~bolchevique

bolchevique
— may your god deny you +
Nome: ܟf̤υc̤k̤i̤n̤g ̤m̤e̤s̤s ̤s̤o̤m̤etimes || ̷p̷o̷k̷é̷m̷o̷n̷ τrainer™
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Solidao, Pernambuco, Brasil
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

..::Fichas: Winter Camp


Postado

Série preferida: Stranger Things

Diana Gallagher Wells


Nome:
Diana Gallagher Wells

Apelido:
Não tem

Idade:
Dezesseis | 08/01/2000

Nacionalidade:
Inglesa

Espécie:
Sobrenatural — Lobisomem

Sexualidade:
Homossexual

Aparência:
Diana não é uma garota alta, está mais próximo de ser baixa do que de ser alta; possui um e sessenta e dois de altura. Possui uma magreza notável, possuindo um IMC relativamente abaixo do normal, quando deveria pesar no mínimo cinquenta quilos, pesa quarenta e cinco. Os cabelos assumem um tom louro-dourado, ondulados e apresentando algumas mechas cacheadas eventualmente; estão tocando os ombros e quase pegando na linha do peito. Os olhos são castanhos, de um castanho-chocolate escuro, mas não muito para serem confundidos com o preto. Seus incisivos centrais são um pouco para frente, levemente maiores do que os outros dentes.




Photoplayer:
Katelyn Tarver

Personalidade:
Diana é uma garota tímida e sua introversão é perceptível; caminha com os olhos baixos para evitar cruzar olhares com os outros; gosta bastante de ficar sozinha, a menos que tenha um amigo por perto. Uma figura normalmente calma, sem muito caso para as coisas que acontecem a sua volta. Ocupa-se em si na maior parte do tempo porque se importa demais com que os outros pensam; para ela, a qualquer momento, pode estar sendo alvo de críticas, e por mais que pareça calma por fora, na maioria das vezes, ela estará preocupada por dentro.
Um fato é que Diana só tem amigos porque estes demonstraram interesse em sua amizade. Diana não fala quase nada nas rodas de conversa ou mesmo quando junto de amigos, simplesmente porque tem vergonha; apesar disso, quando se expressa, é de forma meio atrapalhada, com um pouco de vergonha que alguns acham um charme – um punhado de bochechas vermelhas e olhares desviados. Parece ter dificuldade para ser simpática – e tem. Sua vergonha e timidez faz com que fique muito na defensiva, não tendo facilidade para esboçar qualquer resquício de simpatia. Portanto, quando vai falar, com a preocupação de que vão achá-la isso e aquilo, Diana tenta ser "natural", mas acaba se enrolando e falando coisas sem nexo, meio enrolada. Não consegue se expressar de forma objetiva, sempre tropeça nas palavras e gagueja, e seu nervosismo é a maior pedra no seu caminho, combinado com a timidez alarmante, é um verdadeiro obstáculo quando tem de se comunicar com estranhos.
Diana tem uma mente afiada e perspicaz, de inteligência notável. Seu maior dote é, sem dúvidas, a inteligência; aprende depressa e tenta aperfeiçoar o que acabou de ver logo depois. Gosta de saber como as coisas funcionam e de entendê-las; vê-se, por aí, que é muito curiosa. Sua perspectiva também abrange muitas coisas, e seu sucesso na vida e nas decisões que toma deve-se ao fato de parar e pensar, analisar lados e caminhos para só depois seguir.
Diana, apesar de tudo, é uma ótima ouvinte. Para os amigos que considera muito, ela é uma excelente ouvinte e conselheira, como se tivesse vivido de tudo para aconselhar os outros, mas é apenas por pensar e raciocinar acerca de tudo. Sua sensibilidade está voltada mais para os outros – chamada empatia a capacidade de compreender e de se colocar no lugar dos outros –, e é por isso que é uma verdadeira amiga. Uma pessoa compreensiva e leal, que sempre tem um pouco para compartilhar. Além do fato de ter suas emoções vindas de uma forma mais carregada e pesada, ainda pensa muito nas pessoas a sua volta; Diana se sobrecarrega demais, porém ela aguenta o penso de um mundo em suas costas com a face aparentemente inabalável.
Apesar de ser racional, tem inspiração poética; adora poemas e histórias aparentemente viajadas. Incita sua criatividade, e ela tem muito talento para produzir coisas do gênero se tentasse.

