~Muun

Muun
Amandre
Nome: Amanda
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Florianopolis, Santa Catarina, Brasil
Aniversário: 14 de Março
Idade: 19
Cadastro:

Em nome do Clã - Amanda


Postado

Em nome do Clã - Amanda

Amanda Serafim

Seu user no Spirit:

Muun.

Nome do personagem e seu significado:

Amanda.

Significado de Amanda -> Digna de ser amada.

Obs: Como anjos não tem sobrenome, ao cair na terra ela se apresenta como Amanda Serafim, pois Serafim é sua classe de Anjo.

Apelido:

Minha Amanda -> Dado por Lysandre, ele gosta do nome da garota e principalmente de dizer que ela é "dele".

Baixinha/Minha baixinha -> Lysandre a chama assim as vezes por saber que ela não gosta de sua altura.

Idade:

19 anos.

Nacionalidade:

Caiu no Brasil.

Data de nascimento e signo:

14/03/2995 - Peixes.

Orientação sexual:

Heterossexual.


História:

Criada por Deus para ser amada por todos assim como seu nome implica, Amanda faz parte da classe de Anjos denominada Serafim. Bondosa e altruísta, ela sempre guiou todos para o bem. Com seu sorriso iluminado e sua voz amaciada, em sua volta a paz sempre reinou, no paraíso, tudo era perfeito.

Com o começo da guerra na Terra, os problemas no céu também começaram. Assistir as pessoas se matarem, odiarem umas as outras, ver o preconceito cada vez aumentando, deixou todas as classes de Anjos em alerta. O sorriso de Amanda já não era mais o mesmo, não havia paz em seu coração, e é claro que muitos partilhavam do mesmo sentimento.

Quando a situação na Terra começou a ficar cada vez mais caótica, os Arcanjos decidiram agir. Catástrofes naturais começaram a atingir a Terra, tsunamis, terremotos, tornados... inúmeros avisos mandados pelos céus, porém, nada parecia funcionar. Aquela guerra simplesmente não tinha fim, e a situação na Terra chegava cada vez mais ao extremo, fazendo com que os Arcanjos considerassem tomar uma medida extremamente drástica: o dilúvio.

Graças a isso, houve uma guerra fria no céu. Os Arcanjos estavam certos de que a melhor solução seria o dilúvio, mas as classes de Anjos não conseguiam aceitar, principalmente os Serafins, que esbanjavam bondade e amor ao próximo. Tudo o que os Serafins queriam eram ajudar os habitantes da Terra, não destruí-los, e Amanda se enquadrava nesse grupo. Querubins, Ofanins, e Ishins se juntaram aos Serafins nessa guerra fria.

Contrariados e sentindo-se desrespeitados, os Arcanjos mandaram os Anjos à Terra para que eles percebessem seus erros, e, principalmente, para que trouxessem o equilíbrio de volta. Deslocados, os Anjos formaram o clã Midgard e passaram a vagar pelo mundo, continuaram firmes e fortes em suas crenças e regras.

Ao cair na Terra, Amanda pôde ver tudo de perto. Seu coração doía, seu sorriso não saía. Como ela poderia sorrir em meio à tanta tristeza? Como ela poderia sorrir ao ver na rua pessoas que não tinham nem o que comer? E como ela poderia ajudar a todos? Haviam os que tinham demais, e os que tinham de menos. Havia guerra, preconceito... era o terror.

Mesmo a Terra estando em sua pior condição, Amanda tinha esperanças de ajudar a tornar o mundo um lugar melhor, afinal, era a sua missão. Ela sendo nova, é inocente, e não sabe de tudo, mas sempre acreditaram em seu potencial como Anja Serafim, e ela também. Na tentativa de ser bondosa, Amanda passou a roubar de pessoas que tinham muito para dar aos que não tinham, achando que estava fazendo o certo. Quando foi descoberta pelo seu clã, tudo virou de ponta cabeça e o que veio a seguir foi um baque atrás do outro: ela fora expulsa.

Nem todos concordaram com sua expulsão, mas ninguém ousou a dizer isso. Por um lado, é claro que eles tinham razão, e Amanda sabia disso, mas por outro, ninguém tentou ouvi-la, ninguém quis realmente saber o que se passava em sua cabeça, em seu coração.

