~AgentQueen

AgentQueen
Thunderbird
Nome: Natasha
Status: Usuário
Sexo: Indisponivel
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Jornal Ficha - X (Fanfic Interativa)


Postado



O QUE VOCÊ TEM
DE
DIFERENTE
É O QUE VOCÊ TEM
DE MAIS
BONITO


◤Nome:◥

Victoria Amelie Kirkland

{Victoria significa “vencedora”; Amelie significa “trabalhadora”}

{Prefere ser chamada de Tori}


◤Codinome(Opcional):◥

Bellona

{Para escolher o nome, se inspirou na deusa romana da guerra, Bellona}

◤Idade:◥

18 anos | 29 de Março | Aries

◤Aparência:◥





Seu cabelo é castanho escuro, quase negro, liso e cortado alguns centimetros abaixo dos ombros. Ela é branca de tom caucasiano, e seus olhos são de um tom de castanho escuro, mas no sol se tornam mais claros. Ela tem 1,63 de altura e pesa 54 quilos.



◤Sexualidade:◥

( ) Bissexual
( ) Heterossexual
(X) Homossexual

◤Personalidade:◥

Antes de tudo, vamos deixar uma coisa clara sobre Tori: ela possui TDAH (Transtorno De Atenção e Hiperatividade). Voce pode muito bem se dar bem com ela, mas terá que ter paciencia. E se voce for impaciente… Bem, isso será um verdadeiro e grande problema para ter um bom relacionamento com ela.

Tori é uma jovem alegre, enérgica e um pouco pretensiosa que está obcecada com heróis, justiça e liberdade. Tem o hábito que ela faz mais por impulso do que vontade próprio, que é meter o nariz no assunto de todo o mundo. Ela costuma fazer isso com a intenção de ajudar, mas algumas pessoas acabam interpretando mal, o que faz com que ela tenha uma grande dificuldade para fazer amigos.

O hábito de meter o nariz onde não foi chamada vem da sua completa falta de habilidade para compreender a atmosfera da situação. Ela não consegue perceber quando o clima está tenso, ou quando é o momento de ficar calada, ou quando uma pessoa está triste. Ela não consegue perceber isso, de forma que acabe fazendo brincadeiras nas horas erradas e ficando calada quando se é preciso falar alguma coisa.

Não parece, mas Tori pode se tornar muito lógica quando for preciso. Nesses momentos em que ela (por um milagre) percebe que realmente é necessário se manter séria e ser lógica, ela parece que se torna outra pessoa. As piadas vão embora, sendo substituidas por uma rigidez inacreditavel. O desleixo dá lugar ao militarismo. O olhar divertido e caloroso se torna frio como pedra. A menina de momentos antes parece que não existia, sendo transformada em uma perfeita general.

Ela é uma líder nata. Sabe dar ordens naturalmente, quase como se tivesse nascido para isso. Ela adora estar no comando das coisas, adora sentir-se importante. Porém, é melhor obedecendo ordens, pois sabe que se lhe derem poder por muito tempo, quando ele for tirado dela, ela perde a cabeça. Costuma resistir a tentação de ser líder de algo por esse exato motivo, pois não tem ideia do que pode fazer em um momento de raiva.



Tori é um pouco (muito) bruta. Ela está sempre tentando ser amigavel com os outros, mas esse amigavel acaba se tornando violento. Coisas como soquinhos nos ombros e apertos de mãos acabam se tornando dolorosos para as pessoas que ela tenta fazer amizade, já que a sua força excessiva faz com que, muitas vezes, as pessoas saiam com uma mão quebrada ou sendo arremessada em uma parede.

Ela se sente bem magoada quando dizem que ela parece ser a tipica líder de torcida, de forma que esteja sempre se esforçando para mostrar aos outros que ela é uma esportista (o que não dá muito certo, já que tudo termina em desastres, incluindo uma bola de baseball que acabou por parar na atmosfera terrestre, mas isso é história para outra hora). Talvez esse seja o maior defeito de Tori: ela se importa muito com o que os outros pensam dela, de forma que frequentemente esteja tentando melhorar, ou fica com a consciencia muito pesada e se sente culpada, como se tivesse feito algo de errado.

Tori é uma ótima amiga. Ela é bem leal, e a sua falta de noção da atmosfera faz com que o garota seja bem sincera, sua sinceridade sendo grande ao ponto de algumas vezes acabar magoando as pessoas (sendo de forma não intencional), mas sempre se arrepende após o ato e pede desculpas.

Ela é muito intimidadora, embora não costume mostrar esse seu lado, embora ele ainda está lá. Faz com que voce se cale e se encolha com um único olhar. Também mostra seu lado mais militar e rigido quando preciso, na maioria das vezes em batalhas ou coisas desse estilo. Ainda mantem a mania de chamar pessoas que considera importantes de “senhor”, “senhora” e até mesmo quem sabe “capitão”.

