Jornal Twenty Nine Files - Jornal Dois


Por: ~


lost files



*Nome Completo:

Charlotte Wood

*Apelido(s):

Char, Lotte, Wood, Sweetie (apenas pela mãe)

*Idade:

16 anos

*Sexualidade:

Homossexual (até então ela se achava heterossexual)

*Cidade e País de Origem:

Texas - Estados Unidos

*Profissão:

Estudante

*Aparência:

[Christa B. Allen]








Charlotte é uma adolescente de pele branca e bem cuidada, de cabelos castanhos ondulados e cheirando à chocolate. Possui os olhos castanhos bem claros que refletem com a luz do sol parecendo mais claros do que são. Tem o queixo fino e os lábios sempre prontos em um batom ou vermelho ou rosado. Tem uma média de um metro e sessenta e cinco, muito bem compensados com seus belíssimos e caríssimos saltos. Tem as pernas e quadril torneados, braços malhados devido ao atletismo na escola. Seus braços e abdômen são malhados, seios medianos e um corpo que qualquer garota gostaria de ter.

*Personalidade:

Charlotte é uma garota que se as pessoas a vissem em qualquer garota diria que ela era a típica menina popular - sem falar no rica - e patricinha, para ser franca, ela é popular, ela é rica, e não gosta de ser vista como patricinha. Ela sempre quis ser o melhor na vida, mas sempre foi muito ingenua de não perceber que suas amizades não queriam o mesmo para ela. Ela, apenas agora, percebe o que tem de bom nela e não nas pessoas com quem convive. Charlotte é bem inteligente e esperta, tem o dom de sempre ajudar os outros. Tem um pouco de rebeldia no sangue, afinal, ela tem a mãe como gene. Tem o talento de fugir de problemas, é um pouco irônica e adora uma boa conversa, já que nenhuma das suas amigas são sinceras ou até amigas de verdade, já que só ligam para o seu dinheiro.

Ela tem um senso de justiça e é bastante tímida com pessoas desconhecidas. Charlotte é simpática e um tanto extrovertida, apenas vai à festas porque suas amigas vão, apenas sai com garotos errados para chamar a atenção da mãe. Tem o terrível defeito de ser teimosa e querer apenas companhia, mesmo que as pessoas não sejam verdadeiras com ela, é um pouco orgulhosa e adora quebrar as expectativas. Apesar de certinha e odiar ver o que suas amigas fazem com o que elas dizem ser a escória da sociedade, nunca foi capaz de abrir a boca para impedir os maus tratos que as vítimas das suas amigas fizeram, por ter medo de ficar sozinha. É, no fundo, uma ótima amiga e conselheira, companheira para todas as horas e odeia ficar de fora de alguma coisa.

É capaz de fazer qualquer coisa por seus amigos e sua mãe, não tem medo de quase nada, ou talvez tenha de quase tudo, se faz de forte enquanto vê a briga do divórcio dos pais, enquanto vê a ruindade de seus amigos, enquanto vê o quanto ela tem que mudar. É uma leitora assídua, não que suas amigas saibam o que é, ou que ela lê nas horas vagas, tem muitos livros em casa, já que sua mãe também é fã da leitura e incentiva a filha. Charlotte também adora imitar os personagens dos filmes, fazendo citações que apenas sua mãe entende. Uma verdadeira geek que tenta se encaixar em um mundo de futilidades.


*História:

Charlotte nasceu no Texas, um lugar que o calor predominava para uma menina que sempre foi pálida. Ela cresceu no meio do escândalo da convivência dos pais, já que sua mãe tinha descoberto que o marido a traía, mas esse não era o problema e Charlotte sabia que tinha algo que sua mãe sempre escondeu dela. Cresceu com as bebidas do pai espalhadas pela casa, com pesadelos pelo que seus pais tanto discutiam depois que ela ia dormir, indo para a escola e se cegando pelo que realmente era, andando com amigos que só se interessavam pelo dinheiro da sua família. Ela tirava as melhores notas e recebia a melhor atenção que sua mãe podia dar, enquanto seu pai apenas a comparava com apelidos que também pertencia a sua mãe, como "vadia", ou "é que nem a sua mãe". Uma vez, seu pai já chegou a dizer algo que ela sempre guardou na memória, quando ela tinha trazido seu primeiro namorado, quando tinha treze anos: "nossa, eu jurava que seria igual a sua mãe, quem diria que é hetero."

