~bolchevique

bolchevique
— may your god deny you +
Nome: ܟf̤υc̤k̤i̤n̤g ̤m̤e̤s̤s ̤s̤o̤m̤etimes || ̷p̷o̷k̷é̷m̷o̷n̷ τrainer™
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Solidao, Pernambuco, Brasil
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Ficha: The Postman


Postado

Ficha: The Postman

— FICHA —


☠ Nome:
Oscar Dunn Liebehr

☠ Idade:
Dezesseis anos

☠ Nacionalidade:
Escocesa

☠ Sexualidade:
Heterossexual

☠ Aparência:

(Eugene Simon)







Tem cabelos loiros lisos e precisando de um corte; usando-os sempre arrumados e penteados. Seu rosto é oval, comprido com o queixo forte, um pouco largo e ligeiramente para frente. Tem cerca de um e oitenta de altura, com o corpo magro esguio e delicado como ele. A pele é alva, não pálida, com as bochechas pouco rosadas. Seus olhos são azuis.

☠ Personalidade:
Oscar é silencioso como um gato. De passos suaves e quase inaudíveis, de trejeitos planejados e calculados e de voz mansa, é um sujeito que não assusta os outros com atitudes repentinas ou com movimentos bruscos, mas com esse seu jeito quase anormal. Oscar é delicado como uma pétala, tanto ao se mover e caminhar quanto em suas conversas. Suas aparições repentinas podem fazer com que alguns deem um pulo para trás ao vê-lo ali, que parece ter simplesmente surgido ao lado deles. A intenção de Oscar nunca é ruim, e se por acaso assusta alguém, não foi porque quis; ele só é deste jeito.
Sempre quieto em seu canto, um tanto tímido, mas o estranho é que seu meio-sorriso nunca sai de seus lábios, nem que escapando pelo canto da boca, ele estará lá. A situação pode ser uma morte, um atropelamento, um sermão... não importa, ele sempre estará com o maldito sorriso em seu rosto. Apesar do sorriso, não está eufórico ou se derretendo de alegria por dentro, é um fenômeno extraordinário vê-lo realmente animado, mas vê-lo feliz é comum. Oscar para ser incapaz de se abalar com coisas grandes ou pequenas, normalmente dizem que aguenta muita coisa que ninguém suportaria. Não é o tipo que guarda rancor ou remorso, faz tudo, o que quer que for, com a consciência limpa. Ele vê as coisas por todos os lados; é realista e racional, pensa muito antes de agir, mas não quer dizer que faça as coisas para os outros.
Oscar é o poço do egoísmo e do individualismo, nunca ajuda ninguém se isto não o beneficiar, nunca mesmo. Por estar muito ocupado olhando para o próprio umbigo, é um bom ouvinte, até porque ele nem ouviu o que disseram mesmo. Não é um bom amigo; não está ao lado quando precisar e muito menos o defenderá numa briga. Não é a pessoa que odeia a todos, todos são neutros para Oscar.
Quando não gosta de alguém, algo raro, apenas ignora. Como não é de falar muito, não perde seu tempo com coisas como dissipar seu ódio através de palavras ou de ações, ele simplesmente deixa, mesmo que a vontade de dar um chute na pessoa seja grande, ele não fará nada. A única coisa que odeia é seu irmão, por este tem um ódio mortal.

☠ História:

Oscar nasceu em Aberdeen, na Escócia. Morou lá até seus dez anos, onde estudou num colégio católico apenas para meninos até o colégio fechar por falta de dinheiro e de alunos. Como se pai, um barbeiro da região, queria ampliar os horizontes, decidiu se mudar para Glasgow no ano seguinte. Por isso, Oscar perdeu um ano na escola, mas logo entrou num outro colégio ainda maior, uma escola interna, como o costume da mãe aristocrata mandava; os membros da família teriam de estudar em internatos para serem renomados pela carga de estudos que pegavam.
Oscar nunca reclamou de nada na vida para os pais, mesmo na única vez em que pareceu realmente abalado, a vinda de seu irmão ao mundo. Seu amor pela mãe tinha, aparentemente, sido ferido. Ela estava se compartilhando com outro bebê, outro ser, outro filho. Oscar não conseguiu segurar as próprias rédeas naquela vez em que o irmão veio ao mundo, Adam, um lindo bebê. Ainda tem muitos ciúmes do irmão, mesmo que não demonstre.
O motivo pelo qual seus pais o mandaram para o internato foi porque descobriram que Oscar havia sido o assassino de seu cão, um filhote de Pastor Belga. Quando a mãe chegou das compras e o pai do trabalho, encontraram o cão dentro do microondas, morto, e Oscar assistindo televisão calmamente. Não protestou ou argumentou contra os pais o terem mandado para a escola Middleton, apenas foi.

☠ Família:
Mãe: Jardine Dunn Liebehr, aristocrata, filha de milionários da Escócia. Após o incidente com o cão, Jardine teme Oscar mais do que tudo. Aquele jeito calmo e tranquilo, quieto e com aquele meio-sorriso a assombra, e ela não quer mais vê-lo em todos os seus quarenta e sete anos de vida. É uma mulher alta e magra com os cabelos louros cortados curtos, num estilo moderno. Usa roupas da moda sempre que pode.
Pai: Jack Dunn Liebehr, barbeiro, trabalho numa barbearia no centro da cidade. Ama sua profissão por mais que tenham dinheiro, tem cinquenta anos e vinte e sete de carreira. Sempre teve um carinho especial por Oscar por serem parecidos; quietos e calmos. Um homem sem cabelos de expressão gentil e olhos azuis.
Irmão mais novo: Adam Dunn Liebehr, estudante. Seis anos. É um garoto autista que não fala com ninguém por causa da doença. Gosta de jogos de gameboy e sua relação com Oscar é neutra.

☠ Gostos & Desgostos:
Oscar gosta de café e do cheiro do cravo; gosta muito de andar a cavalo e de dias frescos, também gosta de ler livros de filosofia.
Oscar não gosta de baderna em volta dele e nem de cães; ele não gosta de carne de carneiro e nem de pimentão; odeia gente intrometida e gente extrovertida demais por achar um incômodo e também por causa da falação.

☠ Manias:
Ele está sempre sorrindo, como dito na personalidade;
Oscar funga quando está nervoso;
Estala os dedos de tempos em tempos, apertando o punho contra a palma.

☠ Hobbies:
Oscar toca violino;
Escrever poemas, mais especificamente, sonetos;
Jogar canastra;
Cozinhar;
Andar a cavalo.

☠ Medos/fobias:
Ele tem medo de besouros e insetos que voam; também tem medo de corredores escuros, não de salas escuras, mas de corredores.

☠ Par:
Sim. Oscar não dá muitas palavras, normalmente conversa com suas ações ou olhares. De início, não dá qualquer sinal, mas logo depois de um tempo não hesita em falar o que sente para a pessoa, sem se preocupar com um não. Fica perto sem problemas, andando abraçado e estando apenas presente, mas diferente de como age com os amigos, se esforça, ao menos, para deter uma confusão entre o par e alguém.

☠ Música(s) tema(s):
I Don’t Care – Fall Out Boy

☠ Palavra-chave:
Marimba

☠ Algo mais?: Não

Escutando: Lion – Hollywood Undead

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...