~Niiko

Niiko
LuneCerise
Nome: 〔ℒune𝓒erise┇ℒola┇𝓧-23┇ℱiha de 𝓩eus┇𝓣eam𝓒ap𝓐lways ♥〕™
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

෴კ ℰvє's ℬℒℴℴท∂ - ℱicнα კ෴


Postado

Mostrar Spoiler:




』❝ ℳ𝒆𝓾 𝓼𝓪𝓷𝓰𝓾𝒆 𝓹𝓸𝓭𝒆 𝓼𝒆𝓻 𝓭𝒆 𝓔𝓿𝒆,
𝓶𝓪𝓼 𝓶𝒆𝓾 𝓬𝓸𝓻𝓪ç𝓪̃𝓸 𝒆́ 𝓼𝒆𝓾:
ℳ𝓾𝓴𝓪𝓶𝓲 𝓨𝓾𝓶𝓪.
❞『

】Kojima Kei • 小島恵 —— 16 anos —— Kou Mukami —— Eve【





ησмє cσмρłєtσ:

Kojima Kei • 小島恵

Kei • 恵 — Origem japonesa — Este nome tem vários significados, como também vários kanjis. Kei significa: "abençoada, de sorte" • "feliz" • "árvore de Katsura • "respeitoso" • "primavera" • "joia quadrada", ou "ensolarado".

Kojima • 小島 — Origem japonesa — Pode significar: beleza elegante, prosperidade, grandiosidade.



ı∂α∂є:

Dezesseis anos • 16

Data de nascimento: Dezenove de outubro de mil novecentos e noventa e nove • 19/10/1999.

Signo: Escorpião.



αραяêηcıα є ∂єscяıçãσ:











Anastasia • Idol [email protected] Cinderella Girl

◤Kei é uma garota de traços delicados, e estatura mediana. Graças a sua aparência ela pode parecer frágil, mas muitos se surpreendem com a personalidade que está por trás de tudo.⊿

Seus cabelos são de uma coloração loira acinzentada, incomuns de se verem hoje em dia. Eles são cortados curtos, pois Kei simplesmente não suporta seus cabelos compridos. Além de darem muito trabalho para cuidar, eles sempre lhe incomodo. Mesmo assim seus cabelos não deixam de serem bonitos e estilosos, com seu recorte repicado estão sempre bagunçados de maneira charmosa.

◤Seus olhos são azuis, de um tom bem claro que chega a parecer cinza, sua cor pode ser definida como azul gelo. Seus cílios são longos, porém claros como seu cabelo, o que a faz usar uma camada de rímel para escurece-lo. As sobrancelhas loiras são finas bem desenhadas, criando a moldura perfeita para um olhar penetrante e encantador.⊿

Dona de um rosto alvo de traços delicados. O queixo é fino, as bochechas são "gordinhas" e sempre com uma coloração rosada natural. O nariz é pequenino e arrebitado, a boca também pequena tem lábios finos e macios, também rosados. Seu sorriso de dentes branquinhos e alinhados, é uma de suas características mais cativantes.

◤Sua pele é bem pálida e sensível a luz do sol, ao qual ela evita ficar exposta. Sempre que vai a praia é obrigada a usar uma grossa camada de protetor solar se não quiser ficar parecendo um camarão assado depois. Devido a isso ela tem muito cuidado com sua pele, por isso ela é macia e está sempre cheirosa. Suas mãos são pequeninas, mas muito habilidosas, capazes de criar várias coisas. Os pés também são pequenas, já que ela calça 35. ⊿

Kei não tem um corpo muito curvilíneo. Seus seios medianos estão mais para pequenos, mas ela nunca admitiria isso. Sua barriguinha é lisa, sem nenhuma gordurinha fora do lugar, e sua cintura é fina e bem marcada. O quadril é mediano, de verdade, e as pernas são grossas e roliças. Ela é um pouco baixinha, com seus 1,61m e pesa 45 kg bem distribuídos pelo seu corpo.



ρєяsσηαłı∂α∂є:

Kei é uma pessoa como nenhuma outra. Doce e abnegada, que faz de tudo para ajudar os outros, mesmo que seja alguém que ela não conheça. Ela conquista a atenção e admiração das pessoas com muita facilidade. Atenção por sua beleza e graciosidade, admiração pelo seu jeito, suas ações. Em sua antiga escola ela era a garota popular, mas não daquelas de nariz empinado, toda metida, mas sim atenciosa, falando com todos, não importando quem. Porque esse é seu jeito.

