Jornal Angels Soulless - Meus Personagens


Por: ~


Fury Angels



Yamanata Kaze


Idades:

Deian - aparenta ter 19
Kaze - possui 17


Signos:

Deian: Geminiano (os outros você pode escolher)
Kaze: Taurina - Lua em peixes - Ascendente em Áries


Aparências:
Kaze;





Kaze possui longos cabelos rosas avermelhados. Os mesmos passam um pouco da metade das costas e são cortados em uma franja frontal que chega a invadir seus olhos também rosados.
É uma menina notoriamente bonita, seu rosto é um tanto arredondado devido ao tamanho de suas bochechas; seus lábios são delineados e levemente carnudos enquanto o nariz, é fino e arrebitado. Seu corpo robusto e curvilíneo a embeleza ainda mais. Porém, o maior destaque da menina, está em cima da cabeça. Ela possui dois chifres meio triangulares um em cada lado da cabeça, lembrando vagamente as orelhas de um felino.

Deian;

Deian é um garoto alto e magro - possui uma boa definição corporal e músculos, mesmo sendo um pouco magro - tendo mais ou menos 1,86 de altura. Possui cabelos vermelhos lisos e sebosos que escorregam pelo seu rosto quase passando do seu pequeno nariz. Não são volumosos, no entanto, estão sempre desgrenhados e bagunçados.
Seus olhos amendoados, possuem cores divergentes sendo o esquerdo de tom acinzentado e o direito completamente negro, possuindo apenas uma pequena íris na cor vermelha. Algo que também o torna "diferente", são as costuras que possui ao longo do pescoço - como se tivessem cordado-lhe a cabeça e depois costurado.

Personalidade:
(Kaze):
Kaze é uma garota animada e de boa índole. Sempre muito generosa e amigável, conseguindo fazer amigos com extrema facilidade. Sempre tenta estar "bem" com todos e deixar quando possível, o ambiente onde vive "leve" . Não gosta de fazer inimigos, porém, quando os faz, fica torcendo para que ele se exploda - apesar de não fazer nada contra esse -.
Se mostra sempre muito amorosa e carinhosa tanto de forma verbal, quanto física. É muito carente e se apega facilmente as pessoas, tornando-se consequentemente muito ciumenta - apesar de nunca admitir devido ao seu orgulho -. Da mesma forma, sabe com ser agradável e se adaptar a todo tipo de gente, já que a mesma sempre tenta aceitar as pessoas do jeito que elas são.
É uma menina elegante, determinada e focada. Kaze é muito sonhadora e intuitiva; ela vê o mundo como uma guerra, porém, não deixa que isso afete o seu bom humor. Na verdade, nega acreditar que as pessoas façam o mal por simplesmente fazer.
Muito carismática e eloquente. Está sempre com um sorriso no rosto - mesmo quando triste -. Tenta fazer com que todos a sua volta se divirtam e estejam bem. É muito leal aos seus amigos.

(Deian):
Pode ser considerado um símbolo da maldade. Deian é traiçoeiro e de pouca confiança; e, embora suas artimanhas geralmente causem problemas a curto prazo, os atingidos frequentemente se beneficiam no fim de suas travessuras.
Se mostra um tanto insano e obstinado. Deian é alguém inteligente que visa o desenvolvimento do mundo a seu próprio modo. É vingativo e trapaceiro. Deian gosta de prender as pessoas em seus próprios jogos mentais, dos quais - mesmo quando não parece - ele sempre sai vencedor. Possui um espírito zombeteiro e audaz que pode ser altamente irritante. Raramente se mostra raivoso ou impaciente, pelo contrário, até nas piores situações ele se mantém calmo e sempre muito pensativo. Pare ele, a vida é um jogo e ele está sempre a procura da vitória.
Suas ações mostram seu lado maléfico por boas causas, estas geralmente contra sua intenção original. Entretanto, ele não é considerado perigoso; sua criatividade é usada pelos outros para lidar com situações sem esperança. Uma das teorias sobre o personagem argumenta que seu lado demoníaco é destrutivo. Ele representa o toque de caos necessário para que possa haver evolução.


Antagonista ou protagonista?
Antagonista - por causa da aliança de Deian.


