Ficha


Postado



Nome: Jean
Sobrenome: Mortimer

Apelido: G (Lê-se Jê)

Idade: 7

Aparência:

Cabelos brancos de teor rebelde, que muitas vezes lhe caem sobre o rosto e pele extremamente pálida devido ao albinismo. Jean possui uma estatura baixa mesmo que para uma criança, com meros 1,32 e pouca massa, seu corpo é envolvido por uma fina camada de gordura, que o torna mais frágil. Seus traços são finos e o rosto angulado, em formato triangular. Olhos de tonalidade azul-cobalto, cílios também de coloração branca, longos e visíveis.




Dos 14 aos 15 anos:







Gostos:
Andar descalço: Jean odeia sapatos. Sente repulsa, horror. Somente quando é estritamente necessário, os usa, não hesitando em tirá-los na primeira oportunidade.
Contos e fábulas: Ele tem apego com contos infantis, principalmente as fábulas.
Discursos comerciais ou políticos
Frutas cítricas
Manga (fruta)
Tecnologia, mecânica: Ele é excepcional em consertar e construir coisas, principalmente máquinas funcionais.
Dias chuvosos: Ele gosta de se aventurar debaixo da chuva e pular nas poças de lama, como uma criança qualquer.
Ele gosta de fazer as coisas ao som de "Chopin".
Esportes: Pode não aparentar inicialmente, mas Jean é um garoto ativo. Veloz, e forte, também. Seu passatempo esportivo é andar de skate.
Privacidade: Ele odeia pessoas se intrometendo em sua vida.
Jogos de tabuleiro, principalmente dama e xadrez.

Desgostos:
Ficar parado, usar calçados, pessoas que se consideram muito quando não são nada, quebra-cabeças (ele diz ser algo extremamente fácil e infantil), ser interrogado, que o subestimem pela sua idade, pessoas altamente sérias (ele tem simpatia pelas extrovertidas), ser comparado à alguém que ele considera "inferior", ter que seguir horários, lugares muito fechados, ou com muitas pessoas.

História:
Jean nunca teve a oportunidade de conhecer sua mãe, que ainda muito jovem, teve uma gravidez de risco e acabou morrendo no parto. Nasceu e foi criado no subúrbio de Londres, com seu pai, o digníssimo e odiado senhor Louie, que não suportava a criança e descontava as frustrações de sua vida miserável na criança. Constantemente espancado, Jean submeteu-se a um "isolamento social", e sua vida baseava-se ao seu quarto e à velha estante de livros. Aprendeu a ler sozinho, desde muito cedo, mostrava interesse pelas mais diversas áreas de conhecimento. Sua vida sofreu uma pausa dramática aos 5 anos, quando Louie foi assassinado em um bar numa noite de quinta-feira. A polícia nunca descobriu ao certo o assassino, e, quando foram à casa do homem, encontraram Jean, que foi solicitado na delegacia para prestar um depoimento sobre a vida de seu pai. Mediante o delegado, ele passou horas falando sobre cada passo de seu pai ou os detalhes sobre sua vida. Quando questionado se estava mentindo (pela exatidão dos fatos), ele simplesmente deu de ombros e disse: "Eu lembro-me de cada dia da minha vida desde os meus 3 anos". Um pouco mais tarde, entrou um senhor de jaleco na sala da delegacia, que lhe cheirou a psicólogo. Relatou sobre os abusos sofridos, sobre os dias que seu pai chegava bêbado em casa. Mas nada disso interessou realmente ao homem. Ele estava inteiramente absorto na eloquência com que a criança falava. Jean realmente não era normal.

Opção sexual:
pansexual

Cor favorita:
Branco

Roupas:
Normalmente está com um macacão jeans, variando com as blusas de manga longa que insiste em usar. Também é bastante apegado à uma blusa laranja com um peixe desenhado, que costuma usá-la com um uma bermuda solta de cor marrom. Ele não é muito excêntrico quando se trata de roupas.