Sua mãe apenas saiu da mesa e o namorado de Charlotte riu, como se fosse uma brincadeira. Depois daquele dia, as coisas pioraram, seus pais passavam aos gritos por todos os cômodos da casa e sua mãe chegou a ir dormir na sala depois de duas semanas do ocorrido. Longos meses se passaram, Charlotte já nem namorava e sua mãe chegou em casa pedindo que ela arrumasse suas coisas, elas estavam indo se mudar. A menina, que já sentia ódio puro pelo pai, por causa de ela já ter sido agredida e ter visto a mãe a defender e receber hematomas piores que os seus, arrumou suas coisas depressa e nem pensou em se despedir dos amigos, já que os mesmos se afastaram depois que sua família teve o escândalo que seu pai tinha feito, que fora agredir as duas e ser preso por posse de droga e armas.

Com isso, ela nunca mais viu o pai, que foi preso, e logo estava numa viagem de carro com a mãe, que tinha pego boa parte do dinheiro da família. Sua mãe trabalhava como uma excelente advogada e depois de um tempo, juíza. Recebendo uma transferência para Lakewood quando Lotte ainda tinha quatorze anos. Com isso, se tornaram as moradoras de uma das mansões da cidade do Colorado. Sua mãe fez um sucesso na carreira e sempre tentava ficar presente na vida de Charlotte, mesmo a menina sabendo que no fundo a mãe teimava em se afastar dela. Aquelas insinuações do pai de vez em quando voltam na cabeça da menina, em seus piores momentos, quando tem uma pequena discussão com a mãe, que desaprova seu terrível dedo podre por garotos.

Entrou na escola de Lakewood, já ganhando a amizade de garotas e garotos aproveitadores, se tornando líder de torcida apenas para impressionar suas amigas, tendo uma paixão por atletismo. Ela gastava sua mesada em roupas e festas, estudava com a mesma intensidade de sempre, lia sempre que podia, adquirindo uma biblioteca compartilhada com a mãe em um dos cômodos da casa. Ela adorava clássicos e namorava garotos por quais nunca sentiu atração alguma, via alunos serem humilhados por suas amigas e não podia fazer nada. E foi assim que conheceu Sophie, que lhe viu chorando em um banco, nos fundos da escola e lhe aconselhou a ser quem realmente era. Percebeu que a loira estava certa, assentiu, mas no dia seguinte, não fez nada. No dia que soube da sua morte, apenas teve a certeza que se arrependera de nunca ter conversado com ela ou ter mudado assim que a menina lhe dera o conselho. Ela queria mudar e faria de tudo para isso.


*Gostos:

Gosta de ver o por do sol, ler livros clássicos e assistir filmes, colecionar tampinhas de refrigerantes em potes, ela diz que ela coleciona todos seus momentos bons e ruins em dois potes, para medir suas memórias boas e ruins. Ela adora café e refrigerante, milk-shakes e pipoca. É muito fã de pizza e odeia bebida alcoólica, mas já bebeu para impressionar, mas nunca chegou ao ponto de ficar bêbada. Tem um fascínio por fogos de artifício e conchas, adora fazer maratona de filmes ou séries com a mãe, por raras as vezes. Adora o ar livre e a natureza, sempre pede para a mãe ir numa viagem ao ar livre com ela, mas o tempo da mãe é apertado e sempre fica para depois.

*Desgosto:

Não gosta do pai, odeia muito calor, não é fã de tensão e odeia brigas. Odeia chá ou pessoas fúteis demais. Não gosta que mintam para ela ou que se achem dona dela. Não é muito fã dos garotos, já que todos que conheceu só quiseram transar com ela e tinham mentalidade mais baixa que uma tartaruga. Não gosta de injustiça ou deslealdade. Não gosta de insetos, principalmente baratas ou ratos, não é muito fã de grilos ou esperanças, mas ama a natureza, por mais surpreendente que seja.

*Manias;

Tem a mania de morder o lábio quando quer alguma coisa ou está com vergonha. Se move de um lado para o outro quando está nervosa ou tenta explicar algo muito complicado que até ela tem dificuldade em dizer ou demonstrar. Coça a cabeça quando está pensando muito em um plano que quebra todas as regras, tem o hábito de pegar qualquer tampinha de refrigerante de qualquer cliente, mesmo que não seja seu, para por na sua coleção. Tem mania de dançar mesmo odiando a música e tem a mania de se achar na obrigação de fazer as pessoas sorrirem.

*Hobbies:

Ela adora fotografias e dançar, sem falar em correr, ama de paixão, não é atoa que todo dia ela se levanta mais cedo e sai para correr, mesmo não podendo fazer o esporte com medo da reação das amigas. Ela adora sair para comer ou apenas ir para um lugar calmo, na realidade ela evita sair para festas o máximo. Adora ficar em casa ou fazer piquenique, ir para uma livraria, tomar café ou apenas dormir. Ela ama dormir e comer, são os hobbies dela, sem falar em filmes. Uma cinéfola da vida.

