~BiahGrace

BiahGrace
Gab's
Nome: Albuqerque
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: São Paulo, São Paulo, Brasil
Aniversário: 6 de Novembro
Idade: 16
Cadastro:

~•~•~Magnet~•~•~


Postado

•Nome Completo•

{
Amália S. Yamazaki (S de Saya, mas ela não usa muito o nome,quem a chama mais assim são seus pais) }

°°°

•Idade e Signo•

{
17, Escorpiana com Ascendência em Aires }

°°°

•Apelido•

{
Mali/ Maza }

°°°

•Aparência•








°°°

•Descrição•

{
Branca, olhos ciano e de uma intensidade única. Voz grave e aveludada, sorriso maroto e dentes impecáveis. Pele macia, sem imperfeições aparentes, a não ser pelas cicatrizes nas pernas adquiridas durante a infância. Nariz levemente arrebitado, 1.67m de altura, é uma garota confiante, saudável, não é chegada a dietas, graças a sua genética, possui curvas definidas, bumbum médio e seios firmes. Saya é uma garota bonita e considerada atraente, com etnias Russas, Coreanas, e de alguma parte da europa por parte dos bisavós. Seus cabelos são naturalmente negros, sedosos e lisos indo até a altura das cochas, mas ela adotou o tom azul ciano, os deixando quase sempre traçados no estilo boxeadora. Ela possui um sorriso largo e confortante, passa e esbanja confiança, com razão, as vezes pode parecer narcisista mas garanto que é apenas uma boa dose de amor próprio. }

°°°

•Nome Personagem•

{
Hatsune Miko }

°°°

•História•

{
Desde pequena Maza vivia viajando e alternando entre temporadas com a mãe e com o pai, ela uma pesquisadora e ele um empresário de grande influencia, eles se separaram quando ela tinha 7 anos. Alguns anos depois descobriu que o pai havia traído sua mãe e por esse motivo se separaram. Mali acabou tendo ir que morar com seu pai e sua amante/atual esposa pelo motivo de sua mãe ter de se mudar para se dedicar a uma série de pesquisas. Anos a frente, a mãe de Saya voltou para o Japão com uma proposta de emprego em uma grande empresa de pesquisas, Saya que até então com 15 anos, morava com o pai na Florida, resolveu voltar para o Japão para ficar com a mãe, quando chegou descobriu que ela possuía um novo namorado Karlheinz, particularmente para ela ele era muito estranho, mas preferiu valorizar a felicidade da mãe. Ela descobriu que ele tinha 6 filhos, ele não gostava de falar muito sobre eles e nem sobre a mãe dos garotos, mas sempre dizia para ela que ela seria uma ótima esposa para eles, ela sempre ria ou dizia que "sem chance". Sua mãe começou a sentir fortes dores no braço, ela foi ao médico e foi diagnosticada com câncer no osso, o tratamento era muito caro e ela não poderia pagar. Saya já não tinha mais esperanças, um dia quando chorava no seu quarto Karl entrou e a fez uma proposta, se ela aceitasse morar com seus filhos ele pagaria o tratamento de sua mãe. Ela se viu sem alternativas, não havia oque fazer, então ela aceitou. }

°°°

•Gostos•

{
Ainda bem que comer não é hobbie, porque se não ela não teria de dizer que esse é o único que ela prática. Ela adora pintura, gosta de por os fones e se esquecer do mundo a sua volta. Ela costumava ir em festas, bastante, principalmente a noite, devido ao fato de não ser muito fã do sono, de dia ia sempre para a escola, a tarde o estágio e a noite depois de uma tentativa frustrada de dormir sem ter nenhum pesadelo, ela saia e passava a noite fora. Ela ama Kare que é como se fosse uma espécie de Estrogonofe para nós (BR's), é um prato fácil e ela mesma gosta de fazer no dia a dia, mas nada se compara ao de sua avó. Ama cachorros, daqueles bem grandes e bem peludos que nem parecem cães, estão mais para uma mistura de lobos com ursos, e que brincam e que podemos nos jogar no pelo macio e... Não aguentei}


}[/i]

°°°

•Desgostos•

{
Odeia a possessividade e desconfiança de Subaru, quando ela está com as garotas é comum ele arrasta-la pelo braço, para saber sobre oque estão falando e cobrar que ela pergunte coisas relacionadas a seus irmãos ou algum interesse. Ela não gosta de ser menosprezada, pessoas que a usem para alcançar objetivos ou para se aproximar de alguém. Não suporta que mintam pra ela, principalmente quando a pessoa insiste na mentira. Não suporta pessoas falsas, mas prefere ficar perto do que ao lado de pessoas acomodadas e que se deixam ser enganadas para não ter que agir. }