História:
Seus primeiros anos de vida correram em Birmingham, Inglaterra. Nasceu e cresceu no meio de uma família de padeiros da região mais afastada do centro da cidade, e sua condição financeira sempre foi razoável. Estudava num colégio particular referência em cuidar de crianças problemáticas, mesmo que não fosse uma garota problemática — seu único "porém" era o fato de ter nascido numa família que carrega no sangue a condição da licantropia.
Sua vida na escola não era boa; os alunos, que realmente tinham problemas — e eram potencialmente perigosos —, tiravam com a cara de Diana por ela ser inteligente demais, e ela foi alvo de bullying por longos três anos, começando em seus dez anos e indo até seus treze anos. Foi aí que conheceu Robb, num dia em que um bando de alunos estava tirando sarro da cara dela por um motivo qualquer; o garoto chegou e espantou os bulliers, terminando por acompanhar Diana até em casa para se certificar de que nada aconteceria.
Robb apareceu em sua vida para nunca mais sair; rapidamente o garoto virou uma das pessoas mais importantes na vida de Diana. Desde seus treze anos, Diana tem Robb ao seu lado, e é ele quem a ajuda nas luas cheias, uma vez que é mais experiente do que ela.

Par:
(x) Sim — porém não faço questão
( ) Claro
( ) Não

Hot:
(x) Sim — mas se não tiver espaço para isso, não faço questão também
( ) Lógico
( ) Não

Gostos:
Gosta de pizza, seus sabores preferidos são muitos;
A sua cor preferida é azul;
Gosta muito de ouvir música, sempre está com os fones no ouvido e o celular no bolso;
Sua banda favorita é Bring Me The Horizon, embora goste muito de All Time Low;
Seu animal preferido é o cavalo;
Gosta de andar a cavalo;
Gosta de desenhar, especialmente cenários;
Aprecia comida italiana;
Gosta de ficar sozinha;
Gosta de desenhos animados.

Desgostos:
Não gosta de cenoura;
Tem certo receio de chegar perto de formigueiros;
Não gosta de barulhos de portas rangendo;
Detesta que tirem seus fones do ouvido a troco de nada;
Não gosta de ficar no meio de muita gente;
Crianças, ela odeia crianças;
Perder o controle em luas cheias.

Hobbies:
Costuma escrever como foi cada uma de suas luas cheias.

Medos/fobias:
Medo de abelhas;
Medo de se afogar.

Doenças:
Não tem, além de sua alergia a prata e a acônito, próprios de lobisomens.

Relação com sobrenaturais:
Tem receio de falar com eles. Caso sejam amigáveis, pode ser que prossiga com uma amizade, mas caso se apresentem violentos ou debochados, como os garotos que lhe incomodavam, ela vai procurar se afastar.

Relação com humanos:
Não tem muito o que falar. Cada um age do seu jeito, ela não despreza os humanos ou os odeia, depende bastante do que eles se mostram para ela.

Relação com o par:
Diana é muito tímida e não consegue se expressar de uma forma clara, então é muito difícil de se comunicar ainda mais com quem está gostando. Nunca tenta ser o que não seria nem em sonho, e isso inclui ser grudenta.
Com o par, seria uma pessoa sincera e companheira, sem demonstrar o que não sente, ou seja, ciúmes.

Atividade extra:
( ) Canto/música
(x) Desenho/pintura
( ) Esportes
( ) Artes marciais
( ) Gastronomia
( ) Esportes de inverno

Estilo:
Gosta de roupas com cores que não são chamativas, do tipo camisetas cinzas, pretas ou até mesmo brancas, por mais que prefira o cinza e o preto. Gosta de usar calças jeans e tênis, nunca colocaria no pé algo como uma sapatilha, gosta dos all star e de outros tênis baixos.

