História Zylpai and Gazzptune... I am Tyrodin! - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Overwatch
Personagens Bastion, Genji, Hanzo, Mccree, Mercy, Reinhardt, Soldado: 76
Tags Gazza, Gazzptune, Neptune, Overwatch, Shenpai, Tyrodin, Zylbred, Zylpai
Exibições 15
Palavras 982
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drabble, Ecchi, Hentai, Mecha, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pensei muito para fazer essa "verdade" do Brad.

Capítulo 4 - A história entre Angela e Zylbrad


POV Shenpai

Quando pedimos nossos pratos no restaurante, papai ficou olhando o celular a cada dez minutos.

— Pai... Oque tanto olha no celular? – perguntei-lhe

— N-Nada querida. – papai gaguejou um pouco.

Minha mãe aconchegou-se nele, olhando seu celular, e logo após alguns segundos, ela sorriu.

— Não é nada filha, ele está jogando aquele joguinho do Facebook. – ela riu.

Genji olhou para Mãe, disse uma palavra baixo que eu não compreendia, e ela só respondeu “de nada”.

 

POV Zylbrad

Eu tentava carregar a enorme mesa para o quintal da casa, porém, estava muito pesado.

— Raposa! Vem cá!

Bazza olhou para mim, com uma expressão de desgosto.

— Que raposa, robô?

— Você ué.

Eu não sei dizer que expressão o Bazza fez, só sei que era algo do tipo “wtf”.

— EU SOU UM CANGURU CARA!

— Sério...?

Ouvia-se Neptune rindo lá do fundo, quase caindo no chão.

— É que já que você mora no Estados Unidos e lá e normal ter raposa...

— EU MORO NA AUSTRÁLIA IMBECIL!

Agora tudo fazia sentido. O sotaque, ele ser um canguru... E eu ser muito burro. Tyrodin mexia no celular.

— Oque está fazendo, velho? – Neptune perguntou, arrumando um vaso de flores.

— Estou avisando ao Sr. Genji que já está tudo certo.

— Oh, papai? Você não deveria ter feito isso... Ele é suspeito de mais...

 

POV Genji

OH MEU DEUS! CADÊ A MENSAGEM? CADÊ? ESTÁ DEMORANDO... AAAAH!

*plim*

OH MEU DEUS! É PARA IR!

 

POV Shenpai

Depois que terminei de comer meu prato, papai pediu rapidamente o cardápio.

— Nossa! Apressado você ein.

— Ah querida. Foi pedido meu, estou cansada... Gostaria de festejar em casa mesmo – mamãe sorriu para mim.

— Okay...

Logo após pagarmos, fomos para o carro, e disso fomos para casa.

 

POV Zylbrad

Tyrodin pôs uma grande caixa de papelão no meio da sala.

— Brad, entre e fique na sua forma de cubo.

— Ahn... Por quê? – perguntei.

— Só faça isso!

Retirei minha blusa azul, minha jeans preta e meu all-star, pondo dentro da caixa, e logo entrei, pondo naquela mesma forma quando eu vou recarregar, parecendo uma caixa. Tyrodin fechou passando uma fita.

— Fique bem quieto, Brad!

Ele desligou a luz, e logo, tudo ficou em silêncio.

Ouvi um barulho de carro entrando, e logo a porta se abriu. Ouvia-se três pessoas andando.

— Você tinha que ver quando o Genji tentou me chamar para sair pela primeira vez.

— Ei! Não conte isso para ela... É vergonhoso. – uma voz robótica respondera.

Quando, de repente, surgiu aquela conhecida voz, ecoante e bonita como sempre, com um belo tom de flor.

— Conta mãe! – era Shenpai.

Eu fiquei muito animado no momento, nunca tinha a conhecido pessoalmente. A luz foi ligada de novo.

— Que caixa é essa? – Shenpai perguntara.

— Meu presente para você, filha. – a voz robótica disse.

