Jornal XOXO .G.o.s.s.i.p G i r l - ficha 3


Por: ~



Nome Completo: Clarice (Claire) Cooper
Idade: 16 anos
Sexualidade: Feminina
Orientação Sexual: Bissexual


Aparência:

Julia Rodrigues
Olhos grandes e castanhos, traços delicados, pele negra, bochecas medias, 1,70 de altura, é magra e possui leves curvas em seu corpo. Seu cabelo castanho, é cacheado e longo e ela gosta de usá-lo solto com frequência. Gosta de usar estilos e cores de roupas alegres e que condizem com a sua personalidade.
Personalidade:
Desfocada: Em certos momentos ela olha no fundo dos seus olhos e te faz acreditar que está atenta a tudo o que diz, mas ela raramente presta atenção em qualquer coisa e isso irrita muito seus amigos. Um erro bem comum é confundir esse seu déficit de atenção com burrice. Ela não é burra, apenas precisa de um pouco mais de empenho do que a maioria das pessoas para entender algo.
Teimosa: Ela já tentou e já perdeu as contas de quantas vezes fez isso, mas simplesmente não consegue atender certas proibições de seus pais. Num instante ela jura pra eles e pra si mesma que vai andar na linha e sem se dar conta já está fazendo besteira já se deu mal diversas vezes por isso, mas quem disse que ela aprendeu?
Falante: Gosta de falar bastante e de fazer novas amizades, isso é quando está feliz, porque triste ela é outra pessoa.
Paciente: Ela aguenta certas pessoas até ficar cheia e transbordando de raiva, mas quando finalmente a tiram do sério, sai da frente, por que a vingança dela não é nem um pouco leve, a sua carinha de anjo esconde um gênio vingativo que apesar de precisar de muito pra ser despertado, é tão aplicado quanto uma cobra venenosa.
História:
A garota é filha de Ian Cooper e irmã de Mary Ann, mas ela não é filha de Brenda. É sim filha de Ian com uma amante, mas Brenda o perdoou resolveu criar a filha dele como se fosse sua também, já que a mãe de Claire morreu semanas depois do seu nascimento. A garota desenvolveu muitas aptidões apesar do déficit de atenção, aprendeu a ler e escrever precocemente e os avanços cognitivos não pararam por aí. Tudo levava a crer que a menina seria a próxima médica da família. Isso despertou a raiva de Mary Ann assim que a loira descobriu (aos 7 anos). Começou a se recusar a chamá-la de irmã e passou a referir-se a Claire como “a bastardinha”, a colocar leite no seus alimentos – já que Claire era intolerante a lactose – a jogar suas bombinhas de asma fora. Mesmo tendo amigas e amigos em comum, Mary a tratava diferente dos outros, tratava a irmã como inferior. Tanto ódio vindo da irmã, foi alimentando sua dor e minando uma raiva que ficou esperando para explodir por anos.
Sua raiva chegou ao ápice durante o namoro de Mary Ann e Bryan, mesmo sabendo que Claire também gostava dele, aliás, foi exatamente por isso que ela se aproximou, a loira gostava de ficar contando vantagem perto da irmã mais nova. Uma vez Bryan foi visitar Mary e a mesma não estava em casa, ela ficou jogando videogame com o namorado da irmã por algumas horas e descobriu vários gostos em comum com ele e quando Mary chegou e viu a cena, fez uma tremenda confusão.
A partir daí ela começou a planejar sua vingança. Em uma festa de aniversario ela e uma das amigas em comum que tinha com Mary deram um jeito de jogar uma modelo bêbada para cima da irmã, essa amiga gravou um vídeo delas juntas e forneceu-o para a garota do blog. O assunto ficou no topo por semanas.
No começo ela achou legal, mas depois ela percebeu o tamanho da besteira que fez quando Mary Ann ficou depressiva. Mesmo que a vontade de ajudá-la fosse muita, Mary não era nada receptiva com ela, por medo ela nunca se aproximou, até um dia, muito estranhamente Mary Ann acordá-la no meio da noite e pedir-lhe um abraço. Sinalizou positivamente com a cabeça depois de muito hesitar e Mary Ann a abraçou forte, pediu desculpas e chorou em seus ombros por horas. Ela realmente amava Bryan e o fim do namoro a destruiu, Claire guardou só pra sí esse segredo, apesar de estar refazendo seus laços com a irmã, ainda quer ficar com Bryan, mesmo que o preço a pagar por isso fosse a sua consciência.
Pai:
Ian Cooper
Ama de paixão as filhas, mas raramente tem tempo para elas.
Mãe:
Brenda Cooper
É uma mãe genuína, em seu amor, mas o seu emprego a impede de passar mais tempo com suas meninas
Gostos: frutas – cabelos cacheados – flores – filmes – livros – chuva – outono – café – séries – correr.
Desgostos:
Preconceito – nadar – leite – frieza – lugares altos – lugares fechados – agulhas.
Quer ter par: Sim



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...