Dicas de Como Aperfeiçoar a Escrita


Postado

Dicas de Como Aperfeiçoar a Escrita

Esta tag foi iniciada pela ~Tikaett, pelo que as três primeiras dicas são dela. E da quarta à sexta são da dica Caramelkitty! Da sétima à nona, são de autoria da ~Senara8966. As últimas são minhas. Foi um pouco difícil pensar em algo a mais para falar à respeito, ou acrescentar. Elas três já tocaram nos pontos mais essenciais, e concordo com todos eles, mas... vamos lá! Espero poder ajudar ><

1ª Dica: Leia muito

Para você escrever bem, você primeiro tem que saber ler bem. Então, larga o site de Fanfics e passa na Saraiva. Leia mais livros, porque assim você desacostuma de erros de gramática e ortografia e acostuma com a escrita boa de verdade. Então, larga o Spirit e vai pra Saraiva antes de começar uma Fanfic. E também, pode esquecer os Best-Sellers que todo mundo lê, vai procurar um livro com o enredo de personalidade original. Os livros que eu recomendo você ler são:

-Porto Seguro: Um romance adulto e clássico do Nicholas Sparks, a leitura é um pouco cansativa mais o enredo é bom, um bom livro caso você queira um personagem com mais de 18 anos.
-A Lista Negra: Um "Romance" antiético e diferente da Jennifer Brown, é um livro pequeno e com um tema um poco 'pesado'. Retrata bem o universo adolescente e a leitura é bem gostosa, leia!
-Operação Perfeito: Não se engane com o nome, o livro é de Ficção científica. Ele retrata o tempo, a leitura é leve e se passa em meados dos anos 80. A leitura é um pouco cansativa para alguns, mas pra quem tem a mente aberta é um livro muito bom. Ele retrata duas vidas diferentes e como elas são afetadas com os dois segundos adicionados no tempo, é um livro incrível e o meu favorito da lista.
-Questões do Coração: Outro romance clássico, dessa vez da Emilly Gifin. Também é um romance adulto e retrata bem paixões e traição. Eu li o livro três vezes e ele é o meu romance favorito. Do mesmo jeito que Operação Perfeita, a leitura é cansativa para alguns, mas pra quem tem mente aberta o livro é ótimo.

2ª Dica: Fuja do Clichê

Nananinanão. Pode esquecer as personagens padrões! Nada de uma rebelde sem causa ou uma eterna sofredora, seja original acima de tudo. Procure saber quais são os esteriótipos mais usados e fuja completamente do padrão, e a mesma coisa vale pro enredo. Tente criar uma coisa diferente de tudo que o Spirit ou outro site já viu.

3ª Dica: Tenha um bom programa

Como assim um bom programa? Um programa pra escrever, ué. Tente achar um programa em que você possa achar os erros de gramática e ortografia rapidamente, eu por exemplo, uso o word tanto no PC quanto no I-Pad. Ele ajuda muito, mas tem vezes que não é o suficiente, então tenha um dicionário do seu lado enquanto está escrevendo e qualquer duvida cheque ele. Nada de procurar os erros na internet, porque ela também erra. O Dicionário é o colega mais leal a sua escrita que você pode ter.

4ª Dica: Esteja no domínio do assunto

Um texto é facilmente descartável se não for credível. Se estiveres a falar sobre determinada época, é mais que aconselhável haver um processo anterior de pesquisa para que não cometas erros de contexto (dos mais simples aos mais graves).
Um exemplo muito simples: um cavaleiro da idade Média que recebe um telefonema e atende o telemóvel/celular.
Parece estúpido? Pois erros mais dissimulados podem parecer igualmente ou ainda mais estúpidos quando detetados por um especialista.
Esta dica não serve apenas para épocas, mas também para lugares (saber como é Paris antes de escrever uma história que se passe no local), saber quais os sintomas de determinada doença antes de falar sobre ela numa história.
Dentro do assunto como um peixe na água!
Além disso, uma grande cultura geral facilita a organização das ideias.

5ª Dica: Planeamento é essencial

«Se corre, na plena escuridão, em direção ao acaso pode cair num precipício. Ilumine o caminho!»

Essa frase foi eu que inventei agora! Bonita, né? :3
O que quero dizer com ela é que é arriscado enveredar numa história sem saber do que se vai tratar a história. O.k, sabes os primeiros capítulos, umas ideias básicas sobre a personagem principal... pensas que podes inventar o resto à medida que a coisa vai indo.
Pode funcionar! Também pode não funcionar, e, depois?
Bye, bye, história! E excluem-na por falta de inspiração!
Um bom planeamento resiste a uma má fase literária na cabeça do autor. Porque este nunca se irá sentir perdido.
É importante definir quais vão ser os personagens, ter um início, ter um final, assim como uma ideia bastante básica do que será o enredo.
Porque improvisando corremos o risco de:
- Perdermos o fio da meada
- Contradizer algo dito anteriormente
- Colocar aspectos irrelevantes, que, ao relermos, percebemos que não fazia sentido estarem ali
Como se não bastasse tudo isto, ainda somos impossibilitados de escrever «pistas», frases, objetos, outras coisas, que remetam para acontecimentos futuros.