(x) Novato
( )Veterano

Foi para o acampamento contra sua vontade ou não?
Não, ela foi porque quis; Robert a convidou.

O que está levando:
Além de seus pertences como roupas e afins, está carregando consigo seu celular para ouvir músicas e seus fones.

Tem consciência que seu personagem será meu caso seja aceito?
Tenho, é a vida.

Algo mais?
Robert é seu melhor amigo, eles estão, na maioria das vezes, juntos;
Diana não tem muito controle sobre si nas luas cheias, mas Robb a ajuda.


Livro favorito: O Corvo, de Edgar Allan Poe

Robert Wolfhard Ross


Nome:
Robert Wolfhard Ross

Apelido:
Robb — ele prefere ser chamado assim do que de Robert; às vezes, chega a se apresentar como Robb Wolfhard para os outros ao invés de dizer seu primeiro nome inteiro.
Robbie — detesta puramente esse diminutivo para o encurtamento de seu nome; é horrível para ele ser chamado de Robbie, e normalmente este apelido é somente usado para irritá-lo.
Wolfhard — para os mais formais, é um apelido que ele aprecia.

Idade:
Dezessete | 25/10/1999

Nacionalidade:
Inglês

Espécie:
Sobrenatural — Lobisomem

Sexualidade:
Heterossexual

Aparência:
Robb é um garoto de pouca altura, mal passa dos 1,66. É um rapaz magro e saudável, mas dentro do peso ideal para sua altura e idade. Sua pele é clara, trazendo nuances avermelhadas nas bochechas e no nariz; Robert possui os olhos azuis num formato levemente tristonho, talvez a parte mais marcante de seu ser. Robb é possuidor de um cabelo que toca os ombros, comprido e castanho-escuro, que insiste em cair sobre sua testa numa franja leve e macia.




Photoplayer:
Chandler Riggs

Personalidade:
Robert parece ter um andar despreocupado e confiante, com a cabeça erguida, tirando tempo para olhar o ambiente e prestar atenção em conversas alheias; pelo contrário disso, é um rapaz preocupado e com uma desconfiança acentuada. É bem reservado, fala pouco e é encontrado sempre no canto, na dele, mas não é tímido. Robb não vê problema em se expressar, e até o faz com maestria: fala com desenvoltura e muito, muito mesmo. Seu jeito falastrão faz com que ele fale coisas desnecessárias ou que são – e deixaram de ser – um segredo; ele simplesmente vai falando o que perguntam, porém não é sua culpa, quando aperta o botão de falar, ele nunca mais fala.
E é por isso que é tão desconfiado. Aprendeu a desconfiar dos outros e analisar melhor as pessoas e suas ações para não acabar falando com qualquer um que pareça ser mau ou ter intenções más. Robb observa muito, checa muito antes de se aproximar de alguém efetivamente. Sua seriedade não atrai muitas pessoas para cima dele, o que o rapaz acha bom, até porque gosta de não ser o centro das atenções. De fato ele é muito sério; carrega uma expressão pensativa cheia de seriedade, e não é muito fácil fazê-lo esboçar sorrisos, ele também não se esforça. Não se esforça para ser simpático e nem mesmo para parecer gentil; sinceridade e acidez na voz são características naturais, nada que ele faça por mal. Ser ácido e falar muito contribui para que as pessoas achem que ele sempre está bravo com o que está explicando ou comentando, porém é apenas coisa dele.
Por mais que seja desconfiado e demore a confiar nos outros, quando confia, é alguém leal e fiel, que em circunstância nenhuma deixará seu amigo de lado.

