~Alpha-

Alpha-
Sr. Roubador
Nome: {r.y.a.n} ♔ Wiccan ♔ ?Ezra? ♔ Leona ♔ Al Potter ♔ Booth ♔ McCall ♔ Squad ♥ Pack ♔ Roubador
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 4 de Agosto
Cadastro:

Piranhas do Mar


Postado

---------------------------------------- Ficha ----------------------------------------



"Quando se ama de verdade, não se importa de correr algum risco."
- Natalie Lathierry.


Nome:
Natalie Jeanne Lathierry.

Apelido:
Natie, como foi carinhosamente apelidada por seus alunos.
Donzela (Demoiselle), como Louis costumava a chamar quando a conheceu, pois não achava que seu nome combinava com ela.

Idade:
Vinte e três anos.
Nasceu no dia vinte e cinco de maio, sendo uma geminiana.

Nacionalidade:
Francesa.

Orientação sexual:
Heterossexual.

Ocupação:
(X) Professora.

Aparência:

Natalie é uma mulher que exala elegância e delicadeza, embora seja uma pessoa totalmente desastrada. Os cabelos loiros que caem até a parte superior de suas costas podem deixar ela com um ar mais feminino, especialmente as ondulações que tem em algumas de suas mechas, porém pela falta de cosméticos para tratamento de tal, tem alguns fios emaranhados e pontas duplas que poderiam ser facilmente resolvidas se estivesse nos dias atuais. Seus olhos profundamente castanhos podem ser comparados à madeira de carvalhos no início da primavera de tão intensa, detalhe que raramente passa despercebido em comparação de seus lábios finos e avermelhados. A pele albina e corpo esquio de Natalie combinam perfeitamente com suas vestes de moça comportada, não conseguindo ser vulgar nem se tentasse, mesmo com seios e bunda medianos.


Photoplayer:
Emma Roberts.

História:
Natalie nasceu em um pequeno vilarejo nas províncias da França. Sendo seus pais Richard Slaviero, um famoso pirata que lutava contra a corte francesa e Lucille Lathierry, uma jovem mulher que trabalhava como professora para os herdeiros da realeza até que foi sequestrada pelo bando de Richard. Mesmo tão diferentes se apaixonaram durante o tempo que ela estava em posse de seu bando e logo tiveram uma filha, Natalie.

Quando ela nasceu, Richard parou de levar sua mulher consigo no barco e a deixou em um pequeno vilarejo para que ela tivesse meios de cuidar bem da filha, enquanto ele pagava as contas depois das viagens que dava. Natalie cresceu sendo muito bem educada por sua mãe, mas tendo o espírito aventureiro do pai.

Quando seu pai foi morto enquanto tentava esconder elas, Natalie desmoronou, Louis, um jovem rapaz que morava próximo a elas a consolou e ele foi seu primeiro amor. Eles cresceram, Natalie se tornou professora igual a sua mãe, ensinando alguns dos meninos da vila e Louis foi para a corte real, se tornar um marinheiro, mesmo que Natalie odiasse a ideia de se separar dele. E ela tá aí, seguindo a vila dela até hoje. (Nem sei mais o que dizer)


Personalidade:
Natalie é alguém que gosta muito de falar, é extremamente comunicativa e se alguém não a interromper logo ela vai começar a dizer coisas por minutos até não conseguir pensar em mais nada para dizer. Ela tem um brilho no olhar, sempre tentando descobrir coisas novas, Possui uma vivaz inteligência, sendo alguém bastante intelectual, especialmente se comparada a maioria das pessoas de sua época. Ela fala o que pensa ser certo, e está o tempo todo tentando ajudar as pessoas a compreenderem formas alternativas de resolverem seus problemas. Mesmo sendo uma mulher extremamente inteligente e perspicaz, Natalie se mostra em grande parte do tempo ser alguém desastrada e surpreendente, sendo em alguns momentos até mesmo engraçada.

Natalie tem uma boa intuição e gosta de cuidar dos outros efetivamente e isso acaba sendo o maior desafio dela que é cuidar de si, olhar para si, ser realista diante das situações, porque muitas vezes ela tem dificuldade em dizer não. Ela é muito querida por todos com quem tem contato por um certo período de tempo porque têm um caráter afável, carinhoso e amável, e não se supõem uma ameaça para os que querem ter postos de autoridade ou maior popularidade, embora seja uma garota extremamente determinada e persistente. Ela não costuma ser uma boa líder, ela carece de segurança suficiente para sê-lo, mesmo que, geralmente, se mostre uma pessoa bem extrovertida. Ela sempre tenta manter uma harmonia entre animação e tranquilidade, não gosta de se deixar levar pelo momento, mesmo que de certo modo, seja inevitável por causa de sua ansiedade.




Muitas vezes ela pode ser acusada de ser passiva e de não reagir mesmo às mais terríveis ofensas. Na realidade, ela compreende a alma humana como nenhuma outra pessoa, e sabe que a ambição frenética, a ambição pelo poder, a cobiça e a avidez não trazem a felicidade. Um de seus maiores sonhos é viajar pelo mundo e conhecer coisas novas, viver o suficiente para se sentir livre e independente, desejando poder se sentir plena no mínimo uma vez, na hora de sua morte. Tem enorme compaixão e não gosta de ver os outros sofrerem, preferindo guardar seus problemas para si e ajudar apenas as pessoas ao seu redor. É um pouco fantasiosa e sonha viver um grande romance, com alguém que a ame de verdade, podendo criar ilusões tipo as minhas no dia a dia.

