~Niiko

Niiko
LuneCerise
Nome: 〔ℒune𝓒erise┇ℒola┇𝓧-23┇ℱiha de 𝓩eus┇𝓣eam𝓒ap𝓐lways ♥〕™
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

☬Linha Sem Fim - Ficha ☬


Postado







🍂🌻Avah Coxi🌻🍂

❝ Ela não vê a verdade que está a sua frente
Ela não vê o valor que tem
Ela pensa que ninguém lutaria por ela
Mas ela é o tipo de menina
Pelo qual as pessoas vão a guerra
E no dia que ela perceber
Sentirá a real felicidade.❞




Mostrar Spoiler: ~𝕱𝒾𝒸𝒽a ~I belong to Shu Sakamaki



✨🍀 NOME COMPLETO: 🍀✨

Avanna Marisol Coxi
♡ Ela sempre pede que todos a chamem somente de Ava, já que não gosta muito do seu nome.
♡ O par as vezes a chama de Ichigo (morango em japonês)




✨🍀 IDADE: 🍀✨

16 anos — mesmo com essa idade, muitas vezes ela pode parecer bem mais jovem, talvez pelo seu jeito mesmo.



✨🍀 DATA DE NASCIMENTO E SIGNO: 🍀✨

Nasceu no dia 15 de maio — Seu signo é touro ♉



✨🍀 PERSONALIDADE: 🍀✨

Avah é uma garota alegre e otimista, que sempre busca luz em meio a mais terrível escuridão. Acredita com todo o seu ser que todos merecem um segunda chance, quantas forem necessárias, se estiverem dispostos a mudar.Para ela tudo tem um lado bom e que podemos sair das piores situações, se tivermos um pouco de fé. Mesmo tremendo de medo, ela segue em frente. Nunca desistiria daqueles que ama, não importa a situação.

Tem uma personalidade magnética, tudo nela parece irradiar luz e essa luz atraí a todos. É sempre simpática com todos, mesmo com aqueles que não conhece. Costuma conquistar muitos admiradores, mas nunca percebe isso. Gosta de fazer as pessoas sorrirem, o que geralmente acontece quando está por perto. Ela gosta de saber que foi a responsável pelos sorrisos, isso aquece seu coração.

Ela é um tanto hiperativa (ou talvez só muito animada), não aguenta passar muito tempo parada (a não ser que esteja dormindo). E tudo só piora quando ela ingere muito açúcar. Aí ela parece adquirir uma segunda personalidade que toma conta de si. Essa personalidade é sensual, atrevida e não tem vergonha de nada. Quando em geral acontece dela ingerir muito açúcar, e adquirir essa personalidade, quando ela volta ao normal, depois de um tempo, ela não se lembra de nada.

É uma pessoa muito inocente, nunca tiraria proveito de nada nem ninguém. Quando o assunto é o sexo oposto ela não sabe muito bem o que fazer, piadinhas maliciosas não funcionam muito bem com ela, já que ela não vê maldade em ninguém, mas quando compreende as coisas, cora com todas as forças.

É teimosa e persistente, nada a faz mudar de ideia. Avah tem o péssimo hábito de falar a primeira coisa que lhe vem a cabeça, tamanha é sua ingenuidade, e isso pode tanto magoar algumas pessoas, tanto como coloca-la em várias situações complicadas. É bastante espontânea, tem as ideias mais estranhos nos momentos mais estranhos.

Ela costuma sempre estar com um leve sorriso no rosto. Mesmo com todas as marcas em seu passado ela nunca deixa de acreditar que, um dia, as coisas melhoraram e ela obterá seu final feliz. Ela acabou pensando dessa forma, pois acha que é melhor ter esperanças, mesmo que vazias, do que ser vazia por dentro, sem esperar nada do futuro.

Avah gosta de ajudar as pessoas, e é sempre prestativa com elas. Quando vê que uma pessoa está mau, ela faz de tudo para ajuda-la, mesmo que essa pessoa não tendo pedido isso. O que a torna um pouco intrometida. Ela é simpática com todos, mas quando não gosta de uma pessoa, pelo motivo que for, ela se torna ácida e sarcástica. Não é do tipo falsa, que trata aqueles de quem não gosta com sorrisinhos e falsos elogios, ela prefere deixar logo claro o que sente em relação a esta pessoa.