Agora, fazendo parte dos Exilados, Amanda vaga sozinha, fechando os olhos para todos... o medo a dominou. Sempre que sente uma presença, costuma se afastar. Ela nunca mais abriu suas asas, seu sorriso, e nem o seu coração.


Personalidade:

Amanda costumava ser doce, carinhosa, e extremamente carismática. Nunca foi muito falante ou extrovertida, mas conquistava todos a sua volta com seu jeito de ser, no entanto, isso faz parte do seu passado. Não é que ela tenha esquecido que um dia já foi assim, ela simplesmente não consegue mais, e tem motivos para isso.

Agora exilada, Amanda carrega uma expressão sempre séria e inexpressiva. Quando precisa falar com alguém, responde desinteressada e muitas vezes nem presta atenção no que lhe é falado. Ela não chega nem perto de ser má, mas passou a ignorar quase todos a sua volta, com exceção dos mais necessitados... ela sempre ajuda da forma que pode, e agora sem roubar ou causar problemas aos outros.

Medrosa, extremamente medrosa e desconfiada, não conta seus segredos à ninguém e apenas seu antigo clã sabe o motivo dela ter sido expulsa. Assim que sente uma presença intimidadora, Amanda parte para longe, sendo assim, dificilmente alguém consegue se aproximar dela. Aliás, seu medo não é ser ferida fisicamente, afinal, Amanda é extremamente forte, seu medo é ter a ferida em seu coração aumentada... seu medo é não ser compreendida.

Não é muito comum que aconteça, mas os que tem a oportunidade de trocar palavras com Amanda acaba provando de sua frieza e inexpressividade de perto, muitos acabam se cansando, pois falar com a Amanda é o mesmo que falar sozinho, ela nunca puxa assunto e dá preferência a respostas curtas. Tem o costume de levar tudo a sério, seja ironia, sarcasmo, ou brincadeiras, ela responde como se fosse a coisa mais séria do mundo, o que torna-se mais um motivo para que as pessoas não consigam ficar perto dela por muito tempo. Ela não faz de propósito, afinal, Amanda é alguém dominada pelo pavor de falar ou fazer qualquer coisa que possa levar os outros a interpreta-la mal.

Centrada e calculista, quando passou a se virar sozinha ela aprendeu que nada vem de mãos beijadas e que ela deve lutar pelo que quer. Sua ferida no coração fora revestida com uma casca de solidão, e ela acredita fielmente que a solidão a fez mais forte, mas no fundo sabe que ela está apenas fugindo da verdade. No entanto, não importa o quanto sua força aumente, o trauma da expulsão sempre anda ao seu lado, e com muito esforço Amanda tenta ignorá-lo.

Apesar de tudo, Amanda nunca deixou realmente de ser quem era, é mais como se ela tivesse complementado sua personalidade, pois sua forma de agir depois de ser Exilada faz parte dela, e não é algo que possa ser mudado drasticamente. Sua bondade pode ser vista pela forma como continua ajudando quem precisa, embora ela tente fazer isso sem que ninguém veja, principalmente os Exilados. E seu jeito carinhoso continua enterrado em alguma parte dela, esperando o dia em que poderá finalmente vir a tona novamente.


Características físicas:

Amanda mede 1,64 metros de altura. Tem cabelos compridos e lisos até a altura do peito, repicado na frente. São loiros naturais, um loiro claro, meigo como seu rosto levemente oval. Ela tem lábios um pouco carnudos e rosados, nariz fino, e pele extremamente branca. Seus olhos são de um castanho escuro confundíveis com preto, e seu corpo é magro. Por fim, Amanda tem peitos pequenos, e tendência a ter bunda e coxas grandes





Estilo de vestimenta:

Amanda sempre dá preferência para tudo o que é confortável. Blusas compridas e largas, moletons, e casacos compridos. Você dificilmente a verá com algo sexy.

Ela prefere tons pastéis e sempre tenta esconder com as roupas as partes de seu corpo que ela não gosta. Por exemplo, ela usa vestidos soltos abaixo da cintura para não marcar suas coxas e bunda, e sempre está tampando sua bunda com alguma blusa ou casaco comprido.

