~bolchevique

bolchevique
— may your god deny you +
Nome: ܟf̤υc̤k̤i̤n̤g ̤m̤e̤s̤s ̤s̤o̤m̤etimes || ̷p̷o̷k̷é̷m̷o̷n̷ τrainer™
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Solidao, Pernambuco, Brasil
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

[/son of apolo+]


Postado


°•✹S̶o̶n̶ ̶o̶f̶ ̶A̶p̶o̶l̶o̶✹•°



• Nome:
Caleb Chevalier-Lloyd

• Apelido:
Sunny day — o chalé de Ares o chama assim; Caleb não sabe ao certo o intuito do apelido que recebeu, porém o apelido é realmente popular nos filhos do deus da guerra, e alguns campistas o chamam assim. Ele também não sabe se existe um significado.

• Idade:
Dezesseis

• Novato ou veterano?
Veterano, está há um ano no acampamento, sendo este o início do seu segundo.

• Data de nascimento:
10/02/2000

• Signo:
Aquário

• Orientação sexual:
Homossexual

• Pai/Mãe Olimpiano:
Apolo

• Pai/Mãe Mortal:
Joanna Chevalier-Lloyd

Photoplayer: Jessica Chastain


• Aparência:
Possui 1,73 de altura, tendo uma altura normal para sua idade; por mais que uns e outros encham sua paciência por causa da altura, Caleb não está nem aí para isso. Seu corpo é esbelto e esguio, atlético, com os braços moderadamente fortes e peito não muito largo; ele também não pesa muito, mas não é magro demais.
Sua pele é suavemente bronzeada, e o gosto de Caleb pelo sol só mantém esta característica nele; seus cabelos são loiros com alguns reflexos de sol, macios e lisos, que Caleb arruma apenas colocando para o lado. Tem o rosto belo e levemente afilado, com o maxilar bem marcado; o que mais gosta em seu corpo são seus olhos claros e brilhantes, bem azuis.






• Famoso que o(a) representa:
Colin Ford

• História:
Nasceu na Virgínia, filho de uma mãe que fazia parte de uma famosa orquestra local. Desde pequeno, mostrava-se apto para diversas coisas, dentre elas, para tocar violino. Caleb, aos sete anos, entrou para uma escola de música, que lhe ofereceu bolsa por ser filho de uma das violinistas da orquestra da Virgínia. Sua vida era praticamente perfeita, se não fosse pelo fato de sua mãe ter um temperamento complicado e de não tolerá-lo mais, por qualquer razão aleatória também conhecida como "gravidez não planejada". Além de lidar com a mãe, Caleb lidava com as expulsões semestrais que recebia de lugares como escolar, praças, mercados, quitandas, por atrair seres estranhos e destruir o lugar correndo deles.
Johanna sempre deixou muito claro que Caleb não tinha sido planejado e que não era nem para existir; isso com certeza quebrava seu pequeno coração de criança, e todo o amor que tinha pela mãe desapareceu por completo aos dez anos; aos dez anos descobriu também sua depressão, quando foi levado a um psicólogo pela suspeita que uma professora levantou de um provável — e posteriormente confirmado — TDAH e foi diagnosticado como depressivo e com o famigerado TDAH. Passou a tomar anti-depressivos muito novo, e tinha um perturbador semblante feliz graças aos fortes remédios.
Ia à escola de música e lá descarregava tudo o que sentia, compondo pequenas canções e tocando em diversos recitais que a escola proporcionava. Sua mãe jamais foi a um deles, mas seu pai, sim. Foi num desses recitais que conheceu seu verdadeiro pai, e entendeu o motivo pelo qual não ficava junto de sua mãe. O pai lhe contou que era um semideus e, quando chegasse o outro recital, no outro ano e no próximo verão, Caleb seria levado para um acampamento especial. No dia em que o outro recital chegou, sua mãe não foi assisti-lo de novo, como sempre, porque tinham acabado de brigar fervorosamente antes d apresentação, mas seu pai estava lá para assisti-lo. E Caleb fez o melhor recital de sua vida, chegando a hipnotizar os que assistiam.
Depois da apresentação, seu pai o levou para comer bolos de limão, e após isso, chamou um carro com três senhoras e um olho apenas, que o levaram para o acampamento e ele por lá ficou.