É criativa e inteligente. Pode não parecer mais ela tem um Q.I. bastante elevado, podendo ser considerada um gênio. O que é um pouco estranho já que ela não tem a menor paciência para estudar ou ficar presa dentro de uma sala de aula por horas e horas. Ela não sai por ai ostentando sua inteligência, a maioria das pessoas nem sabe, mas se surpreendem quando ela mostra que pode saber muito mais que qualquer um.

Tem uma espécie de dom especial, que ela gosta de pensar que seja um dom mágico. Ela consegue saber o que as pessoas sentem só de olhar em seus olhos, e também, graças a isso, sabe quando ela está mentindo. E mentiras não agradam nem um pouco Avah, pois a verdade é a base da confiança, e sem ela, tudo desaba. Se alguém mentisse gravemente para ela, Avah não sabe se perdoaria.

É muito bagunceira com suas coisas, também. O quarto de Avah parece sempre ter sido revirado por um furacão. E quando alguém reclama disso ela simplesmente diz: "Isso não é bagunças, as coisas só estão em locais estratégicos para meu fácil acesso". Mas mesmo dizendo isso ela mesma frequentemente se perde em meio a sua bagunça.

É muito distraída, perde as coisas com facilidade. Não está muito atenta as coisas a sua volta, é um pouco esquecida, diz que tem memória seletiva, que deleta tudo o que acha sem importância. Ela é tão avoada, que, mesmo que alguém goste dela, ela nunca saberia dizer, por isso espera que lhe avisem antes.

Não é muito vaidosa assim, mas não significa que se vista como uma mendiga :p. Para ela esses padrões de beleza são completamente inúteis, afinal, camadas de roupas ou joias não mudará o interior de ninguém. Por isso veste aquilo com que se sente confortável e o que acha bonito, o que as pessoas iram pensar sobre isso são meras consequências.

Odeia pessoas racistas e preconceituosas, que falem mal do tom de sua pele, das roupas que ela veste ou de sua condição de vida. Ela odeia, isso com todas as suas forças, tem sempre uma resposta, um tanto grosseira, para comentários preconceituosos.

É fascinada por coisas novas, adora experimentar novos sentimentos, sensações, conhecer coisas novas a cada dia. Ama o friozinho na barriga da expectativa, sempre que está prestes a experimentar algo novo. Isso acaba, de certa forma, a tornando muito curiosa, com relação a tudo. Mas se o segredo que ela busca saber, pertencer a outra pessoa, ela sabe respeitar a privacidade dessa, mas se acha que pode ajudar sabendo disso, com certeza vai até o fim.

Mas, sabendo de tudo isso sobre ela, não pensem que o seu mundinho é cor de rosa. Ela já passará pelas piores situações, já vira o lado negro das pessoas. A única coisa que a torna diferente dos outros é que ela encara a escuridão dentro de cada um, e sempre acredita na luz escondida em meio a ela, por menor que seja.

Em alguns momentos ela pode parecer forte e inabalável, mas ela ainda precisa de alguém que acredite em si, alguém para qual ela possa voltar. É das pessoas que ama que vem sua força, se um dia ela as perder, sua luz pode se apagar e a escuridão tomar conta de si.




✨🍀 HISTÓRIA: 🍀✨

No começo Avah tinha uma família normal, como qualquer outra pessoa. Seus pais a amavam muito, pois ela era a única filha deles. As poucas lembranças felizes que Avah tem, são dessa época e nem são tantas, já que ela era jovem de mais quando os perdeu.

Aos seus nove anos de idade, Avah e seus pais estavam indo acampar na base da montanha, já que todos estavam de férias. A garotinha estava tão feliz, que mal se aguentava parada no banco de trás do carro. Seus pais estavam sorrindo, disso ela se lembrava. Foi quando o a expressão alegre deu lugar ao alarme, quando um enorme caminhão estava vindo na direção do carro.