Sendo bastante exagerada e algumas vezes desesperada, Natalie tem que se concentrar para se manter calma e mentir, caso não queira que suspeitem dela. Com um pouco de treino até que poderia ter uma boa carreia como atriz, mas não se interessa diretamente com isso. Gosta muito de sorrir e tem certa noção de como distrair as pessoas para que esqueçam de seus problemas, ou até mesmo cria-los. Uma verdadeira diplomata, discursa como ninguém e tem a capacidade de ensinar as coisas, assim como aprender, em uma velocidade incrível. Natalie mesmo não admitindo é alguém vaidosa e faz de tudo para passar uma impressão simpática e carismática. Tem um certo talento para notar e descobrir detalhes, ela ama muito livros de mistérios, assim como pessoas misteriosas.


Gosto:
Livros | Ler/Escrever | Música | Dançar | Cantar quando ninguém está olhando | Demonstrações de afeto | Falar | Contar histórias | Gentilezas.

Desgostos:
Ser julgada só por ser mulher | Preconceito | Egoísmo | Crueldade | Coisas fdp no geral. q

Trauma(s):
Ver seu pai sendo levado para a morte. (?)

Doença(s) ou alergia(s):
Alérgica a abelhas.

Mania(s):
Mexer no cabelo a cada cinco minutos.
Cantar em voz baixa quando está entediada.
Bater o pé no chão continuamente quando nervosa.
Falar. (?)

Vício(s):
Não possui.

Habilidade(s):
Música - Natalie tem uma tremenda voz, digna de uma verdadeira sereia. Tem dotes musicais notáveis e é nitidamente afinada, o que por muitas vezes, pôde se notar por parte de seus gritos exageradamente irritantes.

Memória eidética - Mesmo que não tenha conhecimento de tal habilidade, possui uma memória extremamente aguçada, o que é um dos motivos pelo qual ela nunca esquece as histórias e informações que adquiriu dos livros que já leu.

Físico - Natalie tem um corpo magro e bastante flexível, embora as pessoas não precisem saber disso. Por ser pequena e ágil, pode encontrar lugares para se esconder com mais facilidade que as outras pessoas.


Relação com a tripulação:
Caso Natalie venha a se juntar a tripulação o que com certeza vai acontecer ela irá tentar se dar bem com todos, sempre tentando ser prestativa com os outros e os ajudando com conselhos, pode ter um pouco de medo de todos os membros no início, mas depois de um tempo vai conseguir se acostumar com eles. Tentará manter os que acha mais confiáveis por perto, sempre conversando com alguém. Alguns dos piratas podem a destratar no início por ser mulher e não ter vocação para pirata, mas ela conseguira arrumar um jeito de provar seu valor. Ela gostaria de motivar alguns dos piratas a lerem, até mesmo contar algumas histórias para eles sobre o mar ou sobre o mundo.


Relação com o capitão:
Natalie não o conhece bem, porém se a mesma vier a fazer parte de sua tripulação irá tentar se aproximar o suficiente para ele saber que tem uma amiga próximo a ele, para aconselhar-lhe, não tendo nenhum tipo de preconceito com a orientação sexual do mesmo, Natalie tentaria incentivar ele a arranjar um namorado, em segredo, claro.


Par:
(X) Sim, mas a autora escolhe.

Relação com o mesmo:
Um par especial para Natalie seria alguém que conseguisse conviver com o jeito desengonçado da moça, que soubesse lidar com ela, protege-lá e dar-lhe o carinho que tanta anseia. Ela pode ser meio tímida no início o que a tornaria mais desastrada e engraçada ainda, mas aos poucos vai conseguir ir se adaptando e melhorando seu meio de comunicação e compreensão do seu parceiro, tentando-o ajudar sempre que possível, como uma verdadeira jovem apaixonada. Um de seus sonhos é viver um grande romance ao lado do amor de sua vida.


Largaria tudo por amor?
Sim.

✘ P A L A V R A - C H A V E:
"Aqui não tem pirata de água doce."

Arma:
Caso Natalie precise de uma arma, ela irá procurar por algum objeto próximo que possa usar para se defender, claro que se alguém lhe doar uma arma ela vai tentar usufruir ao máximo desse utensílio, focando apenas no que foi ordenada a fazer.


Pergunta para os príncipes/princesas e outros personagens: como se sente em relação aos piratas? Abandonaria tudo para se juntar a eles?
Como foi explicado na história, Natalie é filha de um dos piratas mais famosos de sua época e mesmo que seu pai tenha sido enforcado pelos franceses por seus atos criminosos, ela tem orgulho do homem que ele era. Assim como Richard em sua idade, ela tem o desejo de conhecer o mundo e se aventurar, então ela provavelmente abandonaria sim sua vida para ir em uma jornada - podendo ser bem insistente -, claro que depois de pensar bem e apenas se conseguir sentir alguma confiança pelos cães do mar. Afinal, ela compreende que antes de mais nada, piratas também são pessoas perigosas e sabe que também tem que tomar cuidado com eles.


Tripulação, você seria capaz de trair o capitão para se dar bem na vida?
Não.


Algum animal de estimação?
Nenhum.

Objeto pessoal:
Um exemplar de Moby Dick que foi dado por Richard antes de ser enforcado. É um livro velho e a página de agradecimentos está faltando, pois é um livro saqueado e acabou se deteriorando durante a viagem que Richard fez pelo mar para entrega-lo a sua única filha.


Algo mais?
Acredito que não.


Escutando: Pacify Her - Melanie Martinez
Assistindo: American Horror Story: Freak Show

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...