Amanda também opta pelo preto quando está indecisa sobre o que vestir, sempre mantendo seu aspecto "fofo", ela odeia demorar para se arrumar, então tenta ser o mais rápida possível.

Digamos que ela não é das pessoas mais vaidosas, e felizmente seu rosto angelical não necessita disso. Por fim, ela sempre deixa seus cabelos soltos, não gosta de prendê-los pois se sente desconfortável, mas ela mesma confessa de que o acha lindo quando está preso.



Seu personagem pertence a qual clã? ❀

Exilados.

Qual seu paquera?

Lysandre.

Como seu personagem lida com os membros de seu clã?

Ela não conhece muitos Exilados a fundo, nunca quis conhecer por saber que vai acabar vendo coisas que não gostaria. Os Exilados são compostos por vários tipos de retirantes que tem suas próprias regras, e Amanda com certeza não aprova muitas das atitudes desses retirantes Exilados, por isso evita contato. Graças a todo o seu cuidado quanto a isso, pode-se dizer que ela não se dá particularmente mal com ninguém, se mantém longe respeitando a todos, e todos a respeitam.

Como seu personagem lida com seu poder?

Lida perfeitamente bem, Amanda não vê tanta necessidade em usar o Arco como os Querubins, sendo uma Serafim, ela prefere manter-se em paz e fugir de qualquer situação que possa necessitar que ela o use.

Ela desenvolve cada vez melhor sua habilidade de Cura, principalmente quando encontra pessoas machucadas em sua jornada solitária.

Tem medo de usar a Levitação, pois era com esse poder que ela roubava objetos na maioria dos casos.

Usa a Localização para manter-se longe de seres malignos e também para se certificar de que está sozinha.

Opta pelo Ofuscamento apenas em situações extremas, tal como faz com seu Arco.

Sempre que pode, ela usa o Ilusionismo para se aproximar de seres feridos, dessa forma eles não veem quem os ajudou. Ela também usa essa habilidade quando está com medo de alguém, mas ainda assim quer ajudá-lo.

As vezes, quando Anjos de seu antigo clã estão por perto (Anjos que não a odeiam), eles usam a Telepatia para perguntar se ela está bem. Normalmente Amanda não responde e se afasta até que não possa mais ouvi-los.

Por fim, desde que foi expulsa, Amanda nunca mais conseguiu abrir suas Asas, ela não sabe o motivo, pois não há nada prendendo-as, mas acredita que suas Asas não a querem mais graças ao pecado que cometeu.

Como seu personagem lida com o paquera?

Assim como ela, Lysandre tem o poder de parecer distante mesmo estando perto. Ela admira o fato dele não se importar com o que os outros pensam, e até o inveja por isso, pois essa é uma qualidade que ela gostaria muito de ter. Por outro lado, Lysandre secretamente é encantado pela bondade revestida da Anja.

É claro que inicialmente Amanda é desconfiada com Lysandre, mas a calma que ela sente em volta dele a faz lembrar dos tempos em que ela vivia no céu, a faz lembrar de quem ela realmente era. Isso sempre a deixou intrigada, para não dizer viciada em sentir a presença do platinado. Pode-se dizer que ela começou a segui-lo de longe apenas para ficar sentindo aquela sensação feliz e ao mesmo tempo melancólica.

No começo, nenhum dos dois ligava muito para a presença do outro, ao mesmo tempo em que se sentiam bem, o silêncio sempre dominou a relação deles e Amanda nunca soube o motivo dele não ir embora, pois até agora as pessoas só tentavam puxar assuntos variados e iam embora quando percebiam que estavam falando sozinhas.

Aos poucos, Amanda percebe que com o Lysandre ela pode falar, pode falar tudo o que está enterrado em sua garganta. Ela nunca foi boa em argumentar ou explicar seus sentimentos e pensamentos com palavras, fato que normalmente fazem as pessoas nem terminarem de ouvi-la e já a julgarem mal. Mas Lysandre não é assim, ele é um bom ouvinte, não importa o quanto ela se atrapalhe, ou quanto ela demore, Lysandre sempre irá ouvi-la até o final para depois falar alguma coisa, e isso faz com que ela finalmente sinta que alguém a compreende.

