Jornal •·.·´¯`·.·• ★ mercy on my heart ★ •·.·´¯`·.·•


Por: ~


estrogonofe de carne

Cry {baby}, c r y; baby
We n e e d to cry
And if we do, I know that would be alright
— Cry Baby by The Neighbourhoods

Nome Completo
Bonnie Winnie Evans.
Bonnie significa “bondosa”, “menina bondosa”, “amável”, “bonita”.
Winnie significa “amante ou amigo da paz”, “reconciliação abençoada”.

Apelido
Boo || Bunny || B || Bombomzinho || Evans.
Boo é o apelido que a sua irmã mais nova lhe deu quando disse suas primeiras palavras, como uma forma de abreviar o nome Bonnie.
Bunny recebera essa apelido de seu pai, como um trocadilho, usado para se referir a energia que a menina tinha quando era mais nova e perambulava pela fazenda em pulos feito coelho.
B, além de ser a primeira letra do nome da garota, é também como algumas pessoas a apelidam para encurtar Bonnie.
Bombomzinho é o apelido que mais irrita Bonnie, ela não gosta quando utilizam pois sabe que, em grande parte do tempo, o apelido é usado como forma de zoação ao gene bondoso da garota.
Evans é como as pessoas se referem a jovem de uma maneira mais formal, geralmente é acompanhado por um "Senhorita".

Idade
Dezoito anos de idade.
— Nascida no dia 17 do mês de julho as 07h37min, sendo do signo de câncer.

Aparência

Abençoada seja Bonnie, com uma dose da bondade da mãe natureza, ela é dotada de uma inacreditável beleza. O rosto possui os mais amáveis detalhes, com a pele macia feito pêssego, um queixo mais alongado, localizado abaixo dos lábios finos e rosados, dificilmente cobertos por alguma maquiagem que não passe de um gloss sabor cereja. Os lábios acobertam os mais alinhados e brancos dentes da família. As sobrancelhas são escuras e feitas de tempos em tempos, uma das vaidades que a menina se dá o direito de ter. Os olhos de Bonnie são realmente belos, as íris não passam apenas como discos musculares coloridos, elas possuem uma tonalidade azul clara, como o azul do céu. Quando irritada, os olhos tomam a cor da tempestade, com um azul escuro que assemelha-se aos mares agitados. Possuem um brilho encantador como o de uma estrela. Os cabelos de Bonnie descem um pouco mais abaixo dos ombros, com um castanho escuro que, muitas vezes, é confundido com o preto. A cor da pele da menina é branca, até mesmo pálida, mesmo que ela trabalhe horas debaixo do sol escaldante para ajudar o pai. A menina possui um corpo com algumas poucas curvas, ela mede 1 metro e 68 centímetros, não sendo muito alta, mas tendo o tamanho adequado para distribuir os seus 52 quilos pelas cumpridas pernas. B possui a famosa "barriga chapada". Seus braços são cumpridos e finos, assim como os dedos, apesar da mão ser pequena. Os seios são médios, assim como os glúteos, porém, mesmo que não seja muito encorpada, ela não deixa de ser linda.

[Kaya Scodelario]

Personalidade
Bonnie é uma pessoa de boa personalidade. A menina, desde pequena, é muito sonhadora, tanto quando o assunto são sonhos no sentido literal, daqueles que nós temos quando dormimos, tanto quando tratamos de pensar e almejar o melhor para nós e para a nossa família. Grande parte das coisas de faz, são feitas com dedicação e determinação, assim, a menina torna-se uma pessoa delicada e dedicada com as coisas que deposita seu tempo. Por falar nisso, o que fazer é o que não falta, já que a jovem tem uma fonte de criatividade que parece nunca secar, dando para ela várias ideias do que arranjar para praticar. A garota não gosta das pessoas que se "fazem de vítimas" mesmo tendo tudo, ela vê tanta injustiça no mundo, tantas pessoas que não tem quase nada e, quando vê alguém se fazendo de vítima, fica injuriada, já que os que têm mais do que o necessário, não precisam reclamar. De bom coração, B mostra-se disposta a ajudar todos que pode, ela tem um jeito gentil de ser, acredita que todos são capazes de viver bem e, mesmo que venha de uma família ocupada, não encontra problemas em ajudar quando consegue, ela participa de programas que auxiliam orfanatos, é voluntária em abrigos e hospitais de combate ao câncer e, quando a safra é boa, Bonnie e seu pai, Patrick, fazem doações para escolas públicas que necessitam de complementos para a merenda.


