~bolchevique

bolchevique
— may your god deny you +
Nome: ܟf̤υc̤k̤i̤n̤g ̤m̤e̤s̤s ̤s̤o̤m̤etimes || ̷p̷o̷k̷é̷m̷o̷n̷ τrainer™
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Solidao, Pernambuco, Brasil
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Between Creatures: Ficha


Postado

Série favorita: 1 Contra Todos

Nome:
Dimitri Aleksandr Mendeleev

Idade:
Aparenta ter dezesseis como não envelhece

Personalidade:
Dimitri é um garoto caótico, ele sempre foi um grande problema para onde quer que fosse, não que ele tenha deixado de ser um. Fala alto, na maioria das vezes, nada despida de sarcasmo e cinismo. Ele anda de um jeito firme, com os ombros relaxados e a cabeça erguida para esquadrinhar qualquer coisa para se intrometer, opinar inescrupulosamente ou fazer uma infeliz piada. Passa a ideia de que deveriam temer sua figura, ele tem, geralmente, a intenção de fazer com que ele seja temido; nem por isso deixa de ser simpático quando vai falar com os outros, não deixando de lado uma boa piada desnecessária. Dimitri carrega um meio-sorriso debochado no rosto, e sempre perde a oportunidade de manter-se calado. Completamente desinibido, o garoto não tem muita vergonha de falar ou de fazer alguma coisa; alguns o acham imprevisível ou qualquer coisa do tipo apenas pelo fato de ser caótico, e ele realmente é um tanto quanto imprevisível. Age bastante por impulso, e sequer mede as consequências do que pode acarretar.
Causa muitos problemas e muita desordem por onde passa. Em qualquer lugar é inconveniente, mexe com todos os alunos e não fica quieto – não fica quieto nem mesmo sozinho, por isso, precisa ficar realizando uma atividade o tempo todo. Interrompe a conversa para fazer qualquer comentário ou piada: não é à toa que é o que mais fala nos ambientes. Criatividade é o que não falta para ele; sua mente trabalha, essencialmente, com o humor, e tudo pode se transformar numa piadinha até mesmo sem que se esforce. Em época de escola, vivia indo à diretoria pelas coisas que causava – discussões com os professores e incitação à violência entre os colegas –, e não deixava/deixa de ser debochado e cínico até mesmo com a diretora ou autoridades. Como não sabe a hora de ficar quieto, acaba dizendo coisas nos momentos errados; e mesmo que se ferre no final, ele não vai se importar tanto assim por estar acostumado e porque adora um caos.
Mexe com tudo e com todo mundo, e é por isso que faz amigos muito depressa. Em suas relações com as pessoas, Dimitri pode ser amigável, mas muito violento com suas palavras. Sua agressividade é tamanha, e não tem escrúpulos na hora de ferir alguém verbalmente. Em geral, é bastante curioso a respeito das novas pessoas que vêm a cercá-lo; quer saber as mais variadas coisas, lembrando que sempre com uma pitada de perguntas constrangedoras ou inconvenientes para pessoas que ele nem conhece ainda.
Quando não vai com a cara de alguém por qualquer motivo besta – costuma acontecer muito –, deixa bem claro para si mesmo que vai acabar com tal pessoa de qualquer jeito, mas o que gosta mesmo é de fingir. Alguns chamam falsidade de doença ou desprezam pessoas falsas; para Dimitri, ser descarado e mentiroso é uma arte. Atuar e fingir é o que ele mais gosta, e por isso que é bom nunca confiar, nunca mesmo, em sua palavra, a qualquer momento, ele pode se virar contra você. Seu ódio é muito profundo, e Dimitri é extremamente rancoroso.
Admite que a mentira soa melhor aos ouvidos, e se proclama internamente um excelente mentiroso, o que é uma verdade – ele tem o dom da mentira.
Não gosta muito de pensar nos outros como pessoas às quais ele deve respeito, mas pensa nelas como uma escada. Ele é esperto e assustadoramente esperto, sabe se dar bem às custas dos outros e realmente é bom nisto.

Aparência:
Não é dono de muita altura, possuindo meros 1,65 de braços moderadamente fortes e clavículas aparentes. O rosto tem a pele clara e com poucos sinais vermelhos, assim como o corpo; sua face têm formato ovalado e é um tanto quanto comprido com o maxilar marcado e forte. Seus lábios são cheios e róseos. Possui olhos verdes emoldurados por cílios louros escuros; escuros como são suas sobrancelhas não muito espessas. Os cabelos são ondulados, macios e louros com certo brilho queimado dourado, sempre bagunçados e indo para todos os lados. Dimitri detesta seu nariz arredondado e um tanto grande, mas não atrapalha a beleza do garoto.






