~Anelydia

Anelydia
Tábua
Nome: Mariana
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Blumenau, Santa Catarina, Brasil
Aniversário: 13 de Dezembro
Idade: 14
Cadastro:

Doce pote-de-vidro


Postado

Doce pote-de-vidro

Eu resolvi fazer este jornal simplesmente contando como andam meus dias contados, marcados pelo mal chamado depressão.


O sentimento de tristeza repentina brota do nada no coração, nos olhos e pelas lágrimas pesadas e ingênuas que saem deles. Você se sente inútil, um morto-vivo, sem motivo de viver. Mais uma vez, você caiu em sua cama e se perguntou o porquê dessa dor emocional e dessa vida desprezível. Seu travesseiro não pode te consolar com palavras gentis e dizer que tudo ficará bem. Eu apenas observo você sofrer, ali, sem razão para abrir os olhos. Suas lágrimas não param de rolar sobre este tão belo rosto, que até ontem mesmo, mantinha um sorriso alegre marcado nos lábios. Na verdade, você era reconhecido por ser animado e feliz, não é? Não acha que merecemos uma mudança?

Outro dia se passou, e você notou que aquela pessoa que você admirava muito se distanciou de você, e se uniu à outra pessoa; mais bonita que você, mais divertida que você, mais engraçada que você, mais cheia de vida do que você. Eu sei, eu vejo tudo isso. Eu sei exatamente como você se sente. Seu coração martela obrigatoriamente em seu peito, porque para você, ele parou, assim como o tempo. A fita da sua vida e de seu passado vêm rolando por sua cabeça e te torturando, não é? Eu sei, eu vi tudo isso. Você chora por isso, se frustra.

Por que você se vê assim, hein? Onde estão os seus amigos que prometeram estar com você nos momentos difíceis? Onde eles estão agora? Não conseguem notar que você não está se sentindo feliz? Bem, eu notei. Abra os braços para mim, aquele que esteve com você quando você chorou e foi, e é, infeliz. Você abriu os braços para me receber, e eu te acolhi e vou te mudar, te prometo.

No seu quarto, o escuro combina mais, não acha? Isolado, como você. Você é tão mais feliz sozinho, acredite. Seus amigos não te valorizaram, não como eu. Você, sim, você, é muito precioso para mim, um mero parasita. Em seus braços, vou destruir suas esperanças de vida, quebrar seus sentimentos e derrubar seus sonhos; acabar com sua ótima relação com as pessoas, principalmente com sua família, que nota sua diferença e não entende o que está acontecendo.

Você consegue me ouvir dizer: "Você gosta de viver assim? Não prefere morrer?", mas não responde, prefere tentar ser forte, e você não sabe o quanto isso me faz rir. Você é tão tolo. Eu sou aquele que te fez chorar, aquele que te viu sofrer e não te ajudou. Acha que pode comigo? O jogo só começou.

Há dias, ou melhor, semanas, que você não sai de seu quarto; não come e se recusa a sair, para qualquer lugar que seja. Você está abraçado a mim, como um filhote de canguru à sua mãe. Você me ama agora, quer-me a todo instante.

Não consegue mais sentir nada, não? Seus sentimentos estão guardados em minhas mãos, não se preocupe, eu os destruo, sem problemas. Você escuta meus sussurros de escárnio, desiste de mim e quer me largar, sair do meu pote de vidro sem saída, no qual coloquei você, isolado; só mais um na minha estante.

Você vê estes problemas, quer solucioná-los, mas não consegue, pois seu cérebro e memória não funcionam muito bem. Seu passado volta para te assombrar. Seus amores, seus rancores, suas tristezas, suas amarguras... Tudo o que você já tinha superado e esquecido.

Não insista, ser-humano tolo, você não pode comigo. Nesse poço de lama em que você se afundou sozinho quando me acolheu, você não sai. Fique aí preso, no meu doce pote de vidro.

Escutando: Seu coração parar de bater
Lendo: Seus pensamentos
Assistindo: Seu sofrimento
Jogando: Com sua mente
Comendo: Sua felicidade
Bebendo: Sua glória

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...