Entrevista Guuh e Matt


Postado

Entrevista Guuh e Matt

Oi, gente. É o seguinte, isso aqui é uma entrevista que um dos meus leitores (e também meu amor :) ) fez comigo. Então, para os que tem as mesmas perguntas, resolvi postar a entrevista. Espero que gostem. XO
***
Guuh POV
- Olá a todos os seguidores de Divo-Matt. Meu nome é Guuh, mais conhecido como DirectionerBoy. Leitor de “Garoto Reprimido”. Estou aqui com o autor da fanfic, Divo-Matt – aponto para ele, Matt acena sorridente – Olá, Matt.
- Olá, Guuh. Como vai?
- Muito bem, Matt, e você?
- Vou bem. Só me permita perguntar: o que está achando da história?
- Ah, está fantástica, eu estou amando cada vez mais.
- Obrigado.
- Ah, e o que achou de Cool for the Summer? Aposto que deve ficar ouvindo sem parar, né?
- Porra, nem imagina, amor. Amo demais. E a minha amiga, a Bia, que também é Lovatic, nem se fala.
- Aposto que, futuramente, vai ter essa canção em GR. Estou certo?
- Na mosca. Vai ser parte da trilha sonora, sim. Josh e Ricky vão parir, há, há, há – rimos juntos.
- Ok, Matt, vamos começar a entrevista?
- Claro, amor. Pode começar.
Pigarreei e peguei o papel com a primeira pergunta.
- Você está sentindo diferença na sua escrita? E quais?
- Sim, sim, estou. Desta vez eu sinto que a fanfic está boa de verdade. Me sinto um bom autor desta vez. Como, por exemplo, no primeiro capítulo, com a introdução aos personagens. Na primeira versão, eles chegavam chegando.
- Hum. Ok. A segunda pergunta: você pretende deixar os personagens Luis Gustavo e Pedro como secundários ou depois de um tempo destacar eles.
- Ah, sobre eles, ainda estou pensando qual será o papel de ambos na história. O Pedro praticamente já tem um bom destaque na fic. Nos capítulos já postados, percebemos que de todos os Trogloditas, é o que mais tem coração. E o Luis Gustavo, talvez. Tentarei destacá-lo o mínimo possível.
- Certo. Terceira pergunta: quem te deixou inspirado para escrever essa fic?
- Hum, essa é uma boa pergunta. Vamos ver, por onde começo? Ah, sim, lembrei. Foi início de 2014 que descobri o mundo das fanfics, o yaoi e tudo mais. Eu estava pesquisando contos na internet. Nem fazia idéia do que era fanfic. Até que achei uma chamada “Contos de Garotos”, de Leone EBM. Comecei a ler o primeiro capitulo, me surpreendi com a história e toda a dedicação com que ela escreveu. No segundo o capitulo, teve o lemon. Eu fiquei chocado e adorei aquilo. Eu me perguntava se era mesmo uma garota que escrevia, pois não fazia idéia de que garotas gostavam de histórias de meninos gays, há, há. Eu me surpreendi com isso, realmente. Depois que terminei a série dela, procurei outras interessantes para ler, do mesmo gênero. Achei uma de um adolescente gay, “Não Sou Gay”. E depois, achei uma das melhores fanfics de todas: “GAY – Confusões no Colegial”, escrita pela diva Angeli_Pietro. Eu amei demais aquela fic. A propósito, foi com ela que eu descobri o Social Spirit. Li também a segunda temporada da fic, “GAY – Semestre In Love”. Perfeita também. E aí veio “GAY – Lua de Sangue”. Não tenho palavras para descrever esta última. Simplesmente perfeita pra caralho – perdão o palavrão – Matt e eu rimos.
- A produção deve cortar o palavrão. Mas continue.
- Certo. Então, quando terminei procurei mais uma. Queria uma yaoi com alguma história interessante, fofa, que me agradasse, numa noite em que eu estava muito entediado. E achei “O Anti-Social”, do Garoto-Lolita. Amei aquela. Pena que... Enfim, estas foram as histórias que me inspiraram. E eu tive vontade de escrever uma minha, criar os personagem do meu ponto de vista. Assim, comecei várias histórias no Word, mas sempre desistia delas. Fui pesquisando mais histórias até que me veio a idéia da fic se passar num colégio interno masculino. E eu sempre fui péssimo com nomes. Então variei entre nomes americanos e brasileiros. Muitos autores fazem isso, então por que não fazer? É um universo criado por nós, escrevemos o que gostamos. Então, no dia 28 de julho de 2014, tomei coragem para criar minha conta no SS e nasceu a fanfic “Garoto Reprimido”. Na época, meu pseudônimo era Billy_Loomis, em homenagem a um de meus serial killers do cinema favorito.