História:
A gravidez da mãe de Kaze, oferecia riscos ao bebê. Era certo que a menina morreria. No entanto, seus pais não aguentando a dor que o pensamento lhes causava, correram em buscas dos mais diversos tipos de tratamento. Dos mais caros aos mais baratos. Mas a resposta dos médicos era definitiva: O bebê morreria.
Suas esperanças estavam quase que acabadas quando que por brincadeira o tio da menina disse sobre fazer um pacto com um demônio. A ideia era louca e perigosa, mas o casal estava disposto a tentar tudo que lhe fossem permitido.
Não demorou muito para que achassem um Xamã Goétio e lhe pagar bem caro para que salvasse sua filha. E assim foi feito.
Quase três meses depois, uma menininha linda e saudável nasceu. A única diferença que possuía dos outros bebês, eram pequenos e triangulares chifres no couro cabeludo. Mas depois de tudo o que fizeram, chifres não era motivo para renegar a menina. Eles a amavam muito.
Da família, Kaze sempre recebeu amor e carinho. Mas na rua, era motivo de risada, pancadas e piadas devido aos seu chifres. Na escola era aquela menina delicada que não falava com ninguém, não por não querer e sim porque não queriam se aproximar dela.
Naomi foi a primeira amiguinha que Kaze teve. Era uma das menininhas mais populares da escola e por isso, quando a mesma se aproximou, Kaze se viu um poço desconfiada e receosa, mas estava tão feliz por ter encontrado alguém fora a família, que negou qualquer pensamento ruim pela menina.
Elas brincavam, conversavam e riam. Foi assim por três dias, até que no quarto, Naomi ajudou a prender Kaze em uma sala, junto aos garotos que lhe batiam e faziam mau. Foi nesse dia que seus poderes despertaram.
Os meninos começaram a perturbar-lá e visto que a menina não dizia nada e tentava ignorar, mesmo com suas lágrimas caindo, começaram a espanca-la - sim, isso tudo na escola -. Ela gritava para eles pararem mas os meninos riram. Então, uma voz começou a falar soar em sua mente. Essa tentava convencê-la do quanto seria bom se eles morressem. A voz dizia coisas como: "Imagine como o mundo seria melhor sem eles!" "Anda! Faça logo! Eu sei que você quer!" "Os mate!"
Ela tentava lutar contra as tentações, se convencendo que um dia eles poderiam melhorar e agora, só faziam isso por terem medo dela. Mas todos os ferimentos e gargalhadas junto às piadas, fizeram com que algo dentro da menina explodisse e quando olhou em volta, todos estavam mortos e a sala, coberta por sangue.
Desde então, sempre que passava por uma pessoa que lhe jogava piadas ou até mesmo fazia o mal para alguém - mesmo que desconhecido -, esse acabava morto. As mortes eram sempre iguais: As pessoas pareciam cortadas. Os policiais e investigadores pensavam ser um assassino em série.
Obviamente, a menina se sentia um monstro. Ela matava muitas pessoas e não era algo que ela pudesse controlar. Conforme ela matava mais, ela se sentia menos controlada e mais tomada por aquela voz que um dia a tomou por inteiro. O demônio a qual o Xamã pedira a salvação da garota, como de costume fez um acordo com o mesmo. Esse, requeria que o mesmo pudesse viver dentro dela. Coisa que os pais de Kaze, claramente não sabiam.
Então, quanto mais a menina matava, mais o demônio se fortalecia, até chegar o ponto dele conseguir mudar a forma da menina para a dele. Quando isso acontece, a menina pare que desmaia e Deian - o demônio - que toma conta - mas não por muito tempo, ele não consegue se impor por muito tempo -.
Quando a menina acordava dos vários desmaios que sofria, estava sempre no meio de um banho de sangue e mesmo não lembrando de nada, ela sabia que tinha sido ela. Com medo de machucar seus pais, fugiu de casa para o que parecia ser uma chance de libertá-la daquilo tudo. O Instituto.
Diferentemente do que pensara, lá, foi submetida a testes e torturas. Tentavam lhe tacar objetos e pesos de todos os tipos para testar a resistência da menina, mas algo sempre impedia que ela fosse machucada. A mesma coisa que matava todos que se aproximavam num raio de seis metros.
Após muito tempo de pesquisas e testes, Deian, de boa vontade, tomou posse de Kaze e esclareceu todas as dúvidas que os mesmos tinham. Explicou que aquilo que protegia a menina, eram seus quatro "vetores" - braços que surgem de suas costas -. Esses possuem habilidades anormais como movimentação rápida, resistência fora do normal e a habilidade de cortar usando micro vibrações de alta frequência. E os mesmos, na verdade, eram uma cortesia por ela o abriga-lo em si.
Depois de tudo que viu e acabou passando, com a menina, Deian pôs na cabeça que a humanidade seria muito melhor se todos fossem iguais e se juntou a causa do Instituto, fazendo trabalhos e os ajudando por vontade própria. Virou um aliado. O que proporcionou um tratamento "especial" para menina.
Ela passou a ser melhor alimentada e cuidada. Porém, tanta aproximação resultou em estupros sofridos pelos médicos e pesquisadores. Eles se aproveitavam já que Deian não podia quebrar a aliança os matando - já que Deian precisava deles - e garantiam que o mesmo estivesse muito esgotado para pensar em protegê-la.


