Minha ficha


Postado

• Nome e sobrenome:
Cali O'Bernard

• Idade: 15 anos

• Aniversário e signo: 18 de novembro, escorpião.

• Aparência:





• História:

Cali nasceu em uma pequena e vistosa casa, às 16:34 de uma quarta-feira, segundo o relógio certeiro da cozinha, em Annacy, França. Filho de uma família humilde, com Alexis, um pintor mal remunerado, porém muito aclamado, e Louise, professora de literatura clássica, uma mulher inteligente com a rotina bastante corrida. Desde muito cedo, Cali foi apresentado à o mundo das artes, graças ao seu pai, que insistia em emprestar o pincel à uma criança de poucos meses. Não mais que arte, seu pai (com quem passava mais tempo), também se aplicava a ensinar valores ao seu filho, um menino educado e humilde, e lhe era rígido com respeito ao comportamento. Alexis, muito amável e apaixonado por seu trabalho, costumava levar o seu filho a diversas exposições artísticas, sempre incentivando o seu gosto pela coisa. Havia também a grande pressão por sua mãe com o desempenho do filho na escola, "ele não pode viver de arte". Aos 6 anos, graças à transferência de sua mãe para uma universidade em Paris, a família passou a viver numa situação um pouco difícil na capital, em questões financeiras. Os gastos e o aluguel da casa, obrigaram Alexis a se aposentar da carreira de pintor, bastante concorrida na capital, e procurar um emprego em uma padaria próxima.
Cali, que aos 7 anos, tinha que ficar sozinho em casa por dois períodos, não tinha outra ocupação senão pintar. Buscou inspiração principalmente, nas aulas de História da Arte, onde eram citados os inúmeros artistas do período impressionista, modernista, rococó entre outros. Aprofundando-se também nas técnicas, que começou a desenvolver a partir dos 8 anos. Na escola, Cali era um ponto isolado. Não que as pessoas não gostavam dele, que, muito cordial, sempre as tratava muito bem, no entanto, não sentia a necessidade de ter amigos. As pessoas, muitas vezes, o olhavam torto pelos respingos de tinta no cabelo, ou cochichavam sobre suas roupas amarrotadas (que a mãe não tinha tempo de passar), e ele realmente não gostava de hipocrisia, preferia ficar sozinho à ter amigos falsos. Não era um mal aluno, apesar de tudo. Suas notas eram ótimas, exceto em matemática, que, com alguma ajuda, ele conseguia tirar notas entre 5 e 7. Começou, ainda muito cedo (com permissão dos pais), a participar de alguns "concursos" infantis, ou até mesmo de pequenas exposições. A precisão e o talento anormais para uma criança de 11 anos chamaram mais que a atenção de simples jurados. Suas pinturas, coloridas e excêntricas, encantavam ao público. Não demorou muito para ganhar algum reconhecimento com um "prodígio". Com o dinheiro que arrecadava com o seu dom, conseguia, ainda, ajudar seus pais. Alexis e Louise, sufocados pela rotina, começaram a despertar um clima tenso na casa. Cali conseguia perceber quando, à noite, seu pai se levantava da cama para dormir no escritório. Ou, quando eles discutiam em sussurros dentro do quarto ou no banheiro. Raramente lhe dirigiam a palavra, e, quando lhes perguntava o que estava acontecendo, a resposta era um simples "Estresse". Não era tolo, porém, de não notar que estavam em processo de divórcio. Nunca se esquecerá, no entanto, do 9 de agosto de seus 12 anos, quando sua mãe sentou-se a mesa com um olho roxo. Seu pai demorou 2 semanas para aparecer novamente. Ele, que apenas chorou, sem se pronunciar, era apenas mais um espectador. Finalmente, meses depois do primeiro hematoma, o seu pai juntou as malas, abraçou-lhe fortemente e foi embora. Definitivamente. Louise achou melhor deixar o filho com sua avó, em Annacy, até que tivesse estabilidade emocional e financeira. Desirée, como se chamava a senhora de uns 56 anos, era um poço de ternura, se você não a irritasse. Aprendeu rápido como conquistar a velha. Era apenas concordar com tudo que ela dizia e fazer tudo o que pedia. Suas notas, que haviam caído drasticamente, voltaram ao normal quando Desirée lhe obrigou a estabelecer um horário de estudos. Tinha a impressão de que ela estava ali para deixar sua vida nos conformes. Junto com ele, também passou a morar, Amélie, a filha caçula de seu tio-avô, de 6 anos. Não era difícil apegar-se a menininha. Costumava esconder suas coisas, sujar suas roupas e lhe pregar peças, um demoniozinho materializado, mas, era o mais próximo que ele tinha de uma irmã, ele a amava por isso. Sua vida artística, estagnada, passou a resumir-se nas paredes de casas e organizações não governamentais, que pintava com muito gosto, com a ajuda de Amélie. Recebia, mensalmente, uma carta de seu pai, que estava em Orleans, até que foi convidado, por ele, a fazer uma matrícula na Academia de arte nesta mesma cidade.

