Jornal Ficha: Heidi Endlich


Por: ~


Obrigada a @Cis-Sama pela ajuda com a magia, e por transcrever o que eu imaginava na personalidade e na habilidade especial. Essa ficha não seria nada sem essa cheirosa



→↔←

“And I know, I know that I did you wrong
But will you trust me when I say that I'll make it up to you somehow, somehow”

Nome: Heidi Endlich.

Nick Imajinari: Belzebu.

Idade: 21 anos.

Aparência: Uma mulher alta e de corpo esbelto, Heidi ostenta curvas acentuadas, estas das quais às vezes se aproveita para conseguir algo. Os fios loiros de seus cabelos formam belos cachos em uma longa cascata dourada, e os olhos âmbar ganham destaque diante da pele clara. Heidi geralmente está séria, mas possui um belo sorriso, e os olhos amarelados carregam uma grande dose de sinceridade e determinação.

Motivo pelo qual entrou no Imajinari: Um descuido na adolescência, e Heidi já era mãe aos 15 anos. De família humilde, a garota foi convencida de que colocar a filha para adoção era a melhor escolha; afinal, o que seria do futuro das duas se permanecessem juntas? Os anos se passaram, e um vazio a corroía por dentro. Cada vez mais sentia a culpa a consumir, o arrependimento de quem abandonou a própria filha. Ignorou o sentimento por um bom tempo, crente de que passaria logo, mas a persistência desse espaço incompleto dentro de si a fez decidir que iria atrás da pequena Adhara. Esteve buscando informações sobre ela por vários meses, até descobrir que a criança havia sido levada para a Oceania, adotada por um casal de australianos. Soube também que como anos haviam se passado, existia uma pequena possibilidade de ela não estar mais vivendo com os Campbell, mas que provavelmente ainda devia estar morando na Austrália. Um fio de esperança passou a ocupar parte do seu vazio, e conhece-la se tornou o seu maior objetivo. No entanto, não bastaria apenas o desejo; precisava de dinheiro, para viajar, para procura-la, e para conseguir tomar alguma providência se possível. E é aqui que o Imajinari entrou em sua vida: o prêmio trilionário não resolveria todos os seus problemas, mas seria o suporte perfeito para sua busca pela filha.

Personalidade: Uma jovem de emoções a flor da pele, Heidi é como um livro aberto, tendo tudo o que sente e pensa exalando de seu ser. Impulsiva e inconsequente, se deixa levar pelas emoções intensas e mutáveis, tomando decisões que muitas vezes a trazem arrependimentos. Ela só reflete sobre o que fez depois de ter sofrido as consequências – e muitas vezes se martiriza por isso −, mas não é sempre que sua impulsividade lhe traz coisas ruins; movida pelo que sente no momento, acaba desfrutando muito mais do que a vida lhe dá, nunca tendo o medo como impedimento − ele é devagar demais para o ritmo frenético de Heidi.
De uma sinceridade ímpar, ela não mede as suas palavras e sempre fala o que lhe vem à cabeça. Não é de se censurar e sempre vai falar o que realmente pensa, por mais duro que isso possa ser. Devido a essa transparência ela pode se passar por alguém rude, mas antes rude do que uma mentirosa. Isso a transforma numa amiga valiosa de se ter.
Impaciente e determinada, tudo o que ela deseja ela faz; basta um estalo de pensamento para fazer Heidi se mover. Não se deixa abalar pelos erros e acha perda de tempo sofrer por eles, o seu remédio é achar uma solução rápida e eficaz ou simplesmente tentar novamente. Aliás, esse é um dos seus fortes; capaz de achar soluções criativas e práticas, assim como identificar rapidamente os erros e corrigi-los com leveza.
Cabeça quente e bastante explosiva, é fácil comprar briga com ela. De pensamento rápido e língua afiada, ela gosta de ter sempre a última palavra.


Hobbies: Praticar esportes, ler sobre mitologia – principalmente as histórias que estão relacionadas as constelações −, observar o céu noturno e buscar mais conhecimento sobre os astros, estrelas, e fenômenos espaciais. É realmente sua paixão, e as atividades físicas são uma forma de espairecer quando mesmo suas pesquisas voluntárias se tornam cansativas e maçantes.

Gostos: Estações quentes, bebidas borbulhantes e esportes no geral. Heidi sempre gostou de praticar atividades físicas, e tem certa facilidade com as tais. Prefere salgados à doces, e aprecia sabores levemente azedos. Gosta muito de mitologia, e é apaixonada pelo céu: suas estrelas, suas histórias, seus mistérios. O universo a fascina, e em conjunto com a habilidade para as áreas exatas, a levou a cursar astronomia na faculdade.

Medos: Águas profundas, e da possibilidade de morrer sem reencontrar sua filha.

Atributo: Sabedoria − Magia Negra.

Magia: Representante do demônio da gula, Heidi controla as sombras famintas de Belzebu. Uma essência negra e escura como breu, é oca, e está sempre à procura de algo para preenche-la. A mesma não causa dor, sequer pode ser sentida; no entanto, basta que entre em contato com o alvo para que comece a drenar seu HP. O oponente sentirá o cansaço lhe dominando, a fraqueza repentina o incapacitando aos poucos de lutar. Vagarosamente, a essência maligna absorverá toda sua energia, até que as sombras famintas finalmente possam consumir a sua alma.

Arma:
- Nome: Devil Touch.
- Descrição: Singelo se comparado às outras armas do jogo, o artefato de Heidi é como um anel, envolvendo seu dedo indicador com um material resistente e afiado. O mesmo foi esculpido para se assemelhar a garra de um demônio; singelamente perigoso. Heidi costuma utiliza-lo mais para ocasiões cotidianas, mas eventualmente não hesita em mutilar seus inimigos com a lâmina afiada, sempre mirando em pontos vitais. O simples toque demoníaco consumindo a alma de quem o enfrentar; rápida e impiedosamente.