História:
Nasceu e sempre morou em Birmingham, Inglaterra, desde que se entende por pessoa. É de uma poderosa família de lobisomens, com uma linhagem antiga que data desde a Baixa Idade Média. Cresceu no meio de lobisomens e o meio sobrenatural sempre foi muito familiar para Robert; desde pequeno foi treinado para saber se controlar nas horas difíceis — como uma lua cheia —, e em sua primeira transformação, se saiu muito bem. Por mais que se controlasse quase como um lobisomem adulto, experiente, Robb possui altos e baixos, e certa vez, num mal entendido entre dois garotos de sua classe, acabou por ferir um dos garotos gravemente. Com a agressão, seus pais o mandaram para uma escola mais rígida, e foi lá que conheceu a pessoa mais importante em sua vida, Diana.
A salvou de um grupo de adolescentes que insistiam em empurrá-la e esconder seu material pela escola — junto com outros tipos de provocação —, e desde esse tempo, são melhores amigos. Ele conhece a garota muito bem, e sempre está ao seu lado para tudo o que Diana precisar. Foi ele que, com quinze anos, convidou-a para ir ao acampamento para o qual estava sendo mandado — logo que descobriu que Diana era uma lobisomem —, porém ela só aceitou seu convite um tempo depois, e ele mal pode esperar para vê-la lá.

Par:
(x) Sim
( ) Claro
( )Não

Hot:
( ) Sim
( ) Lógico
(x) Não

Gostos:
Música, ele é muito eclético, escuta de tudo;
Gosta de insetos, os bichos pequenos são uma fascinação de Robb;
Ficar em volta de uma fogueira ou lareira;
O céu azul, gosta muito de ver o céu azul de manhã;
Ler, uma de suas atividades preferidas;
Dormir;
Sua comida favorita é bolo.

Desgostos:
Não gosta de barulho alto;
Muito menos de crianças;
Não gosta de multidões;
Não gosta de ser acusado sem motivo;
Não gosta de comidas muito frias;
Ser o centro das atenções;
Fica desconfortável com nevascas e tempestades.

Hobbies:
Não tem

Medos/fobias:
Ele é claustrofóbico;
Tem medo de tempestades, sejam de neve ou tempestades normais.

Doenças:
Não tem, além de sua alergia a prata e a acônito, próprio de lobisomens.

Relação com sobrenaturais:
Nunca foi o tipo que causa conflitos e problemas, como dito na personalidade, Robert é bem desconfiado, mas se perceber as intenções boas, ele será um ótimo amigo. Caso contrário, ele prefere a distância, porém não hesita em usar da boa e velha cortada para tirar engraçadinhos de perto.

Relação com humanos:
Não tem muito o que reclamar ou o que elogiar, são humanos, cada um é de um jeito. Como viveu sendo caçado, desconfia um pouco mais deles, mas se forem legais com ele, talvez Robb lhes dê uma chance.

Relação com o par:
Robb não é fã de relacionamentos puxados para o lado obsessivo; não tem ciúmes, e não acha a coisa mais incrível do mundo não o sentir, porém com seu jeito desconfiado, sempre tem um pé atrás quando a pessoa muda de atitude. Contudo, não deixa de demonstrar afeição e de ser atencioso. É importante ressaltar que Robert não admite mentiras e traições, então caso isso ocorra, não existe segunda chance.

Atividade extra:
( ) Canto/música
[b](
x) Desenho/pintura
( ) Esportes
(x) Artes marciais
( ) Gastronomia
( ) Esportes de inverno

Estilo:
Gosta de usar jeans, normalmente num modelo mais justo e talvez rasgado, sempre escuro. Qualquer camiseta para Robert está bom, desde que seja confortável, na maioria das vezes, de cores e tonalidades escuras; por cima, sempre usa um casaco, seja ele axadrezado azul ou um casaco de moletom — sempre com capuz. Tênis são bem-vindos.

( ) Novato
(x) Veterano

Foi para o acampamento contra sua vontade ou não?
Contra sua vontade, mas no fim, acabou gostando do lugar.

O que está levando:
Nada além de suas roupas e utensílios pessoais, incluindo seu celular.

Tem consciência que seu personagem será meu caso seja aceito?
Sim, tenho

Algo mais?
Caso a história se passe depois de vinte e cinco de outubro, Robert tem dezessete anos, se não, ele tem dezesseis.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...