• Personalidade:


Um garoto aparentemente calmo, que sempre tem um sorriso tenro esboçado em seu rosto. Cali não é de formalidades, demonstrado para todos o "eu" mais simples que pode ser. Cortês, como um bom francês, ele é educado com todos, e aberto. Ele tem facilidade em iniciar conversas, aproximar-se de pessoas, e a maneira descontraída como ele se comporta, faz com que seja quase impossível não se deixar cativar pelo rapaz. Dono de sorrisos fáceis e um humor tão inofensivo quanto irônico, Cali é corajoso, cheio de vontades e atitudes. Quando tem vontade de fazer ou dizer algo, ele não hesita, simplesmente o faz. Também não tem vergonha de dizer o quão bonita é uma garota, ou o quão ridículo é o seu chapéu, ele é transparente e sincero, sem máscaras e sem joguinhos.
É bastante inquieto e distraído, constantemente afogando-se nos seus próprios pensamentos. Curioso, ela está sempre em busca do "por que" das coisas. Cali tem um encanto quase invulgar, com a sua maneira descontraída de lidar com as coisas, perguntando sobre tudo, buscando sempre uma informação a mais, entender mais um pouco as pessoas, matérias... Para ele, a vida é como uma poesia, algo como "Os Lusíadas", de uma forma colorida e intrigante. Dono de uma imaginação fértil, altamente imaginativo e criativo, tem uma mania um tanto "estranha" de transformar tudo em arte. É do gênero que ri por coisas tolas e fica feliz com coisas simples, ele é um livro fácil, porém, imprevisível. Cali, é sentimental, e não gosta que brinquem com os seus sentimentos. Apesar dessa fragilidade, ele tenta ser forte o quanto pode, sempre colocando as necessidades de suas pessoas queridas à frente das suas. Ele é altruísta, e, com certeza, se sentirá ofendido se você negar ou desmerecer a sua ajuda. Cavalheiro, de uma maneira um tanto irônica, ele é extremamente desastrado. Muitas vezes estraga uma pintura por deixar tinta cair encima, perde seus pincéis e lápis, esquece seus livros em praças e bancos... Organização também não é o seu ponto forte. Para ele, não importa onde as coisas estão, desde que possa encontrá-las, por esse motivo, tem horror a quem mexe nas suas coisas. Como não citar, que um adolescente, com os hormônios à flor da pele, não seria malicioso? Muito pouco, até, e costuma ficar extremamente vermelho e constrangido quando esses pensamentos lhe ocorrem. Ávido leitor, é apaixonado por diversos gêneros, como os livros de fantasia, dramas, tragédias e romances, os de poesia/fantasia são os seus favoritos. Ele tem um bom senso de humor, sempre tentando fazer os outros rirem de seus comentários ou suas palhaçadas, mas, não se engane, não é para chamar atenção. Ele apenas acha mais que gratificante fazer os outros sorrirem, e fará de tudo para fazer rir a pessoa mais séria. Aventureiro, muitas vezes inconsequente, ele não pensa duas vezes antes de fazer algo, o que acaba se tornando um problema quando pensa em fazer algumas loucuras, sem pensar em suas consequências.
Cali, possui transtorno de Ansiedade (o mal do século, como diria Augusto Cury), o que lhe causa, aliada à outros fatores, uma insônia severa. Esquece facilmente das coisas, distrai-se com facilidade e sofre constantemente com a privação do sono. Não é incomum vê-lo desenhar, pintar, e principalmente ler, à altas horas da madrugada. Também há a inquietação, não consegue ficar parado no mesmo lugar e muitas vezes tem o pensamento desordenado ou muito rápido, o que reflete na fala. Em questões de amizade, ele é um amigo fiel, divertido, e saiba, que, se você o fizer confiar em você, terá um amigo para a vida toda. Não tente no entanto, se aproveitar de sua boa vontade, Cali conhece as injustiças e pode desfazer vínculos facilmente, ele não é tolo, e pode ser rude quando quer. Ele tem uma maneira poética de ver, falar e agir. Observador, seu passatempo favorito é desvendar as pessoas com o olhar. Ele sempre olha boas pessoas com um sorriso abobalhado, ou tropeça na fala quando alguém lhe diz coisas bonitas. Não é do tipo de pessoa que está disposta a passar por cima dos outros pra alcançar seus objetivos, por isso, se esforça o possível e inimaginável para atingir suas metas. De raciocínio rápido, Cali tem uma capacidade de dedução aguçada, por isso, não tente enganá-lo, ele conhece as mentiras e intenções ocultas, tanto como "toda brincadeira tem seu fundo de verdade". Com uma concentração muito baixa, é provável que ele se perca ou "viaje" se a conversa estiver chata, o que deixa as pessoas um pouco irritadas. Cali quer ser dono dos próprios horários e das próprias escolhas, então, realmente não gosta quando se metem em sua vida, no entanto, é sempre aberto a dar e receber conselhos, é um ótimo conselheiro. Carismático, a eloquência que demonstra em suas conversações é persuasiva, argumentação e negociações é um de seus pontos fortes, ele convence facilmente as pessoas.O garoto, é vegano e tem uma forte política de defesa aos animais, para ele, a escravização e matança de seres "inteligentes" para deleito humano é a mais pura demonstração de maldade e regressão do processo evolutivo, e sente grande raiva quando tentam convencê-lo do contrário Cali, muitas vezes pode não aparentar, mas, é muito maturo para a idade. Ele tem noção de ação e reação, perdas, e alto senso de justiça. Não tolera discriminações e não tem medo de errar, na verdade, ele aceita muito bem os erros. Sem medo de ser diferente, sem se importar com a opinião alheia, é isso que ele considera viver para "si" e não para o mundo. É estar bem ajudando o outro, e não fazer disso uma obrigação, apenas. É espalhar tinta e arrancar sorrisos. Não é uma pessoa perfeccionista. Se algo não ficou muito bom, ele não terá raiva, aprenderá com o erro e não o cometerá mais. Gentil, transparente, talentoso, dentre outras qualidades e defeitos, esse é o nosso Cali.