°°°

•Personalidade•

{
Natural de um escorpiano o erotismo e sensualidade, com ela não é diferente, ela está sempre procurando emoção não gosta de monotonia, e isso foi um grande motivo pelos seus relacionamentos não durarem muito, também um motivo para não gostar muito de relacionamentos, ela tem medo de se precipitar e se abrir totalmente para as pessoas sem saber suas reais intenções. Sarcástica e irônica, que curte umas brincadeiras de vez em quando. Mas ela sabe ser séria. Sempre ambiciosa e procura ter mais e mais. É uma pessoa justa e coerente, não gosta de desavenças apesar de ser do tipo que não recua em uma discussão. Ela é uma caixinha de surpresas, ou melhor um container, acredita na idéia de que cada pessoa é única, por isso ela sempre irá tratar as pessoas da forma como for tratada. Saya é uma pessoa de mente aberta porém firme, já tem sua opinião formada sobre tudo e se mostra ser bem ignorante quanto a isso, por ela sua maneira de ver as coisas é a correta no que diz respeito a sua vida e não gosta de quando as pessoas não concordam com isso, mais tenta aceitar a opinião dos outros e se a pessoa tiver bons argumentos até ceder em sua teimosia. É um tanto quanto observadora e analítica, gosta de observar tudo de uma pessoa ou algo sempre procurando por pequenos detalhes e ações que possam revelar o mais profundo de seu ser. É do tipo que acredita que há um momento certo pra tudo, e que não tem medo de esperar para se vingar, nesses casos, acredita que a pressa é inimiga da perfeição. É curiosa e gosta de sempre saber tudo sobre tudo, oque as vezes pode ser um defeito, mas é algo difícil de evitar. Ela particularmente prefere pessoas interessantes, que tem conteúdo e que possam satisfazer suas necessidades de aventura e curiosidade... Okay físicas também. Não é nenhum um pouco acanhada ou tímida, muito pelo contrário Saya é uma ótima diplomata, super carismática e extremamente persuasiva, uma garota extrovertida, dona de um espírito contagiante e excitante, é uma pessoa que pode surpreender aqueles que pensão que rostinhos bonitos são cabeças vazias. É o tipo espírito livre, sempre almejando independência, possui seu próprio jeito de ver as coisas, ela não está a procura de alguém que a prenda, e sim um louco como ela que a complete, um parceiro, para o resto da vida se possível. }

°°°

•Manias•

{
Ela não consegue não usar as mãos para falar. É naturalmente afetiva, cumprimenta as pessoas com abraços, beijos, sempre puxa assunto do nada, costuma cumprimentar garotos com um celinho e garotas com um beijo na testa. Não consegue se manter parada, é automático, ou é a perna, ou o braço ou um assobio, esse é um dos motivos de Reiji a expulsar da biblioteca. }

°°°

•Medos•

{
Tem um medo terrível de altura, seu corpo fica todo gelado, tremendo mais que bambu travestido de britadeira frenética, estuprando asfalto indefeso. Tem medo de tempestades, desde pequena, ela morre de medo, sempre dormia com os pais quando uma esta pra chegar, é um medo meio que sem sentido, mas ela sempre se abraça em alguém e não solta até passar. }

°°°

•Fobias•

{
Somnifobia
{Pessoa que tem medo exagerado ou irracional de dormir. Devido a alguma razão crônica ou traumas que as atormentam em sonhos} }


°°°

•Frases•

{
"Eu nunca vou devagar se lembra? Eu normalmente fecho os olhos e pulo."
"Nem minha mãe que convive comigo a 16 anos me conhece, e você ai já me subestimando?"
"Eu sou melhor do que você pensa e pior do que você imagina."
"Eu aceito sim a opinião dos outros, todo mundo tem o direito de estar errado."
"Eu estou aqui pra causar e não para corresponder suas expectativas."
"A dor precede o prazer, mas eu não sou obrigada a sofrer por você"
"Eu não sou como elas, não sou doce, não sou frágil, nunca sei se estou fazendo certo, não sei como realmente amar, não sei oque sinto mas sinto."
"A vida é muito curta para sofrermos por aqueles que não se importam"}