A menina dificilmente fica mal-humorada, ela tem um costume de transmitir boas vibrações, com uma sutil alegria, enfatizando o fato de Bonnie ser, realmente, uma pessoa legal (ou pelo menos é isso que a grande maioria tende a lhe dizer). Amiga, tenta se mostrar alguém em que você pode confiar e, quase sempre consegue isso, ela é uma boa conselheira e sabe como dar boas dicas e, consequentemente, bons conselhos. Brincalhona, Bonnie tem o costume de levar tudo o que pode na brincadeira, faz o possível para levantar o astral do local de onde está, um de seus lemas é "não se pode levar tudo a sério, a risada é uma forma de manter-se firme no meio da turbulência que é a vida". Uma das belas qualidades que completam o ser da jovem, está a sua habilidade de ser alguém encorajador, a menina é ciente da sua influência sobre os demais, ela tem as palavras certas para motivar e animar, assim como encorajar as pessoas com quem fala. Além de encorajadora, Evans também é uma líder nata, ela sabe como "ordenar" algo para alguém da maneira adequada desde muito pequena. É Bonnie quem quase sempre toma as decisões em casa, como, por exemplo, se eles devem ou não investir em um novo setor para colheira na fazenda. Citando a fazenda, também é possível enfatizar o fato da garota ser trabalhadora por demais, dando o máximo para fazer as coisas com dedicação e com demonstração da sua capacidade de conquistar objetivos sem pestanejar.


Quanto aos seus defeitos, podemos destacar vários deles, já que ninguém é perfeito. Para começar, Bonnie é muito protetora, assim, ao mesmo tempo que ela influencia as pessoas a serem independentes e a não tolerarem que os outros as deem regras, ela também tende a fazer o possível para proteger quem ela mantém laços, o que ocorre com os seus irmãos, tanto o mais velho, quanto com a irmã mais nova, Aurora. O seu pai diz que Winnie preocupa-se muito quando não se tem nada para se preocupar e, acha que essa característica da menina de ser preocupada em excesso acaba por a prejudicar. Há muito que digam que a capacidade da menina de perdoar e querer ajudar todos a torna alguém inocente, juntamente ao seu coração bom, com o sorriso carinhoso e o seu jeito de confiar em todos, assim, sua inocência é considerada um grande defeito. A característica que, até mesmo Bonnie não gosta muito, é o ciúmes que ela sente de sua família e de seus amigo mais próximos, está no seu gene querer o bem de todos e, quando assunto tratado são seus familiares e amigos, ela sente bastante ciúmes, principalmente quando um outro alguém aproxima-se demais de quem ela ama. B é muito possessiva com os objetos que possui, por isso, um dos poucos atos que podem ser feitos para irritar a garota é quando alguém pega algo seu sem permissão, até mesmo se esse algo for um brilho labial.