6ª Dica: Desafie-se constantemente

Ao aprendermos a escrever a letra «A», na primária, escrevemo-la infinitas vezes? Ou aprendemos, em seguida, a «B»?
Esta base pode ser aplicada para o resto da carreira de um escritor.
A virtude está em colocar desafios constantes no nosso caminho, mesmo que os não aja, criamo-los.
Ficaremos mais aptos quando conseguirmos ultrapassar esses obstáculos.
Se dominas as conexões de frases, se não cometes erros de ortografia de forma desmedida, então porque não tentar algo novo?
Farto de descrever personagens da mesma maneira? «Ela era loira e tinha olhos azuis», «Ele tinha cabelo castanho e olhos âmbar»... vamos inovar, que tal?
E para isso, o que usamos? Recursos estilísticos, que são inúmeros! Todo o bom escritor deve estar na posse deles.
Os mais simples são a comparação, metáfora, hipérbole, antítese e dupla adjetivação. Não conseguem decorar os nomes? Isso é o menos importante, o que realmente é de estima é saber usá-los.
«Ela tinha cabelos da cor do trigo, aquele de meados de Junho, e os olhos eram de um azul mais profundo que o mar.» ---> Comparação, metáfora, hipérbole
«O rapaz tinha um sedoso e comprido cabelo castanho e, nos seus olhos âmbar, conseguia ler-se, por vezes, a doçura tormentosa da sua alma.» ---> Dupla adjetivação, antítese

7 Dica : Procure por sinônimos

A repetição é um algoz do qual temos que escapar constantemente.
É comum e até mesmo esperado que recorramos a palavras que nos são ordinárias à língua. Ao descrever os sentimentos de um personagem, por exemplo, fuja dos clichês. "Ela estava feliz". Vá até um dicionário de sinônimos online e pesquise o que pode se equiparar a "feliz". Deste modo, além de enriquecer sua escrita, você se utiliza de palavras novas para adicionar ao seu vocabulário e ainda de bônus, ensina ao seus leitores como usá-las.
Lembre-se: alguns termos como "ele" e "ela" são comuns e por vezes exigem repetição, mas pode alterá-los com o nome do persona ou com uma característica marcante. Como: "a detetive" ou "o criminoso". É uma figura conhecida como metonímia e vem me servindo maravilhosamente.

8 Dica: Cuidado com o óbvio

Alguns personagens que utilizamos são padrões e os leitores sempre estão esperando algo deles. Surpreenda-os!
"Ah, a garotinha tímida se machucou e o homem que ela ama foi ao seu resgate e tirou a camisa para secá-la. A menina desmaia." "O cara é bad boy, não se esforça na escola e mesmo assim consegue a atenção de todas". "A garota não tem atrativos, é chata e está constantemente de cara amarrada mas consegue chamar a atenção do garoto mais popular do colégio." "Um menino que não sabia como era se apaixonar descobre depois de se deitar com metade da cidade e encontrar 'a menina'."
Vemos essas coisas diariamente nas fanfics e são previsíveis a ponto de extinguir o interesse do leitor. Mantenha seu público entretido e em tensão, porque assim, eles não saberão o que está por vir e a surpresa será a sua aliada.
Invista em temas inovadores e na inversão de papéis. Movimentos inesperados por parte dos protagonistas também prendem os olhos à tela. E mais uma coisa: Nunca tente criar o personagem perfeito, sem defeitos. Além de ser chato e uma grande perda de tempo, ele não pode ser considerado um "exemplo" real. Eles são humanos - a maioria - e assim como nós, têm defeitos de sobra. Explore-os e divirta-se escrevendo-os! Estes são os mais legais!

9 Dica: Encerre magistralmente

O término de um capítulo ou de uma fanfic deve ser incrível.
Ele deve passar ao leitor o sentimento de "owwwn" ou de "o que?!" ou de "ai, meu Deus... e agora?".
Mantenha na cabeça como quer começar e também onde vai terminar. Vai acabar com o casal? Vá lá e faça. Vai acabar com uma morte? Mate-o e pronto. Se tiver em mente onde quer chegar, é fácil escolher qual caminho tomar. Demorar-se nas descrições, como José de Alencar e Almeida Garrett fazem tão excepcionalmente para encerrar, também é uma boa chamada. Você consegue dar vida às emoções e mostrar como ela/ele estava se sentindo naquele exato momento e chamar o final em grande estilo, para sempre deixar o gostinho de "quero mais".

10. Conheça à fundo seus personagens.

Certo, isso é MUITO importante. Como já foi dito na *Dica 8*, procure sempre escapar dos personagens óbvios demais. Conheça a fundo cada personagem seu, mesmo que a biografia dele não vá entrar no enredo da história. É muito importante que conheças muito bem teu personagem, para que assim ele seja o mais "de carne e osso" possível. Isso fará as frases/falas dele soarem mais reais, e atitudes também. E uma dica do próprio Stephen King: "Os escritores devem ser justos e lembrar que até mesmo os bandidos (a maioria deles, pelo menos) veem a si mesmos como bons – eles são os heróis de suas próprias vidas. Dar-lhes uma chance justa como personagens pode criar alguns tons interessantes de cinza – e tons de cinza também são parte da vida."