• Personalidade:


I take my pills and I'm happy
All the time
I'm happy all the time
I'm happy all the time


Seu andar é calmo, como se tivesse todo o tempo do mundo para chegar onde quer chegar; Caleb mantém os olhos no horizonte, exalando confiança e transmitindo sua arrogância. Não é um rapaz tímido e não tem muitos problemas para cruzar olhares com os outros; extrovertido e simpático, ele cumprimenta todos que pode cumprimentar, sem muita vergonha. Sempre está disposto a sorrir para os outros e até sorri à toa de vez em quando; sempre radiante, mas não sempre alegre. Caleb tem problemas com sua depressão — que, por acaso, é genética — e toma pílulas para se sentir bem; então, sorri sempre, o remédio o deixa desta maneira, e está estranhamente feliz o tempo todo. Caleb, normalmente, é o que recebe os campistas, já que costuma ser amigável com os outros. Gosta de conversar e de se comunicar, mas tem certo sentimento de superioridade que o deixa menos atraente para alguns — e que, ele, infelizmente, não consegue deixar de lado; tem a mania de se achar melhor do que os outros e de corrigir seus erros com a famigerada arrogância que demonstra ao andar. Por isso, alguns novatos que não gostam desse tipo de atitude deixam de procurá-lo quando precisam de algo. Contudo, é um rapaz muito paciente e tranquilo, chegando a não se irritar com nada o dia todo; as coisas não o afetam como deveria, e ele é o mais calmo numa grande discussão onde a morte é iminente. Também muito tolerante, ele tolera até os mais irritantes ao seu lado, e tem um pavio muito longo.
Caleb gosta muito de falar e de conversar; gosta de interagir, de estar com as pessoas. Tem uma boa lábia e sabe articular muito bem as palavras que profere; tem o estranho talento de roubar a atenção quando se manifesta de alguma forma, e os outros parecem ficar hipnotizados com a forma como o garoto declama suas frases. Tem uma fala cativante e um radiante sorriso, um rapaz pelo qual muitos e muitas se apaixonam.
Não é um rapaz que goste de relacionamentos duradouros; Caleb não constrói relacionamentos amorosos duradouros, normalmente são efêmeros e rasos, simplesmente porque gosta de ser livre — e, por mais que não admita, não se importa com os outros a menos que estes o afetem. Ele é individualista e extremamente egoísta; olha apenas para seu umbigo, e o que não o afeta nem positiva e/ou negativamente, não importa para ele, simplesmente não o atinge. É por isso que suas paixões são tão passageiras, e que as regras e normas não significam nada para ele; se não o afeta, como dito, Caleb não liga. No entanto, guarda muito rancor por aquilo que aconteceu há um tempo, e não é passível de perdoar mais uma vez; ele perdoa apenas uma e única vez.
Não quer dizer que Caleb seja um rapaz fútil e fingido porque não demonstra o que sente; seus sentimentos, embora não os demonstre quase nunca, são profundos e devastadores, especialmente a tristeza. Sente-se destruído em seus momentos de tristeza, e é realmente afetado por ela, de ficar deitado quase o dia inteiro e de ter crises de choro nas quais corre para o banheiro e se tranca lá.

• Gostos:
Conversar;
Estar no sol;
Gosta muito de cavalos;
Bolo de limão é sua comida favorita;
Música, ele simplesmente ama música, ele diz que é a resposta para tudo;
Gosta muito de ouvir o som do fogo crepitando;
Tem fascinação por pássaros;
Seu cabelo, ele adora mexer no próprio cabelo;
Gosta de se vestir de modo simples, a camisa do acampamento e chinelos, apenas;
Sua cor preferida é vermelho.

• Desgostos:
Cães, ele, além de não gostar, tem muito medo;
Ser interrompido;
Que o empurrem;
Chorar;
Filhos de Ares, ele só não gosta mesmo;
Ser desrespeitado em algum momento;
Detesta verde com todas as suas forças;
Peixe, não come de jeito nenhum.

