~bolchevique

bolchevique
— may your god deny you +
Nome: ܟf̤υc̤k̤i̤n̤g ̤m̤e̤s̤s ̤s̤o̤m̤etimes || ̷p̷o̷k̷é̷m̷o̷n̷ τrainer™
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Solidao, Pernambuco, Brasil
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Δ Orfanato Peculiar Δ


Postado


▲ Básico ▼

• Nome completo:
Alexey Mendeleev Tolstoi

• Apelido:
Russo — não se importa com o apelido, acha que tanto faz.

• Data de nascimento e idade:
20/05/2002 | Possui quatorze anos

• Onde nasceu?
Moscou, Rússia

• Onde vivia antes de ir para o orfanato?
Samara, Rússia

• Com quem morava?
Com a tia

• Qual sua peculiaridade?
Mimetismo elétrico:
— uma camada de eletricidade permeia seu corpo, levemente brilhante, de coloração arroxeada;
— involuntariamente, quando tem contato com seres, pode eletrocutá-los, porém o choque não é forte;
— ele causa danos a aparelhos eletrônicos quando os toca, e falhas quando está próximo deles, assim como nas luzes;
— quando Alexey fica nervoso, a energia que seu corpo emana fica mais forte e mais perigosa;
— ele não sabe canalizar a energia do corpo;

▲ Família ▼

• Mãe:
Morta

• Pai:
Morto

• Irmãos:
Não possui irmãos

▲ Importante ▼


• Personalidade:
Alexey tem um andar firme, pisando pesado e com força. Sua cara amarrada e expressão de durão pode afastar as pessoas dele assim que elas batem o olho em seu rosto, mas ele é muito mais do que uma cara emburrada.
Alexey certamente não é uma pessoa tímida, é apenas calado. Não gosta muito de dar o ar de sua opinião ou de sua presença nas conversas, prefere muito mais ficar quieto a se comunicar. Quando se expressa ou fala com alguém, é muito pouco, quase nada; de forma objetiva, bem clara e sem muito caso ou enrolação. Seu laconismo não significa que ele resolve tudo com grosseria, Alexey não gosta muito de ofender as pessoas simplesmente porque não vê fundo em falar coisas ruins para machucar, ele acha que nada se resolve com esse tipo de atitude. Tende a usar a violência física para resolver seus conflitos, e quando o faz, fica irreconhecível.
Seus problemas com raiva são evidentes desde que era pequeno. Alexey não fica bravo, ele fica possesso. É muito mais fácil tirar sua paciência quando se trata de importuná-lo ou de irritá-lo; tem o ímpeto incontrolável de esmurrar coisas e de esmurrar quem quer que esteja irritando sua pessoa. Na hora da fúria, não hesita em fazer o primeiro movimento, e com toda sua eletricidade, acaba, por muitas vezes, machucando com quem quer que esteja brigando. No entanto, ele ao menos tenta se controlar. Quando bate sua raiva, Alexey tenta se segurar ou se reprimir, e isso ele desconta em sua língua ou na parte interna das bochechas, mordendo-as com força ao ponto de sangrar. Por aí, entende-se que Alexey é dono de uma impulsividade que chega a ser, na maioria das vezes, prejudicial a ele. Para isto, resolve seu estresse tocando bateria, que é uma de suas atividades favoritas.
É certo que é um cara que não tem muita simpatia para oferecer ao mundo, mas talvez sua gentileza amenize um pouco a pequena de simpatia que tem. Alexey gosta muito de ajudar os outros carregando suas coisas ou até mesmo realizando pequenos favores e pequenos atos de cavalheirismo. Tenta tratar o próximo com respeito, educação e gentileza sempre que pode.
Importa-se bastante com o que faz ou causa, sempre se arrependendo de algum ato depois.
Muito desconfiado das intenções alheias, não costuma confiar em ninguém de primeira, mas tende, devido à impulsividade, chegar acusando de conspirações e coisas das quais desconfia, entregando suas percepções e sentimentos.
Por fim, nas relações pessoais, seu companheirismo é inabalável. Age fielmente por algum amigo sempre, e nunca deixará que fique para baixo por causa de algo. Caso mexam com algum amigo, é certo que podem contar com Alexey em primeiro lugar.

• História:
Nasceu em Moscou, na Rússia. Seus pais morreram num acidente quando ele tinha três anos de idade. O acidente apareceu em todos os jornais da Rússia; uma torre de alta-tensão foi atingida por um raio, em meio a uma tempestade de neve, e bem na hora em que Alexey passava de carro com seus pais, próximo ao até então desconhecido incidente, a torre desabou e com o asfalto molhado, a descarga apenas intensificou, matando os pais de Alexey eletrocutados antes mesmo de o socorro chegar. O garoto de três anos sobreviveu milagrosamente, sem arranhões, e a tia o acolheu.
Alexey cresceu sem sequelas até seus seis anos, que foi quando, acidentalmente, tocou seu primo mais novo, de apenas dois anos, e o eletrocutou. A tia achava que seu filho havia desmaiado por causa de uma agressão intencional por parte de Alexey, uma vez que ele mostrava problemas com raiva já nesta fase, e então o colocou de castigo.
Os meses e anos passaram, e a cada crise de raiva que Alexey tinha, sentia uma energia emanar de seu corpo, e em algumas vezes, chegava a brilhar. Foi expulso de um colégio em Samara, onde morava com a tia, por eletrocutar um garoto do Ensino Médio que o incomodava. Seguia de escola em escola, expulso de vários colégios por ser delatado que Alexey "brilhava" e que dava choques nos outros, sem falar que "estourava lâmpadas" e fazia computadores pifarem. A tia, já sem muito o que fazer, cansada e com medo, o pôs para fora de casa sem muito caso.
Alexey vagava pelas ruas de Samara quando um humilde velho jornaleiro o viu e o levou para dentro de um café. Ao apertarem as mãos pela primeira vez, o velho jornaleiro percebeu do que se tratava, e logo contatou alguém que Alexey não esperava.