- É de filme de terror? – perguntei, ele acenou com a cabeça – Credo, detesto filme de terror – ele riu.
- Puxa, mas essa minha resposta foi enorme. Ainda temos tempo?
- Temos sim. Vamos para a próxima: quem foi a pessoa que te disse que era melhor aproveitar os personagens secundários?
- Tecnicamente dizendo, foi o Garoto-Lolita. Numa conversa nossa pelo WhatsApp, eu perguntei a ele o que ele estava achando da história, dos personagens, etc. Ele amava o Josh, o Ricky, o Harry, o Ben, até mesmo o Gordon e o Johnny. Mas disse que não havia muita coisa para diferenciar os secundários. Eu percebi que eles estavam mau aproveitados. E eu reli uns capítulos e percebi que escrevi eles muito ruins. Rápidos demais, muita repetição de nomes, a história estava meio sem sentido, cheia de erros. Até melhorei nos últimos, mas ainda assim não estava gostando. Quando falei sobre isso com o Garoto-Lolita, ele disse que não era necessário, estava perfeita como estava. Mas de que adianta o público gostar se o próprio autor não está orgulhoso de seu trabalho?
- É, eu concordo. Eu já adorava a fanfic, mas como você diz, se você não está satisfeito, tem todo o direito de refazer.
- Obrigado – sorriu ele – Continuando, eu postei um aviso para, antes de qualquer coisa, saber se o público aprovava a idéia. Afinal, era a primeira fanfic de alguns, não queria decepcioná-los. Mas quando recebi o apoio deles, fiquei muito feliz. E postar os capítulos para eles é minha aventura favorita do dia.
- Own, que amor. Bem, a próxima pergunta: você prefere escrever Rosh (Ricky + Josh) ou Jarry (Josh + Harry)?
- Ih, essa é difícil – rimos – Deixe-me ver. Eu amo os dois casais. Mas acho que o meu favorito é Rosh. Pelo fato dos dois serem “assumidos” e também porque são muito fofos. Dá vontade de morder eles – eu ri.
- Certo. Agora, uma que, com certeza, muitos querem saber: você pretende fazer uma segunda temporada? Se sim, já tem algo em mente?
- O que é uma fanfic sem uma segunda temporada, não? – acenei com a cabeça – Bem, ainda irá acontecer muita coisa na fic. Tenho várias idéias. Mas, após o final dela, irei fazer uma segunda temporada. Tenho várias idéias.
- Puxa, já estou ansioso. Mais uma: quantos capítulos vai ter essa fic?
- Desde que comecei a escrevê-la, no ano passado, visava ter 22 capítulos. Mas isso vai depender de como vai seguir a história. Mas acho que terá no máximo 25.
- Hum. Bom saber. Agora – acho que essa é a pergunta. Você irá um dia colocar os pensamentos do Johnny para saber o que ele realmente pensa?
- Pretendo, futuramente. Há muitas coisas que ninguém sabe sobre Johnny. todos os leitores tem uma teoria de que ele seja... você sabe – disse, abaixando a mãozinha, eu ri – Mas irão se surpreender com a história dele.
- Mal posso esperar. Ok, próxima pergunta: qual a verdadeira história do Harry?
- Esta é uma que não posso responder com detalhes. Será uma das surpresas da fic. Muitos irão se surpreender, pois é algo que ninguém imagina. Pelo menos, eu acho que não.
- Hum. Aí vai outra: dentre as duas fics que você fez, que é a “original” e essa, qual você acha que está melhor?
- Sem sombra dúvida, a atual. Como eu disse anteriormente, eu a escrevi a versão 1 muito na pressa. Deixava muita ponta solta. Mas agora que sei escrever de verdade, posso dizer que estou orgulhoso do meu trabalho. Muitos leitores antigos meus me elogiaram por eu estar focando nos secundários. Isso me deixa muito feliz E eu também não divulgava muito, poucas pessoas liam. Então entrei em alguns grupos, fui fazendo a divulgação, inseri mais tags, fiz uma sinopse muito mais interessante – que, aliás, acho que era este um dos motivos de poucas pessoas lerem. A sinopse era simples demais, não dava um resumo da história. Veja só, a versão 1 tinha 18 capítulos e 74 favoritos. A atual tem 7 capítulos e eu cheguei aos 100 favoritos. Isso me fez vomitar muito arco-íris.