Boo prefere mil vezes ficar em casa assistindo um filme, tomando um chocolate quente em frente a lareira e ficar conversando com os irmãos, do que sair para ir em uma festa. É por isso que dificilmente encontramos a garota em festas, até mesmo em aniversários, ela é muito caseira. Desde muito pequena, a garota vem sendo bem educada, seus pais a ensinaram como diferenciar os momentos de diversão e os momentos que ela deveria se dedicar aos estudos, assim, com essa formação, Evans tornou-se uma aluna excepcional, adquirindo o dote da inteligência, que a acompanha até os dias de hoje. Expressiva, a morena nunca enfrentou muitos dificuldades em demonstrar, expressar, as suas opiniões. Ela também nunca teve dificuldades em começar novas amizades, a jovem é considerada uma pessoa muito comunicativa, com sua habilidade de começar uma conversa a partir de qualquer tipo de iniciativa. A lealdade corre nas veias da garota, ela promete fidelidade e confiança a todos que possuem uma amizade com ela, Bonnie dificilmente trairia aqueles que conhece, aqueles que ama. A solidariedade sempre esteve presente na educação e no dia a dia da garota, por ter o costume de ajudar em ONGs e em Instituições, acabou por se tornar uma pessoa completamente solidária, que sempre arranja um jeito de ajudar os outros, acompanha também a personalidade da jovem a sua generosidade, que mistura com a sua forma solidária e harmoniza com o seu bom coração.


Evans possui um lado predominante amolecido, ela é mais sensível do que realmente aparenta ser, faz o tipo de pessoas que assiste filmes de cachorros enquanto come sorvete e chora. A menina é sensível quando cutucam feridas abertas, quando ofendem aqueles que ela ama e, principalmente, quando falam mal de sua mãe. Boo possui uma fonte inacabável da energia e animação, durante o dia a menina é alegre e saltitante, porque não vê motivos de estar rancoroso pela manhã, é o que dizem, o dia é curto demais para passarmos com uma carranca no rosto. Auto-confiante, B tem a convicção de que é capaz de fazer ou realizar algo que realmente quer com facilidade. O romantismo sempre esteve muito presente na vida da menina, mesmo que, por curto período de tempo, ela pôde observar o amor dos pais, assim, desejou poder viver um amor como o deles. Dessa maneira, Winnie tornou-se uma pessoa romântica, ela aprecia desde o gênero literário até o verdadeiro sentimento denominado amor. A moça confia nas palavras que escuta, confia nas outras pessoas, porém, ela também é muito intuitiva e acredita mais ainda na sua intuição, se está pressentindo algo, ela acredita no que está pressentindo. O pai de Bonnie tem o costume de dizer que ela é teimosa, não dá o braço a torcer. Bom, não é como se ele estivesse errado, a jovem realmente não faz o tipo que desiste com muita facilidade, mas, a teimosia não é o mais presente em sua personalidade. O espírito bondoso e a simpatia tornam B uma pessoa amigável, aquela que todo mundo que ter como amiga, não por ela ser popular— o que ela não é—, mas sim por ela ser assim, alguém amável, espirituoso, atencioso (o que ela realmente é) e que é capaz de aproveitar o que tem de melhor na vida sem perder a inocência.



História
Arabella sempre fora apaixonada pela literatura, desde muito pequena ela vivera rodeada por pilhas e mais pilhas de livros, o que acabou por facilitar a escolha da profissão da jovem moça; ela seira uma das melhores professoras de língua portuguesa da região. Enquanto isso, Patrick, ou Pat, como a família costuma a chamar, vem de uma família considerada latifundiária, porém, não da Elite. O homem nascera para viver no campo, criando na base do trabalho braçal, do racionamento e na educação de saber lidar com a economia.
Com seus 24 anos, a professorinha voluntariara-se para um projeto do governo que consistia em levar uma escola móvel para as áreas rurais onde moravam grande parte dos sem terra, pessoas incapazes de terem uma moradia próxima as escolas da cidade. Dessa forma, pelos nove meses letivos, Bella passou ensinando as crianças pequenas a lerem e escrever. Por coincidência, a escola na qual a mulher ensinava era a mesma para qual os Evans efetivavam doações de parte da safra, para ajudar a complementar a merenda dos alunos.
Em umas das entregas, por falta de tempo de seus pais, Patrick ficou responsável de ir até a escola. Como era sábado, não havia ninguém no local que não fosse a delicada Arabella. Por um bom tempo, em média de três horas, eles ficaram conversando, rindo e discutindo assuntos que acabaram por iniciar uma amizade que viria a durar anos.
Ao fim da tarde, Pat pediu para a professora o número do seu telefone, para que eles não perdessem o contato. Dali por diante, eles nunca mais deixaram de se falar. Com cinco meses de amizade, Patrick a pediu em namoro e, com três anos de namoro, eles marcaram o noivado.