◤Ela está sempre com um sorriso no rosto, talvez seja uma mania, de querer mostrar a todos que tudo está bem, mesmo não estando. É gentil, mesmo com aqueles que não conhece. Abnegada, desiste daquilo que é seu para dar a outra pessoa que esteja precisando mais. Ela adora ajudar as pessoas, ainda mais os necessitados, como mendigos e animais de rua. Sempre que pode lhes dá comida e agasalhos para os dias frios, Kei não se importa, fica feliz em ajudar quem precisa.⊿

Kei tem sérios problemas com aquilo que fala. Bem estranho. Ela tem o costume de falar sozinha, em voz alta ou em sua mente. Muitas vezes são coisas um tanto constrangedoras aos ouvidos alheios. Kei acha que não tem um filtro entre a boca e o cérebro, já que sempre fala aquilo que lhe vem a cabeça, as vezes sem perceber até. Sim, ela é beem tagarela, ainda mais quando está nervosa, aí piora de vez. Em seus momentos de ansiedade ela fica ainda mais falante, falando coisas até sem sentido. Vergonhoso é pouco para definir.

◤ Argumentativa como só, não perde uma discussão pois defende aquilo que acredita com unhas e dentes, muitas pessoas podem até achar que ela quer ser a dona da razão por isso, o que de fato não é verdade. Mão é do tipo que aguenta tudo calada, ela enfrenta quem tiver de enfrentar, mesmo estando tremendo de medo por dentro, ela não vai demostrar. Por isso pode ser considerada muito atrevida, e não se envergonha disso, ela fala mesmo. Kei é muito sarcástica, a linguá afiada como só, isso acaba arrancando risadas das pessoas a sua volta.⊿

A menina pode parecer ser inocente, até mesmo ingenua, mas não se engane com isso. Ela entende muito bem a natureza das pessoas, e como esse mundo funciona. Não é do tipo tímida, muito pelo contrário, poucas são as coisas que a deixam envergonhada. Ela consegue muito bem ver o duplo sentido das palavras, mesmo quando não ditas nesse sentido. Embora diga que entende muito bem a mente masculina, quando se trata de interagir intimamente com um garoto ela não sabe o que fazer. É nesses raros momentos que ela acaba corando.

◤É teimosa e persistente. Quando alguma ideia entra e sua cabeça, nada a faz mudar. Também é muito, muito, curiosa, quando ela quer descobrir algo se torna quase que um Sherlock Holmes, nada permanece escondido dela por muito tempo. Como dito antes, ela é bem inconsequente, não tem medo de enfrentar uma pessoa três vezes maior do que ela, para proteger alguém. Ela pode parecer estar em desvantagem por isso, mas não a subestime, mesmo não parecendo, ela tem muita força física, e é capaz de enfrentar qualquer, só com sua força de vontade. Isso nela não falta, sempre dá o seu melhor em tudo o que faz, o que desperta seu lado competitivo também.⊿

Kei nunca consegue chegar pontualmente em nenhum local, mesmo que ela tente, sempre chega atrasada. É muito observadora, ela analisa tudo, qualquer coisa, antes de tirar qualquer conclusão, para ela conclusões precipitadas não são seguras, sua opinião sempre pode mudar. Ela é um pouco desleixada com sua aparência, os cabelos estão sempre bagunçados de uma forma charmosa. Ela usa roupas confortáveis, prefere estas ao invés do que está na moda.

◤Ela é criativa e espontânea. Tem as ideias mais malucas, nas horas mais estranhas. é apaixonada por artes, e tudo aquilo que se pode criar a partir das mãos. é através da arte que Kei expressa suas emoções, seus sentimentos mais profundos. Os desenhos, as pinturas e esculturas são sua paixão. Ela sempre personaliza suas coisas, para deixar a sua cara, desde as paredes do seu quarto, até a capa de seus cadernos. Ela não aguenta ver um espaço em branco, que vem varias ideias na sua cabeça de como preenche-lo. Sempre que está com tédio ela tira seu caderno de desenhos na bolsa e começa a desenhar algo. Por conta disso a ponta de seus dedos na maioria das vezes estão com manchas coloridas de seus giz de cera e canetinhas, muitas vezes, em suas pinturas, ela suja todo o rosto de tinta. Não se importa nenhum pouco com a desordem em sua aparência, pois é só pintando que ela se completa.⊿

Kei é muuito ciumenta. Tanto com suas coisas, como com aqueles de quem gosta. De certa forma ela é carente também. Quando sente que está sendo deixada de lado pelas amigas, ou até mesmo pelo garoto de quem gosta, ela fica furiosa e muito triste, mas nada demostra. Ela mesma faz questão de se afastar mais, pois acha que eles estão melhores sem ela. Dramática e sentimental? Isso ela é de mais. Acho que deu para notar.



