História Zootopia - Casos de uma dupla animal! - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Zootopia - Essa Cidade é o Bicho
Tags Judy, Judy Hopps, Mistério, Nicholas Wilde, Nick, Zootopia
Exibições 80
Palavras 2.726
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Fiquei assustado quando percebi que o capitulo estava com quase 5000 palavras, então decidi dar uma pequena alterada em algumas frases e etc para assim poder dividi-lo em dois pedaços.

Boa diversão

Capítulo 12 - Repouso e Movimento


Fanfic / Fanfiction Zootopia - Casos de uma dupla animal! - Capítulo 12 - Repouso e Movimento


Judy 

 

- Ma...ma...mas como assim você vai ficar na minha casa? - Gaguejei 

- Veja bem Cenourinha - Nick levantou o dedo enquanto explicava - Você não esta em condições nem de andar direito, ainda esta fraca por causa das duas semanas que ficou desacordada. 

- Mas você não precisa ficar o tempo todo comigo! - Afirmei corando um pouco. 

Nick olhou para mim com uma expressão debochada no rosto e rebateu minha afirmação.

- Claro que preciso! - Afirmou -  Como você acha que vai pegar agua, se alimentar, ir ao banheiro e tudo mais sem minha ajuda. 

Ja ia responder quando ele me interrompeu e continuou a falar. 

- Sem falar que eu preciso estar sempre atento caso aconteça alguma complicação na sua condição - Ele levou o dedo até minha boca - Então fica quietinha e me deixa te ajudar! 

Nick falava sem tirar aquele sorriso malicioso do rosto. 

Tirei o dedo dele da frente de meus labios e resmunguei pensando em como rebater os argumentos dele. Nada. 

- Tá certo, mas só ate eu conseguir me mexer direito! 
- Claro,claro - Disse ele sentindo-se vitorioso.


--

Passar o dia inteiro com nick em minha casa não foi tão estranho como pensei. Claro que eu ficava com vergonha de pedir algumas coisas para ele. 

Durante o almoço tive dificuldades para usar os talheres. Nick percebeu e mesmo que eu tenha recusado milhares de vezes ele insistiu em me alimentar ele mesmo. E sem muita opção, tive que aceitar. 

- Precisa que eu mastigue para você tambem? - Implicou comigo. 

- Sem gracinhas Wilde - Disse com um tom serio. 

- Tudo bem chefe Bogo - Brincou.

Nós dois não conseguimos segurar e acabamos rindo um do outro. 

Terminamos de almoçar e ficamos assistindo os filmes que Garramansa havia me emprestado. 

Acho que o segundo momento mais constrangedor foi quando pedi para que ele me levasse ao banheiro quando minha bexiga encheu. Já o primeiro...

Já era noite, eu precisava tomar um banho mas como não conseguia me manter em pé sozinha pedi para nick que me trouxesse um banquinho de plastico para que eu ficasse sentada. 

- Acho melhor se eu te ajudar, não concorda? - Disse nick. 

Olhamos um nos olhos dos outros até que Nick percebesse o que acabou de falar. 

- Desculpa ce...ce..cenourinha eu nao tinha nada disso em mente e... não era disso que eu estava falando - Nick não conseguia completar uma frase sem gaguejar. 

Eu havia ficado muito corada apenas de pensar nele me ajudando a tomar banho, não era nem de perto uma alternativa que eu iria aceitar. 

- Pode deixar nick - Disse a ele rindo nervosamente - Eu acho que isso eu consigo fazer sozinha. 

- Tu... Tudo bem - Disse ele se acalmando - Mas se precisar de alguma coisa é so gritar. 

- Ok seu pervertido - Disse brincando - Agora me deixa dentro do banheiro, prometo que irei tomar cuidado! 

Nick corou levemente quando o chamei de pervertido, mas não fez nenhuma reclamação. 

Ele deixou algumas roupas leves para mim embaladas em uma sacola plastica e se retirou do banheiro.

Comecei a tirar a roupa, até que me lembrei de algo muito importante, as ataduras, eu sabia que precisariamos troca-las depois mas tambem não tinha como tira-las agora. 

-Nick - Chamei ele - Pode me ajudar aqui? 

- O que precisa? - Disse ele entrando no banheiro devagar. 
 

Abaixei minha camisa rapidamente antes que ele visse qualquer coisa e em seguida levantei-a de lado mostrando as ataduras ao redor de minha cintura.

Ele analisou bem o curativo que ja esta um pouco velho, começou a pensar em alguma coisa mas aparentemente desistiu.  