Photoplayer:
Christian Akridge

Historia:
Nasceu em São Petersburgo, Rússia, perto do fim dos anos 1830. Seus pais eram demônios de antiga linhagem, com ligações externas a chefes do alto escalão infernal, portanto, os poderes que possuem não são em pouca proporção. Seu nome de nascença é realmente terrível, Alantir, porém logo o garoto adotou nomes comuns como é de costume, chamando-se Dimitri e colocando o pseudônimo da família. Sempre existiram caçadores de demônios, e seus pais eram quase a presa principal dos mercenários por muitos e muitos anos, porém conseguiam se esconder no Inferno.
Apesar da perseguição, Dimitri creceu sempre causando inúmeros problemas por onde passava, sem se importar com a caça, afinal, o caos sempre fez parte de sua vida por simplesmente amá-lo. Viajava para os domínios infernais para se proteger, e nunca era pego. Mas certa vez, em meados de mil novecentos e trinta, no meio de suas aprontadas com os humanos, Dimitri acabou pego por caçadores, e seus pais apareceram para defendê-lo. Acabou que Dimitri conseguiu fugir, já os pais não tiveram tanta sorte. Como ainda parecia ser muito criança, mesmo com idade já avançada, foi mandado para um abrigo de órfãos, obviamente contra sua vontade. E foi lá que conheceu o humano mais amável de toda sua vida: a velha senhora do abrigo, uma mulher judia.
Permaneceu por lá até "ter idade" para deixar o abrigo e a velha senhora, em meados de 1942.
Mas ela era judia, corria perigo na Segunda Guerra, em meio à Alemanha nazista, e Dimitri não podia deixá-la ali, à mercê do extermínio, de certa forma, havia criado afeição por ela. Então veio o anjo.
Era um anjo da guarda comum, sem muito nome, mas que cuidava da velha senhora. Ela sempre conseguia se esconder a tempo dos soldados que passavam a vista nos bairros para levar os judeus aos guetos. O anjo cuidava da senhora e Dimitri via, furioso por ela estar nas mãos de um anjo, mas se sentia grato por estar cuidando dela. Logo ficou amigo do anjo, confiou a velha senhora a ele, mas ele não poderia protegê-la do inevitável. A velha senhora foi pega e o anjo falhou em sua missão; Dimitri logo soube, e todo seu encanto pelo anjo se esvaiu. Ele a havia matado, pensava, acabaria com ele.
Tentou acabar com o anjo, matá-lo por ter matado a senhora, deixado que ela morresse, mas não conseguiu. Sua paixão pelo anjo não deixava, e ele saiu sem ter sua vingança, porém sem sede dela.
Depois disto, passou anos e anos no Inferno, isolado, até se esquecer do bom anjo e voltar a odiá-los como antes.

Espécie:

Humanos ( )
Anjos ( )
Demônio (this)
Caçador de sombras ( )
Vampiros ( )

Como chamar/invocar:
Constrói-se um triângulo mágico de cipreste com velas vermelhas apontado para a constelação de virgem, mas tem de ser feito de tarde. Ele é um mentiroso, a não ser que esteja no triângulo mágico onde ele somente dá respostas verdadeiras para cada pergunta pedida, qualquer coisa, falando com uma voz grossa. Sempre tenta fugir do triângulo, e a menos que existam agradáveis ciprestes em volta, ele irá escapar e tudo em volta se incendiará.

Gosta:
Ciprestes;
Whisky;
Cachorros;
Ficar em frente a uma lareira;
Ir à terra;
Que reconheçam sua magnitude caso sejam humanos;
Confusões;
Mentir;
Canela.

Não Gosta:
Anjos;
Insetos;
Dias ensolarados;
Flores;
Maçã;
Crianças;
Ser desrespeitado;
Ser menosprezado.

Opção Sexual:
Bissexual

Relação com:

Breno:
O acha um almofadinha fanfarrão, por mais que admire sua boa aparência. Gosta de gastar sua paciência e de incomodá-lo.

Camilla:
Não gosta de crianças, então não gosta dela. Sabe que quer jogá-la de um penhasco, mas não o faz por preguiça.

Outras espécies:
Não tem muito problema com vampiros e coisas do tipo, para ele, são apenas criaturas bobas que não conhecem a magnitude que um demônio pode alcançar, mas odeia anjos. Ele odeia mais do que tudo; acha todos desprezíveis e chutáveis, normalmente só gosta deles quando reconhecem seus poderes.

Poderes:

Telecinese: A capacidade de mover coisas com a mente



Teleporte: A capacidade de viajar através do espaço sem necessariamente andar ou voar



Pirocinese: Consiste na manipulação do fogo



Regeneração celular: Basicamente, fator de cura avançado que regenera inclusive membros perdidos

Segredo:
---MP---

Aceita par?
Sim, gostaria que fosse um anjo para vê-lo se apaixonar pelo que mais odeia.

Bom ou mau?
Mau

Algo mais?
Não


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...