Nem o homem, nem a mulher, tinham irmãos. Por isso, logo após o falecimento dos pais de Patrick, a fazenda ficou no nome do casal e do pequeno bebê chamado Peter. Por três anos, a vida na fazenda fora a maior alegria, com a mãe ensinando o filho a ler e a escrever e com o pai administrando perfeitamente bem os negócios da família. Era fantástico de ver como eles viviam em perfeita harmonia.
Até que, a perfeição fora se desgastando. Patrick sempre fora muito regrado, do tipo que quer tudo correto e que não admite erros, por isso, em uma época de crise que atacou o país inteiro, ele fez de tudo para que a fazenda não afundasse. Assim, com o passar do tempo, os problemas foram acumulando-se e a tensão aumentara nos ombros do homem, fazendo com que ele ficasse nervoso e arrastasse os problemas para dentro de casa.
O jeito evasivo e nem um pouco saudável de lidar com a situação, fazia com que Pat estourasse com o filho, um menininho de apenas 3 anos que só queria correr pela lama e mostrar os seus belos desenhos para o seu querido papai. Os atos do marido passaram a incomodar Arabella, ela sabia que a não estava sendo fácil de superar, mas, mesmo assim, a mulher não via motivos para que Patrick falasse de maneira tão descontrolada com o inocente e adorável Peter.
Ela passou a proteger mais o filho, chegou até mesmo a ter discussões terríveis com Pat para que ele mudasse esse comportamento inadmissível, que aprendesse a distinguir negócios de família. Os conselhos e o modo que Bella tentava usar para ajudar o homem acabaram por se tornar uma gigantesca bola de neve, iniciando assim, a primeira briga feroz da família Evans. Peter, que era muito novo para entender as coisas, acabava por se trancar no quarto e chorar a noite toda, como se as lágrimas pudessem levar o sofrimento de ver os pais brigando embora.


No aniversário de 4 anos do menino Peter, as coisas começaram a voltar para os seus eixos. Os amigos do casal e os parentes mais próximos de Bella, haviam vindo para a fazenda para celebrar mais um ano de vida que o garotinho estava completando. O tempo de crise já estava passando e a situação econômica da família estava melhorando. Aquele prometia ser o melhor aniversário da vida de Peter.
Eles festejaram até as onze horas da noite e, logo após todos terem ido embora e a criança já estar na cama, os pais iniciaram a limpeza da casa. No meio da arrumação, o casal começou a discutir que não tinha mais jeito deles continuarem daquele jeito, ou eles se divorciavam, ou reatavam as pazes e tentavam esquecer tudo que havia acontecido. Em meio a suas lágrimas, Arabella não conseguira superar a atração que estava sentindo pelo homem e, naquela madrugada, eles não dormiram separados.
Dois meses se passaram desde a data da reconciliação, os dois meses adequados para que os Evans descobrissem ter um novo membro a caminho. O bebê receberia o nome de Bonnie, que significa "bondosa, bela" e, como segundo nome, ela teria o "Winnie", que significa "reconciliação abençoada", aquilo que a pequenina realmente representava para o casal.
A garotinha nascera incrivelmente saudável, em uma manhã linda de verão que por pouco, não lhe dera o nome Summer. Era um bebê saudável, com os olhos mais belos de todos, em um azul vívido, semelhante ao do irmão mais velho. B era uma criança agitada, sempre estava com um sorriso no rosto, disposta a tirar gargalhadas de todos com as suas mãos gorduchas e seu sorrisinho sem dentes. Era tão adorável e frágil, parecia até mesmo uma boneca de porcelana.
Por ser pequena, ela compensava com seu modo serelepe e animado de ser, tinha apenas nove meses quando começou a engatinhar, onze meses quando começou a andar e, um ano quando disse "Peter" pela primeira vez.


