Lista de Leitura: Sasusaku

Lista criada por: ~
2 histórias
Fanfic / Fanfiction Um conto sasusaku
Em andamento
Capítulos 6
Palavras 4.899
Atualizada
Idioma Português
Categorias Naruto
Gêneros Colegial, Hentai
HARUNO SAKURA uma menina atualmente de 17 anos cabelos estranhamente róseos corpo escultural suas curvas são de dar inveja em qualquer um de personalidade forte definitivamente leva desaforo para casa nn é o forte dela, quando criança Sakura sofria muito com os colegas de classe a chamando de gorda porque aos olhos da sociedade ter um pouco de massa é vc ser gorda mais o jogo vai vira.




IAE QUEREM SABER OQ VAI ACONTECER ? ENTÃO VAMOS NESSA BEIJINHOS E TCHAU ❤
  • 29
  • 27
Fanfic / Fanfiction Por trás das câmeras
Em andamento
Capítulos 15
Palavras 53.497
Atualizada
Idioma Português
Categorias Naruto
Gêneros Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Uchiha Sasuke, ator veterano com inúmeros filmes de sucesso estreados com seu protagonismo e Haruno Sakura, modelo internacional recém-descoberta atriz, vão interpretar um casal protagonista de uma obra mundialmente amada pela mídia e público que acabara de fechar contrato para ter uma franquia de filmes.
“Icha Icha – Aitai” dominará as telas e Sasuke e Sakura os corações.
O desafio para eles será separar a ficção da realidade. Vão conseguir? O sentimento que construíram eram baseados em Kisui e Mika ou na relação recente entre Sasuke e Sakura?
Por trás das câmeras a vida pode ser similar a história. Por que não? Eles terão de descobrir juntos.

— Preciso de fotos. — Sai anunciou, aproximando-se com sua equipe em seu encalço — Acredito que sabem exatamente como devem agir para nos dar uma ideia de seus personagens, não?
— Me perdoem, mas tenho uma rasa ideia de como devo agir. Infelizmente não tive oportunidade de ler a franquia, mas o farei assim que for para casa. — admitiu, sorrindo tímida, desculpando-se em gestos culpados para todos que a olhavam.
— Te ajudo com isso. — assumi meu posto ao seu lado, antes mesmo de me dar conta. Meus olhos a todo instante presos nos seus, conforme minha mão pegava a sua, puxando-a para mais perto. Minha outra mão rodeou sua cintura, apertando-a contra mim e levantei levemente seu rosto, para que seu olhar cruzasse com o meu fluentemente — O casal é intensamente apaixonado. Basta me olhar com afeto. — sussurrei em seu ouvido, fechando os olhos para deixar a mágica das câmeras começar.
Os flashes disparavam a todo instante de ângulos diferentes. Minhas mãos a envolviam de maneira natural, chegando a parecer que realmente queriam estar sobre sua pele. Movíamos com espontaneidade, enquanto a abraçava, ela retribuía, assim como quando ela deixava um carinho em meu rosto, eu me deixava levar. As poses para aquelas fotos eram feitas sem nem percebermos e me surpreendi por isso, ela era fácil de lidar e sua inexperiência também. Em certo momento, nossos olhos se encontraram e seus finos, mas atrativos lábios entreabriram levemente. Suas orbes esmeraldas encontraram as minhas e por mais inexplicável que fosse me perdi em seu olhar cativo, tão transparente e intenso. Foi a última foto íntima daquela forma antes de nos pedirem para nos cumprimentarmos formalmente para selar o contrato.
— Será um prazer contracenar com você, Sasuke. — ela disse, surpreendendo-me mais uma vez, principalmente por despertar um sorriso involuntário em meus lábios.
— Digo o mesmo, Sakura. — respondi, vendo o último flash disparar.

— Sakura. — a chamou, vendo-a hesitar ao encará-lo, mas fazendo-o — Não quero que se sinta pressionada a fazer o que não quer por causa da situação em que nos encontramos. É comum o público e a mídia pressionarem os atores responsáveis por papéis protagonistas a transformar ficção em realidade, mas nós não precisamos fazer isso. Sinceramente me simpatizei com você e não quero que haja qualquer inconveniente entre nós.
— Não faço nada do que não quero, Sasuke. — ela respondeu, convicta, encarando-o seriamente. Sorriu e empurrou-o levemente — Amigos são pra isso. Né? Sugiro que não me leve num restaurante por quilo, sairá no prejuízo se o fizer. — disse num tom um pouco mais alto, já andando para a saída e acenou ao abrir a porta — Até daqui a pouco!
Não ficou para vê-lo sorrir, surpreso, assim como não ouviu-o dizer que estava ansioso para reencontrá-la.
  • 475
  • 308