нıstóяıα:

Desde pequena Kei sempre teve contato com as artes. Sua mãe, Hanako, era uma pintora/desenhista muito talentosa e conhecida onde moravam, porém sempre teve dificuldades para se manter com isso. Seu pai, Usui, fazia faculdade de música, e cantava na rua de vez em quando para conseguir um dinheiro extra.Foi nas ruas que o destino dos dois se encontraram, quando cada um expressava seus sentimentos através da arte, sentimentos estes que acabaram se completando.

◤ No fim os dois logo perceberam o quão difícil era viver de arte. Quando casaram logo tiveram de arrumar um meio de se sustentar. Hanako abriu uma linda floricultora, de onde sai boa parte da renda familiar, e Usui acabou virando professor particular de piano, devido a falta de oportunidades melhores. Apesar da instabilidade em se manterem, não houve nenhum arrependimento quando Kei nasceu. Haveriam novas responsabilidades, mas ela valia todo o sacrifício. ⊿

Kei costuma dizer que tem o talento artístico correndo nas veias. Talvez fosse verdade, talento naquela família não faltava. Tudo para ela surgiu de uma maneira muito natural, desde pequena, quando ganhou sua primeira caixa de giz, ou tocou em um violão pela primeira vez. Acabou puxando mais o lado da mãe, com a paixão pelos desenhos e pinturas, mas não era de se ignorar a sua bela voz ao cantar, ou a habilidade com alguns instrumentos. Os pais sempre fizeram questão de manter isso vivo dentro de Kei.

◤Ela teve uma vida feliz, sem dramas. Recebeu, sempre, muito amor de seus pais. Cresceu cercada das cores e dos perfumes das flores da floricultura de sua mãe, com as mãos sujas de tinta e giz, devido aos vários desenhos que fazia ao longo dos dias, e quando a noite caia, sentava-se com os pais junto ao piano, e ela e Usui tocavam uma linda melodia. Embora já tenha sentido vontade de ter tido um irmão, não era algo que Kei não pudesse lidar. Sim, era uma vida boa.⊿

Mas haviam complicações que ela nunca soube. Como os meses de mais dificuldade, enquanto a floricultura não rendia muito e o pai estava sem trabalho, e o dinheiro mau dava para as despesas básicas. Os pais nunca deixaram que Kei percebesse, sempre tentaram dar o melhor a sua filha, sem que nada faltasse. Porém, mas complicações vieram. Já aos seus 15 anos Kei pegou uma grave pneumonia (ou qualquer outra doença grave, por que eu não tenho criatividade para isso.), que acabou virando tudo de cabeça para baixo. Ela foi internada urgentemente, e um tratamento muito caro seria necessário. Fora dos planos de seus pais, que mau tinham dinheiro para manter a casa e a floricultura, tiveram de arrumar outros meios para conseguir tanto dinheiro. Meios bem complicados.

◤ Acabou correndo tudo bem com o tratamento de Kei, que logo acabou voltando para casa, para repouso. Com toda a atenção e preocupação dos pais, os mimos que eles passaram a dedicar-lhe depois disso, Kei não notou nada de errado nisso. Ela nem sequer chegou a pensar e como eles conseguiram o dinheiro para quitar as despesas do hospital. Meses se passaram, sem que nada alarmante acontecesse, mas a menina acabou percebendo a mudança no semblante dos pais. Ela achou que era por causa da situação da floricultura, do emprego que o pai acabou perdendo quando uma família rica dispensou seus serviços. Não sabia que os pais tiveram de conseguir mais dinheiro da mesma forma que tinha adquirido o dinheiro de seu tratamento. Disso ela não sabia. Mas via como eles ficavam cada vez mais preocupados, apreensivos, e até assustados. Isso a preocupava também.⊿

Um dia, ao voltar tarde da escola, ela consegui ver, escondida, os pais conversando com uns caras muito mau encarados. Os homens os ameaçavam, dizendo que se não pagassem logo o que devia, ia ter de arcar com as consequências. Usui tentava pedir para que os homens exaltados mantivessem a calma, mas quando o maior deles ameaçou fazer algo com Kei... Seu pai se descontrolou, e Kei o viu partir para cima dos homens, que com um simples soco o arremessou longe. Hanako ficou aterrorizado e logo foi tentar socorre-lo, enquanto Kei ficava estática e sem reação, escondias nas sombras atrás de uma parede. Os homens deram o aviso final, ou pagavam até o fim do dia de seguinte, ou... Não foi necessário uma continuação, tudo estava bem claro.