• Curso:
Pintura

• Aluno ou professor?
Aluno

• Gosta de:

Edvard Munch, Gustave Coubert, Van Gogh, dentre muitos outros artistas que eu poderia passar anos e anos citando, mas tô com preguiça.

Dias chuvosos
Jogos de tabuleiro: clássicos como damas e xadrez, é extremamente habilidoso em ambos.
Flores e ervas: Seu conhecimento herbalístico é inegável. Ele conhece o nome de todas as flores possíveis e inimagináveis.
Escrever poemas: Geralmente tem um caderno em mãos para isso. Não gosta de admitir que escreva poemas, por achar que é muito sugestivo e infantil.
Comidas doces/apimentadas: o bom chocolate ou balas de caramelo, ou comidas picantes, do estilo mexicano, são suas favoritas.
Andar descalço: ele nutre repulsa por sapatos. Agonia, incomodo. E não hesita em tirá-los na primeira oportunidade.

Conversar: Não é novidade que Cali é uma pessoa falante, mas, ressaltando: ele ama conversar. Com tudo e todos.
Livros: É um leitor assíduo e apaixonado por romances e fantasias, no entanto, lê qualquer coisa. Se o livro for bom, não importa.
Artes: É a paixão de sua vida.
Música: Cali sabe tocar saxofone, piano, e acordeon.

Poemas: Quem não aprecia um bom soneto?! É uma de suas maiores paixões. Poeta de mãos cheias.
Contos e fábulas: Ele também tem um apego por contos infantis. Principalmente as fábulas.
Animais: Cali é ovolactovegetariana, só consome produtos derivados do leite e ovos, mas nenhuma carne. Ele tem uma paixão por animais, então, não ouse questioná-la sobre a decisão.