*Vícios:

Viciada em café, doces, milk-shakes e refrigerantes.

*Medos:

Tem medo que seu pai volte;
Tem medo de escuro;
Tem medo de insetos;
Tem medo do seu pai.


*Fobias:

Agrafobia — medo de abuso sexual;
Aracnefobia ou Aracnofobia — medo de aranhas;
Astrofobia ou astrapofobia — medo de trovões e relâmpagos;
Azinofobia — medo de ser agredido pelos pais;
Catsaridafobia ou katsaridafobia — medo de baratas;
Eremofobia — medo de ficar só;



*Significativo(s):

[Henry Czerny]

Henry Davis, 52 anos, Pai - Heterossexual - Promotor - Vivo

Relação & Personalidade: Devido ao hábito alcoólatra, a relação dos dois nunca foi boa, muito menos com as palavras debochadas de seu pai contra sua mãe e a ela. Brigam demais e da última vez que se viram, foi quando Henry foi preso por posse de drogas. Uma relação nada saudável, onde o homem já chegou a bater nela, coisa que a mãe nunca soube e Charlotte espera que continue assim. Henry é arrogante, debochado e muito preconceituoso, sem falar em machista. Corrupto e quer que todos façam o que ele mande, mau caráter e cheio de si, egoísta e ignorante. Acredita que irá voltar a ser o que era antes com sua família, onde pretende ir para Lakewood para comandar a família, caso contrário, ele irá espalhar os podres da mãe por todo lado.


*Curiosidade(s):

Ela tem uma cicatriz no ombro por causa de uma surra que levou do pai quando estava bêbado e sóbrio, sua mãe nunca soube daquilo, já que estava fora da cidade no dia. Ela costuma ter pesadelos com seu pai tirando tudo dela e matando sua mãe. Sofre de hiperatividade, tomando remédios controlados. Ela costumava escrever cartas para a mãe quando a mesma viajava, hoje ela escrever em cadernos de sonhos sobre seus pesadelos e alguns recados para a mãe, que não convive mais com ela.

*Quer par?

Sim

*Se sim, quem?

Rose Grandson


*Algo mais?

Ela vai conhecer o par quando suas amigas atacarem o mesmo e ela vai reclamar com as amigas, mesmo que sem sucesso e sem força.

{ PARA PESSOAS QUE CONHECIAM A SOPHIE }

*De onde conhecia a Sophie?*

*Qual era sua relação com ela?*

*Qual foi sua reação ao descobrir a morte da menina?*

*O que dirá aos policiais?* (Todos os conhecidos da Sophie serão interrogados, escreva aqui o que dirá.)






*Nome Completo:

Victoria Wood

*Apelidos:

Vic, V, Rainha do Gelo, Meritíssima

*Idade:

40 anos

*Sexualidade:

Homossexual (ninguém sabe, pensam que ela é hetero)

*Cidade e país de origem:

Nova Iorque - Estados Unidos

*Profissão:

Juíza

*Aparência:

[Madeleine Stowe]







Victoria é uma mulher de cabelos negros, pele branca, feições gélidas e sérias. Tem os lábios rosados e olhos castanhos misteriosos e gentis. Ela possui cerca de um e setenta e cinco de altura, talvez menos. Pesa cerca de cinquenta e quatro quilos. Apesar da idade, não parece ser alguém que chegou na casa dos quarenta. Seios medianos e um corpo bem conservado para a idade.

*Personalidade:

[i]Victoria é uma mulher fria, que mede muito bem seus movimentos. Misteriosa e cheia de segredos, ninguém nunca se sabe o que ela realmente es

*História* (assim como a personalidade, o mais detalhada possível. É, junto da personalidade, a parte mais importante da ficha.)

*Gostos*

*Desgostos*

*Manias*

*Hobbies*

*Vícios* (Não obrigatório)

*Medo(s)*

*Fobia(s)*

*Significativo(s)* (Não obrigatório. Familiares que você acha que devam ser mencionados ou aparecerem na fanfic, ex-namorados, amigos não muito próximos, sei lá. Quero NOME - IDADE - SEXUALIDADE - PROFISSÃO - STATUS DE VIDA, junto de um resumo sobre a personalidade do significativo e a relação entre ele e o seu personagem, além de que eu também quero saber o que ele é do seu personagem.)

*Curiosidade(s)* (Algo que você queira que eu saiba sobre seu personagem, cicatrizes estranhas, uma coisa que costumava fazer e não faz mais, etc.)

*Quer par?*

*Se sim, quem?*

*Algo mais?*

Escutando: Waverly & Nicole - On My Mind

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...