História Zylpai and Gazzptune... I am Tyrodin! - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Overwatch
Personagens Bastion, Genji, Hanzo, Mccree, Mercy, Reinhardt, Soldado: 76
Tags Gazza, Gazzptune, Neptune, Overwatch, Shenpai, Tyrodin, Zylbred, Zylpai
Exibições 12
Palavras 768
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drabble, Ecchi, Hentai, Mecha, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Caraleo Neptune!

Capítulo 3 - Preparando a festa, e a descoberta entre Neptune e Shenpai


POV Shenpai

Enquanto eu treinava minha pontaria de arco e flecha em alguns bonecos, Tio Hanzo apareceu com um copo de SAKE (meme of zylbrad), me chamando.

— Querida, venha beber um pouco. – ele me chamou com a mão – daqui a pouco você tem que ir para casa.

— Sim... Ok. – segui-me até a mesa de madeira e tomei um pequeno copo de SAKE.

Tio Hanzo, levantou indo para os fundos.

— Tio...?

— Espere um minuto. Tenho algo para você! – ele voltou com uma caixa.

Ele estendeu a caixa para mim, e eu, peguei-a com certa curiosidade, até balancei para ver oque era.

— Oque é Tio? – perguntei curiosa.

— Abre e veja por si mesma, querida.

Eu confirmei com a cabeça, levei minha mão direita ainda com luva para as flechas até a tampa, abrindo lentamente. Maravilhei-me com oque tinha visto.

Era uma linda estatua de aço puro, com dois dragões metálicos, um verde (Dragão do Norte) e um azul (Dragão do Sul). Nome meio tinha um arco e uma katana que cruzavam.

— É lindo Tio! – comentei.

Ele deu um sorriso.

— Que bom que você gostou... – ele cutucou a ponta do meu nariz – o presente não é só para você – ele olhou para mim – é para seu pai também, afinal, ele empunha o dragão do norte.

— E você o do sul! – cutuquei o nariz dele dessa vez, e o mesmo espantou-se sorrindo.

Eu levantei.

— Estou indo Tio! Meu pai disse que vai me levar a um restaurante hoje!

— Que legal.

Eu me despedi e logo sai pela porta, indo a minha casa.

[...]

Quando cheguei lá, surpreendi-me com uma moça.

Ela tinha longos cabelos dourados preso num rabo de cavalo, tinha olhos azuis-mar que eram a perfeição. Ela vestia um vestido branco, que iam até acima de seu joelho.

— Ma-Mãe? – gaguejei.

— Oi filha. – ela sorriu – pensou que não iria vir para seu aniversário?

— E-Eu... Err... A-A-Achava...

Papai desceu as escadas, ele estava bonito... Mesmo sendo o cyborg que é todo dia.

— Angela! Eu pensei que tu estivesses trabalhando lá na Suiça!

Ela sorriu com breves risadas.

— É aniversário da nossa filha, tenho como fazer uma pausa para isso.

— A Neptune-nee* não pode vir? – perguntei (*-nee = irmã)

— Bem filha – mãe disse-me – ela mora no Estados Unidos... Eu acho que ela não pode vir.

Fiquei um pouco cabisbaixa, mas logo levantei.

— E vê se põe uma roupa normal! – ela enfureceu-se – não pode ficar andando com seu traje de treinamento por ai!

— Okay... ;-;

Subi as escadas indo para meu quarto, peguei simplesmente uma blusa regata cinza e uma saia azul escuro, puis meias que iam até minha coxa de cor preta e uma sapatilha azul-marinho. Então, desci novamente a sala.

— Muito bom! Agora podemos ir. – mãe sorriu indo para fora, entrando no carro.

— Ei! – tentei avisar meu pai – Você deixou a casa abert—Fui interrompida pela forte arrancada de Genji.

 

POV Zylbrad

Tyrodin estava escondido num muro lá a frente, esperando um carro preto sair, até que o mesmo saiu, e, stealthmente até a casa que ficava a frente, entrando.

— Venham pirralhos! Ro Ro Ro! – o velho ria entrando na casa.

— Brad... – Bazza cutucou-me – Isso não é invasão domiciliar?

— Acha melhor ligar pra Policia? – comentei

Ele assentiu com a cabeça, mas logo surgiu Neptune, com brilhos nos olhos.

— Minha casa! Que saudades!

— Sua casa? – Bazza perguntou.

— Sim, onde eu morava com a Shenpai.

— Com a Shenpai? – ele perguntou novamente.

— Sim ué... Nós somos irmãs.

Eu e Bazza ficamos boquiabertos (no caso só o Bazza, já que eu não tenho boca).

— COMO ASSIM VOCÊS SÃO IRMÃS? – perguntei.

— PENSEI QUE A SHENPAI TINHA DITO; -; - Neptune fez uma cara triste.

Tyrodin surgiu na porta de novo.

— VEM LOGO CACETE.

— Eta! O véio tá brabo – Bazza caçoou, enquanto nós três entravamos na porta.

Era uma casa de dois andares, feita de madeira e metal, o piso do chão era um azulejo de cor amarelo-fosco... A casa parecia mais um dojo. Na parede, tinha duas estatuetas. Uma onde se prendia um arco com detalhes amarelos, e outro, uma lança com detalhes azul-marinho. Neptune aproximou-se da lança, pegando-a com as mãos.

— Minha lança... Bons tempos...

— Pera, você sabe manusear uma lança? – Bazza comentou.

Neptune começou a girar a lança e atacar o vento, até que apontou para a garganta de Bazza, o pobre canguru espantou-se.

— Sei.

Ela, pois gentilmente a lança na sua estatueta.

— Temos uma hora para arrumar isso – Tyrodin disse pondo a caixa no chão – Vamos jovens!

Tyrodin tinha lutado em várias batalhas e guerras, ele era um velho soldado... que usava um martelo.

Todos pegamos as coisas para preparar, e foi isso que fizemos.


Notas Finais


Oque acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...