~JaneMaple

JaneMaple
Nome: Au revoir Shosanna!
Status: Usuário
Sexo: Indisponivel
Localização: Pomerode, Santa Catarina, Brasil
Aniversário: 4 de Maio
Cadastro:

OC em construção (testes)


Postado



"E nada tem tanta Força quanto uma promessa." 
– (O Príncipe da Névoa – página 105)
 

Mostrar Spoiler: Olhe aqui, ein!

[...]Inquieta, impaciente e imprudente.[...]

Nome completo:
– Margrethe Tyrell

Apelidos:
– Estrelinha (apenas pelo seu pai)
– A Rainha Que Promete
– Donzela-Cavalo
– A Princesa Que Mentiu

Idade:
– 16

Casa:
– Tyrell de Jardim de Cima

Posição Social:
– Princesa da Campina
– Princesa do Sul
– Linhagem dos atuais Protetores do Sul
– Rainha do Amor e da Beleza

Aparência:
Sarah Bolger
– Rosto em formato de coração e grandes olhos de corça, seus cabelos são anéis em tom avelã que deslizam pelas costas como uma cachoeira de cachos acastanhados. É uma garota de feições delicadas e sorriso tristonho.




Personalidade :
– Margrethe é uma donzela de alto nascimento, tagarela e corajosa (o que muitas vezes faz com que ela se passe por mal educada), cobra quando se é preciso e insiste nas coisas que ela acha que valham a pena. Extremamente leal com a sua Casa e somente com ela. Orgulhosa como qualquer Tyrell deve ser, e tende a não notar quando não está sendo justa. Quando pequena sonhava em ser uma pirata Greyjoy e a enfrentar todos os sete reis e tomar seus tronos, mas infelizmente quando cresceu soube que sua vida inteira já fora planejada. Margrethe sente-se enclausurada nas suas próprias terras, sente que não vive como deveria viver, ela tem muitos sonhos sob as esteiras de seu quarto, soterrados em poeira.
Por mais que tente se acostumar com o destino que foi predestinado a ela, Margrethe simplesmente não consegue, gostaria de cavalgar até a Muralha sozinha e viver altas aventuras em Essos, mas não pode, ela tem que cumprir seu dever com o reino, mesmo que o reino não a considere mais do que uma mentirosa.
É uma garota melancólica e de expressões tímidas, sua cabeça é uma tormenta de pensamentos e pesares. Sua canção favorita é sobre o Bravo Danny Flint, já cogitou muitas vezes se disfarçar de menino e tomar o negro para servir na Muralha.

Qualidades :
– Boa em dissimulação, esconde muito bem suas reais intenções.
– É uma boa articuladora política.
– Mediadora das causas da plebe, leva os problemas do povo para o Pequeno Conselho de Jardim de Cima.
– Cavalga melhor do que qualquer cavalheiro nos Sete Reinos.
– Tem grande sabedoria sobre mapas.
– Boa em números.
– Sabe se orientar pelas estrelas.

Defeitos:
– Impaciente
– Sua caligrafia é horrenda
– Não é habilidosa com instrumentos musicais
– Inquieta
– Imprudente
– Geralmente é tida como alguém mau humorada

Pontos Fracos:
– Sua Casa
– Seu orgulho

Armas :
– Arco e flecha


Gostos :
– Equitação
– Caça com falcões
– Arquearia
– Torneios de justas
– Torta de maçã
– Observação das estrelas

Desgostos :
– Velejar
– Peixes e frutos do mar
– Traição
– Bobos da corte
– Dançar

História:
– Nasceu num estranho dia no longo verão em Jardim de Cima, um castelo ancestral da antiga dinastia Gardener agora pertencente aos Tyrell, enquanto nevava.
Sim, numa manhã de verão enquanto misteriosamente nevava suavemente nos campos de rosas douradas. E tudo se tornou cinzento por horas. Os meistre diziam se tratar de um bom presságio, e que o nascimento da pequena Princesa da Campina fez com que até os Antigos Deuses dos Primeiros Homens chorassem de alegria.
Cresceu abastada de tudo o que poderia desejar, vestidos bordados com flores douradas em samito e mangas triangulares e compridas, bardos com vozes trovejantes, banquetes fartos e um título de alto reconhecimento. Viu seu pai distribuir justiça do alto de seu cadeirão entalhado com rosas de madeira e estofado em seda verde de Myr e sua mãe sentar-se em seu assento no Pequeno Conselho, ouvindo todos atentamente com seu ouro tingido de púrpura no cabelo e unhas tão triangulares e tão pontiagudas.
Foi viver em ambiente político o que a fez crescer com certa intimidade pela lei e foi passear pelos arredores do castelo com seu palafrem o que a fez tomar algum partido pelo povo, ela os ouve e depois entrega suas reclamações ao Conselho. O que nunca é considerado pelos conselheiros já que segundo alguns deles ela é uma Senhora e "mulheres têm corações moles", óbvio que eles nunca falaram com essas exatas palavras, mas Margrethe sabe interpretar os reais significados escondidos em frases simpáticas.
Uma vez, com seus 15 anos, visitando o Norte com o Senhor seu pai e rei e sua comitiva para um torneio para comemorar a colheita, foi coroada Rainha do Amor e da Beleza pelo campeão misterioso que nem se quer tirou o elmo para entregar a Margrethe a grinalda de rosas azuis de inverno. Isso é um acontecimento que a deixa intrigada por não saber a identidade do cavalheiro.
Já viu seu pai condecorar mais cavalheiros do que se lembra e já viu-os morrer pelo nome Tyrell, já cavalgou em campos de sangue com cavalheiros feridos empilhados um em cima do outro e viu corpos de jovens escudeiro e pagens eclodindo em vermes e feridas fétidas. Viu-os morrer por sua Casa e viu-os morrer por ela, mesmo alguns deles nunca antes tivessem visto ela em carne e osso. Ela faz questão de visitar seus guerreiros feridos depois de combates apenas para se despedir deles em nome da coroa.