Bonnie era a filha perfeita, assim com Peter, eles foram educados em casa pela própria mãe e, desenvolveram uma inteligência surpreendente. O QI dos jovens, quando feito um teste por uma escola famosa da região, passara do 100. Tudo isso era um benefício da boa educação que as crianças recebiam, também dava-se pelo motivo deles saberem diferenciar de maneira adequada quando era a hora de estudar e, quando era a hora de brincar.
Por tocar no assunto brincar, isso era o que a garotinha mais gostava de fazer. Seu pai lhe dera o apelido Bunny como um trocadilho pela menina adorar saltitar em meio as plantações de cenoura e batata, como os coelhos tipicamente fazem.
As coisas andavam perfeitamente bem, os negócios da família estava lá em cima, os filhos de 10 e 6 anos eram adoráveis e, o casal vivia em uma harmonia e um amor inacabável. Os planos da vida fluíam como água, tudo seguia o caminho da maravilha, tanto que, a família fora pega de surpresa quando Arabella descobrira a sua terceira gravidez.
Uma nova menininha estava para nascer, com o seu nome escolhido por Peter e Bonnie, ela se chamaria Aurora por causa da princesa da Disney. O nome ornara muito bem com a bebê, já que ela era loira, assim como o pai, e tinha os olhos da mãe. A pele era branca e, se o cabelo fosse negro como o dos irmãos, ela seria uma verdadeira Branca de Neve. A princesinha era mais quieta do que os demais, porém, mesmo assim, recebia a mesma quantia de amor por todos os lados.
Os irmãos tinham o costume de assistir a filmes e desenhos animados durando o sábado inteiro, acompanhados de uma bandeja enorme de bolinhos de chuva feitos pela mãe e, nos dias frios, uma amorosa xícara de chocolate quente envolvia o paladar das crianças. Aurora também fora educada em casa até o seus seis anos, até uma tragédia acontecer.


Era inverno, mas o tempo não parecia ser o mais comum de todos, estava mais frio do que o normal, havia neve por grande parte da região e, mesmo que os Evans adorassem ficam embaixo do cobertor, aquelas temperaturas baixas os preocupavam.
Houve um dia em que uma vaca ficou atolada em meio a lama e a neve e, isso acabou por fazer com que Pat e Bella tivessem que ir para o pasto no meio de uma nevasca, onde deram o seu suor para poder desatolar o animal. Depois de quase duas horas na friagem, o casal retornou para casa, com os narizes mais vermelhos do que os de renas do papai Noel. Arabella tinha uma saúde boa, mas não de ferro.
A mulher tinha quase 40 anos, sua imunidade já estava mais baixa do que antes, a friagem e o molhado da neve fizera com que ela adoecesse com facilidade. Por início, depois da visita de um médico, tudo fora levado com um resfriado pesado. Porém, com o passar do tempo, a doença agravou-se e, quando já estava forte de dar ânsias, o diagnóstico da mulher dera outro resultado. Bella tinha pego pneumonia em um nível altíssimo.
O estado da mãe fora se agravando, ela chegou ao ponto de arder em febre e vomitar o muco que se acumulava em seus pulmões, de pouco em pouco, a doença tomou parte do corpo de Arabella e, mesmo com a força da família, a mulher infelizmente veio a falecer.
Para os irmãos, a dor da mãe alastrara-se pelo corpo deles, eles sentiam falta do abraço da mãe, do amor e do carinho, das aulas e até mesmo das broncas. Quanto ao pai da família, Patrick, ele decidira que daria o melhor futuro para os filhos, faria com que Peter seguisse a sua carreira como arquiteto, já que era algo que ele vivia falando desde muito pequeno. Ele daria para Aurora, a oportunidade de se tornar uma professora de balé excepcional. Para a filha do meio, Bonnie, ela herdaria a fazenda e os negócios da família. Ele já tinha a vida dos filhos inteira planeja e faria de tudo para que as coisas não saíssem dos planos.