Romanticamente falando, com Lysandre, Amanda finalmente desenterra seu lado doce, não medindo esforços para demonstrar o quanto gosta dele. Ama ouvir palavras bonitas, ama ser mimada. Lysandre sabe que ela tem mais necessidade de atenção do que o normal, afinal, ela perdeu tudo, todo o carinho que tinha. Mas Lysandre não se importa com isso, ele fornece todo o seu amor a Amanda e a mima do jeito que ela gosta. Muitas vezes eles apenas apreciam a presença um do outro, não sentem a necessidade de conversarem a todo o tempo, eles se entendem e se dão bem dessa forma, sem forçar nenhum assunto. Lysandre se torna seu porto-seguro, o único com quem ela pode esvaziar sua cabeça sempre tão lotada.

Como é a relação dele com os amigos?

Não se pode dizer que Amanda tem amigos, ela se sente melhor sozinha, mas foi inevitável conquistar algumas amizades durante a sua jornada. Não é por muito tempo que ela pode usar o Ilusionismo e muitas vezes acabou por se revelar para os que ajudara, criando um certo tipo de amizade com eles, que são eternamente gratos pela sua bondade. Em geral, ela não trata mal quem considera amigo e se esforça para prestar atenção no que falam, pois muitas vezes as pessoas precisam desabafar e ela não quer ser hipócrita a ponto de fazer com seus amigos o que odeia que façam com ela. Amanda sempre se certifica de que seus amigos não estão passando por nenhuma necessidade, e ao ver que eles estão bem, ela se afasta novamente. Basicamente, a Amanda pode até ter muitos amigos pelo mundo, mas poucos são os que ela vê mais de uma vez, ela não chega a ser realmente próxima de nenhum.

Como é a relação dele com a família?

Sua família era praticamente o seu antigo clã. No céu, Amanda se dava bem com todos, era respeitada até pelos Arcanjos. Mesmo com a guerra fria contra os Arcanjos, Amanda era respeitada pelas outras classes de Anjos e considerada um exemplo de Anja Serafim. Foi realmente um baque para seu clã saber que ela andava roubando, por mais que soubessem que era para o bem, eles não podiam evitar pensar que a maldade contida na Terra estava influenciando-a, e foi acreditando fielmente nisso que eles a expulsaram do clã, sem nem ouvir o que ela tinha a dizer.

Como seu personagem entrou no clã

Após ser expulsa do clã Midgard, Amanda passou a vagar por aí ajudando os outros, sempre evitando ser descoberta, sempre se escondendo. Houve uma vez em que ela curou um grupo de Exilados, que a questionaram sobre o motivo de estar sozinha, foi aí que eles souberam que ela fora expulsa de seu antigo clã, as reações da garota responderam mais que suas poucas palavras, tanto que após isso ela se certificou de melhorar sua inexpressividade. Embora ela não tenha dito o motivo da expulsão, os Exilados não se importaram muito com isso e disseram que não é tão ruim ser Exilada, afinal, dessa forma ela poderia ter suas próprias regras.

Como é a relação dele com membros de outros clãs? Ele tem afinidade com algum outro clã?

Ela tem uma relação distante, não gosta de saber o que eles saem fazendo por aí para não brigar com ninguém, e eles também não gostam de dar satisfações, os Exilados são bem distantes um do outro, então Amanda não é especialmente próxima de ninguém. Tudo o que ela tenta fazer é se certificar de que eles não estão feridos, principalmente o grupo que ela curou.

Amanda acaba tendo um pouco de afinidade com todos os clãs, não por serem muito próximos ou super amigos, mas sim por fazer o bem sem olhar a quem, ela ajuda a quem precisar e tem seres de todos os tipos que são eternamente gratos a ela.

Pelo que seu personagem é conhecido no clã em que pertence? Ele tem boa ou má reputação?

Ela é conhecida como Amanda, a solitária. Todos os Exilados se referem a ela dessa forma quando a citam. Ela tem uma reputação razoavelmente boa, não é como se a conhecessem muito bem para dizerem alguma coisa, mas o grupo de Exilados que ela salvou é o grupo mais conhecido entre eles, isso acabou elevando sua reputação entre os Exilados.