Poderes:
Seus vetores - Está tudo explicado na história ^^


Em que seus poderes o incomodam?:
O fato dela não poder controlar seus vetores e acabar matando "todos" que se aproximam.


Doenças:
O coração grande, também conhecido como cardiomegalia, é uma doença grave e de difícil tratamento.
O coração grande não consegue bombear sangue com a força necessária para todo o corpo, o que provoca cansaço intenso e falta ar.



Lema:

Kaze -
Lutar por aqueles que você perdeu e por aqueles que têm medo de perder. Talvez seja assim que todos devam viver.

Deian -
As pessoas só entenderão uma as outras quando sentirem a mesma dor.


Manias:

Kaze -
• Falar sozinha


Vícios:

Kaze -
• Comer

Deian -
• Fumar


Medos:
Acabar matando todos que ama.


Gosta:

Kaze -
• Comida
• Animais
• Festas
• Coisas fofas
• Cantar
• Cozinhar

Deian -
• Fumar
• Pregar peças
• Tramar para conquistar o mundo - Like a Pink e o Cérebro -.
• Gosta de animais - prefere esses a pessoas -.
• Chocolate amargo
• De ir ao jardim à noite e olhar as estrelas - se sente bem durante a noite -.


Não gosta:

Kaze -
• Injustiças.
• Ver gente chorando.
• Que peguem a comida dela.
• Que seus amigos mintam pra ela.

Deian -
• Humanos.
• Barulho.
• Luz.
• Fanáticos religiosos.


Opção sexual:
Acho que...bissexual?


Sugestão de par:
Ninguém, ainda.


Roupas Kaze:

Casual -















Festa -


Formal -








Pijama -








Roupas Deian:

Casual -



Formal -



Festa -


Pijama -



Ps: As roupas de banho você pode escolher

Sugestões:
Mandarei por MG


Está ciente de que seu personagem morrerá ou desaparecerá caso fique sem comentar:
Yeeep!


Algo mais?
Fica ao seu critério o quão forte serão os vetores, ok?

PS: As roupas mudam junto com a aparência de femininas para masculinas! Motivo? É magia, macumba, sei lá! Só muda, ok?



Kurosu Nee

Idade:
15 anos.


Signo:
Canceriana - Ascendente em Câncer - Lua em Capricórnio


Aparência:


Seus cabelos brancos são lisos e longos, chegando a ultrapassar um pouco a bunda. Nee tem um rosto delicado e pálido fazendo com que seus olhos castanhos se ressaltem dele. Seus lábios pequenos e levemente carnudos adotam um rosado claro natural; e seu corpo, como ainda menina, não é muito avantajado, no entanto, possui curvas delicadas.