◤Depois de que os homens estranhos foram embora, Kei permaneceu no mesmo lugar. Não acreditando, ao mesmo tempo que não entendia nada. Ao passar um tempo ela entrou em casa, sem saber como agir diante de seus pais, por ouvir tudo escondida. Optou por fingir que não tinha visto nada, e ver o que eles faria. Seus pais estavam na pequena cozinha, enquanto sua mãe colocava algumas bolsas de gelo sobre o olho inchado de seu pai. Ao perguntar de maneira disfarçada o que havia acontecido, o pai também disfarçou, fingindo ter caído ou coisa assim, disse que não era nada de mais, que ela não devia se preocupar. Kei foi para seu quarto, sem saber o que pensar, como agir. Decidiu-se em fim, deixar todos os questionamentos para o dia seguinte.⊿

Infelizmente não houve tempo para fazer isso no dia seguinte. Acabou acordando atrasada, pois demorou muito a dormir na noite passada, então para não se atrasar para a escola, não pode falar com seus pais sobre a noite anterior. Antes de sair deu-lhes um abraço apertado, e disse o quanto os amava. Por alguma razão estava estranhamente emotivo naquele da, mas só foi saber o porque muito tempo depois. Devido a um trabalho passado em dupla, acabou ficando na escola até tarde. Ao sair de lá encontrou-se com um homem de longos cabelos brancos, bem na entrada da escola. Ia passar direto por ele, quando chamou seu nome.

◤Sabia muito bem que não devia falar com estranhos, mas algo naquele homem lhe intrigou, resolveu ouvi-lo. Ele se apresentou como Tougo Sakamaki , e lhe fez uma proposta: ajudaria seus pais com todas as suas dividas e problemas em troca ela teria de ir morar com os filhos dele, em sua casa. Kei ficou assustada, pensando que ele fosse um maniaco, um maluco, ou sei lá o que, recusou educadamente dizendo que não iria a lugar nenhum com ele e saiu dali o mais rápido que pode. Não antes de ouvi-lo dizer atrás de si: — Não se arrependa depois. ⊿

Completamente confusa com o encontro com aquele estranho, Kei voltou pra casa o mais rápido que pode. Já estranhou de imediato a porta da floricultura aberta quando chegou, já que eles sempre estavam fechados aquela hora. Assim que entrou seu choque foi muito maior, ao ver todas as coisas reviradas. Flores murchas e pisadas, terra e restos de vasos de barro, tudo espalhado por um lugar antes belo e acolhedor, que agora estava um completo caos. Muito assustada correu atras de seus pais pela casa, chamando por eles, mas nada. Até que ao chegar ao quarto deles...

◤Aquela cena nunca sairia de sua mente: seus pais jogados juntos no chão, cobertos de sangue. Marcas de facadas, furos de balas. Estavam mortos. Kei entrou em desespero. Não acreditava naquilo, ficou desesperada. Quis chamar uma ambulâncias, mas... Já era tarde de mais. Só lhe restou chorar sobre o corpo sem vida de seus pais, enquanto a tristeza a consumia e seu mundo desabava.⊿

Semanas se passaram, a policia ainda não tinha descoberto o culpado por aquele crime, mas Kei sabia. Aqueles homens... se ao menos pudesse provar. Nessas semanas ela acabou indo para um orfanato, já que não tinha nenhum outro parente vivo para obter sua guarda. Vivendo naquele lugar foi que Kei viu como o mundo real era, escuro e sem vida, muito diferente do que ela sempre pintava. Foi em uma de suas noites, observando a lua da janela de seu novo pequeno quarto, que Kei ouviu passos atrás de si. Completamente assustada, ela virou-se rapidamente, até se deparar com intensos olhos azuis, antes de apagar completamente.



gσstα:

Artes — Principalmente desenhos e pinturas, e música também. Por ter nascido em uma família de artistas, por assim dizer, isso está no seu sangue.

Cubo Mágico — ela é uma mestre no cubo mágico, consegue resolver um em poucos segundos. Sempre que está entediada ela brinca com um, já que tem vários.

Ler — Kei é apaixonada por livros, e lê com muita frequência. Aprende coisas muito inusitadas com eles.