Personalidade:

Sentimentalista, irrita-se e magoa-se com facilidade. Não se deixa levar facilmente por ofensas ou provocações. Jean irradia energia e soberba, com um 'quê' de mistério. Um senso de humor tão inofensivo quanto irônico, não é do gênero de contar piadas. No quesito paciência, é uma de suas maiores virtudes. Jean é extremamente tolerante e compreensivo, demonstrando ser uma pessoa "calma" mediante situações diversas. A sinceridade, é tanto uma qualidade quanto um defeito. Não mede suas palavras e acaba falando o que pensa, sendo estas elogios ou críticas, existem situações que a sinceridade exacerbada acaba parecendo grosseria aos ouvidos alheios. Observador, atento aos mínimos detalhes, ele gosta de desvendar as pessoas com o olhar. As primeiras impressões são importantes para Jean, lembre-se, ele nunca se esquece. Então, pense duas vezes antes de lhe contar um segredo, ou fazer alguma besteira. Jean tem sempre um tom risonho com uma sombra de mistério, como se estivesse eternamente rindo de uma piada que só ele conhece. Criativo e altamente imaginativo, ele cria histórias e teorias com situações do cotidiano, e gosta visivelmente de usá-las como "metáforas".
Jean apresenta um comportamento arisco e desconfiado, não demonstrando ser muito afetivo, o garoto, é tímido e inquieto. Tratado por muitos como uma criança hiperativa, e aos olhos de muitos, bobo, Jean pode ser bastante persuasivo quando quer. Ele tem o péssimo hábito de seduzir as pessoas à fazerem suas vontades, e enganá-las nas mais diversas situações, é dono de uma boa lábia. Moderadamente ambicioso, no entanto, extremamente competitivo. Não é do tipo de pessoa que está disposta a passar por cima dos outros pra alcançar seus objetivos, no entanto, se esforça o possível e inimaginável para atingir suas metas. De raciocínio rápido, Jean tem uma capacidade de dedução aguçada, por isso, não tente enganá-lo, ele conhece as mentiras e intenções ocultas, tanto como "toda brincadeira tem seu fundo de verdade". De lealdade questionável, não é uma pessoa de palavra, no entanto, se o fizer confiar em você, (ou chantageá-lo), ele torna-se alguém preocupado com o bem estar mútuo e sempre procura as soluções viáveis onde todos saem ganhando.
A paciência é a sua maior virtude, e junto com ela, a capacidade de se mostrar indolente sob situações de pressão.

.Dom:
Jean sofre de uma condição neurológica chamada hipermnésia, sendo assim, ele lembra (não consegue esquecer) de cada passo e fato de sua vida, sendo capaz de decorar um livro inteiro em uma única leitura. Anteposto, também há sua anormal capacidade cognitiva, com uma inteligência muito acima da média, eloquência e o raciocínio e facilidade em resolver problemas de Jean são impecáveis. Ele é excepcional em física, matemática e exatas em geral.

Família:

Louie Mortimer (pai), 25 anos.


Como entrou para Wammy's house:
Recebeu uma carta de recomendação de um remetente desconhecido por ele, e foi levado pelo agente social até o orfanato.


Como conheceu L?
L foi contratado para investigar um caso de assalto pré meditado à uma agência bancária da região, onde conheceu Jean na delegacia. Enquanto esperava serem repassadas as fichas do caso, encontrou-se com a pequena criança. Engraçando-se com o garoto, lhe perguntou como sobre sua vida. Não pôde conter a surpresa ao ouvir: " Eu nunca saí de casa". E continuou, constatando que o garoto nunca fora à escola: E o que você fazia em casa?. "Eu lia". E esse foi o primeiro momento em que se encontraram. Conversaram ainda por muito tempo, e, inevitavelmente, Jean se mostrava diferente das outras crianças, de uma maneira tosca e inacreditável O garoto, encantado pela figura excêntrica e "maltratada" a sua frente, e L, com o brilhantismo da criança, o cenário de como conheceu L.




Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...