História Zylpai and Gazzptune... I am Tyrodin! - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Overwatch
Personagens Bastion, Genji, Hanzo, Mccree, Mercy, Reinhardt, Soldado: 76
Tags Gazza, Gazzptune, Neptune, Overwatch, Shenpai, Tyrodin, Zylbred, Zylpai
Exibições 23
Palavras 809
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drabble, Ecchi, Hentai, Mecha, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Panananam~!

Capítulo 2 - O hotel


POV Zylbrad

Eu e Tyrodin esperamos Bazza e Neptune em sua zona de desembarcação, ambos estavam conversando, até que pararam na nossa frente, com um sorriso.

— Oi Zylbra—Bazza foi interrompido.

— BAZZAAAAAA! – pulei no mesmo, o abraçando – SEU FURRY PEGADOR! SÓ NA CONVERSINHA COM A NEPTUNE NÉ SAFRADO? – agarrei sua camisa.

Neptune deu um pequeno susto corada pelo comentário, já Bazza, me empurrou com a mão, sentando no chão.

— Eu não sou pegador, só estava conversando com a Neptune... Fazendo-a sorrir daquele jeito fofo e... – Bazza calou-se quando percebeu oque estava falando, virou-lhe o rosto corado.

Bazza era uma criatura não humana, ou ominic, era meio que uma nova raça, eram chamados de Anymay, parecem misturas de animais com humanos, ninguém sabe de onde surgiram, de quando surgiram, só sabemos que conseguem se reproduzir com humanos.

Ele morava no Estados Unidos junto a Neptune, porém eram de estados diferentes (parece que não é mais tão “unidos”, não é mesmo?). Bazza era parecido com uma raposa, de cor amarronzada, se não fosse pela parte humanoide, além de sua jaqueta azul-branca escrita “76” em vermelho.

— Vamos lá para o hotel? Estou com sono. – Neptune comentou.

Neptune era uma garota de longos cabelos azulados, que faziam parte também dos seus olhos azuis, ela usava roupas de couro, além de ter uma saia que quase mostrava sua parte de trás. Ela usava um longo chapéu de bruxa, também feita de couro.

— Mas é claro, Jovens! – Tyrodin apontou para o alto – Let’s go to Hoteeeeel!

— Calma velho. – Bazza deu uma gargalhada.

— bew-ew-bow! – fiz um som baixo robótico.

[...]

Eu e Bazza pegamos um táxi, Tyrodin e Neptune pegaram outro, fomos todos diretos para hotel. O hotel tinha cor roxo-escuro, janelas feita de madeira detalhadas com pintura branca, tinha no máximo cinco andares, cada um com um quarto provavelmente, entramos pela porta de principal, a qual era feita de vidro, demos de cara com a recepção, onde tinha um ominic de cor verde muito simpático.

— Pois não, senhores... e senhora? – o robô pegava um grande livro junto a uma caneta.

— Eu sou Tyrodin, marquei um quarto semana passada.

O recepcionista abriu o grande livro, foi até uma página que estava escrita com uma letra impecável. Lá tinha nossa reserva.

— Confirmado Sr.Tyrodin – ele pegou a chave com a etiqueta “cinco”, dando-a para o velho – pedirei que entregue um colchão de casal no quarto. Para o casal. – ele olhou para Bazza e Neptune, que estava atrás, lado a lado.

— Casal...? – Tyrodin não entendeu, e logo olhou pra trás, segurando a risada.

— Até o recepcionista shippa os dois! – comentei rindo.

Bazza enfureceu-se, pegando minha gola.

— Ora seu robozinho de merd...! – Neptune pôs a mão no ombro dele, e logo Bazza acalmou-se.

Tyrodin pegou a pequena chave, indo para a grande escadaria que tinha, a qual levava para cada andar.

— Estou muito velho para subir tudo isso – Tyrodin disse rindo, pondo passo a passo na escada. – venha azulzinha, peludinho e robozinho! – Tyrodin caçoava.

Simplesmente seguimos ele até o quarto, o velho pois a chave na fechadura e rodou a maçaneta.

O quarto tinha breve piso de carvalho, parede de concreto de cor azul e verde, tinha um banheiro bem grande, o qual tinha uma banheira maior ainda, havia somente um quarto, com uma cama. Tinha também a sala e a cozinha, que dividia o mesmo cômodo.

— Não iremos precisar de mais um colchão? – Neptune perguntou – Para o Brad?

Eu e os dois outros rimos, Neptune não entendia.

— Neptune, eu não preciso dormir... Sou um robô, lembra? – Girei meu torso, criando duas proteções pelo braço, minha cabeça desceu um pouco para baixo, minhas pernas dobraram-se... Meu visor desligou. – Eu recarrego.

Caiu à ficha para garota, ela deveria estar viajando no mundo da lua quando disse isso.

[...]

Depois de arrumarmos o quarto da nossa maneira, Tyrodin pegou o celular, alguém ligava.

— Hm? Alô? – ele falou com um tom alemão – Genji? Já está a levar Shenpai ao restaurante? Obrigado.

Olhei para Bazza, cutucando-o.

— Genji? É... O namorado dela...? – perguntei.

Bazza me olhou, com uma expressão estranha, mas logo deu um sorriso.

— Por quê? Tá com ciúmes da sua Waifu? – ele deu um leve empurrão no meu ombro.

— N-Não... Só curiosidade. – senti algo de estranho na minha programação.

Bazza pegava um travesseiro.

— É o pai dela cara – ele virou-se pra mim – Ela está solteirona, esperando por você~ - ele citou a ultima parte num tom musical.

— C-Cala boca Furry-pegador-de-azulzinhas! – vi a expressão de corar do Bazza.

— E-Eu não pego a Neptune!

Neptune apareceu no local.

— Pega quem? – ela queria entender a conversa.

Bazza corou mais ainda fazendo movimentos com a mão.

— N-N-Ninguém!

Tyrodin apareceu por trás, segurando uma caixa.

— Oque é isso, velho? – Neptune perguntou apontando para a caixa.

— As coisas parar arrumarmos o aniversário de Shenpai. Alias, vamos para lá andando, já que ficam duas quadras daqui.

— Okay. – nós três respondemos


Notas Finais


:3 Bazzptune


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...