Animais — ela tem mais jeito com os animais do que com as pessoas, consegue encantar qualquer um.

Lugares calmos, ao ar livre — quanto mais bonito for o lugar com mais vontade ela ficará de desenha-lo.

Fazer corridas matinais — ajuda a desestressar e descartar toda a energia acumulada. Suas corridas são sempre bem cedo, ao nascer do sol.

Astronomia e Astrologia — Kei ama estudar as estrelas, e pode passar horas só observando-as. Sabe o nome de todas as constelações. Além de ser muito ligada nesse negócio de signos, sabendo todas as características de cada um.

Jogar Vídeo Game — ela é bem habilidosa nisso.

Tocar piano e violão — os únicos instrumentos que ela tem habilidade.

Qualquer comida que tenha chocolate, amendoim ou castanhas.

Primavera — Ela gosta principalmente de observar o desabrochar das flores de cerejeira.

Flores Por ter passado boa parte de sua vida na floricultura de sua mãe, ela sabe muito sobre as flores, e as adora. Sua favorita são as Azáleas (Azaleias)

Inovar, Criar coisas novas — Inovar seja na decoração de seu quarto, fazendo pinturas nas paredes, ou mesmo na suas roupas.



ηãσ gσstα:

Tédio — seu inimigo mortal

Calor — ela fica mais cansada e irritada em dias quentes, então não gosta muito do calor.

Chorar — Não só chorar, mas demonstrar qualquer tipo de fraqueza.

Melão — odeia muito essa fruta. Eca!

Pessoas que demonstram ser o que não são, ou sentir o que ão sentem. Em outras palavras: pessoas falsas.

Que a cutuquem — ô coisinha irritante!

Lugares barulhentos, com muitas pessoas — Se sente sufocada em lugares assim.

Que maltratem os animais ou o meio ambiente

Que falem mau de seus desenhos ou de suas pinturas.

Ser a ultima a saber de algo, ou simplesmente não saber.



ραя:





αмαηtє:





яєłαçãσ cσм σ ραя:

Deixarei a seu critério. Tudo o que for preciso para criar a relação está na ficha.



яєłαçãσ cσм σ αмαηtє:

Deixarei a seu critério. Tudo o que for preciso para criar a relação está na ficha.



яєłαçãσ cσм...

𝒮𝒶𝓀𝒶𝓂𝒶𝓀𝒾 𝒮𝒽𝓊



A primeira vista Kei não saberia dizer se ele estava vivo ou não, já que o loiro estava sempre imóvel e de olhos fechado. Ela passa a se identificar com o jeito preguiçoso do loiro, gosta de ficar nos mesmos lugares que ele pois são sempre calmos e vazios. Se quiser um tempo de pás é só ficar perto de Shu, algumas vezes ela solta umas provocações sobre o jeito dele, mas nada de mais. Estranhamente eles até que conversam muito, mesmo havendo muito sarcasmo na conversa. Quando Shu mostra seu lado pervertido, Kei não se deixa constranger. Conviver com o loiro é até fácil, e eles são até amigos.



𝒮𝒶𝓀𝒶𝓂𝒶𝓀𝒾 𝑅𝑒𝒾𝒿𝒾



◤Os dois são o completo oposto um do outro, e essa diferença faz com que surja conflitos entre eles. Assim que o viu Kei penso que estava falando com um mordomo ou algo do gênero, por causa de seu jeito arrumadinho. Ela logo notou que ele era tão sem graça quanto sua maneira de se vestir. Aquele olharzinho de superior a irritava profundamente, assim como suas ordens irritantes. Ela não confia nenhum pouco nele, não aceitaria nenhum chazinho oferecido por ele, ou qualquer outra coisa.⊿





𝒮𝒶𝓀𝒶𝓂𝒶𝓀𝒾 𝒦𝒶𝓃𝒶𝓉𝑜



◤ Ah! Aquela carinha fofa nunca a enganou! De longe já dava pra notar que tinha algo de muito errado naquele garoto. Aquelas olheiras profundas de quem não dorme a trinta anos, o sorriso psicótico e o ursinho macabro. Tudo fazia com que ela se tremesse de medo, mesmo não demonstrando. Quando ele revela seu lado bipolar pela primeira vez, ai que ela se cag* mesmo. Ela jurava que ele ia a estrangular a qualquer segundo. Depois disso prefere manter o máximo de distância possível dele. Se está no mesmo cômodo que ele, por exemplo, Kei sempre fica perto da porta, assim quando ele surtar, da tempo de correr⊿



