Lista de Leitura: Amo Pakas s2

Lista criada por: ~
1 história

Sociopath escrita por ~MafeSweet

Fanfic / Fanfiction Sociopath
Em andamento
Capítulos 6
Palavras 16.694
Atualizada
Idioma Português
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Gêneros Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
A sociopatia é classificada como um transtorno de personalidade. Um sociopata não tem apego aos valores morais e é capaz de simular sentimentos, para conseguir manipular outras pessoas. Além disso, a sua incapacidade de controlar as suas emoções negativas torna muito difícil estabelecer um relacionamento estável com outras pessoas.
Era isso que Park Jimin era, um sociopata. Por conta de seu distúrbio diagnosticado, os assassinatos que cometeu, não o levaram para a cadeia, e sim para uma clínica especializada. Jimin não tinha pudor, um mentiroso nato, mantinha a calma em situações de urgência, possuía seu charme, um ego gigantesco e uma imaturidade maior ainda. Ah, e a coisa que mais gostava de fazer, era manter o contato visual por muito tempo, afim de manipular as pessoas com sua intensidade. Dava certo.
Nessa clínica, Jeon JungKook, o psiquiatra encarregado de cuidar do moreno sociopata. JungKook era um médico recém formado, inteligente, sorridente e com uma facilidade de manter diálogos incrível. Sua maior paixão era de poder cuidar daqueles que tinham distúrbios mentais, e assim se formou em psiquiatria.
Horas e horas de terapia intensiva, diálogos longos e questões complexas. Fechados dentro daquelas quatro paredes brancas. Duas pessoas completamente diferentes, uma delas era completamente impulsivo e egoísta, o outro era calmo e bondoso. Como que dois seres tão diferentes puderem se ver tão iguais? Essa foi a maior questão que se questionaram.

(...)

– Doutor, tem medo de mim? – Park havia feito mais uma de suas perguntas para mim, parecia que queria que eu tivesse medo de si, o olhei e suspirei levemente.

– Não, eu não tenho medo de você Jimin. – Respondi simplista e ele sorriu ladino com sua expressão excêntrica de sempre.

– Pois deveria, já que se continuarmos com essas consultas diárias, vou me apegar a você, a ponto de não deixá-lo sair por aquela porta. – Falou com a mesma expressão estampada no rosto.
  • 724
  • 225