Jornal The 100 - Ficha


Por: ~




Autora, baun? Então, num primeiro olhar te achei extremamente dedicada, organizada e perfeccionista, que possui um grande gosto para livros, tipo Harry Potter. Eu realmente espero que essa fic "vá para a frente" e não acabe simplesmente depois de um capitulo com as fichas. Espero que goste do Jace, by the way!

◧ Nome & Sobrenome:

Jensen Christopher Edwyn

●Significados:

Não possui nenhum significado no sentido do que o nome realmente significa, contudo seus nomes foram escolhidos a dedo, sendo:
- Jensen em homenagem ao seu pai
- Christopher em homenagem a sua mãe, Christine

◧Apelidos:


Jensen sempre odiou o nome Jensen. Por isso, quando tinha seus 07/08 anos criou o apelido que logo substituiu seu nome, o apelido Jace, que é o som que suas iniciais formam (J, C & E).
Seu pai, somente ele, costumava o chamar de Christ. É um apelido que ele só aceita se vindo do seu pai, pois é uma brincadeira com a data preferida de Jace, o Natal (Christimas), e entre seu nome.

◧ Idade:

19 anos

◧ Aniversário & Signo:

23 de Outubro - Escorpião

◧ Sexo & Sexualidade:

Masculino - Heterossexual

◧ Estação pertencente:

Reino Unido - GB

◧ Artista que representa seu personagem:

Paul Wesley

◧ Aparência :







Fisicamente, Jace pode ser descrito como classicamente bonito e atlético, com uma aura ninhada, misteriosa e intensa. Jace tem a pele pálida, testa larga, estrutura óssea forte (rosto definido), olhos verde floresta, um nariz reto e uma boca bem desenhada. Ele tem o cabelo castanho claro, curto, que é muitas vezes gelificado em um topete. Jace também tem dentes retos com um sorriso reconfortante. Possui uma altura ligeiramente acima da média, cerca de 1,83 m, e tem um físico magro, definido e atlético

◧ Personalidade

Calmo & Sereno
Jace frequentemente será visto com uma cara de paisagem e um olhar distante, como se estivesse pensando em mil coisas naquele exato momento. Contudo, sua calma não foi feita para ser abusada, então é melhor simplesmente o deixar quieto em seu canto para evitar conflitos.

Quieto & Conciso.
Não é uma pessoa de muitas palavras, na visão dele o silêncio as vezes fala muito por si só, o que acaba lhe dando um ar misterioso, que ele adere muito bem. 
Não é misterioso por esconder algo, mas por possuir um lado diferente onde, por exemplo, ele fala de tudo, mas ao mesmo tempo não fala de nada; Ele simplesmente é indefinido e encanta a todos por ter esse poder: ser indefinido e ao mesmo tempo encantador e charmoso.

Convincente, Persuasivo e Eloquente.
Dificilmente alguém nega alguma coisa para Jace, seja por medo ou simplesmente pela confiança e certeza que o rapaz exala quando está falando alguma coisa. Poucas pessoas resistem a essa sua capacidade, mas mesmos essas admitem que ele tem realmente o dom da oratória, por mais que não fale muito.

Corajoso, Obstinado, Valente & Ousado. 
Poucas coisas colocam medo em Jace, mas isso não o faz invencível, pois o excesso de confiança e a falta de medo frequentemente o cegam colocando-o em diversos problemas. Por ele existe um limite entre a coragem e a burrice e, infelizmente, ele normalmente se encontra perto da burrice.

Intenso & Cabeça Dura. 
Quando ama, ama com paixão e quando odeia, odeia com razão. Por ele não existe um meio termo, ou, ele gosta de você ou ele não gosta, simples assim. 

Charmoso, Amável e Sincero.
Jace realmente trás a ideia de cavalheiro de volta para a atualidade, por seu jeito único de tratar as pessoas, como se cada pessoa, independente de quem seja ou do título que carregue, tem algum valor em si que tem de ser descoberto. Por isso, em termos de mulheres as que mais o fascinam são as quietas que não se mostram mais do que o real necessário.

Arrogante, Orgulhoso & Confiante.
Por vezes Jensen acaba agindo como se fosse superior a todos, sendo arrogante e orgulhoso, mesmo que sem a intenção. Orgulho e confiança demais podem ser consideradas suas maiores fraquezas, pois quando lhe ferem o orgulho ele se mostra ser uma totalmente oposta ao que normalmente aparenta ser, pois o orgulho cega os homens.

