~Anne_CM

Anne_CM
Nome: Anne Colodel Mendes
Status: Usuário
Sexo: Indisponivel
Localização: Araucaria, Paraná, Brasil
Aniversário: 5 de Julho
Idade: 19
Cadastro:

Meu filho é gay, e agora?


Postado

Meu filho é gay, e agora?

Se você tem um filho adolescente, torna-se muito importante compreendê-lo. Jovens gays e lésbicas que são isolados pelos seus pais apresentam uma incidência de suicídio e de abuso de drogas e álcool comparativamente alta. Alguns adolescentes se protegem afastando-se e colocando a maior distância possível entre eles e seus pais.

Se seu filho ou filha "se assumiu" para você por vontade própria, você provavelmente já está na metade do caminho. A decisão de seu filho em revelar para você algo que nossa sociedade reprime, exige uma grande coragem e compreensão de ambas as partes. Esta abertura também mostra uma supreendente carga de amor, confiança e compromisso para com o seu relacionamento com você.

Agora é sua vez de corresponder à coragem, ao compromisso, à confiança e ao amor de seu filho com os mesmos sentimentos.

Definições usadas

Heterossexual, refere-se a pessoas cujos sentimentos sexuais e afetivos são na maioria dirigidos a pessoas do sexo oposto.

Homossexual ou gay ou lésbica refere-se a pessoas cujos sentimentos sexuais e afetivos são na maioria dirigidos a pessoas do mesmo sexo.

Homofobia refere-se à incompreensão, à ignorância e ao medo que a sociedade expressa em relação aos gays, às lésbicas e aos bissexuais.

Lésbicas, refere-se às mulheres que são homossexuais.

Bissexuais ou bi, refere-se a pessoas cujos sentimentos sexuais e afetivos são dirigidos a pessoas de ambos os sexos.

Neste texto, a palavra gay é usada de forma a incluir homossexuais e bissexuais, tanto homens como mulheres. Mas a palavra lésbica é como as mulheres homossexuais preferem ser identificadas.

Meu filho é uma pessoa diferente agora?

Nós achamos que conhecemos e entendemos nossos filhos desde o dia de seu nascimento. Nós temos certeza absoluta de que sabemos o que se passa nas suas cabeças.

Assim, quando um filho chega em casa como uma revelação tão importante como "eu sou gay" "eu sou lésbica" e nós nem tínhamos desconfiado - ou quando sabíamos, mas escondíamos isso de nós mesmos - nossa reação é de choque e desnorteamento. Choque, porque nosso filho não é o que nós esperávamos, e desnorteamento porque nós não sabíamos disso.

"Nossa primeira reação foi dizer a ele que nós o amávamos e que nada tinha mudado. Mas na verdade tudo mudou. De repente ele se tornou um estranho."

Desde o momento que um filho nasce, nós temos um sonho, uma visão do que este filho será, deverá ser, poderá ser. Este é um sonho que nasce da sua própria história, do que você mesmo desejava ser quando crescesse, e especialmente da cultura à sua volta. Apesar do fato de que os gays são uma parcela significativa da população, a sociedade de uma forma geral ainda nos prepara apenas para ter sonhos heterossexuais em relação aos nossos filhos.

O choque e o desnorteamento que você sente são uma parte natural de um tipo de processo de dor. Você perdeu algo: o sonho que você alimentou para seu filho. Você também perdeu a ilusão de que podia ler os pensamentos de seu filho, quando na verdade não podia.

É claro que, quando você pára para pensar nisso, este é um processo que acontece com todos os filhos, sejam eles heterossexuais ou homossexuais. Eles sempre estão nos surpreendendo. Eles não casam com as pessoas que nós escolheríamos, não têm o emprego que nós teríamos escolhido, não moram onde gostaríamos que eles morassem. Porém, na nossa sociedade, estamos mais preparados para lidar com estas circunstâncias do que com a orientação sexual não-tradicional de um filho.

Repita sempre para você mesmo que seu filho não mudou, ele é a mesma pessoa que sempre foi antes de você conhecer sua opção sexual. É seu sonho, suas expectativas, suas visões que podem ter que mudar se você realmente quiser conhecer e amar seu filho.

Por que ele teve que nos contar?

Alguns pais acham que ficariam mais felizes se não soubessem a verdade. Eles começam a pensar na época anterior ao momento da revelação como uma época sem problemas - esquecendo a inexplicável e desconcertante distância que eles geralmente sentiam existir entre eles e seus filhos naquela época.

Às vêzes, tentamos negar o que está acontecendo - rejeitando o que estamos escutando ("É só uma fase: você vai superar isso"), isolando-os ("Se você escolher esta forma de vida, não quero ouvir falar sobre isso"); ou não registrando o impacto do que estamos ouvindo ("Está tudo bem, querido, e o que você vai querer para o jantar?"). Todas essas reações são naturais.

Contudo, se você nunca conhecesse a verdadeira orientação sexual de seu filho, você nunca conheceria seu filho em sua totalidade. Grande parte da sua vida permaneceria sendo um segredo para você.

É importante aceitar e entender a orientação sexual de seu filho porque homossexualidade não é uma fase e muito menos é uma escolha. Não se escolhe como se escolhe uma roupa ou uma cor. Embora seja possível que as pessoas passem um período experimentando sua sexualidade, alguém que chegou ao ponto de contar aos pais que é gay, geralmente não é alguém que está passando por uma fase. Em geral, ele ou ela já levou um bom tempo pensando, na tentativa de entender e reconhecer sua orientação sexual.

Então se você está pensando, "Será que ela tem certeza?", a resposta é quase certamente ‘tem’. Uma pessoa que conta ao pai ou à mãe que acha que é gay, teve que superar muitas barreiras, dificuldades e muitos estereótipos negativos que fazem parte das representações da "nossa" própria cultura machista e sexista. Portanto, está pessoa está se expondo a muitos riscos para querer dar esse passo prematuramente, ou sem ter pensado suficientemente.

O fato de que seu filho ou filha assumiu para você sua verdadeira orientação sexual é um sinal de amor e necessidade de seu apoio. Essa atitude exigiu muita coragem, e mostra o desejo muito forte de um relacionamento aberto e honesto com você; um relacionamento que lhe possibilite amar seu filho pelo que ele é e não pelo que você gostaria que ele fosse.

Uma pesquisa feita no estado do PR fez a seguinte pergunta a seus entrevistados ''se você descobrisse que se melhor amigo é gay e está afim de você,o que você faria?

esse entrevistado respondeu que-não mudaria a amizade, e que só mudaria algumas atitudes.
esse outro entrevistado disse-que tentaria ir se afastando aos poucos.
vemos aqui que muitas pessoas pensam de forma diferente quanto a esse assunto.
mas a melhor forma de lidar com isso é respeitar a outra pessoa e se você não tem o mesmo interesse que a mesma só você ir conversando com a pessoa e ambos se entenderem quanto a isso para nem um dos dois saiam magoados disso.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...