Tori é uma boa pessoa sim, enérgica, amigável, mas sua dificuldade em fazer amigos faz com que ela não tenha muitos, porém seria capaz de morrer por esses.

◤Historia:◥

Tori nasceu em Boston, Massachussets, nos Estados Unidos. Sua mãe chamava-se Elizabeth, e era uma britanica, e a sua outra mãe (sim, outra mãe, suas mães eram lésbicas) era uma francesa que se chamava Marianne. Um pouco ironico, uma francesa e uma britanica formarem um casal, mas a vida lhe mostra surpresas. Marianne era uma socialite, dona de uma empresa produtora dos melhores vinhos da Europa. Elizabeth abandonou a vida de escritora para se dedicar ao seu hobbie: cozinhar (embora ela gostar disso não faz dela uma boa cozinheira. Para falar a verdade, a comida dela é horrivel).

Tori, na realidade, cresceu em um orfanato junto com a sua irmã gemea, Cameron. Ao contrário de Tori, que era cheia de vida, enérgica, hiperativa e excessivamente animada, Cameron era timida, doce e muito quieta. Ela não conseguia se defender de crianças maiores, e era aí que Tori entrava: ela defendia a irmã com unhas e dentes. Ninguém ousava se aproximar da doce Cameron se Victoria estivesse por perto. Ela gostava da reputação de ameaçadora, intimidadora. Cameron dizia que ela tinha que ser menos bruta. Toria apenas ria e a abraçava. As duas tinham uma ótima relação.

Quando completou sete anos, um casal de homossexuais, Marianne e Elizabeth, foram no orfanato adotar uma criança. Elas, no inicio, queram adotar apenas Cameron. A achavam uma garota doce e que iria se adaptar facilmente. Porém, Tori fez birra e não largou a irmã. Afirmou em alto e bom som para quem quisesse ouvir: “Minha irmã não sai daqui sem mim, ou eu vou passar o resto da minha vida na cadeia e voces o resto das suas no inferno, por que eu vou matar alguém!”

Com muita dor no cotovelo, Marianne e Elizabeth aceitaram adotar as gemeas. No inicio, Tori se mostrou muito resistente. Ela costumava estar sempre aprontando com suas mães adotivas, e até colocar fogo no tapete uma vez ela conseguiu. Mas com o tempo, acabou resistindo aos mimos de suas mães e decidiu considerá-las suas familia.

Tori era uma garota feliz, embora o TDAH lhe atrapalhasse na escola, fazendo com que algumas de suas notas fossem bem baixas. Em compensação, ela era a estrela em todo o esporte que praticasse: baseball, basquete, futebol e, principalmente, futebol americano. Não chegou a crescer “estragada” por causa dos anos no orfanato, mas era bem mimada por ambas as suas mães.

Quando completou doze anos, algumas coisas estranhas estavam acontecendo. Coisas como quebrar canetas e lápis quando os segurava com força, mas eram coisas bem bobas, sendo que Tori realmente não se importou com o que acontecia. Mas um dia, quando estava atravessando a rua junto com a sua irmã gemea para ir ao cinema, um carro que estava com o freio quebrado não viu elas passando e não parou.

Tori se preparou para o impacto, para a dor e para a morte. Bem, o impacto realmente aconteceu, porém não exatamente nela. Acidentalmente, ela parou o carro com o tornozelo devido a sua super-força. Mas o angulo em que ela e sua irmã estavam não favoreceu Cameron no momento, de forma que o carro fosse bem em cima da irmã de Tori.

Victoria saiu praticamente intacta do acidente, com o tornozelo torcido e alguns arranhões. Mas com o impacto do carro, Cameron se saiu muito pior. Quebrou diversos ossos do corpo, sem contar as costelas, isso sem contar o traumatismo craniano. Tori ficou arrasada, mais do que as suas mães. Ela gritava e chorava, não deixava que ninguém tentasse tratar do seu tornozelo torcido, precisaram tirá-la a força da ambulancia. Tori acreditava que o acidente da sua irmã era tudo por causa dela.

Tori, depois de estar mais calma, percebeu que aquilo não era normal. Ela era uma mutante. Claro, só podia ser! Que outro tipo de ser humano conseguia parar um carro com o tornozelo? Tori, primeiramente, explodiu de raiva. Achava que os poderes eram a causa de sua irmã estar no hospital, com as mínimas chances de vida. Quebrou tudo em seu quarto. Gritou ao ponto de que ficou rouca. Com apenas as mãos, fez rachaduras nas paredes, quebrou mobilias e arremessou coisas pesadas. Por fim, ela se encolheu em um canto do quarto e chorou. Tori chorou por ser quem ela era: uma mutante.

Pouco tempo depois (cerca de duas semanas), uma noticia terrivel chegou em sua casa: sua irmã teve um derrame durante e a noite e ficou com sequelas terriveis. O médico a mandou para casa, disse que deveriam fazer o tratamente, e se o tratamento não desse certo… Bem, isso significaria a morte.

