Jornal .F!chas.


Por: ß



hey Poseidon, você me deu onda
Mostrar Spoiler: Invictus — Marchelinne Angelis O'Hara





・゚✧*:・゚✫ Nome completo: ・゚✧*:・゚✫
archelinne Angelis O'Hara


・゚✧*:・゚✫Idade:・゚✧*:・゚✫
19 anos → 22/06/1997 → Câncer

・゚✧*:・゚✫Breve história:・゚✧*:・゚✫
Marchelinne nasceu num domingo, do dia vinte e dois de junho de mil novecentos e noventa e sete. Não conheceu a mãe, pois a mesma morreu dias após o nascimento da filha, devido a uma infecção, resultado das más condições e falta de saneamento básico no lugar onde viviam. Linn cresceu na região sul de Cyprian, desde pequena trabalhando na plantação de café, junto a seu pai e a tia. Trabalho este que não lhes dava remuneração e era entregue majoritariamente aos paranormais.

Desde pequena ouvia histórias sobre os paranormais e como estes podiam ser cruéis com os menos afortunados. O pai costumava dizer que, caso encontrasse algum nas estradas, deveria abaixar a cabeça e cumprir qualquer ordem solicitada. Tal conselho sempre desagradou Marchelinne, mas ela costumava cumprir no início. Porém, foi ao presenciar uma série de execuções em praça pública e ter que aplaudir pra que evitar que sua família e ela sofressem represálias, que Linn resolveu se rebelar contra a tirania da elite. Cansada da exploração em que eram submetidos e ciente de que jamais viriam a progredir, se permanecessem complacentes as injustiças, Marchelinne resolveu entrar no grupo criado por Emma para, quiçá, viver dias melhores.


・゚✧*:・゚✫Aparência:・゚✧*:・゚✫




Lauren Jauregui


・゚✧*:・゚✫Personalidade:・゚✧*:・゚✫
“Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada.”

Confiança, lealdade e intrepidez são os substantivos que melhor a descrevem. Marchelinne possui uma ama livre, sempre pronta a se aventurar; uma combatente nata de qualquer forma de injustiça. Não tolera covardia, superficialidade e prepotência.
“Não se pode planejar o futuro pelo passado.”

Sua principal qualidade é a disciplina; Linn é eficiente, perspicaz e prudente em tudo o que se propõe a fazer. A persistência também é uma de suas virtudes, na busca pela vitória, ela dá tudo de si, vai ao extremo e isso leva ao lado predominante em sua personalidade; o competidor. Marchelinne simplesmente não suporta a ideia da perda, sendo num campo de batalha, ou na vida pessoal. Pode ser tido como uma forma de prepotência, mas, vendo pelo lado em que ela jamais se envolveria em algo que não achase, de fato, necessário e justo, essa pode ser mais uma vantagem de quem não aceita a justiça de perder estando certa.
“Submeter-se a uma injustiça é pior do que uma punição.”

Certa vez ouviu que a maior virtude de alguém é a gratidão, prometeu que jamais decepcionaria aqueles que a haviam criado, por mais que tenha feito isso, ao aceitar participar da guerra. Muito ligada a família, Linn sonha com o dia em que o pai não estará tão cansado, por trabalhar para o sustento de terceiros e a tia consiga uma casa boa, em um lugar decente.
“Há coisas nesse mundo pelas quais vale a pena lutar e morrer.”

Nutre um ódio descomunal pelos paranormais, resultado das histórias que Anna costumava contar para ela e os atos de crueldade que presenciara. Para ela, todos são ruins e é uma ideia que dificilmente sairá de sua cabeça. Segue fielmente o pensamento de "um por todos e todos por um", portanto, jamais abandonará um companheiro, não importa o risco que isso exija.
“Se quisermos compreender alguma coisa, precisamos de nos dedicar ao silêncio.”

Marchelinne é falante, gosta de conversar, debater e até mesmo discutir. Porém, há momentos em que prefere o silêncio. São nesses instantes que ela pensa em estratégias de guerra, na família e nas chances dos humanos saírem vitoriosas. Pode ser bem pessimista consigo mesma, mas tende a dar conselhos motivadores aos outros.
“Quem perdeu a confiança não tem mais que perder.”