Pontos fortes, fracos e habilidades do seu personagem:

Pontos fracos -> Enjoa com quaisquer meios de transporte / evita usar Levitação mesmo em situações extremas / não consegue abrir suas asas / medrosa e insegura / fria e inexpressiva / se importa demais com o que podem pensar dela / não consegue confiar com facilidade / pensa que depender de alguém a tornará mais fraca / tem medo de falhar e acaba desanimando caso aconteça /

Pontos fortes e Habilidades -> Seus poderes e habilidades de Anja / Sua bondade e carisma, que conquista a todos que ela ajuda / usa a solidão como sua força / centrada e esforçada com o que realmente quer /

Medos/fobias/traumas:

Medos -> Morte / ser incompreendida / de precisar de ajuda invés de ajudar / ser rejeitada / medo de chuva /

Fobias -> Claustrofobia (ela gosta de se sentir livre, e não trancada) /

Traumas -> Sua expulsão do clã Midgard / ver seres morrerem em seus braços /

Vícios/manias:

Olhar para o céu e observar as estrelas / falar sozinha com Deus / piscar demoradamente e respirar fundo quanto está com medo / colocar a mão na frente da boca quando não consegue segurar um sorriso e não quer sorrir /

Defeitos:

Defeitos físicos -> Amanda não gosta de sua altura, se considera alta. Ela também queria ter peitos maiores, e menos coxas e bunda. Seu nariz não é grande, mas ela odeia o "ossinho" que tem, apesar de não ser tão perceptível, sente-se incompleta por não conseguir abrir suas asas.

Defeitos na personalidade -> Amanda é extremamente desconfiada e hesitante, isso pode causar alguns problemas não só para si mas para quem está tentando ajudá-la. Ela não costuma aceitar ajuda e gosta de resolver tudo sozinha, ela pensa que sua solidão é o que a deixa forte e por isso rejeita a todos. É insegura e por melhor que faça ainda se acha insuficiente, tem vergonha de si mesma pelo seu passado e considera nunca contar à ninguém, pois tem medo de ser rejeitada pelo mundo da mesma forma que está sendo pelas suas asas. É fria sem querer com medo do que pode revelar, acaba evitando falar e deixando as pessoas falarem sozinhas, por mais que preste atenção ela passa a impressão de que não está nem aí, afastando os poucos que tentam se aproximar.

Armamentos preferidos para batalhas:

Amanda evita batalhas o máximo possível, prefere usar Ilusionismo e Ofuscamento invés do Arco, mas está sempre com ele. O problema é que Amanda só usa o Arco em últimos casos, se por acaso ela perceber que não irá ser ferida fatalmente, ela não o usa.

Sonhos ou objetivos:

Um de seus desejos mais escondidos é voltar para o seu clã, mas ela sente que não merece e por isso esconde esse desejo até de si mesma. Seu objetivo é evitar deixar qualquer ser vivo morrer, e seu sonho é que o mundo se torne um lugar melhor e pacífico antes dos Arcanjos interferirem com o dilúvio. Enterrado no fundo de seu coração, Amanda gostaria de ser amada novamente, mas não assume isso pois pensa ser egoísta da parte dela, focando apenas no seu dever de ajudar ao próximo.

Frase ou trecho de música que defina seu personagem:

"You've seemed to replace your brain with your heart
You take things so hard and then you fall apart
You try to explain, but before you can start
Those cry baby tears come out of the dark"


Alguma curiosidade ou observação sobre o personagem?

Amanda gosta de meditar sozinha / Gosta de observar o Lysandre dormindo (pode ignorar se ele for de um clã que torne isso impossível) / A natureza a deixa calma / Ela não se sente bem em lugares quentes e passa frio com facilidade, prefere o Outono como estação / Chuva a lembra da ideia do Dilúvio e por isso ela tem medo, mas ninguém sabe o motivo dela ter tanto medo / As vezes Amanda chora ao lembrar de seu antigo clã ou de seus tempos felizes no céu, ela chorou na vez que o grupo de Exilados a perguntaram o motivo dela estar sozinha / Ela é canhota /

Chave:

Girls can do everything.


Beijos de Amandre


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...