- Não adianta trocarmos agora mas tambem não podemos deixar molhar, isso deixaria seus pelos umidos demais para colocarmos uma atadura nova! - Ele parou e pensou por alguns instantes - Já sei, espera ai e não se mova. 

Ele saiu correndo do banheiro em direção a cozinha e logo em seguida retornou com um rolo de plastico Insufilm. 

- Prá que isso? - Perguntei.

- Não é obvio? - Disse ele - Vou enrolar isso ao redor da atadura, assim ela não vai molhar. 

- Tudo bem, você tem razão - Digo enquanto levantava levemente minha camisa para que ele passasse o plastico em minha barriga. 

Nick enrolou minha barriga com o plastico, recolheu o resto e levou consigo para fora do banheiro.

Fechei a porta e a tranquei. Fui me segurando nas barras que ficavam nas paredes do banheiro até que finalmente consegui entrar no box. 

 Retirei minhas roupas devagar, joguei-as no chão do banheiro mesmo e botei o saco plastico com as outras roupas no canto do Box.  

Liguei o chuveiro e senti um arrepio correr pela minha espinha quando as primeiras gotas de agua quente cairam em minha cabeça e percorreram toda a extensão do meu corpo. 

Passei shampoo por todo o meu pelo com certa dificuldade, senti algumas pontadas de dor quando forcei meu abdomen. 

Esfreguei meus pelos espalhando o shampoo que começava a criar espuma. E depois de estar totalmente coberta de espuma (com exceção da barriga) comecei a me enxaguar. 

A agua levava em bora toda a espuma e o shampoo, Podia sentir meu pelo cheiroso como nunca. 

Desliguei o chuveiro, peguei a toalha e comecei a me enxugar, sai do box, peguei a sacola e fui até a pia me segurando nas barras novamente. Liguei o secador e fiquei no banehiro por mais uns 15 minutos ate que todos os meus pelos estivessem secos e bem escovados. 

Coloquei as roupas que nick tinha deixado. Vesti meu sutiã e a calcinha, e em seguida coloquei meu pijama que basicamente era uma camisa de manga comprida e uma calça que ficava larguinha nas pernas e justa na cintura proporcionando maior conforto. 

- Nick, pode entrar - Disse abrindo a porta. 

- Ja estou aqui - Disse ele enquanto me ajudava a sair do banheiro. 

Ele me pegou no colo e me colocou na cama, tocou em minha camisa e começou a levanta-la.

Corei e em seguida segurei minha camisa. 

- Nick? 

- Sim? 

- O que pensa que esta fazendo?  

- Precisamos trocar suas ataduras - Disse ele.

- E tenho que tirar a camisa para isso? 

- Fica muito mais facil sem camisa - Disse ele - O que foi? tem medo de eu ver o que você esconde ai em baixo?

Meu rosto pegava fogo, eu estava morrendo de vergonha mas sabia que era a unica maneira, e ele era meu amigo, eu sabia que poderia confiar nele. 

- Seu pevertido - Disse dando um soco no ombro dele - Ah que seja, mas seja rápido. 

- Você é quem manda! 

Levantei os braços e nick tirou minha camisa, me deixando apenas de sutiã.

-Que corpinho lindo - DIsse ele brincando enquanto me olhava com seu habitual sorriso.

- NICK - Gritei.

- Ta bom, ta bom... - Disse ele. 

Ele desviou o olhar por uns segundos e voltou sua atenção para a minha barriga enfaixada. 

- Tem certeza de que sabe fazer isso? - Perguntei.

- Cenourinha, eu vivo sozinho desde os 15, acha mesmo que nunca precisei trocar minhas proprias ataduras? 

Ele desenrolou minhas ataduras devagar, fiz uma careta quando ele removeu a fita que prendia o esparadrapo na minha pele. 

Quando ele terminou de remover as ataduras, revelando meu abddomen definido (Fruto dos exercicios da academia de cadetes) percebi que ele corou um pouco. 

- Deita ai cenourinha, preciso limpar o local antes de aplicar o rémedio. 

- Ok - Assenti com a cabeça. 

Me deitei com as costas na cama e fiquei esperando.

Nick virou-se para uma pequena sacola que mantinha consigo, pegou um pedaço de algodão com alcool e limpou meu ferimento que já estava costurado. 

Ele ficou apenas olhando para o ferimento por alguns instantes, tocou o local com seus dedos e começou a circundar o local depilado com seu dedo indicador.

Ve-lo passar as mãos em minha barriga daquela maneira me deixou bem corada, mas logo percebi algo estranho com ele. Ele estava triste... 

- Nick? - Perguntei olhando para o olhar tristonho do raposo.