Linn apresenta grande resistência em confiar nas pessoas, às vezes é tida como arrogante, mas na verdade tem medo de se aliar a traidores e acabar decepcionada. Paciência também não é seu forte, repetência ainda menos. Quando explica algo e não é entendida, Marchelinne têm a impressão que está sendo alvo de deboche e acaba abrindo mão. Não lida bem com pessoas autoritárias e odeia se sentir oprimida. Limita o lado afetuoso à família e amigos mais próximos e o senso de justiça é o que a faz sempre buscar a verdade.

“No fim tudo dá certo, e se não deu certo é porque ainda não chegou ao fim.”


・゚✧*:・゚✫Relação com a família:・゚✧*:・゚✫
Sua família consiste em seu pai, Adrien e a irmã dele, Anna. A relação com eles nunca foi conflituosa, pelo contrário, se não fosse a péssima vida e condições precárias na qual sempre viveu, Marchelinne poderia se considerar uma criança feliz.
O pai era um exemplo de homem honesto, gentil e determinado; sempre trabalhando redobrado pra poupar Marchelinne é Anna. A tia era como uma mãe, que às vezes podia ser considerada irmã.
O único período conflituoso entre eles, deu-se quando Marchelinne revelou sua vontade de lutar com os outros jovens pelo bem dos humanos. Adrien não apoiou, brigou, proibiu. Anna chorou pedindo que desistisse, mas no fim, ambos acabaram aceitando que o esforço de Linn, eram por um bem maior.


・゚✧*:・゚✫Você aceita a ordem das coisas ou é a favor delas?・゚✧*:・゚✫
Não aceitará!

・゚✧*:・゚✫Apenas se você for um humano, responda-me se você vai participar da guerra contra os paranormais ou acha que não tem chance?・゚✧*:・゚✫
Irá participar.

・゚✧*:・゚✫Se for um humano, qual a sua relação com Emma Porter:・゚✧*:・゚✫
Elas nunca tiveram uma relação de amizade; eram apenas conhecidas e se cumprimentavam de vez em quando. Porém, Marchelinne têm uma grande admiração por Emma comandar uma "revolução" contra os tiranos.


・゚✧*:・゚✫Está ciente de que seu personagem agora é meu e ele está sobre minha responsabilidade?・゚✧*:・゚✫
Sim

・゚✧*:・゚✫Você quer fazer parte dessa aventura?・゚✧*:・゚✫
Com certeza.


Mostrar Spoiler: Reborn — Thomas Theron Adams



× Nome completo:
Thomas Theron Adams
Tom

× Idade:
18 → 10/08/1998 → Leão

× Aparência:

Logan Lerman

× Personalidade:
Thomas pode ser descrito como o James Dean do século XXI; inconsequente, desregrado, autoritário e viciado em cigarros. De personalidade forte, arrogância extrema e elevado nível de sarcasmo, é um homem de poucas palavras, ao passo que poucas palavras podem descrevê-lo também.
Leva a vida de modo instável, um dia de cada vez, sem se preocupar com o futuro, pois como ele mesmo costuma dizer "eu não tenho futuro". Tende a ser cínico e irônico, na maioria das vezes. Dificilmente será gentil com alguém, pelo contrário, Thomas tem o péssimo hábito de responder mal as pessoas, até mesmo as que não conhece. Sua maior qualidade é a sinceridade, o que pode ser visto como defeito, levando em conta as palavras que ele usa pra se expressar. Não têm muitos amigos, uma vez que sua personalidade forte e desagradável acaba por afastar as pessoas. Thomas é uma incógnita, poucas pessoas o entendem, poucas pessoas tentam decifrá-lo e ninguém realmente sabe o que se passa com ele.