Aurora era ligada a dança e, principalmente, ao balé. Ela tinha 10 anos no dia em que subira no palco do maior teatro da cidade. Estava confiante de que conseguiria fazer a melhor apresentação de toda a sua vida. Ela era a bailarina principal e, contava os minutos para fazer a apresentação dos sonhos. Mas, durante o seu solo, algo muito estranho aconteceu, a menininha fora dar um salto seguido de uma pirueta quando desmaiou. Rapidamente a ambulância fora chamada.
Bonnie e Pat passaram a noite inteira em claro enquanto esperavam os resultados dos exames. Enquanto eles esperavam, Peter pegou o primeiro avião que viu pela frente, ele havia acabado de começar a faculdade de arquitetura, ainda era o primeiro semestre, dessa forma, conseguira um desconto para visitar a família. Quando o mais velho chegou ao hospital e abraçou a irmã, o médico entrou no quarto com uma notícia que abalou a estrutura de todos. A pequena princesinha Evans tinha um tipo de câncer terrível, um câncer que, literalmente, corria em suas veias. Aurora tinha leucemia.
Peter ficou com no hospital por um bom tempo, ele era compatível com a irmãzinha, assim como Bonnie também, por isso, quando o tratamento e a quimioterapia passavam pelo momento turbulência, Peter ficou no hospital e, quando Aurora já pôde ir para casa, Peter retornou para a sua faculdade de arquitetura, passando para Boo o cargo de doadora.
Para que ela não perdesse o rumo, de noite, sentava-se na varanda da grande casa de campo e, com um caderno de desenhos, começava a traçar com a porta do lápis para aliviar a tensão do dia. Ela adora estar com seus parentes, queria ajudar a irmã, mas precisava de uma âncora e a arte havia se tornado essa sua âncora.


O boletim de Winnie era perfeito, desde o dia em que Patrick a colocara na escola junto com os seus irmãos, a menina nunca tirou uma nota se quer abaixo de nove. Suas médias resultavam sempre em dez e nove e meio. Era, literalmente, uma aluna prodígio. Ela também possuía um coração enorme e fazia de tudo para ajudar o Pat com as doações de alimentos para as merendas das escolas. Assim como, os seus fins de semana eram compostos por horas e mais horas de um trabalho totalmente voluntário. Por isso, o pai não viu problemas em lhe comprar um estoque de tubos de tinta e algumas telas para que ela pudesse pintar.
Entretanto, o homem não contava que a sua filhinha perfeita começaria a dedicar mais tempo ao seu lado artístico do que para as aulas de matemática e economia que ela era apaixonada antigamente e que eram excepcionais para que ela administrasse perfeitamente os negócios dos Evans. Com o passar dos meses, a suas notas em matérias que envolviam longas horas de estudo passaram a decair, que dizer, não chegavam a ser vermelhas, mas ficavam na média dos oito e meio, o que era péssimo para o currículo impecável da jovem. Por um período de tempo, Patrick deu uma colher de chá para a filha, achando que ela vinha andando muito cansada de ter que ser uma segunda mãe para Aurora.
Então as coisas mudaram. Quando Bunny formou-se no colegial, ela chamou o pai para ter uma conversa, pediu para que ele lhe desse um apoio para que ela pudesse ingressar na faculdade de belas artes. Foi aí que o pai surtou. Era uma negação para ele ter uma filha "artista" depois dele ter investido tanto para que ela assumisse o legado da família com maestria, ela não poderia fazer aquilo, não poderia! Ele negou a independência da filha e, em um ato muito machista, afastou e proibiu a arte da menina.
Bonnie insistiu para que o pai a deixasse continuar com os seus desenhos, mas, quando Patrick descobriu o Acampamento para Jovens Problemáticos, ele não perdeu tempo em registrar a filha lá, afirmando que ela estava tendo comportamentos estranhos, sendo que o real fato era apenas que ele queria afastar a filha do mundo artístico e a colocar na administração e na área de exatas novamente.