Cameron perdeu a fala e ficou completamente dependente das mães e da irmã. Passava os dias na cama. Elizabeth acabou se afogando em tristeza e passava noites bebendo vinho enquanto chorava no ombro de Marianne. Tori nunca deixou a irmã sozinha. Todos os dias, ia conversar com ela, contar as novidades. E pedir desculpas, é claro.



Foi nessa época que Tori começou a treinar a sua força. Ela conversou com as suas mães, que, na realidade, aceitaram bem a filha ser uma mutante, mas a fizeram prometer que não iria contar aquilo para ninguém. Ela facilmente aceitou. Foi assim que Tori começou a treinar a sua força, levantando geladeiras, carregando carros e outras coisas.

Ainda vive com as suas mães e tem esperanças que a sua irmã se cure. Pretende entrar na faculdade de direito com bolsa de esportista.

◤Poder:◥

Super-Força

{É a capacidade de exercer força física acima do normal. Entre os efeitos estão a habilidade de poder levantar grandes pesos ou esmiuçar materiais resistentes mediante o exercício de sua força física.}


SUB-PODER

Super-Resistencia

{É a capacidade de realizar tarefas cansativas por um longo tempo sem se cansar. Eles podem correr por dias, e estarão tão desgastados fisicamente como quando começaram; ou seja, nada.}




◤Acontece alguma mudança física quando usa os poderes? Se sim descreva:◥

Não.

◤ Como descobriu os poderes e qual foi a reação:◥

No acidente que quase matou a sua irmã, quando parou o carro com o tornozelo. Sua reação foi raiva, desespero, tristeza. Ela achava que os poderes eram o motivo de sua irmã estar em uma cama, no hospital.

◤Roupa que usa/vai usar:◥








ROUPA DE MISSÃO



Seu estilo é bem Tomboy, para ser sincera. Mescla muito roupas masculinas com roupas femininas, e isso inclui camisas de flanela, calças jeans rasgadas e até mesmo terno em eventos formais. Tem uma forte queda por tenis All Star e, quando não usa os tenis, usa botas.

◤Gostos:◥

Massas | Fast Food | Cachorro-quente | Baseball | Futebol | Futebol americano | Esportes | Música country | História | Desenhos animados | Carros | Filmes | Super-heróis | Andar de skate | Jeans | Cães | Gatos | Halloween |

◤Desgostos:◥

Comida britanica | Drama | Exagero | Excesso de ciúmes | Comida vegetariana | Legumes | Sopa | Preconceito | Injustiça | Fantasmas | Ser contrariada | Ser chamada de covarde | Vestidos | Saias | Machismo

◤Habilidades:◥

Ela é ágil e rápida, isso sem contar que é bastante ágil também, sendo que pode se esquivar de coisas em uma facilidade incrivel. Seus reflexos são igualmente bons, e a sua habilidade em luta corporea é muito boa.

◤Par?◥

()Sim, a autora escolhe.
(X) Sim, eu escolho. {A Veronica Cabello, caso a minha personagem seja aceita}
() Não.

◤Como se comporta em grupo/equipe:◥

Ela é muito enérgica, animada, estaria sempre incentivando os colegas e fazendo piadas quando o clima está tenso (não para aliviar a tensão, mas por que ela não percebe que o clima está tenso).

◤Tem bom relacionamento/amizade com:◥

Leio as fichas e preencho esse espaço depois, ok?

◤Não tem bom relacionamento/inimizade com:◥

Leio as fichas e preencho esse espaço depois, ok?

◤O que o seu personagem faria em uma situação perigosa?◥

Por impulso, ela tomaria a liderança. Iria criar estratégias de combate no estilo da Segunda Guerra Mundial, gritando ordens para tudo e todos no objetivo de sair daquela situação o mais rápido o possivel. Iria priorizar a segurança de sua equipe e iria se sacrificar caso fosse necessário.

◤ Algo mais? ◥

{Tem um forte sotaque de Boston (por exemplo, ela pronuncia o “r” como “ah”, sendo que, por exemplo, Park the Car at Harvard Yard irá se tornar Pahk the Cah At Hahvad Yahd}

{Ela adora esportes, principalmente baseball}

{Ela tem como hobbies: esportes, criar filmes, colecionar carros e jogar video games}

{De todos os carros que ela coleciona, um DeLorean identico ao usado no filme De Volta Para O Futuro é o seu preferido e o seu “amorzinho”, pois levou meses procurando o carro e gastou muito dinheiro para comprá-lo. Ela apelidou o DeLorean de “Lorraine”, e não deixa ninguém além dela dirigi-lo.}

{Ela tem uma crença muito grande em ETs, e acredita fortemente que alienigenas existem}

{Ela não controla a super-resistencia, sendo que funciona quando quer, de forma que a única coisa que Tori tem a fazer é torcer para que funcione na hora certa.}



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...