❝E encontrava companhia, num copo de bebida, um cigarro ou outra droga qualquer. Já que eu não tinha mais ninguém❞

× Problema:
Dependência química e alcoólismo

↬ Considerado um transtorno mental, além de um problema social, a dependência química é tida como doença crônica, que comumente atinge indivíduos que fazem o uso constante de determinadas drogas. O portador desse tipo de distúrbio acaba por não conseguir conter o vício, afetando sua vida psíquica, emocional, física e, consequentemente, a vida social.
↬ Alcoolismo é a dependência do indivíduo ao álcool, considerada doença pela Organização Mundial da Saúde. O uso constante, descontrolado e progressivo de bebidas alcoólicas pode comprometer seriamente o bom funcionamento do organismo, levando a conseqüências irreversíveis.


× História:
Thomas nasceu em uma segunda-feira, no dia dez de agosto de mil novecentos e noventa e oito, sendo do signo de leão. Não conheceu a mãe e quando pequeno, ao questionar o pai, Andrew, sobre o paradeiro dela, sempre ouvia que ela havia morrido no parto. Nunca teve endereço fixo, cresceu em meio a viagens e hotéis, residindo cinco casas diferentes quando criança.

No aniversário de oito anos, no qual Andrew não apareceu, a avó de Thomas, Maryl, decidiu que o melhor pra ele seria fixar-se num lugar e frequentar a escola, vez que suas aulas por correspondência não surtiam efeito e o garoto estava atrasado em relação as outras crianças.

Morando em Washington, com Maryl, dificilmente via ou falava com Andrew, criando em Thomas um enorme sentimento de rejeição, principalmente depois que descobriu que sua mãe não havia morrido, como diziam a ele. Foi aos treze anos, numa tarde chuvosa, que Tom ouviu sua avó falar de sua mãe, uma ex dançarina, que engravidou, quis interromper a gravidez e desistiu do aborto e da criança, graças a um generoso cheque.

O sentimento constante de abandono cresceu e com ele surgiu a revolta, transformanda em rebeldia. O desinteresse custou a ele dois anos de repetência e fez Andrew dar a Thomas o título de filho burro. A negligência dos pais e o descuidado da avó, idosa e cansada demais para vigiá-lo tão bem, davam a ele uma liberdade perigosa. Tudo começou com o whisky, a audácia levou ao cigarro, as más companhias ofereceram a maconha, Thomas descobriu o speed, lsd, heroína e o ecstasy. Não demorou para que Maryl sentisse falta do relógio de prata, depois vieram brincos de ouro, o notebook, o jarro de cristal, quantias em dinheiro... E então Thomas saía de casa, voltava dias depois, sujo, bêbado e extasiado. Por vezes ele sequer voltava. E então, repetir de ano se tornou o menor dos problemas, pois agora, Thomas não era mais o filho burro e sim, o alcoólatra, viciado em drogas.


× Relação com a família, amigos e demais pessoas:
Thomas não possui uma relação amigável com a maioria das pessoas, na verdade, ele simplesmente não se importa se faz as pessoas se sentirem mal, até porque, ninguém nunca se importou com ele.


Aceitará entrar no grupo de imediato?
Definitivamente não!

Como se relacionará com o grupo?
O deboche e escárnio serão a principal "arma" para se defender de qualquer comentário que venha rebater seu estilo desregrado de vida. No início, ele irá apenas por ir, sem realmente se importar com o que achem ou digam sobre ele. Até porque Thomas não acha que vício seja um problema, por achar que pode parar na hora em que tiver vontade. O que não é verdade.


Par?
Se houver alguém disposta a lutar por ele, Thomas fará o possível para dar certo. Mesmo com as brigas, com as implicâncias, e os desentendimentos, ele tentará. Por mais insensível que demontre ser, no fundo, talvez ele só precise de alguém que tente entendê-lo e o ame, como nunca aconteceu.


Curiosidades sobre a personagem:
↬ Thomas costuma participar de rachas, lutas ilegais e apostas clandestinas;
↬ Além de fumar, ele costuma injetar drogas, sendo elas o LSD e Cocaína;
↬ Já sofreu duas overdoses;
↬ O uso do ecstasy, lesionou o fígado de Thomas deixando-o amolecido, um médico preveniu que ele parasse imediatamente, pois dependendo do grau de toxicidade, o quadro evolui para hepatite fulminante, podendo causar a morte.
↬ Possui uma coleção de carros em miniatura.



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...