Horoskripture- Ficha: Monalisa Sower


Postado

Nome completo:
Monalisa Sower

Apelido:
Mona, a maioria das pessoas que tem pelo menos um pouco de afinidade com ela a chamam assim, por ser mais fácil que falar seu nome inteiro.

Idade e data de nascimento:
14 anos, dia 27 de junho de 2001.

Sexo:
Feminino.

Sexualidade:
Hétero.

Nacionalidade:
Americana.

Aparência:
Mona não é o tipo de garota que atrai muitos olhares, mas ainda sim não pode ser considerada feia.
É pequena, tendo 1,58 de altura, e extremamente magra, pesando menos que 43kg.
Seu cabelo é muito longo, indo até a cintura, completamente liso e natural, num tom castanho-claro, com uma franja até o queixo, que vira e mexe cai em sua cara. Seu rosto é fino, tendo as maçãs bem destacadas e um nariz pequeno e arrebitado. Sua boca também é fina, com uma pequena pintinha no lábio superior do lado esquerdo. Seus olhos são verdes bem claros, mas dependendo da iluminação, podem parecer azuis.
Apesar da pouca altura, suas pernas são consideravelmente longas comparadas ao resto do corpo, finas, com um pouco de coxa. Seu bumbum é médio e empinado, a cintura é fina e os ossos do quadril são evidentes, assim como a costela. Praticamente não tem peito.
Suas mãos e pés são pequenos, as unhas sempre pintadas de preto. Seus dentes são retos e brancos, mas seu sorriso não é do tipo que chama atenção.







Photoplayer:
Willa Holland

Personalidade:
Mona é uma garota meio complicada.
É um pouco tímida, por isso, prefere ficar desenhando ao invés de socializar com as pessoas. Ela não tem gostos muito comuns, gosta do desconhecido e principalmente do que as outras pessoas consideram estranho.
Passe um dia com ela e você vai chegar a conclusão que ela é uma das garotas mais fascinantes da face da Terra, ou que ela é uma louca perseguidora que precisa ser internada com urgência.
É um poço de criatividade, ela poderia escrever inúmeras histórias com tudo o que se passa em sua mente. Sua criatividade ataca principalmente de madrugada, o que muitas vezes é responsável por manter Mona acordada a noite inteira e por olheiras no dia seguinte.
Não há dúvidas de que é inteligente, porém ela não se importa em aplicar isso na escola, prefere usar sua capacidade mental (que ela mesmo julga ser elevada) para coisas mais "úteis" (na sua opinião).
Não pode ser definida por simpática, porém quando se interessa em alguém, ela consegue manter uma conversa agradável e até costuma a sorrir.
Sua timidez é resultado da falta de confiança em praticamente todas as pessoas, devido experiências do passado não muito agradáveis para uma garota de 14 anos.
Muitas vezes sofre de ansiedade, chegando a tremer de nervosismo.
Bem observadora, principalmente em relação a coisas (ou pessoas) que despertam seu interesse.
Pode ser grossa às vezes, mesmo sem tal intenção. Para sua família, ela é apenas mais uma rebelde revoltada, do tipo que usa drogas e usa maquiagem pesada só para chamar atenção.
Não a entenda mal, ela não é nenhuma depressiva nem nada, seu jeito quieto é somente isso: seu jeito.

História:
Mona nasceu em Clifton Forge, em uma família classe média. Seus pais estavam viajando durante a gravidez, visitavam o Museu do Louvre em Paris e enquanto Rebecca, sua mãe, observava a pintura Mona Lisa, sentiu o primeiro chute da filha, que foi batizada com esse "adorável" nome.
Sua infância foi normal, ela tinha muitos amigos e desenvolveu rapidamente um grande talento para desenhar, assim como a mãe, que é pintora amadora. Seu pai era um professor de faculdade, que trabalhava numa das cidades vizinhas. Sendo assim, sempre saía de casa às 5 horas da manhã e voltava às sete da noite, deixando a mulher e a filha sozinhas.
Assim que completou doze anos, Mona recebeu um choque em sua vida: a separação dos pais. E como se isso não afetasse seu psicológico o bastante, a garota descobriu que sua mãe na verdade estava traindo seu pai, com outra mulher, muito rica, e foi morar com ela.
A menina permaneceu com o pai (que trabalhava mais do que ficava em casa), vendo a mãe apenas em seu aniversário e no Natal. Após isso, ela começou a se fechar um pouco para novas amizades, desenvolvendo uma espécie de timidez seletiva, se sentindo ameaçada por grande parte das pessoas ao seu redor. Não foi grande a surpresa quando Mona começou a se revoltar, se tornando mais grossa e se irritando com facilidade, mas isso, tanto para o pai quanto para a mãe distante, é só uma fase.