°°°

•Par/Relação com o par•

{
Subaru Sakamaki / Possuem uma relação um tanto masoquista, ele a vê no começo como uma propriedade, e ela o vê como um monstro, pelo que ele é e por seu jeito explosivo, é comum ver entre os dois, tapas na cara, puxões de cabelo, cuspes e xingamentos. Com o tempo passam a perceber que despertam no outro, tudo que mais querem reprimir, oque querem esconder. A primeira vez que seus lábios se tocaram ambos sabiam do risco mas mesmo assim algo os dominava, aconteceu uma, duas, três e quando se deram conta, não conseguiam passar um dia sem sexo ou sem poderem sentir o toque um do outro, mas ao mesmo tempo, não conseguiam deixar de explodir quando não estavam na cama, eles descontavam um no outro a fúria que sentiam, começavam discussões que terminavam sempre no mesmo local, realizavam fantasias, se tornavam seus melhores confidentes, oque tinham era desejo, pelo menos é oque diziam, sempre que podia ele jogava na cara dela suas más intenções, ela fazia o mesmo, dizendo que era obrigada que não estaria lá se não fosse por sua mãe, mas seus gestos, a forma como se sentiam um perto do outro e também na ausência, não podia negar nem esconder. Ele a obriga a chama-lo de Subaru-sama e tratar dele em situações que não esteja presente(3ª pessoa) como Senpai.
}


°°°

•Relação com os vampiros•

{
Shu: Ele é lindo, não conseguiu guardar suas palavras quando o conheceu, mas também não havia o porquê guardar, achar alguém bonito não é pecado. Ela fica agoniada ao estar perto dele, pois pra ela que viveu sempre uma vida agitada e em movimento, é completamente sem nexo gastar quase que todo um dia apenas deitado com fones, apesar que como ele é meio que imortal tempo não é problema. Ela admite que ele possui um bom estilo musical, apesar de tudo a volta deles parecer parar no tempo, ela costuma sempre escutar música com ele, ou conversar sobre o assunto. }

{[/b] Reiji: Ela o evita, não gosta de seu jeito autoritário, quando ele fala com ela é para dizer sempre oque ela não deve fazer, tanto que com o passar do tempo ela pegou a mania de chama-lo de pai apenas para provoca-lo. }

{[/b] Laito: Ele a intimidava no começo, sempre que falava com ela conseguia a deixar constrangida, mas com o passar do tempo, ela aprendeu a jogar seu jogo, sempre retrucando as suas provocações, oque o fazia rir, e isso passou a ser o jogo pessoal deles, e se ela conseguisse faze-lo rir ele a deixava em paz daquela vez. }

{[/b] Ayato: "Por favor seja ele, por favor seja ele", foi oque ela pensou quando Tougo a levou a mansão, ela realmente o achou não só bonito, mas como dizia a sí mesma "pai dos meus filhos, deuso, gostoso". Bom, como na vida as coisas não são como nós queremos, ela até tentou se aproximar de Ayato, no começo, foi apenas porque Subaru odiava isso, mas depois, começaram a realmente criar uma amizade, e eles se zoam e até brigam as vezes, mas sempre que tem um problema, contam um para o outro, ele a chama de Suba-chan mesmo ela odiando isso. }

{[/b] Kanato: Ela sente que as pessoas não o entendem e muitas vezes não o levam a sério sempre o subestimando, ela costuma falar com ele, mas tem um pouco de receio por nunca saber oque esperar dele. }

°°°

•Hentai Ecchi?•

{
Só sempre. }

°°°

•Ciente de que se sua personagem for aceita ela estará em minhas mãos e agirá de acordo com a fanfiction, podendo sofrer qualquer tipo de assédio, tortura, violência ou até abuso?: •

{
Olha, só não vou discutir esse assunto pq se n vc vai se assustar. }

°°°

•Como a sua personagem reagiria caso/se:•

{
Descobrisse que está apaixonada por um vampiro:
É uma coisa difícil, ela negaria de qualquer forma o sentimento. O trataria mal, tentando ver o mínimo possível e tentar o enxergar como um monstro, mas por dentro estaria desabando pois isso vai contra a lógica humana. Sentiria-se entre o dilema de viver um grande amor ou de ser forte o bastante para o negar em prol de sua espécie.
Descobrir que vai morar com vampiros: Ela meio que teve um mínimo ataque de pânico, no começo riu e começou a caçoar perguntando se brilhavam no sol, oque faz Subaru ficar irritado e se mostrar realmente. Então ela enlouqueceu, tentou fugir, mas lembrou de sua mãe, Karl nunca a ajudaria, ela desistiu de fugir, mas tentava ao máximo ficar longe de suruba e seus irmãos.
Estivesse com ciúmes: Ela negaria a qualquer custo, por orgulho mesmo. Mas em suas ações é evidente e mais que óbvio oque ela sente, ela não consegue olhar nos olhos de Subaru quando esta mentindo, e é isso que a entregaria. }


°°°


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...