História Zootopia - Casos de uma dupla animal! - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Zootopia - Essa Cidade é o Bicho
Tags Judy, Judy Hopps, Mistério, Nicholas Wilde, Nick, Zootopia
Exibições 105
Palavras 2.135
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Prometido e Cumprido, aqui esta o capitulo 6 da fic saindo na madrugada de quinta feira, muito obrigado a todos que leem e apoiam minha estória, fico muito feliz em poder entrega-los algo de qualidade e que possa diverti-los e emociona-los. Uma boa leitura a todos.

Capítulo 6 - Oi mãe


Fanfic / Fanfiction Zootopia - Casos de uma dupla animal! - Capítulo 6 - Oi mãe


Judy

 

- Nicholas? - Disse a raposa mais velha chocada - É você mesmo?

- Sou eu mesmo mãe - Disse nick com a cabeça baixa - Mãe eu... eu sinto muito por...

Antes que nick pudesse completar uma frase, a raposa pulou com os braços abertos abraçando o filhote que ha muito nao via. 

- Não precisa dizer nada meu filho... - Disse ela enquanto lagrimas jorravam de seus olhos como pequenas cachoeiras - Você voltou e é isso que importa. 

Eu nunca vi uma cena tão linda em minha vida, lagrimas brotavam em meus olhos enquanto eu observava de perto o caloroso abraço de uma mãe que acabou de recuperar seu filho. 

Os braços de nick balançavam quase tanto quanto suas pernas, ele devolveu o abraço com tanta força que eu pensei que iria partir a mãe em dois. De seus olhos, lagrimas escorriam como a nascente de um rio. 

- Senti saudades de você mãe - Disse ele. Suas pernas nao aguentaram a emoção e ele caiu de joelhos abraçando a cintura da mãe

- Senti muitas saudades! 

- Eu tambem meu filho - Disse ela acariciando a cabeça de nick - Meu pequeno Nicholas...

Depois de alguns momentos muito calorosos, os olhos da raposa se viraram para mim, ela abriu um enorme sorriso e me convidou a me aproximar.

- Obrigado por trazer meu filho para mim coelhinha - Disse ela com a mais profunda gratidão.

- Eu só o acompanhei senhora Wilde - Respondo tentando enxugar minhas lagrimas - Como uma amiga.

Nick se levantou e passou o braço nos olhos para limpar as lagrimas, deu mais um abraço forte em sua mãe e me chamou para perto.

- Mãe, quero que conheça minha melhor amiga - Disse ele enquanto me dava um leve empurrão - Essa é a Judy.

- Muito prazer Judy, meu nome é Nicholle - Disse a raposa mais velha enquanto me convidava a abraça-la.

Ficamos os 3 abraçados por alguns segundos até que Nicholle se pronunciou.

- Onde estão meus modos, está um gelo aqui fora, por favor entrem e tomem uma chicara de café - Disse ela nos trazendo para dentro de sua casa.

--

A casa era pacata mas muito bem cuidada, o chão era de madeira assim como todas as paredes. Pelas paredes muitos quadros de familia e em muitos estava a coisa mais fofa que ja vi na vida.

- Não acredito que você ja foi assim Nick - Disse enquanto olhava as fotografias - Tão fofo.

- Ele era uma gracinha quando pequeno, sempre corajoso e prestativo - Disse Nicholle.

Nick sentia certa vergonha quando eu elogiava suas antigas fotos, mas nada se comparava a sensação de nostalgia que eu via em seus olhos, depois de tantos anos ele estava de volta em casa. 

- Aqui, podem se sentar - Disse Nicholle puxando duas cadeiras em sua mesa de jantar. 

Não era muito grande mas conseguia ter espaço suficiente para 3 animais ficarem confortaveis enquanto conversavam.

- Obrigada  - Digo enquanto me sento.

- Obrigado mãe - Disse Nick ao se sentar.

Nicholle foi até a cozinha e trouxe uma pequena bandeija com pedaços de torta de mirtilo e algumas chicaras de café fresquinho. Ela distribuiu as tortas e as chicharas, se sentou a mesa e começou a falar.

- E então? Quero saber tudo que aconteceu desde que saiu de casa Nick, faz tanto tempo e... Disse ela enquanto segurava o choro - Você ja esta tão crescido, não conseguiria te reconhecer se nao fosse esses seus indistinguiveis olhos, tão iguais aos do seu pai. 

Nick nunca gostou muito de falar sobre seu pai, as poucas vezes que tentei chegar no assunto foram rapidamente desviadas por qualquer outra coisa que acontecia ao nosso redor.

- Bom - Disse ele soltando um risinho forçado - É realmente uma longa história.

- Eu sou toda ouvidos - Disse Nicholle.

--

Nick contou diversas historias, muitas delas eu mesmo ja havia escutado nas nossas caminhadas até o DPZ.  Contou como ganhava a vida fazendo Patoles falsificados o que lhe gerou certa vergonha, sempre ficou cabisbaixo quando contava como havia enganado pessoas dando claramente para perceber que ele estava arrependido de tudo aquilo.