Vingativo & Punitivo.
Não é uma pessoa que perdoa com facilidade e tampouco que ignora as coisas feitas pelos outros, por ele todos os atos devem ter suas consequências.

A verdade é que Jace pode ser desde o principie encantado até a forma viva do demônio, tudo depende da liberdade e jeito pelo qual você o trata.


●--Medos e\ou Traumas:

Médicos, vacinas, medicamentos; seu histórico com coisas ligadas a saúde nunca foi bom, por isso, tenta manter a maior distância possível deles, acreditando que o melhor remédio para qualquer coisa é deixar seu corpo trabalhar por si só.
Jace tem medo de alguém que ele se importe morra sem ele poder se despedir, novamente. Depois da morte de seu pai e sua mãe, Jensen simplesmente odeia a ideia de que em um momento a pessoa pode estar ali com você e no outro não estar mais.
Ele tem um pouco de hidrofobia, já que ele nunca aprendeu a nadar e tem medo de morrer por afogamento.

●--Manias e\ou costumes:

Passar a mão no cabelo para levantar o topete;
Quando está parado tende a por todo o peso do corpo em uma perna e por vezes fica meio que se inclinando para frente e para trás.
Quando está nervoso, normalmente, entrelaça os dedos e os aperta e, ás vezes, os estrala;
Quando está pensativo ele costuma morder a lateral do seu dedo indicador.

Ele tem o costume de usar a jaqueta de seu pai, independente do clima, ela o faz sentir seguro;
Ele descobriu que gosta de observar a noite, pois apesar da situação dele estar ruim na terra, relembrar sobre a Arca o faz pensar que as coisas poderiam estar pior; segundo ele, na Arca eles não possuíam ninguém, agora na terra eles possuem uns ao outros.

●--Gostos:

Música clássica | Rock Clássico | Piano | Pintura Abstrata | Luta | Conhecer coisas novas | Desenhar | Noite/Escuro | Barulho da Chuva | Terra

Desgostos

Escrever | Ser visto como Mártir | Traições | Estrelas, o fazem lembrar da Arca e lá é um lugar que ele não quer e nem queria poder voltar

●--Segredos :

Depois da morte de Christine, Jensen (pai) simplesmente entregou sua vida para o trabalho e quando chegava em casa a rotina militar continuava. A medida que Jace ia crescendo, Jensen podia dedicar ainda mais tempo à guarda, o que fez com que ele ganhasse um alto posto rapidamente. 
Como diz aquele velho ditado, com grandes poderes vem grandes responsabilidades. Com Jensen não foi muito diferente. No entanto, ao contrário do que imaginava, a Arca não funcionava exatamente do jeito que ele imaginava, muito pelo contrario, A Arca era uma grande falsidade. Contudo, para manter o emprego, Jensen simplesmente ignorou aquilo que acontecia e seguiu sua vida. 
Nesse meio tempo, Jace acabou conseguindo uma vaga, também, na “guarda” e, infelizmente, por possuir mais conhecimento do que os outros “novatos” acabou sendo colocado não para vigiar os corredores, mas sim para ajudar na apreensão e execução dos infratores da lei.
Cerca de seis meses antes do lançamento dos 100, Jensen acidentalmente ouviu uma conversa entre o Chanceller e alguns membros do concelho discutindo sobre a falta de oxigênio e de alimentos da Arca, infelizmente, um dos membros do conselho o viu e ele teve de adentrar a sala, onde ouviu sobre a loucura que eles queriam fazer com os adolescentes. 
 Obviamente, sendo ele um pai, não achou nada mais justo do que alertar para os outros pais e, assim o fez. O que ele fez foi o suficiente para criar um boato em alguns setores da Arca e fazer algumas pessoas questionarem algumas coisas. Com raiva do que Jensen havia feito, o Chanceller decidiu uma punição, iria mandar Jace Edwyn, filho de Jensen e membro da “guarda”, como um dos 100. Jensen, por outro lado não iria receber um castigo de imediato, pois sua morte poderia causar suspeitas para as pessoas que já acreditavam nos boatos. 
Jace ao contrário dos 100, não saiu praticamente nenhum dia de sua cela, afinal seu rosto era conhecido e se os “prisioneiros” ou moradores da Arca descobrissem que um maior de 18 estava preso, uma grande revolta iria acontecer. O único treinamento que teve foi: ordens diretas sobre o que deveria fazer quando chegassem na terra e teve mais algumas aulas de luta. 
 Quando faltava menos de uma semana para Jace ser mandado para terra, ele foi retirado de sua cela durante a noite (período para dormir) e levado para o lugar onde aconteceria a execução de seu pai. Jensen Hector Edwyn havia sido condenado de assassinato, “coincidentemente” de um outro membro do conselho. 
Nos seus breves minutos de despedida, Jensen deu uma ultima ordem ao filho: 
“Não os ajude, cuide dos outros. Não se esqueça, eles não são seus aliados. Boa sorte.” 
Após esse breve momento Jace foi mandado novamente para a cela e uma semana depois foi enviado para a terra, com uma só missão: sobreviver na terra, sem as pessoas da Arca.