Ao abrir novamente os olhos, depois o susto, Avah se encontrou presa entre os destroços do carro, que havia capotado para fora da estrada, presa ao cinto de segurança. Olhou pros seus pais no banco da frente, seu pai estava desacordado, machucados por todo seu corpo, sangue jorrando para todos os lados. Ela não sabia, mas, naquele momento, ele já estava morto.

Sua mãe, mesmo machucada, estava desperta. Desajeitadamente, ela ajudou Avah a se livrar do cinto de segurança e sair do carro Mas ela mesma não conseguia se soltar, e sabia que não tinha mais tempo. Então ela pediu a Ava que se afastasse o máximo que pudesse do carro, e que não olhasse para trás. Avah não entendeu, não poderia deixar sua mãe ali, mas nunca desobedeceria ela. Iria pedir ajuda.

Estava muito ferida, mesmo se arrastando não conseguiu ir muito longe. Seus braços fraquejaram e ela não conseguiu se mover. Indo contra as ordens de sua mãe ela virou-se para olhar o carro. Foi o bastante para ver uma faísca causada pelo acidente atingir o tanque de gasolina, viu sua mãe sussurrar um ultimo "eu te amo", antes de tudo explodir. Ela não estava longe o bastante, a explosão devia tela carbonizado totalmente, mas isso não aconteceu.

Quando ela abriu os olhos novamente tudo a sua volta estava queimado, menos um pequeno circulo a sua volta. Mas tudo o que importava era a figura estranha a sua frente. Aquela criatura, com os cabelos brancos como sua pele e seus olhos, poderia ser o monstro de qualquer pesadelo infantil, mas ao olhar nos olhos dela Avah não sentiu medo, sentia-se segura. Então ela acabou caindo na escuridão da inconsciência.

Ao abrir os olhos novamente, estava em um quarto totalmente branco, que ela deduziu ser um hospital. Não demorou para que médicos e enfermeiras viessem ver como ela estava. Esperou ver a figura branca próxima de si, como no acidente, mas ela não estava ali. O acidente. O olhar de pena do médico quando ela perguntou onde estavam seus pais, constatou o que ela queria negar. Eles tinham morrido. Avah chorou, entrou em desespero, estava tão agitada que tiveram de seda-la para que ela se acalmasse.

Os dias que ela passou no hospital foram tristes e entediantes. Ela passava seu tempo lembrando de seus pais e da figura que ela viu no acidente. Os comentários dos médicos que ela ouviu um dia depois de acordar, não saia de sua mente também. " Como ela pode ter sobrevivido? De onde estava devia ter sido atingida pela explosão, mas não foi." Aquela criatura a tinha salvado?

Quando ela estava totalmente curada — fisicamente — lhe deram alta do hospital. Mas ela não tinha para onde ir, e não tinha nenhum outro parente vivo, o que lhe restou foi ser enviada para um orfanato. Viver naquele lugar era um inferno, todos ali pareciam odiá-la, desde as freiras que cuidavam do lugar. Depois de dois meses vivendo ali ela fugiu, viver nas ruas seria melhor do que viver ali.

Mas não era tão fácil como ela esperava. Viver sozinha lá fora era cruel, ter que lutar para conseguir o que comer, onde dormir. Quando um grupo de bêbados a encurralou em um beco, em uma noite, ela ficou apavorada. Queria desesperadamente que alguém a ajudasse, e então, a sua frente, o ar começou a se agitar. A mesma criatura que a tinha salvo no acidente de carro apareceu ali. Os homens se assustaram assim que a viram, e começaram a correr, mas ela não deixou de lançar um raio com as mãos na direção deles,

Quando se virou Avah pode observa-la bem melhor. Com certeza era feminina, com longos cabelos brancos e mechas pretas, o branco e o preto era predominantes em seu corpo. Seus olhos brancos vazios não assustavam Avah nenhum pouco, mesmo ela sendo completamente assustadora, e quando ela perguntou quem era ela, a menina se surpreendeu quando a criatura respondeu: "Pearltine".