• Aparência:
Alexey tem a estatura de 1,65. Não é um garoto alto, e acredita que pode crescer mais por ser novo, porém não gosta de que o fiquem lembrando de que ele é pequeno. Também é magro, com a pele claríssima, com poucas nuances avermelhadas que surgem apenas em seu rosto, quando ele faz algum esforço. As veias de suas mãos aparecem, assim como as de seu pulso; Alexey costuma brincar dizendo que é quase transparente, porque sempre são visíveis as veias de seu corpo em diversas partes dele. Seus lábios são finos, pálidos, e não costumam sorrir muito; o rosto sempre carrega uma expressão neutra ou fechada. Alexey possui os cabelos extremamente claros, louros, quase brancos, que sempre estão com gel por causa de sua rebeldia. Os olhos são verdes, com as sobrancelhas claras e finas, assim como seus cílios.






• Defeitos e pontos fracos:
Ele é muito impulsivo, e normalmente age na hora da raiva;
Não sabe se controlar, e muitas vezes acaba literalmente explodindo em raios e eletricidade por causa da raiva;
Não confia nos outros facilmente;
Não tem facilidade para fazer amigos.

• Qualidades e pontos fortes:
Tem facilidade em manter amizades por ser bem fiel;
Ele é corajoso, sabe lidar com seus próprios medos e aflições;
É uma pessoa forte emocionalmente;
Não gosta de mentir, tem o costume de ser franco e verdadeiro.

• Gostos:
Gosta de quadrinhos, e seu herói favorito é o Dr. Manhattan;
Gosta do inverno e do frio;
Ama cães e animais grandes;
Gosta de desenhar, especialmente heróis;
Gosta de usar meias coloridas;
Gosta muito de atividades como corrida;
Tocar bateria é uma de suas atividades preferidas;
Sua comida preferida é lasanha à bolonhesa;
Suéteres e moletons.

• Desgostos:
Acordar cedo;
Não gosta muito de pássaros que cantam;
Ser menosprezado;
Não gosta de ficar nervoso;
Não gosta de chocolate;
Não suporta blusas apertadas;
Filmes de terror;
Ser empurrado;
Calor.

• Uma frase que o/a defina:
"Não existe abrigo da tempestade" — a tradução literal de "There is no shelter from the storm"

• O que pensa para si no futuro:
Quer ser escritor de quadrinhos.

• Qual seu sonho?
Quer controlar sua habilidade para não machucar mais ninguém.

• Traumas/Medos/Fobias:
Tem medo de ferir alguém;
Medo de entrar em túneis;
Medo de ser enterrado vivo.

• Sexualidade:
Heterossexual

• Par:
Sim ( )
Não (x)

▲ Relação ▼

• Com a família:
Seus pais morreram quando ele era bem jovem, e então não se lembra deles, mas com sua tia, a relação não era nada boa. Ela tinha medo de Alexey e do que ele podia fazer, e evitava ao máximo contato com ele.

• Com os outros do orfanato:
Alexey não tem amigos por lá ainda, prefere ficar sozinho. Tenta não cruzar olhares e se afasta sempre que pode devido à sua peculiaridade um tanto quanto perigosa.

• Melhor amigo/a:
Como dito, é seu melhor amigo; Alexey é companheiro e sempre está disposto a ouvir a pessoa. Sua lealdade é admirável, e jamais faria algo para prejudicá-lo. Caso entre em algum perigo, Alexey fará de tudo para ajudá-lo.

• Inimigo:
Prefere acabar com ele de uma vez; pois quando alguém tira Alexey do sério, é uma vez, já que a pessoa talvez não tenha condições de repetir o ato.

• Par:
Prefiro que ele não tenha um par.

• Diretora Anastácia:
A admira pelo fato de criar um orfanato para pessoas como ele, e sempre que se veem pelo corredor, Anastácia o cumprimenta com um sorriso, e Alexey retribui. De alguma forma, sente-se seguro em sua presença. Também acha seu nome muito bonito, já que foi o nome de um dos filhos do último czar russo, assim como o dele.

• Vice-diretora Margo:
A respeita como profissional e como pessoa; acha que ela faz um bom trabalho, além de achá-la muito bonita. Margo o cumprimenta também, e Alexey gosta muito de quando ela fala com ele, até porque é quase apaixonado por ela, embora saiba que é impossível que aconteça algo.

▲ Probabilidades ▼

• Brigar:
88%

• Arranjar inimigos:
55%

• Sair escondido:
10%

• Mentir:
30%, porém se for compactuando com um amigo muito importante, sobe para 98%.

• Manipular as pessoas:
30%

• Ser falso/a:
10%

▲ Curiosidades ▼

• Cor preferida:
Verde, embora goste bastante de azul-claro

• Cantor preferido:
A banda Arctic Monkeys

• Músicas que o/a definem:
Dhoom — KSHMR
Demons — Imagine Dragons
T.N.T — AC/DC


• Lugar preferido:
Lugares calmos como bibliotecas, onde pode ler e ficar em silêncio, ou bosques por causa de todo seu ar calmo que ele não tem.

• Extras:
Alexey evita tocar nas pessoas devido ao acidente com seu primo;
Quando fica nervoso e está perto de lâmpadas, elas estouram;
Ele usa gel nos cabelos para evitar que fiquem de pé por causa da eletricidade;
Ele não gosta de sua peculiaridade.



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...