●--Alergias ou algo parecido :

Não

●--O personagem possui alguma doença física ou mental:

Ele é daltônico, isto é, é portador de uma doença visual em que ele não consegue diferenciar certas cores. Ele tem dificuldade para enxergar a cor vermelha, no seu lugar ele visualiza tons de marrom ou de verde escuro, dependendo da intensidade da cor.

Ele possui taquicardia, pois sua pressão é naturalmente baixa (o que não o afeta diretamente). A doença em si ele quase não percebe, no entanto quando ele passa de um estado de repouso para movimento rapidamente ele sente tonturas e sua visão fica um pouco embaçada, por isso quando está parado ele fica inclinando o corpo, para evitar ficar em um estado de repouso. O real problema de sua doença, é que se ele se esforça fisicamente ao seu máximo, ele se sente sem ar e fôlego, como se estivesse em um ataque de pânico

◧ História:

Jensen Christopher Edwyn, é fruto do relacionamento de um dos lideres do setor de segurança, Jensen Edwyn, e da brilhante enfermeira Christine Bach Edwyn. Ambos cresceram juntos, sendo vizinhos e, basicamente, desde sempre esteve bem claro que um pertencia ao outro, tendo se casado assim que fizeram 18 anos.
Contudo, Jace só veio a vida quando eles já possuíam 27 anos, já que sua mãe tinha problemas de fertilidade, então quando o pequeno Jensen veio a vida a família ficou em festa. A dificulde para o ter, acabou sendo compensada pela perfeição pela qual o filho nasceu e se tornou, sendo literalmente a mistura de ambos.
Christ ao contrário de sua mãe nunca possuiu um cérebro fora do comum, no entanto sua aptidão física era excepcional. Infelizmente, a familia descobriu de maneira tardia que o menino havia desenvolvido taquicardia e uma vez, devido sua agitação, ele começou a ter dificuldades respiratórias e sua mãe desesperada, não pensou duas vezes em roubar uma bombinha de oxigênio para salvar o filho. Pela manhã do dia seguinte, os outros médicos prestaram “queixa” pelo desaparecimento de uma bombinha e, graças as câmeras de segurança, Christine foi executada, na presença de Jensen e de seu filho.
Jace após a morte da mãe praticamente se trancou para si mesmo. Do menino agitado, animado e falador, virou um menino de poucas palavras, quieto e calmo, pois não queria ter outro ataque de pânico, já que achava que se tivesse seu pai ia morrer também. A mudança de seu pai não foi muito diferente, afinal ele havia perdido o amor de sua vida e tinha um filho para criar sozinho, então fez a única coisa que sabia fazer bem, treinou seu filho.
Christ passou os seus 09 anos seguintes aprendendo e vivendo uma vida militar, que acabaram ensinando a ele a guardar suas emoções e controlar sua agitação.
Cerca de dois meses antes do lançamento dos 100 Jace foi preso e acabou criando algumas, poucas, afiliações entre os rebeldes. Pouco dias antes do lançamento, Christ saiu da “prisão” por alguns minutos, para assistir a execução de seu pai, que quando o abraçou disse:
“Não os ajude, cuide dos outros que também foram injustiçados.”
E a morte de seu pai é a última lembrança que tem da Arca e é a que o motiva tão fortemente a simplesmente esquecer e ignorar as outras pessoas que ainda permanecem na Arca.

●--O motivo de ter sido preso:

Seu pai se meteu em alguns problemas políticos e como castigo para o pai seu filho foi praticamente condenado a morte, tendo que vir para a Terra numa missão suicida. Mas, o Chanceller tinha uma segunda intenção ao mandar Jace para a Terra, que era ter uma pessoa que realmente fora treinado com armas e luta.