• Trauma(s):
Ele tem um medo irracional de cães por ter sido atacado por um quando era pequeno, e não consegue enxergar fofura num animal que o atacou no passado.

• Doença(s) ou alergia(s):
Fora o TDAH, tem depressão e toma pílulas para se sentir "bem".

• Habilidades
Ele é muito bom no uso de arco-e-flecha;
Toca lira muito bem;
Tem grande aptidão para escrever poemas e pequenos contos.

• Poderes:
Passivos:
Ele se sente mais forte e mais vivo no sol;
Resistência ao calor, ele é mais resistente a queimaduras;
Ele tem certa habilidade em lidar com primeiros socorros.

Ativos:
Pode aquecer objetos que toca, tornando-os, porém, mais brilhantes;
Consegue canalizar — ainda que com pouquíssima habilidade — a luz do sol, direcionando-a para um determinado local.

• Faz alguma tarefa especial no acampamento?
Ele é líder do chalé de Apolo.

• Família:
Joanna Chevalier-Lloyd — trinta e seis anos — música — viva


• Relação com seu parente divino:
Apolo apareceu para ele três vezes, com certo orgulho no olhar; uma das vezes, entregou-lhe seu arco que vira um estojo de tazos. Nas duas vezes em que apareceu para vê-lo em seus recitais, pareceu gostar do que via, e ao final de cada um, levou-o para comer bolos de limão numa doceria ao lado. Conversaram pouco, porque Apolo sempre ia embora depressa, no entanto Caleb sabe que o pai tem certa afeição por ele.

• Relação com seu(s) parente(s) mortal(ais):
Péssima, a pior possível. Johanna é uma mulher amarga e terrível de se lidar; sempre arruma desculpa para incomodar Caleb e enchê-lo, e tudo o que ele consegue fazer é chorar, já que a única pessoa que tem de sua família o odeia.

• Relação com Noah:
Tem uma queda imensa por Noah; gosta de ajudá-lo em suas tarefas apenas para ficar perto de Noah, além de serem incrivelmente amigos. Ele o recebeu no primeiro dia em que Caleb chegou ao acampamento, e o garoto criou afeto pelo filho de Poseidon, logo mais, percebeu que alimentava uma paixão platônica ao criar a expectativa de que Noah poderia não ser "completamente hétero". Os dois andam juntos pelo acampamento e Caleb faz de tudo para vê-lo feliz; mas jamais contaria a Noah que é apaixonado perdidamente por ele.

• Par:
() sim, mas a autora escolhe.
() sim, o Noah.
() sim, mas eu escolho:
(this) tanto faz.
() prefiro que meu personagem não tenha par.

• Relação com o mesmo:
Caleb será diferente do que é com seus habituais ficantes; demonstrará interesse profundo nele e em sua história, e, acima de tudo, gostará de vê-lo sorrir e de vê-lo bem. Faria de tudo para protegê-lo e deixaria seus piores defeitos de lado sem esperar nada em troca do rapaz. Jamais contaria o que está sentindo, porém, caso se entendam, começará completamente tímido e tonto, até se mostrar intenso e caloroso.

• Que gosto tem a “bebida dos deuses” para você?
Tem gosto de bolo de limão, a comida favorita de Caleb.

✘ P A L A V R A - C H A V E:
Apolo é quente *lenny face*

• Já participou de alguma missão? Se sim, conte um pouco sobre ela:
Nunca participou, acha que sua hora ainda vai chegar.

• Caso haja um missão durante o decorrer da fic, prefere ficar no acampamento ou se voluntariar?
Ele quer se voluntariar, é sua primeira missão, não deixaria a chance passar.

• Arma:


Presente de seu pai, um arco dourado cujas flechas são de bronze celestial, feitas apenas para matar monstros. Nas extremidades, entalhes na madeira dourada lembram asas, e o arco pode ser comprimido num estojo de tazos com o desenho de um sol.


• Algo mais?
Não


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...