Posição na escola:
Ela seria do grupo dos excluídos.

Está na escola há quanto tempo?
Desde os onze anos.

Família:

Rebecca Wilson: mãe de Mona, ex-pintora (agora ela não trabalha mais), sua relação com a filha é muito distante, porém sempre tenta se aproximar dela, ligando para ela sempre que pode.


Alexander Sower: pai de Mona, ele tenta ser presente na vida da filha, mas ela o ignora e o seu trabalho não ajuda. É professor de faculdade de uma das cidades vizinhas.

Maiores medos:
-Perder o pai (já considera que perdeu a mãe).
-Aranhas.
-De não ser aceita pelas pessoas de quem gosta.
-Ficar sozinha num lugar desconhecido (especialmente se estiver escuro).

Hobbies:
-Desenhar em seu caderno vermelho. Ela desenha tudo o que pensa lá, está com ele pelo menos oitenta por cento do tempo.

Gostos | Desgostos:
Gosta:
-Desenhar.
-Coisas que as pessoas consideram estranhas.
-Observar as pessoas.
-Frio.
-Coldplay.
-Histórias em quadrinhos e filmes de super heróis(principalmente o Batman).
-Séries de TV.
-Filmes de terror.
-Ouvir música.
-Batata frita <3

Não gosta:
-Música muito alta (a não ser que seja sua música em seus fones de ouvido).
-Chamar a atenção.
-Apresentar trabalhos escolares.
-Professores e escola.
-Ficar em casa.
-Ter que se separar de seu caderno ou de seu celular.
-Aglomerações.
-Que a chamem pelo nome inteiro.
-Calor.


Habilidades físicas:
-Desenha extremamente bem, com todos os detalhes e sem imperfeições.
-Sua magreza e agilidade permitem que ela corra muito rápido (porém não consegue correr por muito tempo).
-Por ser pequena também, consegue entrar em qualquer buraco que a maioria não consegue.

Habilidades mentais:
-Memória fotográfica: consegue memorizar praticamente todos os detalhes de qualquer lugar mesmo só o vendo uma vez, ainda conseguindo desenhá-lo perfeitamente num papel.
-Grande capacidade de observação, ela consegue achar defeitos ou pistas em lugares que ninguém mais conseguiria.

Relação com:
– Nathan:

Assim como com os outros três, Mona se sente meio ameaçada por eles, talvez por ela não gostar de barulho e eles sempre gritarem, isso pode assustá-la um pouco.

– Eric:
Não gosta muito dele, acha que ele deve ser o mais insuportável dos quatro, é essa a conclusão que ela tira pelo que observa dele.

– Dylan:
Infelizmente para Mona, ele é a sua "exceção". Digamos que ela é apaixonada pelo loiro desde que o viu. Talvez seja meio obcecada, mas não deixa ninguém notar, tentando ao máximo agir normalmente perto dele. Ele é o motivo dela ter tanto interesse no grupinho dos quatro e os observar constantemente, tem vários desenhos dele em seu caderno, sua obsessão é tão grande que ela tem seu nome escrito na parede de seu quarto ao lado de sua cama, bem pequeno.

– Bradley:
Não tem muito o que pensar de diferente do garoto também, se sente desconfortável perto dele assim como de todos os outros.

PS: Ela nunca teve uma real conversa com nenhum dos garotos, óbvio que é possível uma troca de palavras rápida, mas nenhuma se estendeu.

Relação com seu possível par:
A princípio, ela não faz nada além de trocar poucas palavras com ele (deixando claro que ele que começa, porque ela não tem coragem), o observa discretamente nos corredores da escola e sente como se o conhecesse bem, mas não tem muitas esperanças que ele a note.
Caso ele realmente se tornasse seu par, as coisas mudariam.

Possui animal de estimação?
Sim, Afrodite: uma gata de dois anos que seu pai deu pra ela quando sua mãe foi embora, meio que para distrair a garota. A gata é um pouquinho irritada e não gosta de carinho, só aceita da dona, com quem dorme em sua cama.


Algum problema de saúde/limitação?
Nenhum.

Como se sentiu depois de ter recebido a notícia dos alunos mortos?
Ela ficou assustada, como a maioria das pessoas, mas também se sentiu bem interessada sobre isso, passando a desenhar e fazer anotações em seu caderno sobre o fato.

Alguma mania?
Estalar praticamente o corpo todo quando acorda, desde as mãos, os pés, o pescoço e até seu tronco.

Algo a acrescentar?
Ela fuma, mas seu pai não sabe, pois ela se tranca no quarto e disfarça bem o cheiro.


Espero que tenha gostado <3


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...