~AmeliaAnneStark

AmeliaAnneStark
Nome: Li Boo Na
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 21 de Março
Idade: 17
Cadastro:

Ficha - CODE-027


Postado


● Nome: Eva Chase.

● Idade: 29 anos.

● Aparência: Eva possui uma face levemente angelical, contudo em nada se assemelha as características físicas de seus pais. Herdara completamente as características de seus avós. Nariz um pouco achatado e núbio, altura de 1,70. O seu corpo é bem definido, porém sem exageros, portando seios pequenos e coxas médias, é uma garota esguia com curvas singelas. Eva tem curtos cabelos lisos castanho escuro.
O seu rosto tem a forma oval e no seu maxilar tem uma pequena curva que faz realçar o seu queixo. As suas sobrancelhas são ligeiramente grossas e marcam suas expressões faciais. Já os seus olhos castanhos são uma das suas características mais marcantes e seus cílios grossos apenas reforçam seu olhar penetrante e desafiador, pois é pelos seus olhos e expressões que Eva expressa o que está sentindo no momento, mesmo que ela não queira, por isso é bem fácil adivinhar o que esta sentindo no momento.
Um exemplo claro é quando está com raiva, suas sobrancelhas começam a franzir, seus lábios ficam serrados e seus olhos às vezes chegam até mesmo a brilhar de raiva. Pele morena cor de jambo. Lábios finos e delineados também castanhos, mas com uma singela parte rosada no lábio inferior.

○ Imagem:








○ Famosa: Zoe Saldana.

● Personalidade:
Mesmos possuindo traços angelicais, eles de nada condizem com sua real personalidade. Ela possui um temperamento um pouco difícil se você não tiver um pouco de paciência com ela, se irrita pelas coisas mais bobas, porém aprendera a se controlar e não partir para a agressividade nesses momentos, por isso sempre tem o costume de respirar bem fundo nesses momentos. Completamente impaciente, se acha uma garota bastante independente, e não costuma obedecer a ordens, o que acaba gerando altos índices de rebeldia da mesma. Uma garota nem um pouco calculista, também não é muito boa em se comunicar com as pessoas pela sua maneira bruta de ser, por isso curta e grossa são duas palavras que definem muito bem Eva Chase.
Ela sabe que seu comportamento não é nem um pouco amigável, porém não se importa, na verdade gosta de ser assim, pois intimida os inimigos. Sincera e direta ao assunto, ela não tem medo de falar o que pensa, mesmo que a hora não seja a mais apropriada. A mesma também não enrola para falar o que quer, se ela tem algo a dizer, ela simplesmente diz. Talvez seja esse um dos principais motivos pelo qual nunca teve muitos amigos, ironia é uma palavra que nunca pode faltar e que está sempre presente no seu dia-a-dia.
E além de dar respostas curtas e “grossas”, Eva ainda lhes acrescenta um pouco de sarcasmo, reforçando ainda mais a ideia que as pessoas têm de que ela é uma pessoa sem emoções. O que não é verdade, Eva possui uma facilidade tão grande de se enraivecer que já até se acostumara com este sentimento. Ela simplesmente não tem paciência para diálogos que a mesma intitula de desnecessários, por isso outra coisa comum é o ato de revirar os olhos para cada pergunta ou atos que acha bobo. Sem duvida é uma garota determinada, pra ela não existe a palavra desistir, em momentos de pressão ou perigo seu semblante fica sério e seus olhos estreitam quase imediatamente, geralmente é mais de agir do que pensar.
Eva possui um espírito nato para guerrear, não tem medo de lutar pelos seus ideais, por isso possui altas doses de coragem. Sempre andando com uma postura firme o queixo erguido, Eva sempre teve dificuldade em demonstrar às pessoas como se sentia, por isso tenta fazer isso pelas suas ações, principalmente se esta perto das pessoas que gosta. Completamente teimosa, a mesma não dá o braço a torcer, porém não é impossível convencê-la a fazer algo, só é necessário conhece-la muito bem. Eva não desiste de seus objetivos, mesmo com medo de falhar, ela junta toda a sua coragem e segue em frente.