- Isso é culpa minha não é? - Disse ele por fim - Se eu tivesse prestado mais atenção aos arredores... eu não teria sido pego e você não teria sido ferida. 

- Ei - Disse colocando minha mão em seu rosto - Nada disso é culpa sua! 

- Mas eu sinto como se fosse. 

- Você me salvou nick, o que teria acontecido se você não tivesse botado o cara para dormir? - Perguntei - Ele teria atirado em algum orgão vital ou sei la... 

Nick pegou o rémedio, passou no machucado e logo em seguida começou a enfaixar o local novamente.  

Quando terminou, me entregou duas pilulas para dor e uma garrafa de agua. 

- Tome isso e vá dormir - Disse ele sorrindo - É uma ordem oficial Hopps.

- Achei que eu era a chefe da dupla - Brinquei. 

- Não por agora! - Disse ele.

Ele me olhou por alguns instantes, como se tentasse ler minha mente. E ainda com aquela expressão triste no rosto começou falar. 

- Mesmo que você diga que eu te salvei... - Deu uma pausa - Mesmo com tudo isso eu ainda me sinto como se fosse o culpado disso tudo. 

- Nick...

- É que... eu tenho medo de você ter ficado com raiva de mim - Disse ele - Com raiva da minha incompetência. 

Passei a mão no meu rosto e respirei fundo.

Agarrei a gravata de nick e a puxei com força, fazendo sua cabeça ficar na altura de meu rosto e depois lhe beijei na bochecha. 

- Por que eu ficaria com raiva de você sua raposa besta. 

Ele corou, sorriu um timidamente e saiu do meu quarto fechando a porta sem dizer uma palavra.

Depois de alguns instantes, comecei a pensar na cena que havia acabado de acontecer, senti meu rosto arder em chamas e meu coração bater mais vezes por segundo do que eu pensava ser possivel. 

" O que eu fiz?", Pensei enquanto deitava na cama e afundava no travesseiro o meu rosto que queimava de vergonha.

" O que eu acabei de fazer?"

 
--

Nos dias que se seguiram, repetimos todo o processo, e cada vez menos eu precisava da ajuda do nick para me mover. 

Depois de 3 dias eu ja me movia normalmente. Minhas forças haviam voltado e meu ferimento ja estava praticamente curado, tudo que eu precisava fazer era esperar mais 4 dias e finalmente poderiamos voltar para nossa rotina de trabalho. 

Na noite do quinto dia, Nick me levou no hospital para retirar os pontos e após isso fomos tomar sorvete juntos. 

No ultimo dia de repouso eu me sentia completamente revigorada, o medico até me liberou para fazer alguns exercicios leves, nada que sobrecarregasse muito o meu abdomen que segundo ele, demoraria pelo menos mais uma semana para parar de doer, até la eu deveria continuar tomando remedios para a dor diariamente. 


--

- Finalmente estou de volta - Disse em voz alta ao entrar no DPZ. 

Muitos oficiais que estavam lá foram me cumprimentar e perguntar como eu me sentia. Eu não tinha sido informada antes mas todos eles foram no hospital  durante as duas semanas que fiquei desacordada e  deixaram sua energia positiva para que eu me recuperasse logo. 

Agradeci a todos pela preocupação e fomos todos juntos para a sala de distribuição de tarefas.

Francine chegou perto de mim e se abaixou. 

- E então Judy - Disse Francine se falando no meu ouvido - O que rolou entre você e o oficial Wilde? 

Eu não acreditei que estava ouvindo essa pergunta.

- Espera... o que? - Perguntei. 

- Ele ficou na sua casa por uma semana inteira não é mesmo? - Disse ela rindo - Vai dizer que não aconteceu nada? 

- Claro que não Francine... ele é só meu amigo - Falei meio constrangida. 

- Aaah qual é Judy, tem que admitir que ele é bem charmoso - Disse ela - Se eu fosse uma raposa estaria me derretendo por ele.
 

- FRANCINE! - Chamei a atenção dela. 

- Ta bom, ta bom - Disse ela levantando as patas - Não falo mais nada. 

Entramos na sala e esperamos bogo chegar. 

" Francamente, o que deu em todo mundo?", Pensei. "Primeiro o senhor Big, depois meus pais e agora até a francine? Por que as pessoas não aceitam que somos apenas amigos?"

- Somos só amigos - Falei para mim mesma em voz baixa. 

- Ta falando com alguem cenourinha? - Perguntou nick com um sorriso bobo no rosto. 

- Fica quieto nick - Disse a ele.

- Mas o que eu fiz? - Fingiu estar magoado.

- Só fica quieto! 