Acredite, quanto mais você conhecer seu personagem, cada defeito e qualidade, mas fácil vai ser para que as cenas saiam naturais, e eles pareçam reais dentro da cabeça do seu leitor (e da sua!). E, pelo menos para mim, essa é uma das maiores realizações: conseguir que um ser feito apenas de tinta e papel ganhe vida a ponto de parecer vivo na mente dos leitores.
Então, vá lá: convite seus personagens para uma visita ao psicologo e descubra todos os segredos da alma dele.


11. Dica: Faça um planejamento, mas não deixe ele te encarcerar.
Muitas vezes, ter a historia já planejada realmente ajuda muito, já que te orienta melhor. Mas às vezes te prende. Eu atualmente, ao estar reescrevendo "Alissa", já sei tudo o que vai acontecer em cada capítulo, e AINDA ASSIM, tenho alguns bloqueios criativos demoníacos, porque simplesmente deixo o planejamento me prender. "Tem que acontecer isso, isso e isso, desse modo." Realmente TÊM coisas que não se pode mudar, por causa de uma coisinha chamada "coerência no enredo", e que se você alterar pode acabar bagunçando tudo na história. Então, quando for fazer um planejamento, tenha ideia do que vai acontecer, mas não queira determinar TUDO, deixe espaço para uma mudança de planos de ultima hora. Vai escrever tendo ideia do que tem que acontecer, internaliza isso, mas na hora que chegar no teu caderno ou computador, deixa que tua mão vá indo, sem querer planejar cada vírgula. Deixa a revisão pra hora da revisão, a escrita pra hora da escrita. Querer fazer as duas coisas ao mesmo tempo pode te deixar nervoso (eu, pelo menos, fico). Na hora que estiver escrevendo, apenas escreva. É isso que meu Lukka fala constantemente pra mim, e foi assim que consegui sair do bloqueio do capítulo 14 de Princesa Alissa. (ele nem sequer me deixava ler o que tinha escrito, pra eu não ficar revisando tudo e querendo alterar). Preocupação DEMAIS com certa cena importante pode te deixar com bloqueio também, mesmo que saibas tudo que tem que acontecer.
Deixa os personagens serem livres, e fazerem o que tem de ser feito. Entrega a lanterna pra eles, mas deixa que eles mesmos sigam o caminho, com as próprias pernas. Podes te surpreender com alguns resultados, vai por mim.

12 Dica:Não tenha medo de reescrever.

Não tenha. É um passo essencial. Muitas vezes doloroso, mas essencial. É durante a reescrita que conheces o verdadeiro objetivo da tua história, para onde ela tá caminhando e aonde quer chegar. É onde passas a conhecer melhor teus personagens e onde a história começa a ganhar realmente um corpo. E às vezes, a reescrita é ainda mais trabalhosa que a primeira versão, já que é onde descobres os detalhes mais minuciosos, e procuras ao máximo a coerência, os significados dos acontecimentos e etc. É difícil, sim, mas bem... É quando descobres o quão importante é essa história para ti.
Escreve o primeiro rascunho. Tenha sempre pelo menos um primeiro rascunho já terminado, porque ao ter o final da história já escrito, já tens pelo menos uma trilha pra seguir. Dê um tempo. Leia tudo com criticidade, analisando o que pode ser melhorado no personagem, um traço que poderia ser mais bem explorado... Imagino que tenhas um ponto referencial na tua cabeça de como gostarias que a história fique. E na reescrita vais te aproximando disso. E se ainda não chegar nem perto do que querias... bem, respira fundo, e tente outra vez. Não desiste. Tu estás adquirindo experiência.
Conselho pessoal: escreve sempre um primeiro rascunho no caderno e depois passa pro computador, e então imprime e corrige. É o que tenho feito com Princesa Alissa, de dois em dois capítulos. Dá um trabalho infernal, mas quando passas pro pc, já vais estar automaticamente relendo o capítulo e muitas vezes editando e já reescrevendo, alterando e cortando coisas talvez desnecessárias, e acrescentando outras... E quando tá impresso também fica melhor para ler e perceber os erros cometidos, e corrigir.
Reescrever é até mais cansativo que o primeiro rascunho, mas acredite: no final, quando vês a história tomando forma e percebes que estás conseguindo alcançar teu objetivo, fazer teu leitor se emocionar (como no Capítulo 2 de "Princesa Alissa". #EntendedoresEntenderão) e sentir empatia pelos personagens... Bem, isso faz o todo o tempo que passaste te descabelando e com dor na coluna por ficar sentada ou deitada na frente de um caderno ou pc lutando com as palavras, valer tremendamente à pena.


E enfim. Isso tá enooorme. Mas espero que tenha conseguido ajudar. Bom trabalho para vocês. Recomendo que leiam "Sobre a Escrita", do Stephen King. Existem muitas dicas valiosas lá.

Bem, recomendo dois escritores daqui do Spirit de quem sou muito fã:
@Bianca @Araque_Writer



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...