• Não gosta de:
Calor, pessoas muito controladas, arrogantes, não ser levado à serio, usar calçados, ficar parado num só lugar, receber ordens, frutos do mar, falar em público, não ser capaz de ajudar (sentir-se inútil), tem medo do escuro. Odeia que o subestimem, já que ele também tem orgulho próprio. Repudia lugares muito cheios, preferindo silêncio, e ser incompreendido pela "pouca idade" também é comum. Não gosta de matérias exatas preferindo sempre as humanas. Não gosta de usar roupas desconfortáveis, nem mesmo suporta ver alguém tratar mal ninguém. Soberba, detesta pessoas que se acham demais quando não são nada.

• Defeitos:

Distraído, curioso, desastrado, um pouco ciumento, lhe falta vergonha em algumas horas, inquieto.

• Qualidades:

Sorridente, talentoso, cordial, e altruísta.

• Manias:
Ele tem mania de roer as unhas quando está nervoso, e ficar batucando na mesa quando está comento. Ficar escrevendo pequenos versos quando não está prestando atenção na aula, balançando os pés quando se senta.

• Medos / fobias / traumas:
Medo de palhaços, ser ridicularizado, escuridão.


• Bicho de estimação:
Ele tem um cachorro, seu nome é Brie (queijo, em francês). Ele não sabe o certo se ele tem uma raça, pois, adotou o cão de uma vizinha que se mudou e abandonou o pobre animal.



• Par? Sim ^^

Relação com o par:
Ele tentaria ser bom para ela. Não é muito afetivo, mas gosta de conversar bastante, não se sentiria constrangido em falar com ela, ou mesmo chamá-la para ir a um encontro. É um pouco ciumento, mas não gosta realmente de admitir. Usaria de sua criatividade para conquista-la, mandando pequenas tirinhas ou poemas curtos, deixando no meio de seus cadernos, mas sem assinatura. Não é difícil perceber que ele gosta quando insiste em algo. Se ela for tímida ou séria, por exemplo, tentará ao máximo fazê-la rir/sorrir. Respeita a liberdade desta, e pede que também respeite a sua. Detesta se sentir sufocado ou perseguido.

• Relação com os amigos:
É um bom amigo, fiel, engraçado, e um ótimo conselheiro. Ele sempre vai estar lá quando precisarem de um afago, momentos de comemorar, ou de chorar...Seu círculo de amizades é pequeno, porém, ele sempre busca as verdadeiras.

• Relação com rivais:
Cali é um pouco competitivo, mas não se sente confortável em tratar mal seus concorrentes, ele agirá normalmente, desde que não mecham com ele.

• Relação com professores e superiores:
Ele não interage muito com os professores. Não é de incomodar ou atrapalhar a aula, mas, tenta manter ao menos o respeito.

• Relação com a família:

Ele está um pouco afastado agora, mas, ele ama seu pai, sua mãe, sua vó e a Amélie. Sempre procura manter contato, sua mãe costuma lhe visitar vez ou outra, apesar de ser um pouco fria, mas, para sua surpresa, ela o apoiou quando tomou a decisão de entrar na Academia. Seu pai, bem, eles sempre se conversam por correspondência, mas já fazem 2 anos que não se veem pessoalmente. Ele sente especialmente muita falta da pequena Amélie, mas tenta não pensar muito sobre. Sua família está um pouco conturbada, e são muitas mudanças para assimilar. Ás vezes quer sair correndo para mostrar ao pai como evoluiu, como está crescido, e às vezes o condena por ter sido um idiota com sua mãe. Já Louise, ele tem a impressão de que ela esqueceu que tem um filho.

• Roupas:

Casual
Acho melhor descrever... Bem, são basicamente camisas de abotoar, geralmente tons pastéis, sempre calças (podem ou não ser jeans), mas, ele nunca usa bermudas. Algumas vezes um casaco cinza, e um all star azul, em que ele pintou "Noite estrelada, de Van Gogh" no bico. Quando está frio, ele anda com roupas mais espessas, sempre num tom mais escuro, como marrom ou preto.


Festa

Baile de Máscaras



Fantasia
(Peter Pan)


Pijama


Banho
Uma bermuda com pinguins desenhados.

• Frase que o defina:
"Não tenho certeza de nada, mas a visão das estrelas me faz sonhar". -Van Gogh

• Música que o defina:
Somewhere only we know

• Algo mais?
Ele tem um forte sotaque francês, apesar de ser fluente em inglês.

[b]


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...