" Você realmente mudou muito não é nick" - Pensei enquanto o ouvia dividir cada acontecimento sobre seu dia a dia. 
E por fim ele disse.

- Mas eu sai dessa vida graças a essa baixinha aqui - Disse ele olhando pra mim - Não é mesmo cenourinha? 

- Nossa, não consigo nem acreditar que passou por tanta coisa e como se meteu em tantas encrencas - Disse ela um pouco assustada.

- Sempre disse que aquele Finnick não era bom exemplo.

- Diz isso por que nunca viu ele vestido de bebe - Disse nick enquanto soltava um leve riso. 

- Mas me conta, como você conheceu essa bela coelhinha - Perguntou Nicholle.

- Bom... - Disse nick olhando para mim. Parecia até que pedia autorização ou algo do tipo.

Sem saber muito o que fazer apenas acenei com a cabeça positivamente. 

- Eu conheci ela enquanto aplicava um de meus golpes - Disse ele coçando a nuca - Ela havia acabado de chegar em zootopia e eu tratei ela muito mal - Disse nick - Eu a menosprezei e... e cuspi em seus sonhos.

Nick nunca havia demonstrado tanta vergonha de si mesmo quanto naquele momento.

- Eu... eu fui um completo idiota com ela e acredito que estraguei seu primeiro dia de trabalho.

- Mas vocês se dão tão bem... - Disse ela confusa - Nem consigo acreditar que fez coisas assim com ela... E como começaram a ser amigos.

- Essa é a melhor parte da historia - Digo na tentativa de amenizar a vergonha de nick.

- Oooh se é - Disse ele bem mais animado - Eu estava me preparando para mais um de meus golpes quando fui abordado pela cenourinha.

Nick começou a rir levemente se lembrando daquele dia.

 - Ela disse que precisava de minha ajuda para encontrar uma lontra desaparecida - Disse ele começando a se sentir melhor.

- Encontrar uma lontra desaparecida? - Perguntou Nicholle - Espera um pouco seu nome é Judy, você nao seria a...

- Sou eu mesma senhora Wilde - Digo orgulhosa - Sou a oficial Juddy Hopps.

- Não acredito nisso, você é uma heroina para toda a comunidade de predadores, ou melhor... uma heroina para toda zootopia - Disse ela.

- Obrigada senhora, mas não teria chegado onde cheguei sem a ajuda de seu filho - Disse enquanto tocava o ombro de Nick com minha pata.

- Continuando a historia... - Dissse nick - Ela conseguiu me chantagear...

- Convencer - Corrijo.

- Convencer - Disse nick - Conseguiu me convencer para que eu a ajudasse no caso, depois disso as coisas ficaram cada vez mais malucas... Fomos pegos por um chefão da mafia, perseguidos por um jaguar selvagem e ela salvou minha vida nesse dia.

- E você me protegeu e salvou minha carreira - Digo agradecendo.

- É teve esse pequeno fato também - Disse ele rindo - Depois disso quase fomos pegos por um grupo de lobos que protegiam uma prisão clandestina e por fim conseguimos encontrar todos os mamiferos desaparecidos e levar o prefeito Leãonardo a justiça. 

- É mas isso foi só a ponta do Iceberg - Completo.

- E o que aconteceu depois? - Insistiu Nicholle demonstrando muito interesse em nossa historia. 

- Bem... - Disse nick buscando o resto das palavras - Tivemos uma pequena briga. Durante um discurso a Judy acabou dizendo algumas coisas que me magoaram um pouco, acabei indo embora e não nos vimos por algum tempo.

Nick fez uma cara como se me pedisse desculpas por não ter sido tão compeensivo naquele dia.

- Nos encontramos novamente e eu estava com um pouco de duvida se eu perdoava ou não essa coelha aqui - Disse ele me dando um leve puxão na orelha - Ela começou a chorar e mole como sou acabei perdoando a cenourinha... Depois disso conseguimos finalmente desvendar o caso e por fim prendemos a Ex prefeita Bellwether. 

-Nossa, essa historia daria um filme facil facil - Disse ela com uma risada serena. 

- Tá bom... - Disse nick com seu bom e velho tom de deboche.

- Você disse que saiu da vida de golpista, fico muito feliz por ouvir isso, mas o que faz agora pra se sustentar? - Perguntou ela com um certo ar de preocupaçao.

- Bom, depois de tudo... Tudo que tenho devo a Judy - Disse ele me direcionando o mais sincero dos olhares.

Não é sempre que ele me chama pelo meu nome, pra falar a verdade tem vezes que eu mesma esqueço que tenho um quando estou perto dele.

Nick tira do bolso sua carteira e de dentro dela o distintivo.

- Mãe, eu sou um policial! - Disse ele.