Fraquezas e Medos
A principal fonte de fraqueza de Bonnie é, simplesmente, a sua família, em destaque a sua irmã, Aurora. Não porque eles a fazem mal, mas por eles serem o seu porto seguro. Quando colocam as pessoas que ela ama em risco, Bonnie torna-se refém de quem precisar para que nada demais aconteça com os amados. Os seus medos incluem-se em suas fraquezas.

Amnesifobia — medo de perder a memória;
Brontofobia — medo de trovões e relâmpagos;
Cinofobia — medo de cães;
Coimetrofobia — medo de cemitérios;
Eremofobia — medo de ficar só;
Ofidiofobia — medo de cobras.

Gosta
Gosta de sentir diferentes odores, por isso a área de lazer da fazenda em que vive é repleta dos mais diferentes tipos de flores e árvores frutíferas. É amante da leitura, ama os livros dos mais variados gêneros, porém, o seu gênero favorito é o romance dramatúrgico, ela gosta dos livros de Shakespeare e dos poemas de Camões. Em seu tempo livre, ou ela está cozinhando algo, ou ela está desenhando algo. Embora ela seja lacto intolerante, adora sorvete e chocolate, mesmo que tais alimentos a façam mal. Amora e melancia são suas frutas favoritas, todos os seus temperos levam canela. Bonnie aproveita os fins de semana para andar de bicicleta pela fazenda, ela ama gastar horas de conversas, principalmente quando a pessoa com quem ela conversa possui as mesmas opiniões. Chá gelado, embora ela também aprecie uma boa caneca de chocolate quente. As estrelas a agradam, principalmente quando o céu está repleto delas, a moça adora estender a toalha no gramado para deitar e apreciar a noite estrelada. Mesmo que ame o calor, o seu clima favorito, é o frio, ela ama agasalhar-se, assim como a estação que ela prefere é o outono. Festas de família, muitos detestam, ela não, a menina adora estar com a família. A menina é uma boa apreciante da arte, tema que é uma grande polêmica em sua vida, mas, mesmo assim, ela aprecia as pessoas que produzem música. Também adora uma boa pintura, já que é algo que ela sabe fazer e adora. Bonnie também gosta de fazer registros, a máquina fotográfica é uma grande companheira da garota.


Não gosta
Adora parquinhos e praias, já que a fazenda em que mora fica próxima de algumas prainhas, porém, a menina detesta quando entra areia em seus sapatos. Ela não gosta quando os outros são mau educados, grossos ou diretos demais. B detesta quando as pessoas a culpam por algo que ela não fez. Desde muito pequena, a menina nunca foi fã de matemática ou biologia. A menina é sensível também no sentido defesa imunológica, por sua alergia ao corante, ela não pode ingerir alimentos que possuam tal elemento, mas, não os odeia. Músicas lentas e tristes a chateiam, ela não gosta de se sentir deprimida, gosta de alegria, energia, embora quando está triste, são aos ritmos lentos que ela recorre. Não gosta muito da cor amarela em suas roupas, acha que não fica bem nela. Tem alguns traços brasileiros, porém, ela não é a maior fã de açaí. Saudade é um sentimento que ela tenta não sentir. Estar errada, ela não gosta muito disso. Fogos de artifício, tem um trauma desde pequena, ela não os atura. Relâmpagos e trovões, assim como cachorros, os barulhos que produzem a assustam. Sentir dor, ela abomina sentir e ver os outros sentirem dor. Bolinho de chuva, porque lembra a sua mãe. Falsidade, ela não gosta estar perto de pessoas falsas. Ser ignorada é o que ela menos gosta, ela detesta as pessoas arrogantes.


Opção sexual
Heterossexual.

Possibilidade de romance?
Claro.


Segredo
Enviei.

Se o seu personagem tivesse um esteriótipo, qual seria?
A caipira.

Está ciente de que seu personagem tem chances de morrer?
Completamente ciente.

Mais alguma coisa?
Nope.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...