Gargalhamos. Ele era muito carismático e fofo.
-Ah – ele continuou -, aproveito para dizer que devo isso a Zany_Horlik por ter divulgado para mim. Muito obrigado, sua diva gostosa, é graças a você que GR teve reconhecimento.
- Um beijo pra Zany_Horlik – eu disse – Ok, Matt, vamos continuar – pigarreei – Os amigos do Johnny, que são Bob, Ruan, Pedro e Ronny, estão andando com o Johnny por que gostam da amizade ou por que não querem ser zoados?
Ele fez uma expressão de confuso
- Sei lá – disse e começou a rir, eu acompanhei. Esse garoto ainda me mata – Bem, falando sério agora, é meio difícil definir essa amizade deles. Não parecem serem amigos por gostarem um do outro. Nem sequer parecem gostar de pessoas – rimos novamente.
- Concordo.
- Mas talvez gostem de andar com ele pelo fato de “dominarem o colégio”.
- Certo. Próxima pergunta: você um dia mostraria a namorada do Johnny?
- A namorada do Johnny... Não sei exatamente. Se for de um papel interessante na história, eu posso inseri-la em algum capítulo.
- Hum. A próxima: de qual personagem você gosta mais?
- Ah, essa é difícil. Eu amo todos os meus personagens, todos eles. considero-os todos importantes. Eu gosto muito do Josh pois me identifico muito com ele. Também amo o Ricky por ele ser tão extrovertido e fofo. O Ben, também adoro, pois ele é a personificação de uma pessoa que se mantém forte. O Harry, também amo, apesar dele ser bad blood, há, há, há. Mas, como eu disse, entenderão o lado dele.
- Nossa, quanta curiosidade. Assim me mata – ele gargalhou – Não pode me dar nem um pequeno spoilerzinho? Por favor?
- Não – disse.
- Ah, que chato. Ta bom, então. – li a próxima pergunta e arregalei os olhos – Definitivamente, essa que é a pergunta. Supondo que o Johnny seja gay – sorri maliciosamente, ele revirou os olhos rindo – e ele esteja com medo de assumir, com quem o Johnny ficava/pegava?
- Este é o sonho de todos os leitores: ver o Johnny gay. Todos shipam ele com o Ben, desde sempre, porque ele o faz sofrer, e isso seria uma ironia. Bem, respondendo a pergunta, acho que ele faria um ménage à trois o Bob e o Ruan. Ou até mesmo um surubex com todos os Trogloditas.
- Wow. – fiquei chocado. Ou não. – Isso seria épico. Mas se for verdade, esses Trogloditas são uns hipócritas.
- São uns babacas. Qualquer hora eles irão se dar mal.
- Assim espero. Bem, pergunta final: se o Pedro for gay, ele iria assumir e sair do grupo do Johnny ou ia se esconder afirmando que é hétero?
- Ah, mais um que todos torcem pra ser gay – rimos – Não estou dizendo que ele é gay, mas se ele fosse, com certeza iria se trancar no armário. Ele não iria querer sofrer o mesmo que o Ben.
- Pois é. Você adora torturar esse garoto, hein?
- Sim, ele é meu bode expiatório – gargalhamos – Eu irei tentar parar de torturá-lo. Mas o que acontece com ele é necessário para a história. Lamento deixar os leitores tristes, mas isso mudará.
- Ai, eu espero mesmo. Bom, Matt, por hoje é só. Muito obrigado.
- Eu quem agradeço – nos levantamos e dei um selinho nele e um abraço – Adorei a entrevista.
- Eu também. Brevemente teremos mais uma.
- Mal posso esperar. Pode fazer as perguntas que quiser. Ah, e aproveito para falar com os leitores que, futuramente, irei fazer um capitulo de entrevistas com os personagens. Irá demorar ainda. Mas quando estiver perto, irei dar o sinal verde para vocês mandarem as perguntas.
- Oh, que bom que diz isso. Tem muitas perguntas que quero fazer aqueles garotos. Em especial, o Pedro.
- Uhum, to sabendo – ele sorriu malicioso.
- Ok, Matt. Mais uma vez obrigado. Obrigado também aos leitores de GR por conferirem a entrevista. E não percam o próximo capítulo, no dia 12 de julho, aqui no Social Spirit.
- Até logo – Matt e eu dissemos juntos.

Escutando: Demi Lovato - Cool For The Summer
Lendo: Cinquenta Tons Mais Escuros
Assistindo: The Vampire Diaries (2x10)
Comendo: Pizza
Bebendo: Coca-Cola

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...