Lagrimas escorriam dos olhos de Nicholle, ela via seu filho que ha muito ficou traumatizado por tentar se juntar aos escoteiros, agora um policial.

- Meu Nicholas - Disse ela se levantando para abraça-lo - Não consegue nem imaginar o quão orgulhosa estou de você! 

Ela abraça Nick e em seguida olha para mim.

- Obrigada Judy... Obrigada por todo o bem que fez para meu filho - Disse ela para mim. 

- Não ha de que Nicholle - Digo enquanto segurava a pata dela - Nick foi o primeiro amigo que tive em zootopia, e o melhor que ja tive na vida.

Nick me olhou novamente, em seus olhos eu conseguia sentir a gratidão. 

- Bom... Disse ele secando algumas lagrimas que escorriam por seu rosto - Ja esta meio tarde, acho melhor ja irmos embora.

- Mas já vão? - Disse Nicholle com certa tristesa. 

- Não se preocupe mãe, prometo que venho te visitar mais vezes - Disse ele enquanto se lembrava de algo muito importante  - Eu quase esqueci mas... Trouxemos presentes para a senhora.

Nick pega o embrulho e de dentro dele tira o buque de flores, levando-o até as mãos de sua mãe.

- É simplesmente lindo - Disse ela enquanto recebia o buque - Então era dai que vinha aquele maravilhoso cheiro de flores. 

- Te... tem mais uma coisa - Lembrei a ele.

- Quase me esqueci duas vezes - Disse ele rindo enquanto pegava a pequena caixinha que havia colocado no bolso.

- O que é esse ai? - Perguntou Nicholle.

- Bom... abra... - Dissemos em coro tambem curiosos.

Quando nichole abriu a caixa seus olhos rapidamente se arregalaram com o que vira. Discretamente inclinamos a cabeça e vimos um maravilhoso colar feito de ouro com esmeraldas em formato de coraçao por sua extensão.

- Meu deus - Disse ela espantada - É maravilhoso mas nao devia ter gastado tanto assim .

- Que isso mãe... - Disse ele tambem não acreditando muito no que via - Você merece apenas o melhor.

Nicholle deu um abraço no filho, beijou seu rosto e em seguida me abraçou tambem.

--

Quando estavamos saindo da casa de Nicholle, ela se aproximou de mim, me abraçou e cochichou no meu ouvido.

- Tome conta do Nicholas por mim - Disse ela bem baixinho.

Olhei-a nos olhos, e acenei positivamente com a cabeça enquanto sorria serenamente. 

Desci as escadas e fui andando na frente enquanto nick se despedia de sua mãe. Ela por sua vez se aproximou dele e falou tambem em seu ouvido, porem o que ela não devia saber é que nós coelhos temos uma audição de dar inveja.

- Uma garota igual a essa você não vai encontrar denovo, cuide bem dela - Disse ela com um sorriso sincero. 

Não tive tempo de olhar para a reação de nick pois eu estava queimando de vergonha ali mesmo, mas aposto que nick tambem deve ter ficado bem corado nesse momento... "Mas por que eu estava pensando tanto nele afinal? Meus pensamentos tem estado bem estranhos nesses dias... Seria isso... Não"  

- Cuide-se Mãe, até a proxima - Disse ele com a voz tremula - Nos veremos novamente em breve.

Eu e nick tomamos nosso rumo de volta para casa.

--

Enquanto caminhavamos de volta para o nosso predio, percebi que ele ainda estava um pouco corado por causa do que a mãe dele disse e decidi implicar um pouco.

- Vocês raposas, são tão emotivas - Digo rindo um pouco.

- Cala a boca - Disse ele envergonhado.

- Raposa manhosa - Provoquei.

- Coelha carente - Retrucou.

A caminhada de volta para casa foi calma, nenhum de nós teve muito o que conversar, mas o que a mãe dele disse para mim ficou preso em minha mente.

" Eu vou cuidar dele... Eu prometo" 
 


Notas Finais


Rever a mãe depois de tantos anos deve trazer um grande conforto para o coração, sei que muitas vezes brigamos com nossos pais, os consideramos chatos por nos dizerem o que devemos ou não fazer, por chamar a atenção ou ate mesmo por corrigir nossos erros na base da chinelada kkkk .Mas na maioria das vezes (quase sempre) tudo que eles fazem é por que desejam nosso bem e nossa felicidade, ninguem nunca vai te amar tanto quanto seus pais te amam. Por isso saiba que mesmo quando sentir que esta sozinho e sem esperança você sempre vai ter uma casa onde é bem vindo.
Não deixe para dizer que os ama depois que eles se forem! Pais são os amigos que você tem mesmo antes de nascer e que vai guardar no coração ate o dia que você morrer! Então depois que ler isso, va ate eles, de um abraço, diga o quanto eles são especiais para você! Feliz ação de graças a todos!

E como sempre digo, ficarei feliz em receber suas criticas, comentarios e tudo o que quiserem falar! um grande agraço e até a proxima galera!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...