--

Atencão - Disse o chefe bogo ao entrar na sala - Aqueles que ja tem casos para resolver podem se retirar. 
Todos se levantaram e saiam da sala, deixando apenas eu, Nick e Bogo na sala. 

- Que coisa não? - Disse o chefe.

Ele jogou uma pasta em cima da mesa e olhou em nossa direção. 

- Hopps e Wilde, vocês vão ficar de olho nas manifestacões, elas tem acontecido com mais frequencia esses dias - Bogo esfregou a pata na cara como se estivesse com dor de cabeça - E para variar a prefeitura está pisado no meu casco para encontrar o culpado do assassinato. 

- Ainda não temos nenhuma pista relevante senhor? - Perguntei. 

- Quem dera - Disse bogo - Sempre que achamos uma pista ela nos deixa ainda mais longe de desvendar o misterio... É quase como se tivesse algum policial incobrindo as pistas. 

- E será que não é isso mesmo senhor? 

- Esta acusando um de nossos homens Hopps? - Disse ele com certa raiva - De qualquer forma, esse papo acabou. 

Ele nos entregou a pasta e foi embora da sala. 

- Acho que você pisou no casco dele Cenourinha - Disse Nick. 

- Tem razão, depois eu me desculpo, mas agora temos trabalho para fazer. 

Saimos do DPZ, pegamos a viatura e nos preparamos para nossa ronda. 


--

 

Durante a tarde os manifestantes se reuniram em 3 areas do distrito de Tundralandia. Eu e nick vigiavamos tudo, prontos para agir em caso de confusão. 

Nossa missão não era parar as manifestações, apenas garantir que elas não saissem de controle. 
Passamos pelo menos 3 horas dirigindo junto aos manifestantes, direcionando o transito e impedindo acidentes. Muitos outros policiais faziam o mesmo, todos estavam preparados para agir em caso de necessidade. 

- Cidadãos de Zootopia - Disse uma voz firme ampliada por duas grandes caixas de som - Mais uma vez estamos reunidos para pedir apenas uma coisa! 

-JUSTIÇA- Gritou o povo. 

- QUEREMOS JUSTIÇA - Gritou a voz - QUEREMOS O FIM DA INTOLERANCIA, DO PRECONCEITO E DO ODIO QUE ESTA DESTRUINDO ESSA CIDADE. 

- Quem esta falando Nick? - Perguntei - Você conhece? 

- Acredito que sei quem é - Disse ele coçando o queixo - Acelera um pouco Cenourinha.

Acelerei e me aproximei de onde vinha a voz. 

Chegando lá pude ver uma especie de carro alegorico, em cima dele estava alguém, mas a forte luz não me permitia enxergar direito. 

- Parece ser uma raposa - Digo tentando identificar a silhueta. 

- Muito grande para uma raposa - Disse Nick - Esse ai deve ser o tal Oliver Moon. 

- O filho do casal? 

- Ele mesmo. 

- Isso é bom, se conseguirmos...

Fui cortada pelo radio da policia.

- Atenção oficiais - Anunciou a voz de Garramansa - Perseguição a um sujeito em um carro esportivo vermelho de placa JXN012... Ele assaltou uma farmacia e em seguida fugiu em alta velocidade pela avenida pricipal do distrito de Tundralandia. 

- Droga... - Gritei - Não tem como chegarmos a avenida principal com toda essa gente nas ruas. 

- Relaxa cenourinha - Disse nick tentando me acalmar - Garramansa disse que a perseguição esta em andamento, portanto acredito que ja tem oficiais atrás do bandido.

- Sim mas...

- Sem mais - Disse nick - Nosso trabalho nesse momento é assegurar que os manifestantes não criem confusão e é isso que temos que fazer. 

- Merda - Xinguei baixinho. 


Notas Finais


Primeiro capitulo de hoje, O proximo chega em alguns minutos. Nos vemos nos comentarios.

Ps: Eu sei que vcs ficaram imaginando a Judy no banho seus PERVERTIDOS heuehuehueheuheue.

PS2 : Como zootopia trata-se de um universo com animais antropomorficos porem mais "Realistas" fiquei em duvida se colocava o corpo da judy como o de uma coelha normal ou se eu dava uma humanizada nela. Mas lendo o livro THE ART OF ZOOTOPIA (Sim eu comprei de tão grande que é meu amor por esse filme) percebi que os animais tem portes fisicos bem similares ao dos humanos, e a judy em especifico tinha curvas bem definidas ( Embora ela seja metade tabua). Por isso optei por colocar um sutiã nela kkkkkkkkkkkk Afinal ia ser estranho ela ficar de topless na frente do nick nesse momento.
Quem sabe no futuro...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...