Eu ouvia passos se aproximando, eu comecei a entrar em pânico... EU ERA UM PRESENTE?!

Ouvi-a retirando a fita, abrindo. Olhei para ela, ela olhou para mim, deu uma corada arregalando os olhos.

— B-Brad?

— Ahn... Er... Oi...?

Transformei-me novamente na minha forma bípede. Tyrodin, Bazza e Neptune saíram de trás de um sofá.

— Ro Ro Ro! Hello querida! – o velho disse numa gargalhada.

— Tyrodin! – a jovem loira abraçou o velho, que tinha um físico incrível, e uma altura muuuuito estranha.

Neptune se aproximou, meio relutante.

— Não vai dar um oi para sua irmã?

Shenpai virou-se animada, sorrindo.

— NEPTUNE!

Ela correu e a abraçou, fortemente.

— Tudo bem, agora me larga... – ela disse – tô ficando se ar!

— Ah! Me perdoe... – Shenpai terminou o abraço.

Bazza brotou de trás da Neptune ( ͡° ͜ʖ ͡°) dando um oi com a mão.

— Oi furry!

— Eu não sou um Furry ;-;

Vesti-me novamente com minhas roupas, e Shenpai, ficou me olhando, meio tímida.

— Oi... Brad...

— Er... Ahn... O-Oi Zylpai... QUER DIZER SHENPAI. – corei pelo erro.

Sua mãe ficou olhando para nós por um momento, e deu uma risada.

— Parece que a Shenpai é igual a mãe – ela disse – adora um robozinho sexy.

Isso só piorou as coisas para ambos.

Tyrodin se espantou, aproximando-se de Shenpai.

— Essa sua tatuagem... Não é o dragão do sul... Do clã Shimada?

— Sim, por quê?

Bazza brotou de fundo.

— Porque?! Não é aquele clã de assassinos?!

O cyborg verde (vulgo pai dela) deu um passo a frente.

— Não temos nenhuma ligação mais com o clã Shimada.

— Bazza, até eu tenho a tatuagem. – Neptune disse, erguendo sua camisa nas costas, mostrando uma grande tatuagem de um dragão verde.

Nesse momento eu estava boiando, boiando muito mesmo, até que eu pesquisei na internet. Deparei-me com a mãe de Shenpai novamente, assustado.

— D-Doutora... Mercy?

— Sim? – ela me olhou, e logo espatou-se também – Zylbastion!

Shenpai olhou para nós

— Vocês se conhecem?

— Bem... É uma longa história... – Mercy disse.

Tyrodin sentou no sofá junto com Bazza e Neptune, Genji sentou em uma poltrona.

— Hora da História! – Tyrodin disse. – Ro Ro Ro!

Shenpai sentou-se calmamente no chão.

Mercy começou a meio que entrar em pânico, dei um sinal para ela de que eu contaria a história.

— Se vocês perceberem, eu pareço-me muito com uma unidade Bastion, se não fosse pela forma de meu corpo, meio humana – respirei – Eu fui uma unidade Bastion que lutou no começo da guerra ominica... Só que acabei me auto desligando no meio de uma floresta... Até que um certo dia eu me  religuei, já depois da guerra ominica, tanto, que apareceu meu alvo na tela... Eichenwalde. – Tyrodin espantou-se, já que era sua terra natal – Estava cheio de grama e plantas, tinha até um amigo passarinho. Eu ainda estava meio “raivoso”, por isso fiquei na floresta. Até que Mercy apareceu, e me fez uma proposta de ser mais “humanificado”...

— Nossa... – Shenpai disse.

Neptune levantou.

— Pera, então meio que... Somos irmãos...?

— Não, já que quando eu tive meu corpo, Tyrodin se ofereceu para me ensinar a falar e aprender. – completei.

Shenpai levantou-se, olhando Tyrodin.

— Então meio que você é o pai do Brad?

— Ro Ro Ro! Pode-se dizer que sim.


Notas Finais


Oque acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...