● Passado:
Eva nascera num lindo domingo de Dezembro. O sol estava radiante, as flores emergiam em meio à primavera, enfim o momento de perfeita coesão entre paz e harmonia. Eva era uma criança bem agitada e alegre, vivia rindo e brincando, possuía vários amigos e suas notas eram as melhores da escola. Ela achava que sua vida não podia melhorar até a chegada de sua irmã caçula Yvie, Eva ficara muito entusiasmada, vivia grudada com sua irmãzinha mesmo possuindo cinco anos de diferença. Anos se passaram e a vida de Eva prosseguia normalmente era uma boa garota, obedecia aos pais, obtinha as melhores notas do colégio, e a cada ano o contato com sua irmã crescia.
Em seus 15 anos, Eva decidira sair com sua irmã, era algo monótono para elas sempre saiam juntas para todos os lugares. Porém algo aconteceu, ela não soube como, mas em um simples momento sua irmã simplesmente desaparecera, Eva se desesperou a procurou por todos os lugares, entretanto de nada adiantara.
A cada mês que passava a culpa crescia dentro de si, se fosse mais atenta sua irmã poderia estar ao seu lado agora. Após passado uma semana do aniversário de Yvie que completaria 10 anos, seus pais receberam uma ligação que finalmente haviam a encontrado. Eva nunca se sentira tão aliviada, já até imaginava o que faria quando a encontrasse primeiro brigaria com a mesma e depois a abraçaria o mais forte que pudesse.
Quando Eva a encontrou não foi da maneira que esperava, ainda era ela os mesmos olhos, o mesmo cabelo, era ela. Todavia estava morta. Descobrira que além de sequestrada sua irmã havia sido molestada e torturada e que o corpo já estava em decomposição há quase dois meses. Seus pais ficaram desolados e Eva ficara estática apenas digerindo a visão do corpo da irmã e a historia sobre o acontecido.
Em virtude destes acontecimentos sua vida só afundara, deixara de ser aquela garota alegre e sorridente. Suas notas caíram, perdera todos os seus amigos. Tornara-se uma pessoa fechada e sem escrúpulos. Aos 18 anos decidira sair de casa e construir sua vida sozinha.

● Crimes cometidos, como e por quê:
Eva atraía crianças ao oferecer tirar fotografias suas. As sequestrava e as levava para seu apartamento. A faixa etária de seus sequestros eram meninas entre 10 e 15 anos, amarrando-as peladas para torturá-las, e espancá-las. Depois de algum tempo, as estrangulava por diversas vezes, deixando-as respirar entre um ataque e outro, até mata-las de verdade com um tiro.
Após algum tempo, escondia os corpos dissecados sob o assoalho ou os queimava em seu quintal junto de pneus para disfarçar o cheiro. Chase era obrigada a pulverizar a casa duas vezes por dia, para se livrar das moscas atraídas pelos corpos em decomposição.
Quando os vizinhos reclamaram do cheiro, ela dizia que estava com problemas estruturais do edifício. Ao longo do tempo, começou a desmembrar os corpos, ferver as caveiras para remover a carne e descartar os órgãos e vísceras em sacos plásticos.
A assassina também esmagava os ossos e, por isso, a polícia encontrou milhares de fragmentos no jardim durante exames forenses. Algumas vezes, Chase ligava para as famílias das vítimas para “acalmá-las”. Chase é uma assassina em série pseudo-esquizofrênica e paranoica por conta de sua infância traumática mal resolvida, pois além das crianças Chase capturava, matava e estripava animais antes de comê-los crus, porque, acreditava na vida após a morte e isso faria com que sua irmã “votasse a vida através de um sacrifício”. Ela chegou a injetar sangue de coelho em suas veias e também foi pega bebendo o sangue de animais. Mesmo depois de passar por um tratamento e, por não tomar os medicamentos, mudou seus alvos e começou a fazer o mesmo processo com seres humanos. Chase atirou e matou uma mulher que estava grávida de três meses, depois assassinou toda a sua família.
Deixando os restos das vítimas banhados em poças de sangue, cometendo canibalismo com os corpos. E além de todas essas atrocidades Eva ainda escrevia em um caderno todos os crimes que já havia cometido sendo apelidada de A Bruxa dos Doces e A Escritora Vermelha.

● Tem algum:

○Vício: Apenas o álcool.

○Mania: Eva não é muito de sorrir, por isso o máximo que se pode conseguir arrancar dela é um sorriso com o canto dos lábios. E é claro sua mania de revirar os olhos.

○Trauma: O desaparecimento e morte de sua irmã Yvie deixou sequelas mentais irreparáveis em Eva que até hoje se culpa pela morte da irmã.

○Fobia: Eva tem um medo estranho e quase psicótico de falhar, seja nas coisas mais importantes e até às menores situações. Ela tem medo de não ser boa o suficiente, porém ela nunca deixa isso se notar e sempre tenta parecer que está tudo controlado. Eva é orgulhosa, não gosta de se sentir fraca. Eva nunca admitiria que mesmo contendo uma aura corajosa, não deixa em alguns momentos ser tomada pela insegurança. Pra ela esse é o seu pior defeito.

● Deseja par? Como será com ele? Não. Eva não possui traços de humanidade, por isso perdera o sentimento de afeto ha uns 15 anos atrás.