Ela não desapareceu depois daquilo, como Avah esperava, mesmo quando sumia, sempre estava presente. Ao longo do tempo elas começaram a se conhecer, se tornaram amigas, e Pearltine sempre a ajudava quando Avah se metia em problemas. A menina não sabia o porque de conseguir evoca-la, mas sabia que Pearltine é a única que lhe restou.




✨🍀 APARÊNCIA:🍀✨









✨🍀 GOSTA:🍀✨

Andar descalça — isso já se tornou uma mania para ela.
Pintar, desenhar — um dos seus maiores talentos, como não sabe se expressar direito com palavras, Avah meio que faz isso através dos desenhos
Tocar harpa — mesmo sabendo e gostando de tocar outros instrumentos, como o piano, ela prefere o doce som da harpa.
Ler — Avah gosta de ler tudo, ela realmente viaja quando está lendo
Caminhar a noite
Observar o por do sol
Rosas — sendo brancas, vermelhas, amarelas, para ela não importa
Comidas apimentadas
Cantar — mesmo tendo uma voz sem igual ela tem muita vergonha de cantar na frete que qualquer pessoa
Nadar — ela adora sentir a água
Animais — Avah tem uma incrível afinidade com os animais, todos eles a amam no primeiro instante.
Café — ela é muito viciada nisso.
Primavera — para ela a primavera representa o recomeço, a vida que surge no lugar onde tudo era frio. Ela ama as cores das flores e o som da vida a sua volta.
Chuva — principalmente de tomar banho nela, Avah sente que a chuva lava todos os seus problemas
Sorvete — ainda mais de floresta negra.
Contar estrelas — ela ama deitar na grama fresca, observar o céu noturno e contar estrelas.
Música — esse é o grande segredo para mantê-la calma, musica (clássica em especial) a acalma em todos os sentidos.
Que mexam no seu cabelo, e mexer no cabelo dos outros também. Ela ama um cafuné.



✨🍀 NÃO GOSTA:🍀✨

Pessoas racistas/preconceituosas
Que a ignorem.
Ficar sozinha e se sentir sozinha.
Cozinhar — ela realmente não tem talento para isso, bem mais capaz de colocar fogo na casa do que fazer algo comestível.
Que lhe escondam coisas — para ela a confiança é algo de mais importante entre duas pessoas, não deve ser quebrada.
Que mexam com aqueles com quem ela se importa.
Chorar — ela nunca choraria na frente de ninguém.
Tempestades — mesmo gostando de chuva, quando há ameaças de raios e trovões ela fica apavorada.
Que lhe deem ordens, pessoas que acham que podem mandar nela — ela acredita que a vida é sua, então ela que deve tomar suas decisões.



✨🍀 MANIAS 🍀✨

Andar descalça
Acordar tarde
Tomar café várias vezes ao dia
Colocar o cabelo atrás da orelha quando está nervosa
Fica agitada quando mente, por não saber fazer isso direito.



✨🍀 MEDOS / TRAUMAS / FOBIAS 🍀✨

Tem medo, pavor, do escuro.
Medo de barulhos altos, como trovões, disparos de revolver, ou coisa do tipo.
Claustrofobia.



✨🍀 ESTILO DE ROUPAS 🍀✨

🎀 Verão







🎀 Inverno





🎀 Que normalmente não usa







✨🍀 PAR: 🍀✨

Shu Sakamaki





✨🍀 RELAÇÃO COM PAR: 🍀✨

Vampiros são conhecidos por serem frios e sádicos, o melhor para qualquer um é manter distância, mas Avah sempre gostou de um desafio. Shu se tornou um bem interessante. Ele foi o que mais lhe chamou a atenção, desde o primeiro momento. Talvez tenha sido algo em seu jeito despreocupado, de quem não tá nem ai pra nada. Mesmo ele dizendo que não se importava, ela via em seus olhos, ele era tristemente solitário. Ela não sabia pelo o que ele passou, mas algo em seu passado o fez ficar daquela forma, sempre fingindo que nada o afeta, que nada importa.

