogava longe, atraindo todos aqueles zumbis pra lá – Pronto, um problema a menos agora...

Os dois começaram ir silenciosamente até o freezer, que pela falta de energia estava desligado, Neko estava desacreditando bastante do plano de Hick, que também estava bem tenso e preocupado, mas os dois relaxaram um pouco ao chegaremno freezer...

--Agora é só pegar as garrafas e voltar até o ponto de encontro... – Neko disse abrindo o freezer – Felizmente seu plano deu certo,  Hick...

--Não é hoje que a gente morre... – Hick disse terminando de pegar as garrafas – Pronto, vamos.

Neko fechou o freezer e os dois começaram a ir em direção ao ponto de encontro, mas no meio do caminho, um daqueles zumbis que seguiam o som parou bem em frente aos dois, Neko e Hick se desesperaram, mas conseguiram não gritar ou fazer nenhum movimento brusco...

Por sorte, Hick viu uma pedrinha aos pés de Neko, ele teve que pensar rápido onde iria jogar a pedra, então ele se abaixou lentamente, pegou e pedra e se levantou da mesma forma, ele mirou numa lojinha de celulares ali perto, ao momento em que a pedra bateu na janela e o zumbi correu até lá pra procurar o que tinha causado o barulho,os dois correram em direção ao ponto de encontro.

--Voltamos!!! – Neko entrou ofegante na lojinha. Bia já estava cuidando da perna de Marcus, que por sua vez mordia uma pelúcia enquanto Bia dava os últimos pontos em sua perna

--Consegui... – Hick foi interrompido por um zumbi o segurando pelas costas – MERDA!!!

O zumbi segurou Hick com força, ele tentava morder seu pescoço, mas o garoto não deixava e ficava se mexendo, desviando das mordidas.  Tina com seu facão e Shiryu com sua arma estavam no fundo da loja. Ela não ia ser rápida o suficiente, e Shiryu não era nada experiente com a arma, então se ele atirasse teria mais chance de errar, ou até mesmo acertar Hick, que já estava perdendo as forças e quase sendo mordido.

--Por que eu tenho que ser o primeiro a morrer!?! – Hick disse ainda tentando se soltar.

--Você não vai morrer!!! – Nanda apareceu acertando uma marretada na cabeça do zumbi, a explodindo e jogando sangue atrás da cabeça de Hick, em seu rosto e um pouco em seu óculos.

Nanda e resto do pessoal chegaram bem na hora, cada estava com uma arma diferente, Danny e Steve com tacos de baseball, Bruna com um facão, Stella com um machado, Lore com uma picareta, e Nanda com a marreta de cabo longo.

--Você está bem, Hick?!? – Neko disse puxando o amigo para dentro; todos estavam bem preocupados

--Eu tô bem... - Hick disse bem ofegante – Valeu Nanda...

--Pra você se proteger. – Nanda entregou um machado de cabo curto para Hick.

--Todos estão aqui? – Shiryu perguntou trancando a porta com o cadeado.

--Sim! – Todos responderam em uníssono.

--Sarah descobriu uma saída de incêndio nos fundos, podemos usar ela para escaparmos desse lugar... – Marcus disse se levantando, sua perna ainda estava doendo, mas ele já conseguia andar.

--Consegue andar sozinho, amor? – Sarah perguntou um pouco preocupada ao namorado.

--Cada um vai ter uma arma própria agora, pra Sarah – Nanda disse, lhe  entregando um pé e cabra – Ronaldo – Nanda entregou um machado normal para ele – Marcus, essa eu consegui especificamente pra você – Nanda entregou uma foice para Marcus, que deu uma risadinha ao pegá-la – E Bia! – Nanda entregou um taco de baseball para a garota.

--Já é noite... – Danny disse olhando para fora – Vamos dormir? A gente revesa quem fica de guarda durante a noite, e de manhã comemos para não usarmos muitos recursos.

Todos assentiram e se deitaram em partes da lojinha, cade um com sua arma ao lado, e Danny foi o único que não deitou,pois o primeiro turno da guarda era dele.

Todos tinham que descansar bastante, afinal o próximo dia eles teriam que andar bastante para achar um abrigo temporário.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...