Notícia Investigando os Shoujo Mangá "perigosos"


Por: ~


Esta matéria mais completa, saiu no jornal Asahi. Veja que 81 shoujos receberam classificação como "livros prejudiciais" só em Osaka, e somente 4 lolicon para todo o Japão. Será que a prefeitura de Osaka não se preocupa com esse material também? Será que dois adolescentes fazendo sexo consentido em uma revista para adolescentes é mais "perigoso" do que um adulto em situação de intimidade ou sexo com crianças? De que tipo de shoujo mangá (*Quais antologias?/Quais séries?/Quais editoras?/Quais autoras?*) estamos falando?

Eu sei que há shoujos barra pesada, acho detestáveis e já escrevi sobre isso, mas estou com o pé atrás em relação a essas notícias de repressão. Leiam a matéria a seguir...



"No dia 8 deste mês, a polícia de Osaka, a prefeitura da cidade, e delegacia do ministério da educação foram a várias livrarias da cidade investigar a venda de revistas de shoujo mangá classificadas como “livros prejudiciais” de acordo com o Regulamento de Promoção do Bem estar da Juventude. Foram investigadas 70 lojas, incluindo 44 livrarias e 26 lojas de conveniência, a respeito da alocação dos mangás classificados como “livros prejudiciais” junto com livros comuns. A chefatura de polícia instruiu as lojas que prevenissem o acesso de menores de 18 anos a esses livros quanto a leitura na loja e a sua compra.

Em uma loja especializada em quadrinhos na região norte de Osaka, cinco volumes de mangás que mostravam histórias com conteúdo sexual estavam colocadas lado a lado com mangás de esporte e outros centrados em temáticas ligadas a amizade. O investigador orientou a livraria a separar os livros comuns daqueles classificados de “livros prejudiciais”.

De acordo com as leis locais, livro que “estimulem ostensivamente os sentimentos sexuais dos jovens” foram categorizados como “livros prejudiciais” e aqueles que têm menos de 18 anos estão proibidos de comprá-los. Desde que a lei foi posta em execução em abril do ano passado, 81 volumes de revistas shoujo receberam a etiqueta de “livros prejudiciais”.

Muitas dessas revistas de shoujo mangá contém propagandas de serviços de namoro pela internet e da indústria relacionada ao sexo. De acordo com o oficial responsável pela investigação, “É difícil dizer pela capa se o livro é “prejudicial” ou não. Uma menina pode facilmente comprar essas revistas sem sequer perceber. Nós não queremos que elas terminem envolvidas em crimes sexuais assim, queremos que as lojas sejam cuidadosas com esse tipo de material.”

Fonte: AnimePro


Gostou da Notícia? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Para ter acesso a todas as funções disponíveis no Spirit, é necessário que você esteja cadastrado no nosso site e esteja logado no sistema.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...