𝒮𝒶𝓀𝒶𝓂𝒶𝓀𝒾 𝐿𝒶𝒾𝓉𝑜



Mesmo Laito sendo inconveniente na maior parte do tempo, ele até que não é dos piores. Claro, aquele olhar de estuprador e as cantadas de pedreiro são o Ó, mas ainda dá pra suportar. Quando ele está no local o clima fica menos tenso, dá pra encarar as coisas com mais facilidade. Ou seja, na visão de Kei, Laito é uma espécie de bobo da corte que não merece ser levado a sério. Laito gosta mesmo de a provocar, só que ela nunca leva a sério, sempre o dá uma resposta engraçadinha e revira os olhos. Mas com toda certeza ela não é besta, se fosse obrigada a dormir no mesmo lugar que ele, com certeza dormiria de jeans, só para garantir



𝒮𝒶𝓀𝒶𝓂𝒶𝓀𝒾 𝒮𝓊𝒷𝒶𝓇𝓊



◤Kei não gosta do jeito irritadinho vampiro. Por muitas vezes ela se questiona se ele não é uma mulher, pois parece estar sempre de TPM. Kei nunca lidou bem com pessoas temperamentais, mais agora, morando na mansão Mukami, teve de aprender a fazer isso. Por Subaru parecer tanto com Yuma, no seu jeito, ela acaba a aprender a lidar com os dois, quando entende seus jeitos.⊿



𝑀𝓊𝓀𝒶𝓂𝒾 𝑅𝓊𝓀𝒾



Na visão de Kei, Ruki é uma versão menos sem graça e pé no saco de Reiji. Ela admira muito o Mukami, de verdade. Ele trata os outros Mukami com verdadeiros irmãos, diferente dos Sakamaki, que mesmo sendo irmãos se tratam como desconhecidos, o que gera uma certa normalidade entre os quatro. Ela fica muito a vontade perto dele, mesmo ele sendo todo caladão, ela não é muito de falar mesmo. Além do mais ele lhe dá boas dicas de livros, e isso é muito importante.



𝑀𝓊𝓀𝒶𝓂𝒾 𝒦𝑜𝓊



◤Kei acha a animação de Kou uma coisa muito falsa. Sem contar que ele parecia se achar por algo que ela não fazia ideia, quando ele disse, todo orgulhoso, que era um Idol nacionalmente famoso, ela só ficou tipo: Quem?. Não dav a mínima para isso, e acha que ele devia tomar um boa dose de humildade. Mas, como todos os vampiros, ele tem um passado trágico, e Kei passa a compreende-lo melhor por isso. Mas mesmo assim tenta encoraja-lo a ser um pouco ele mesmo, invés da pessoa que os outros queriam que ele fosse.⊿



𝑀𝓊𝓀𝒶𝓂𝒾 𝒜𝓏𝓊𝓈𝒶



Diferente de Kanato, Kei achou Azusa muito fofo, desde o momento que o viu (fofo de uma maneira estranha, mas ainda assim fofo). Apesar daquele olhar melancólico e a voz num sussurro, ele era fofo. Kei tinha um pouco de pena dele, e não conseguia entender o porque dele se cortar. Mas eles se aproximaram, Kei o tratava como se ele fosse seu ursinho, então Azusa lhe contou sobre seu passado. Sobre como ele viveu nas ruas, e de tanto sentir dor, somente dor, essa se tornou sua única fonte de prazer. Ela fica tocada, e até o ajuda a se corta uma vez, ele fica super feliz por isso, e a abraça forte.



𝒦𝑜𝓂𝑜𝓇𝒾 𝒴𝓊𝒾



Kei, pessoalmente, não tem nada contra Yui. De fato o jeito sonso e ingenuo dela a irrita profundamente. Por que com esse jeito ela consegue magoar as pessoas, sem nem ao menos perceber, acha isso egoismo da parte dela.



мє∂σ/tяαυмαs/ƒσвıαs:

Brontofobia — medo de trovões e relâmpagos

Coulrofobia — medo de palhaços

Estupofobia — medo de pessoas estúpidas XD

Filofobia — medo de apaixonar-se



нαвıłı∂α∂єs:

Desenhos • Pinturas

Piano e dança

Memoriza facilmente aquilo que aprende em livros.

Ela é muito flexível e ágil



єccнı/нєηtαı?

Claro! Acha que eu ia recusar a melhor parte? ( ͡° ͜ʖ ͡°)



αłgσ мαıs?

Nadinha, eu acho.




Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...