Personalidade:
Nee possui um emocional frágil, apesar de nunca demonstrar sua tristeza. Se mostra calma e analítica, não é de falar muito e nem de ficar no tumulto. Quem a vê, como primeiro pensamento, vem a timidez. Mas na verdade, a menina tende a evitar pessoas por medo de se apegar e não por vergonha. Caso venham falar com ela, Nee responde de forma baixa e até nas simples palavras, consegue demostrar bondade e nem que seja um pouco de alegria.
Desde pequena, Nee viu muitas cenas fortes e assustadoras e devido a essas, se tornou uma garota medrosa e melancólica que sente necessidade extrema de ter alguém para protegê-la - geralmente quando assustada chora pedindo seus pais, lembrando da proteção que uma vez lhe deram -. Nee na verdade é uma criança é isso pode ser notado até em seu modo de sentar e falar com as pessoas.
É muito carinhosa e delicada. Quando nota alguém triste, tem o hábito de tentar ajudá-la - nem que seja com um ombro amigo -. Seu olhar sereno faz com que até o mínimo contato com ela, faça a pessoa em questão se sentir confortável para se abrir. Muito boa conselheira, escolhe suas palavras de forma cuidadosa.
Para Nee, o maior presente que alguém pode ter, é a vida. Depois de tudo o que viu, estar vivo se tornou uma coisa mais do que importante. E por isso, quer que todas as pessoas tenham vidas longas e felizes também. Tem pavor a morte, mas não a dela, as dos outros. Nee não consegue ver ninguém doente - nem que de um resfriado -. Ela pode até não falar muito com você, mas caso esteja doente, se prepare para ganhar uma enfermeira dedicada e preocupada - como pensamento tem que até as mais simples das doenças pode matar e por isso é necessário o máximo de cuidado -.


Antagonista ou protagonista?
Protagonista


História:
Desde muito nova, desenvolveu seus dons. E era esses que a assustava e fazia berrar pedindo socorro durante a noite. Como toda criança burra e inocente, cometeu a idiotice de confiar em seus pais, contando-lhes que via/sonhava com as pessoas morrendo antes mesmo de acontecer. Obviamente, de primeira seus pais não levaram a sério, até verem com seus próprios olhos.
Com a perturbação em que a menina estava, alegando ver coisas assustadoras as pessoas, o pai de Nee resolveu ler o diário da menina enquanto a mesma não estava. Nele, havia um monte de "reportagens" de diferentes casos de mortes, com a hora, dia e forma - Like a Death Note -; que o mesmo acreditava terem sido inventadas pela filha. Isso é, até o dia em que viu uma das reportagens de Nee passando na tv como notícia de última hora. E depois desse, um caso atrás do outro foi se concretizando fazendo os pais de menina tomarem a única explicação "razoável" para aquilo: Nee era o mal.
Por medo, eles começaram a maltratar a garota e rapidamente pegaram um desgosto pela mesma. Passaram a trancá-la em seu quarto e não a secavam sair por nada. Nem mesmo quando a ouviam gritar e chorar pedindo a proteção deles quando "as coisas ruins vinham". Ela passou anos presa naquele quarto isolada do mundo.
Quando a menina completou oito anos, como presente de aniversário a menina pedira para entrar no Instituto que uma vez sua mãe mencionara. Achava que se retirassem seus poderes, seus pais deixariam de ter medo dela e voltariam a amá-la. Sem pestanejar, o casal assentiu. Afinal, era uma chance de livrarem-se da filha.


Poderes:
Banshee -
As banshee provêm da família das fadas, e é a forma mais obscura delas. É o Espírito da Maldição que revela os segredos da má sorte e da morte.
As Banshee são conhecidas principalmente por seus gritos da morte. Esses são tão potentes dependendo da força da Banshee que pode destruir prédios.

(Seus poderes em geral são: Pever a morte, controle das ondas sonoras e falar com os mortos)

Em que seus poderes o incomodam?:
Simplesmente é assustador. Nee vê como se ela própria estivesse morrendo ao invés da tal pessoa - mesmo quando acordada -. Ela sente a agonia e dor que a pessoa sentirá futuramente. Mas o real motivo dela ter ido pra lá, era para se regenerar e voltar "melhor" para os seus pais.


Doenças:
Depressão.


Lema:
Eu prefiro sentir dor do que não sentir nada.


Manias:
Apertar com a unha do indicador em baixo da unha do polegar, quando triste.


Vícios:
• Pirulitos.


Medos:
• De suas visões.


Gosta:
• Cuidar das pessoas.
• Água.
• Estar em ar livre, ela passou muito tempo trancada.
• Animais exóticos.
• Doces
• Calor


Não gosta:
• Ver pessoas doentes.
• Sangue
• Solidão
• Pessoas que maltratam as outros seres vivos.


Opção sexual:
Heterossexual


Sugestão de par:
Alguém bonito ^^


Roupas:

- Casual:








- Banho:


- Festas:







- Dormir:



Sugestões:
Mandarei na MP


Está ciente de que seu personagem morrerá ou desaparecerá caso fique sem comentar:
Claro ^^

Algo mais?
Noops. Eu acho...


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...