Jornal Eu queria não precisar de você


Por: ~


Eu juro, eu não queria chorar por você. Na verdade, queria você aqui comigo, mesmo que seja por um suspiro ou por mais de uma de nossas discussões bobas. Eu sinto sua falta, céus, como eu sinto. O seu abraço, seu cheiro, sua voz. Tudo me acalma inconscientemente. Mas você se foi, e eu não queria estar em prantos por isso. Me julgo todo dia, a cada instante em como deixei-me levar. Não era assim, lembra? Onde foi parar aqueles sorrisos, risadas e palhaçadas? Eu lembro muito bem. Era 2012 e ainda eramos "felizes", sem preocupações ou cobranças, eramos só nós. Estranho dizer isso. Quer dizer, antes como apenas amigos eramos nós e agora, depois de tudo que aconteceu, somos só eu e você. E eu me detesto por isso. Eu tinha tudo e ao mesmo tempo nada. Tinha você, mesmo sendo só aquela amiga pra desabafar, mas eu tinha. Depois de tantos anos me conformando com a situação, fui para a zona de perigo e consegui minha gota de felicidade. Pena que a minha sede continua. Eu juro, eu não queria chorar por você. Na verdade, queria nunca ter esbarrado em um menino moreno com sorriso maravilhoso. E que sorriso. Nunca queria ter feita dupla nas aulas desastrosas do laboratório, ou ajudado no dever extra de álgebra. Queria ter passado reto, mas também não queria. Nunca tive tanta certeza que ser desastrada naquele momento foi a melhor qualidade que recebi com meus anos de sobrevivência. E por ser tão desastrada, que estraguei tudo e você se foi. Eu sei, a culpa não foi minha, mas depois de tanto tempo sentindo sua falta descobri um meio de me culpar. Sem sentido, mas nunca fui fácil de decifrar. Menina inconstante, você falava. Me dói lembrar de tudo apenas por olhar sua mãe tão parecida contigo, ou em focar na tua casa. Na janela que você pulava para nos encontrarmos quando estava de castigo, na casa da árvore, nosso refúgio particular. Em absolutamente tudo. Eu juro, eu não queria chorar por você. Na verdade, queria te desejar que encontre a felicidade o quanto antes, que teu sorriso maravilhoso nunca apague como o meu apagou. Teu olhar, tão hipnotizante, continue com o ar travesso. Teus risos tão estrondosos, ecoem por onde você passar. A vida continua, você disse. O mundo é tão grande para percorremos, isso só foi uma amostra de como podemos ser felizes.Mas você não sabe, em como eu economizava a minha amostra, porque pra mim era mais valiosa que o frasco inteiro. Eu me contentava com a amostra, estava satisfeita. Porque você não? Eu sei, desculpe-me por isso. Mas é que eu só assim, quando falta eu transbordo. E minha dor é imensa que eu não me contento. Eu sinto saudade. Deve ser por isso que as lágrimas decoram esse papel, mas vão sumir antes que você receba. Enfim, eu queria só agradecer. Você foi a minha melhor amostra, meu melhor esbarrão. Queria não dizer que te amo, mas estaria mentindo. Sabe, sinto tanta saudade. Essa palavra me descreve tão bem ultimamente, deve ser por isso que repito tanto ela. E embalada nela que me despeço. Eu juro, eu não queria chorar por você.



Escutando: Half a Heart - One Direction

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...