●--Família :

Jensen Hector Edwyn - 46 anos - Chefe da Guarda - Viúvo - Morto - Explicação no Segredo

O pai e o filho costumavam ter uma relação mais próxima quando a mãe estava viva, o problema é que eles são extremamente parecidos e reagiram a morte de Christine da mesma forma, se fechando. Depois da morte da esposa Jensen passou a impor um regime mais militar em sua casa, ensinou o filho tudo o que sabia e ambos confiavam muito um no outro, pois eram a única família que tinham. Por mais que tivessem uma relação extremamente cordial e respeitosa, não há dúvidas que eles se importavam muito um com o outro.

Christine Bach Edwyn - 35 anos - Enfermeira Chefe (escolheu não ser médica) - Casada - Morta - Foi executada por furtar uma bombinha de oxigênio durante a noite quando seu filho estava tendo dificuldades respiratórias.

Christine e Jace eram extremamente próximos, afinal Jace era o filho que Christine havia pedido e desejado por anos. A mãe costumava dedicar todo o seu tempo livre com Jace, seja com brincadeiras, ensinando as coisas que ele não entendia ou o contando histórias. Infelizmente, a mãe não pode viver por muito tempo para aproveitar o filho, no entanto Jace se lembra de praticamente todos os momentos que teve com sua mãe, inclusive a sua morte.

◧ Habilidades :

Físico/Combate & Manuseio de Armas.
A parte do treinamento que ele possuiu, Jace sempre foi muito bom em convencer as pessoas, sendo extremamente Persuasivo.

●--Habilidades que não tem:

Identificação de Plantas, Rastreamento, Cuidados Médicos & Engenharia.

◧ Relacionamentos

●--Par:

Jace não possui muitas exigências para seu par, basta que ela o ame da mesma forma com que ele a ama. Ele não quer uma pessoa grudenta e melosa, quer uma mulher de atitude, coragem e que seja, também, sua amiga, isto é, uma pessoa que ele sabe que pode contar sempre.

●--Amigos:

Ele é um bom amigo para se ter, infelizmente, só algumas pessoas possuem a chance de serem seus amigos. Jace considera a maior parte das pessoas como conhecidas, para se tornar amigo de Jace é necessário uma mostra de poder ou de lealdade. Com as poucas pessoas que possui como Amigas, Jace tende a manter um relacionamento bom e saudável, sendo extremamente leal, companheiro e amigável.

●--Familiares:

--//--//--

●--Os adultos da Arca:

Não gosta e sinceramente não se importa com a maioria deles, no entanto possui amizades com alguns outros guardas.

●--Terrestres

Jace os acha fascinantes. É bem provável que ele acabe se aproximando de algum Terrestre e talvez até passe algum tempo com eles, se eles permitirem. Ele acha a hierarquia dos Terrestres e suas habilidades no combate brilhantes.

●--Inimigos:

Jace não é exatamente o tipo de pessoa que você quer ter como inimigo, pois acredite ele não irá te perdoar facilmente. Por Jace as coisas funcionam de um jeito: se você não mexer comigo, eu não mexo com você. Contudo, muitas pessoas tentem a não levar o menino a sério quando fala isso, no entanto, deveriam, pois Jace é uma pessoa que não vai sentir remorso e nem vai se importar se você gosta ou não dele, ele só vai se vingar.

◧ Objeto de valor :

Jaqueta de seu Pai

A conseguiu quando foi retirado da "prisão" para ver a execução de seu pai e, naquele momento, seu pai o entregou sua jaqueta preferida.

Corrente de sua Mãe

Christine também o entregou a corrente em seus momentos finais. Por ele, o colar é um meio de sempre lembrar de sua mãe, já que ela nunca tirava o colar. No entanto, ele utiliza o colar como uma pulseira, já que ela fica muito apertado em seu pescoço.

◧ Estilo :



●--Roupa que chegou à Terra:


Jaqueta do seu pai; camisa xadrez preta e branca; blusa preta; calça escura; tênis preto.

❥--Como reagiu ao saber que estava sendo enviado a Terra;

Quando descobriu o que ia acontecer, ele não vai negar que ficou meio confuso e surpreso, até mesmo com medo, mas ele se sentiu aliviado por poder finalmente sair daquela "nave" e ir para um lugar onde eles (a arca) não teriam poder.

❥--Como seu personagem reagiria ao ver alguém que ama morto;

Jace já tem seu psicológico profundamente abalado pela morte de seus pais, ele provavelmente reagiria a morte de alguém que ama melhor do que a maior parte das pessoas. Contudo, se alguém que ele realmente gostasse morresse novamente na sua frente, ele simplesmente ia se trancar para tudo e todos, pois ele enxergaria isso como um sinal de que: tudo que ele se importa é destruído.