Equipamento:
- Nome: Order Master – faz referência a um dos títulos de Belzebu, conhecido como o “Mestre da Ordem”.
- Descrição: Trajes pomposos que fazem jus ao título que Heidi carrega, Belzebu é considerado o Príncipe dos Demônios, e a jogadora se veste como tal. Suas roupas misturam bege e marrom com tons vibrantes em contraste, tendo azul, laranja e dourado como parte dos detalhes. O vestido curto e leve acompanha um manto longo e esvoaçante, com botas de cano alto e tom escuro para acompanhar. A pedraria é bastante presente na roupa, adornando também os cabelos de Heidi – estes que ostentam um par de chifres compridos e curvados −, agora presos em um rabo de cavalo baixo. Por fim, peças de ouro, como o anel da mão esquerda, e o bracelete; meramente enfeites. Não é o melhor equipamento de defesa, mas a leveza do traje lhe permite se movimentar com muito mais facilidade e agilidade; ideais para o tipo de estratégia que a loira pretende utilizar no jogo.

Irá se socializar? Não pretende, já que o jogo terá apenas um vencedor, e perder não é uma opção. Socializar pode significar confiar em quem não deve, assim como pode ser criar um vínculo do qual ela terá que abrir mão no futuro. Não dará chance a ninguém para se aproximar e trai-la, assim como não quer ter de matar uma pessoa de quem venha a gostar.

Habilidades: Está acostumada a lidar com questões lógicas, o que lhe garante um raciocínio rápido e certa facilidade para montar estratégias. Estudante de Astronomia, se o céu do jogo for o mesmo, poderá facilmente se guiar pelas estrelas. A princípio não há muita utilidade no jogo, mas seus amplos conhecimentos sobre Matemática e Física podem vir a lhe servir para algo. É bastante ágil e rápida, com uma ótima coordenação motora, o que facilita qualquer manobra que dependa de sua destreza. Conhece os pontos mais interessantes a se atacar com uma lâmina, e tem um desempenho excepcional no uso da magia: se mostrou talentosa no controle de suas sombras, manipulando a energia obscura com maestria.

Habilidade Especial: Ao manusear sua magia, Heidi geralmente tem o cuidado de censurá-la – já que a fome de suas sombras é muito perigosa se não usada com cautela. Em sua habilidade especial ela permite que suas sombras ajam livremente até que saciem a sua fome demoníaca.
Ao ativar a habilidade, sombras aterradoras surgem em volta de Heidi, como numa bocarra sedenta pela vida alheia. Agora despreocupadas em serem discretas, o primeiro sentimento que causam é o de medo e o segundo de redenção. As sombras famintas do Príncipe dos Demônios não querem só devorar a alma de seus inimigos como também desejam que eles se curvem perante a sua majestosidade. E é exatamente isso o que acontece. Qualquer um que presencie a manifestação delas se ajoelhará, derrubado pelo medo.
Desta forma, as sombras se locomovem até os inimigos, engolindo a sua existência. Não resta corpo, não resta equipamento, não resta sequer a alma. Alguns dizem que até mesmo o verdadeiro corpo do jogador desaparece do mundo real. É um efeito instantâneo, sem chances de escapatória, um ataque supremo e desesperado.


Relacionamentos amorosos? Com certeza não. Tudo que Heidi menos precisa é se apaixonar por alguém que ela terá que matar.

Algo mais?
- É canadense, descendente de alemães, e atualmente cursa Astronomia na faculdade.
- “Adhara” nomeia não só a sua filha, como também uma das estrelas de Canis Major. Escolheu por achar o nome bonito e sonoro; no entanto, ainda não teve a oportunidade de conhecer a constelação, já que a mesma fica localizada no hemisfério celestial sul.


Fada-guia

Nome: Pan.

Aparência: Magra e pequena, Pan não chega aos 15 centímetros, podendo facilmente se acomodar na palma da mão ou no ombro de Heidi. Possui orelhas pontudas, e seus olhos são bastante distintos: a pupila é branca, e não é possível distinguir a esclerótica da íris; ambas estão mescladas, tingindo quase que por completo o olho da fadinha de castanho. Sua pele é clara, e os cabelos curtos tem um tom de caramelo desbotado, enfeitados por um chapéu adornado com flores. Por fim, veste trajes rosados, combinando com as asas: embranquecidas próximo da base, e com tons mais vibrantes conforme se aproximam da extremidade.

Personalidade: Uma fadinha maliciosa, muito sarcástica e travessa. Gosta de pregar peças, e é bastante ácida com suas palavras. Fica facilmente entediada, e gosta de rir da desgraça alheia, sempre disposta a semear a discórdia. É uma grande aliada, bastante fiel à jogadora que acompanha; no entanto, não é de muitos amigos, e nem de se importar com os sentimentos alheios. Fala pouco, se comunicando geralmente com gestos e expressões – fingindo tédio e desinteresse apenas para irritar os outros −, e só pede desculpas quando nota que passou muito além dos limites.

Dom: Encantadora – Pan pode realizar cura mediana, e carrega consigo um pólen alucinógeno capaz de desnortear os inimigos. Ela também consegue manipular plantas até certo ponto, prendendo seus oponentes em vinhas, e podendo atingi-los com uma série de espinhos. É uma grande conhecedora da flora do jogo, sabendo distinguir e caracterizar todas as plantas nele encontradas.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...