Lealdade:
– Sua Casa acima de tudo, seu povo e sua cultura.

Amigos e Inimigos:
– Fora suas damas de companhia Margrethe não tem muita amigas e fora três ou quatro guardas que protegem seus aposentos ela não tem muitos amigos, e mesmo saindo constantemente do castelo para cavalgar é extremamente difícil algum camponês lhe dirija a palavra, nem mesmo sauda-la ou apenas olha-la. Por conta das promessas que ela faz aos plebeus e por conta das ineficácia do Pequeno Conselho em ouvi-lá o povo de baixo nascimento começa a nutrir ressentimento por ela e um pouco de raiva também, o que a faz ser conhecida pelos plebeus como "A Rainha Que Promete".
Ela é incapaz de nutrir inimizades e afirmar que tal pessoa é sua inimiga, não é algo que venha de Margrethe Tyrell. Ela gosta de plantar e regar as pessoas até que algum benefício desabroche disso.

Animal de estimação:
– Sua palafrem cinzenta chamada Amanita.


Relacionamentos
– Tem uma boa convivência com o pai enquanto já é mais afastada da mãe. Seu pai a ensinou a cavalgar e amar esportes equestres, já que ele não permitiu que o cavalariço a ensinasse. Sua mãe deixava todas as atividades de Lady (aulas de bordado, confecção de vestido, etiqueta, música, letras, leitura e soma) sob a tutela das aias e do meistre, e isso foi o que mais ajudou que mãe e filha não nutrisse muita afinidade.
Óbvio que Margrethe sabe que um dos seus deveres como Princesa e Lady é se casar e gerar alianças para Jardim de Cima, ter muitos filhos e um marido, mas nunca se acostumou com esse destino. Talvez odeie seu futuro marido, ou talvez o ame, ela não sabe, mas tem certeza que tentará manter uma boa convivência com ele. Caso se apaixone por uma pessoa que não seja seu prometido, ela tentará não se entregar ao sentimento e até ignora-lo para que talvez o sentimento desapareça, porém as coisas nem sempre são assim tão fáceis e as consequências podem ser irreparáveis, fazendo com que sua Casa entre em conflito.

Como é/era a relação com a família?
– Ela os ama mais do qualquer coisa, abriria mão de tudo que tem para mante-los a salvo, não saberia o que fazer caso qualquer familiar seu morresse ou se ferisse gravemente.

Quais são seus interesses sexuais?
– Homens

Permite cenas sexuais?:
(X) Sim
( ) Não

Permite par romântico?:
(X) Sim
( ) Não

Casas que admira:
– Stark e os Martell

Casas que odeia:
(não é algo que possamos chamar de ódio, mas são casas que ela não se familiariza)
– Targaryen e os Lannister

Seu personagem tem de tomar uma decisão entre sua vida e de algum companheiro(s), qual a decisão que ele toma?:
– Salvar a si mesmo ( )
– Mantem-se ao lado de seus companheiros (X)

Como seu personagem vê a morte:
– Vê como uma passagem natural que não tarda a chegar. Não entende o porquê de tantas pessoas temerem a morte já que um dia virá para cada pessoa existente, seja bem nascido ou plebeu, seja rei ou criador de porcos, e a única coisa que se pode fazer enquanto se espera esse "temido" dia é não ter medo e viver tanto quanto você conseguir.

Seu personagem seria capaz de se render ao inimigo ou trabalhar ao lado deles?:
Sim (X)
Não ( )

Seu personagem seria capaz de perdoar alguém que matou um familiar seu?:
Sim ( )
Não (X)



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...