❥--Seu personagem mataria para sobreviver, incluindo pessoas que ama ou familiares;

Não tem familiares e não conhece quase ninguém que está com ele na Terra, então em um primeiro momento a morte dessas pessoas não iriam o afetar, além do mais ele já matou outras pessoas, não se abalaria tanto se matasse mais algumas. Entretanto, depois que ele criassem um vinculo com os delinquentes ele não teria a mesma coragem para tirar a vida de alguém, a não ser que a vida daquela pessoa pusesse em risco a sua vida e a dos demais.

❥--Voltaria para ajudar alguém, mesmo sabendo que isso possa o matar;

Provavelmente, não. Jace demorou demais para finalmente ter sua liberdade e poder tomar conta de sua própria vida, ele não a colocaria em risco por praticamente nada. A menos que essa pessoa que precisa de ajuda seja extremamente próxima ou importante para o grupo, ele não voltaria.

❥--Pode ser que alguns personagens fiquem com uns parafusos soltos conforme a história for avançando , este personagem poderia ser o seu;

Jace pode chegar a um ponto que ele simplesmente não vê mais o sentido das coisas. Talvez se ele orquestrasse um massacre (Finn, Clarke e Bellamy) sem motivo, ele teria de viver com a culpa, nem ele consegue guardar tanta coisa assim para si mesmo. No entanto, Jensen cresceu com Maquiavelle e, na maior parte das vezes, ele enxerga as ações como "os fins justificam os meios", então se ele realmente soubesse que era necessário ele não ficaria tão emocionalmente abalado.

❥--Se seu personagem pudesse fazer algo inusitado, qualquer coisa. O que ele faria;

Se ele realmente pudesse escolher qualquer coisa, ele, provavelmente, escolheria viver e ser treinado com os Terrestres, tem realmente muita vontade de aprender mais sobre eles.

❥--Seu personagem já usou ou usa, bebidas alcoólicas e drogas alucinógenas;

Já bebeu algumas vezes, mas nunca realmente sentiu vontades de beber. As únicas vezes que bebeu foi por causa de seus amigos e pretende se manter longe da bebida.

❥--Para seu personagem (e você) qual seria a melhor forma para morrer... E a pior;

Personagem: A melhor seria dormindo e a pior sendo torturado pelos Terrestres
Eu: Gostaria de o ver morrendo de forma heroica, pois iria mostrar que ele evoluiu durante a fic; E a pior seria sendo torturado pelos Terrestres, para pagar algum tipo de atrocidade que ele tenha feito.

❥--Aliás, sabe que ele pode morrer;

Sei sim.

❥--Em relação aos pares e amiguinhos coloridos, irão querer sexo;

Qualquer coisa que o par dele quiser.

❥--Seu personagem formaria alguma aliança;

Sim, inicialmente com (alguns) os sobreviventes e posteriormente ele se aliaria aos terrestres, se tiver a oportunidade, pois quem melhor para os ajudar senão os próprios nativos?

❥--Continuará acompanhando a história caso seu personagem morra ou não seja aceito como principal;

Sim, sim

❥--Aceita que seu personagem seja um figurante, caso o mesmo não seja escolhido como principal;

Claro, chefia

❥--Sabe que a partir daqui seu personagem está em minhas mãos (sou má ❣);

Hahaha, já tive esse pressentimento há 4/5 perguntas atrás

❥--Uma frase que seu personagem sempre fala ou sente que o interpreta

"Eles não merecem nossa ajuda" - Jace aos sobreviventes
"Eu só estou cansado de ser usado e enganado" - Jace à qualquer pessoa que o pergunte por que ele está sendo tão cruel com as pessoas da Arca.

❥--Música tema do seu personagem:

As primeiras três estrofes já dão para entender.

Uh-oh, running out of breath, but I
Oh, I, I got stamina
Uh-oh, running now, I close my eyes
Well, oh, I got stamina
And uh-oh, I see another mountain to climb
But I, I got stamina
And uh-oh, I need another love to be mine
Cause I, I got stamina

Don't give up; I won't give up
Don't give up, no no no
Don't give up; I won't give up
Don't give up, no no no

I'm free to be the greatest, I'm alive
I'm free to be the greatest here tonight, the greatest
The greatest, the greatest alive
The greatest, the greatest alive



❥--Algo à acrescentar;

Sinto muito pela história, eu realmente não gostei muito dela, não a achei muito detalhada. Se quiser que eu troque qualquer coisa só avisar.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...