Mesmo com toda aquela terrível primeira impressão de noiva de sacrifício, ela via que Shu não era tão terrível assim. Ela o faria mudar um pouco, desistir daquela fachada de "to-nem-ai" e aproveitar um pouco a vida, antes que ele perca o melhor dela. Por isso ela está sempre tentando faze-lo experimentar coisas novas, qualquer coisas além de ficar em casa dormindo ou ouvindo música. Seja fazendo passeios pelos mais variados lugares, e o fazendo experimentar as mais variadas coisas. Ele sempre se surpreendia pela espontaneidade da garota, que não parecia temer dizer nada a ele, dizendo sempre o mais inesperado.

Ele adorava a ouvir tocar harpa, o doce som do instrumento, com sua maravilhosa voz, parecia uma canção de anjos. A pele dela, da cor de chocolate, o atraiu desde o primeiro momento, ela era única. Ele sempre pedia para que ela cantasse para ele, enquanto lhe acariciava os cabelos. Se sentia menos só quando estava com ela.

Mas no começo Shu não gostou nem um pouco daquela menina teimosa e xereta, que sempre está por perto, oferecendo uma ajuda que ele não precisava, ao menos era o que achava. Mesmo ele sendo grosso, mesmo ele a machucando, Avah não desistia, e ele se surpreendia ainda mais com a persistência da menina. Ela sempre estava ali, do seu lado, tentando o fazer sair de sua concha. Com o passar do tempo desistiu de tentar afasta-la, acabaram se aproximando lentamente, e antes que ele pudesse perceber, estava completamente fascinado por aqueles olhos mel e o sorriso brilhante




✨🍀 RELAÇÃO COM OS SAKAMAKI: 🍀✨

Viver entre vampiros sombrios não era a ideia de diversão de Avah. Ela era sempre tão sorridente e brincalhona, e todos ali era grossos e sempre a provocavam. Preferia manter distância da maioria deles, com Ayato vive trocando provocações, não gosta nenhum pouco do jeito certinho de Reiji, embora o admire por cuidar da casa. Nunca entende as piadinhas maliciosas de Laito, virando uma vitima fácil de suas provocações pervertidas. Até que se dá bem com Kanato, mesmo tendo certo medo da personalidade bipolar dele. E Subaru, quando não está de TPM, é até legal



✨🍀 RELAÇÃO COM AS OUTRAS: 🍀✨

Por nunca ter tido amigas, Avah fica muito feliz em tê-las. Apesar das diferentes personalidades, ela as adoram pelo que são. Está sempre disposta a ajuda-las em tudo o que for preciso, a dar um ombro amigo quando necessitarem, ou entrar em uma briga para defendê-las.



✨🍀 OBJETO ESPECIAL: 🍀✨



Um colar, o ultimo presente dado por sua mãe. Ela não o tira do pescoço por nada.




✨🍀 NOME DA SUA BANSHEE: 🍀✨

Pearltine



✨🍀 PERSONALIDADE: 🍀✨

Pearl — como Avah a chama — é um tanto difícil de se conviver terrível. Ela não confia nas pessoas, em ninguém, a não ser em Avah. É forte e indomável. Sarcástica e arisca, ela tem tendência a ser bem cruel com aqueles de quem não goste. Tem um humor negro bem inconveniente em algumas situações. Ela é decidida e orgulhosa, quer sempre ter o controle da situação. Apesar disso ela faria de tudo por Avah, sua única amiga.



✨🍀 APARÊNCIA VERDADEIRA: 🍀✨





✨🍀 APARÊNCIA QUE USA PARA ENGANAR HUMANOS: 🍀✨







✨🍀 COMO SUA BANSHEE TE CONHECEU: 🍀✨

Quando ela salvou Avah do acidente de carro



✨🍀 QUAL FOI SUA REAÇÃO AO CONHECER SUA BANSHEE: 🍀✨

Mesmo que qualquer um ficasse apavorado com aquilo, Avah se sentiu segura com ela. Não teve medo.







Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...