~BaeShii

BaeShii
Escritora iniciante
Nome: Kim
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Campinas, São Paulo, Brasil
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

A Primeira Vez


Postado

A chuva havia parado e só se ouvia agora um vento não tão forte que balançava algumas folhas da grande árvore que agora estava tão molhada quanto eu. Olhei para o céu e as nuvens pareciam ter chego ao limite de tanto chorar, a cor que antes era acinzentada agora estava se tornando cada vez mais azul e o sol estava mostrando para tudo e todos que ele ainda estava firme e forte para iluminar e esquentar aquele dia que todos pensaram que seria mais um daqueles que não se sai de casa.
Agora era a vez de me analisar, uma garota de 14 anos que só queria sair de um cansado dia escolar e chegar em casa para ler um bom livro, porém, a chuva atrapalhou esse percurso não muito demorado, me obrigando a ficar debaixo de uma árvore em uma praça perto de minha casa. Minha mochila por sorte era impermeável, meu material todo estava salvo, usei a mesma para proteger meu fichário que infelizmente não era como a mochila. Meu cabelo todo encharcado pingando gotas geladas tanto no chão como em mim, as roupas escolares coladas em meu corpo por conta da água que caíra das nuvens.
Eu tinha tudo para sorrir com o acontecido, sempre amei tomar banho de chuva, por mais que isso me custasse uns dias com gripe. A água nunca foi um problema para mim, enquanto meninas da minha classe se protegem para que pingos finos de água não estraguem o cabelo alisado por uma chapinha ou escova, eu passeio normalmente, de cabeça levantada, com nada cobrindo meu cabelo ondulado naturalmente.
Porém hoje é um dia diferente, eu sentia como se as grandes nuvens carregadas de água na verdade foram enviadas por mim para esconder minhas lágrimas causadas por uma decepção amorosa. As gotas fortes e grossas de água caiam em meu rosto e se misturavam com as lágrimas que caíam de meus olhos, ninguém percebera que na verdade eu estava chorando.
Meu pequeno mundo colorido de vários tons de azul estava agora perdendo sua cor, é como se tudo estivesse desabando para mim. Talvez seja um exagero colocar o fato de que o garoto da minha classe que eu gosto esteja namorando como uma bola de demolição gigante que destruiu o meu mundo, mas era assim que eu me sentia.
Tudo aconteceu quando eu estava em um dia de trabalho com meu amigo e esse garoto que gosto, só nós três. Tínhamos terminado o trabalho, mas não queríamos sair da escola tão cedo, decidimos então falar sobre todos na classe. Começamos nós três a fofocar — se é que posso chamar assim— sobre cada um, demos várias risadas, até que começamos a confessar algumas coisas. Quando chegou a vez dele, sua fala foi exatamente essa:
"— Eu tô' com vergonha, então vou escrever"
Nesse momento eu não sabia mais o que esperar, sua escrita foi se revelando e eu estava cada vez mais tensa. Ele havia escrito "eu estou namorando" na barra de pesquisa do Google.
Imaginem como se o tempo tivesse parado, foi a primeira vez na minha vida que eu senti o tempo parar. Parecia que minha mente tinha desligado, meu coração estava desesperado batendo dentro do meu peito, ele parecia querer sair, se livrar dessa coisa que é se apaixonar. Eu encarava a frase sem nem piscar com o tempo parado, ele, envergonhado olhando para mim e meu amigo. Na verdade esse momento durou alguns milésimos de segundos, eu sorri.
"— Que legal!"
Foi a única coisa que eu disse. Foi a única coisa que saiu de minha boca. Me calei. Meu amigo sabia dessa minha paixão, ele havia ficado quieto me esperando. Ele queria saber como eu reagiria para então ele reagir.
Depois disso nós descemos, fomos até a quadra, eu não havia falado nada, eu sentia vontade de chorar, de desabar, de gritar, de estapear o garoto, mas ele não tinha nada haver com isso. Enquanto nós três andávamos, ele falava feliz algo que eu ignorava totalmente, minha mente estava barulhenta de mais para ouvir alguma palavra de fora dela. Foi quando ele me chamou dizendo:
"— A Bia tá' quieta, o que foi?"
O tempo parou de novo, eu abri a boca para dar-lhe a resposta que queria, dizer que o garoto por quem eu estava apaixonada por um ano e meio havia acabado de contar-me que estava em um relacionamento com uma garota que viu no shopping e achou bonita. Eu estava indignada, eles não se conheciam, começaram um relacionamento por nada!
Mas eu menti.
"— É que eu tô' com sono"
Saiu de minha boca acompanhado daquele sorriso falso, aquele que escondia um coração quebrado em zilhões de pedaços. Ele sorriu de volta. Seu sorriso era tão lindo, tão único, tão especial, tão DELA. Sim, ele era dela. Eu estava errada em pensar que um dia o universo teria pena da garota que nunca foi a paixão dos garotos.
Quando chegamos até a quadra, haviam bambolês. Ele correu desesperadamente, como uma criança, sorrindo e gritando. Não demorou muito para que eu o seguisse junto de meu amigo. Eles começaram a brincar com os bambolês, rindo, eu olhava aquilo e não conseguia dar um mísero sorriso.
Eu sempre fui sorridente, desde criança, eu sorria sempre, por qualquer coisa, pela primeira vez na minha vida, eu estava completamente triste.
Não podia mais fazer aquilo comigo mesma, eu tinha que chorar, então eu saí correndo para o bebedouro. Óbvio que eles perceberam, mas só meu amigo veio atrás de mim. Eu bebi água e senti as lágrimas caindo involuntariamente de meus olhos, eu estava despedaçada.
Meu amigo me viu, perguntou se eu não achava melhor que ele falasse para o garoto que eu gostava que eu não estava muito bem, para que eu fosse embora. Mas eu não queria. Eu queria ficar ao lado dele, mesmo que não fosse como uma talvez futura namorada, mas como uma amiga, queria pelo menos aproveitar a parte dele que sobrara para mim.
Nós três fomos para outro local continuar conversando, eu não me lembro de nada a partir daí. Sei que quando eu voltei para casa, chorei mais ainda na cama da minha mãe, todas as lágrimas que segurei desde o primeiro momento que li aquela frase na barra de pesquisa do Google agora haviam caído.
"— Eu nunca mais vou me apaixonar, nunca mais, não desse jeito"
E eu estou cumprindo essa promessa, meu coração demorou para ser montado novamente, não deixarei que o destruam mais uma vez assim, nunca mais isso vai acontecer.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...