● Seu maior sonho e seu maior pesadelo: Para Eva o pedido de sonho é bem simples, sua irmã de volta. Já seu pesadelo seria deixar que alguém encontrasse seu caderno contendo todos os seus crimes, ela se sentiria exposta, pois ali é onde se encontra as partes mais perturbadas de sua mente.

● Gostos/Desgostos: Lugares bem arejados. Ouvir musica clássica, são poucas as coisas que a acalmam e a musica é uma delas. Comidas apimentadas. Escrever, em sua mente Eva acha que todos os seus pecados serão remediados a cada vez que escreve sobre seus assassinatos cometidos. Há varias coisas que Eva certamente detesta, porém existem coisas que realmente estão no topo de sua lista, como frutos do mar e doces. Odeia com todas as forças esse tipo de comida.
Também não suporta lugares muito movimentados e pessoas frágeis emocionalmente, pra ela não passam de pessoas fracas que não sabem se controlar.
Mas o que realmente a tira do sério é quando tiram a conclusão errada de que é uma garota frágil e delicada que precisa de cuidados, por sua face angelical. Isso a deixa mais insuportável que o normal.

● Primeira atitude que tomará ao chegar ao planeta desconhecido: Será conhecer o perímetro e suas imediações.

● Como é com o grupo: Como dito Eva não é boa em comunicação, se irritara bem fácil com coisas pequenas, porém se esforçara em se comunicar através de suas expressões.

● Possibilidade em trair o grupo: Pequena, por mais que não confie em estranhos, Eva sabe que será bem pior se estiver sozinha ou em um grupo menor, pois assim serão alvos fáceis.

● Possibilidade em ser líder: Digamos que alta. Eva pode não ser bem comunicativa, mas sabe o que fazer em momentos de perigo eminente, e além de sua coragem imutável, ela é uma pessoa impulsiva por isso será bem mais de agir do que pensar.

● Possibilidade em matar alguém do grupo: Alta, se Eva perceber que há uma pessoa que esta atrapalhando o grupo ou colocando sua vida em risco não hesitaria.

● Você:
○Mataria alguém que gosta para se proteger? Não. Eva não sabe lidar com seus sentimentos, mas valoriza aqueles que estão ao seu lado.

○Deixaria alguém que gosta para trás? Não. Pela culpa da morte de sua irmã ela não suportaria perder mais alguém querido.

○Faria o quê, caso visse alguém que gosta morrer? Teria quase a mesma ação que teve ao presenciar a morte da irmã. Ficaria catatônica, pasma, e entraria em uma onda cega de fúria e vingança.

○Faria o quê, caso se descobrisse traído por quem gosta ou pelo grupo? Eva não suporta traição e rejeição. Por isso planejaria uma maneira de se vingar.

○Mataria alguém para se alimentar? Claro. Já fez isso antes então não há porque fazer novamente.

○Faria o quê, caso fosse infectado por um parasita? Esconderia de todos e tentaria meios de achar uma cura, e caso não achasse cometeria suicídio.

○Se sacrificaria pelo seu grupo? A princípio não, mas se a mesma obtivesse um contato maior com todos do grupo e não só alguns se fosse uma situação de vida ou morte, ela escolheria a morte.

● Qual a pior forma de morrer? Escapismo. Era um antigo método de execução projetado para causar tanto sofrimento quanto possível, antes da morte. Não é uma pratica comum, porém uma coisa que podemos ter certeza, no entanto, é que seria uma péssima maneira de morrer. A vítima era presa dentro de dois barcos, ou em troncos de árvores escavados, com apenas sua cabeça, mãos e pés para fora.
As vítimas eram alimentadas à força com leite e mel até o ponto em que eles desenvolvessem horríveis diarreias. Neste momento, mais leite e mel eram derramados sobre a vítima, particularmente nos olhos, boca e genitais, a fim de atrair insetos. A ideia era que, com os barcos cheios de leite, mel e fezes, insetos escavadores iriam criar colônias perfurando a vítima, causando horríveis torturas sobre ela. Há um debate sobre se os insetos realmente penetravam na pele, ou simplesmente levavam à vítima a loucura enquanto se acumulavam sobre ela. E isso combinava com os ferimentos que eram infligidos fazendo com que o corpo se ficasse gangrenoso.
Ou simplesmente morrer queimada assim como uma bruxa.

● O que acha sobre a proposta imposta pelo Governo? Uma completa perda de tempo, para Eva esta proposta tem tudo para dar errado e se algo assim acontecer os culpados provavelmente seriam ela e o resto grupo.

● Algo mais? Caso os crimes sejam muito pesados sinta-se livre para mudar.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...