~Lull4by - Clan Fantasy

Lull4by
Cupcake Lover
Nome: Lívia
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

A coroa de flores-Ficha


Postado

palavra chave: abracadabra







Nome: Caroun

Nome completo: Caroun Harred

Significado do nome: Caroun significa primavera.

Idade: 18

Província: Bonita

Casta: 4 (Fazendeira)

Olhos: Castanho claro

Cabelo: Castanho claro

Altura: 1,63

Aparência:




Nome da pessoa referente a personagem: Yoo Ji-ae

Descrição física: Sua aparência tem a maior influência de sua mãe, por ter herdado a genética asiática e o fato de aparentar ser mais jovem do que sua idade. Possui a pele e as bochechas rosadas, os cabelos são de cor castanho claro, assim como os seus olhos. É “baixinha” e magra, não possui muitas curvas. Seus seios são pequenos e fartos, porém suas coxas são um pouco mais grossas(não de um jeito exagerado).

Personalidade detalhada: Caroun é bastante reservada e distante, passa a impressão para os outros de ser fria e misteriosa. Gosta de ficar lendo em um canto, presa em seu próprio mundinho com seu ar sonhador, mas não é porque seja rude ou porque se vê melhor do que as outras(isso nem passa em sua cabeça, muito pelo contrário), mas é pelo fato de realmente gostar do sossego. Quem a conhece de verdade sabe que Caroun é a típica garota do campo: Sonhadora,carinhosa, gentil e bondosa, transmitindo um certo ar de ingênuidade para a mesma. Mesmo que dê a impressão, ela não é tímida, consegue fazer uma boa apresentação em público sem gaguejar ou dar risadinhas ,e, apesar de ser um tanto quanto preguiçosa, ela sempre tenta dar o seu melhor em tarefas, deveres e afins. É educada com todos, e se alguém estiver em apuros ou em perigo, não importa quem, ela tentará ajudar-lo como puder, mesmo que se arrisque ou se machuque para isso. Apesar de parecer ser “perfeitinha”, Caroun tem problemas de auto-estima porcausa de certos problemas que enfrentou no passado(explico na história pessoal). Se sente culpada e sempre tenta ser a melhor para todos e todas, mas não sabe se está sendo verdadeira consigo mesma. Ela se cobra demais e as vezes fica triste do nada, mas caso alguém perguntar o que é ela apenas sorri e diz que não é nada, tentando mudar de assunto o quanto antes.


Aspectos positivos:
-Bondosa
-Leal
-Compreensiva
-Educada

Aspectos negativos:
-Sensível
-Se cobra demais
-Auto-estima baixa
-Curiosa

Defeito mortal:

Ω Understimate Ω
Não gosta de aparecer, se sente muitas vezes menos do que os outros em todos os aspectos, acaba não se dando o valor devido. Guarda um sentimento de inferioridade, e chega a não confiar em si mesmo para algo que lhe trará fama ou admiração. Se subestima sempre.

Talentos:

Animais: Ela cresceu em uma fazenda, então sempre esteve em contato com diversos animais. Consegue amansá-los(até os mais díficeis de lidar) e conversa com eles como se fossem pessoas normais.

Hipismo: Pode parecer clichê, pelo fato da garota ter morado na fazenda, mas ela simplesmente ama andar a cavalos, isso sempre a ajudava a relaxar quando estava em Bonita.

Escrita: Além de ter uma caligrafia íncrivel ela gosta bastante de escrever histórias. Caroun gostaria de ser uma 3 para poder ser escritora.

Manias:

-Colecionar livros
-Escrever, isso a ajuda a desestressar.
-Agromania(tendência a solidão)

Hobbies:

-Passear a cavalo
-Ler livros
-Escrever histórias ou cenas de teatro, mesmo que não façam sentido algum.

Roupas:

Dia-a-dia:







Jornal Oficial







Momentos especiais






História pessoal: Morava em uma pequena cidade em Bonita,com seus pais e sua irmã mais velha. Ela e sua irmã passaram a maior parte do tempo com sua mãe na fazenda da família da mesma pois seu pai, que era um homem ocupado, passava a maior parte do tempo em seu escritório ou em seu trabalho, raramente tinha tempo para a família e achava melhor assim.É um corretor de imóveis e por causa de sua obsessão pelo dinheiro, estava sempre na rua colando posters ou perguntando a conhecidos se precisava de seu serviço. Já sua mãe, por ser agricultora, dependia muito do clima para vender seus produtos tais como: hortaliças, queijos, yogurts, carnes, etc. O salário da família não era o maior do mundo, mas era o suficiente para viverem bem. Mas isso mudou um pouco quando Caroun nasceu, pois a garota quando pequena tinha saúde frágil e tinha muitas doenças , resultando nos Harred gastarem muito com medicamentos e vacinações. Houve um período de seca em que os produtos que vendiam ficavam com a qualidade cada vez mais baixa, fazendo sua mãe perder um pouco mais de sua renda.Com as dificuldades que tiveram, os pais de Caroun começaram a brigar ainda mais. A relação deles já não era lá essas coisas, pois sua mãe havia contado para suas filhas que nunca quis se casar com ele, para início de conversa, mas a relação começara a piorar depois da caída de lucros que eles tiveram. Seu pai, colocava a filha como grande parte do problema, e quando sua irmã a defendia, acabava com um tapa na cara ou outro tipo de machucado. Seus pais se distanciavam cada vez mais, e Caroun acreditava nas palavras de seu pai,que era grande parte do problema,então diminuiu a quantidade da comida que colocava em seu prato, pensando que iria talvez ajudar em alguma coisa, mas Casey não permitia isso e a obrigava a comer porções maiores. Até que chegou o inevitável, seus pais haviam finalmente se divorciado. Com uma mão a menos, ela começou a trabalhar mesmo sendo jovem(9 anos). Ajudava alimentando os animais e colhendo leite e ovos, gostava de conversar com eles, eram sua única companhia além de sua irmã. E assim foi crescendo com o mesmo ritmo. Na sua cabeça, iria continuar assim até o fim de sua vida,e não achava má idéia, até porque adorava ajudar na produção dos alimentos, cavalgar com seu cavalo e nadar no riacho perto da fazenda. Era uma vida calma e pacífica até que a carta chegou. Já que Caroun havia feito 18 anos no dia anterior, ela já poderia se inscrever, e a senhora Harred conversou bastante com ela sobre isso, aliás, não se falava mais de outra coisa, ela nunca esteve mais feliz, aliás, nem se lembrava mais o dia em que ela sequer sorriu. Caroun não queria participar, mas olhou bem para sua mãe....estava tão animada, esperançosa de que as coisas pudessem melhorar.... Em seguida olhou bem para si mesma: Quantas vezes ela foi motivo de orgulho da família? Ela se perguntava. Apesar da rigidez de sua mãe, ela sempre elogiava Casey quando fazia algo bem feito, e sempre se gabava das boas notas da filha, e não se lembrava de uma só vez que houvesse falado para ela que sentia orgulho dela ou estivesse feliz por ela. Não que isso a deixasse com inveja ou com raiva de sua irmã, mas se sentia um pouco de lado. Olhou bem para aquela carta, e para as possibilidades que contia nela, estava certa de que seria expulsa no primeiro dia, ou talvez nem fosse selecionada, mas com o sorriso de sua mãe a motivou a pelo menos dar uma chance, e talvez quem sabe....ela acabe se divertindo lá.

Familiares:

Rupert Harred-Pai

Idade: 41

Ocupação: Corretor de imóveis

Relação com a selecionada: Muito distante, Caroun estava certa de que o homem a odiava, nunca o chamou de “pai” uma sequer vez e se o fez, deve ter sido a muito tempo. Ela detestava o fato dele prezar mais pelo dinheiro do que a própria família, e que ele simplesmente quis casar-se com sua mãe pela beleza da mesma.

Aparência :


Mi-gyeong Kwon Harred-Mãe

Idade: 38

Ocupacão: Fazendeira/agricultora

Relação com a selecionada: Neutra, nunca fora muito próxima de sua mãe porém sentia por ela, já que ela queria se casar com um homem da casta 7 que era amoroso e gentil, mas seus pais a obrigaram-na se casar com um 4 mais rico. É bastante rígida e perfeccionista, não gosta do trabalho mal feito e cobra bastante das duas filhas, que não sabe se as ama verdadeiramente ou não, pois queria que suas filhas fossem dela com seu antigo amado, porém não quis tirar o sobrenome do marido para igualar-se a suas filhas.

Aparência:

Casey Harred-Irmã

Idade-23

Ocupação: Cozinheira de um restaurante, pretende abrir o próprio assim que evoluir suas práticas culinárias.

Relação com a selecionada: Sua melhor amiga e familiar mais próxima, ela é misteriosa assim como Caroun, mas de um jeito maior. Parece ser o tipo de pessoa que não vê graça em quase nada, e Casey é díficil de se impressionar, mesmo com coisas realmente encantadoras. O clima na casa endureceu o seu coração, mas ela amolece com sua irmã, ambas fazem piadas quando estão juntas. Ela é meio super-protetora de sua irmã e ainda não se acostumou com o fato dela já ter feito 18.

Aparência:


Como ela costuma tratar as pessoas? Apesar de não se aproximar muito das pessoas devido a sua natureza reservada, mas procura tratar todos com bondade e educação. Não gosta de retribuir caso alguém for rude com ela. Em sua cabeça, não existe essa de que alguém veio de uma casta maior ou menor que ela, para ela, são todos iguais.

Se a personagem tivesse a oportunidade de escrever uma carta. Para quem ela escreveria? Para sua irmã, é claro.

Narração de um encontro especial:

(Desculpe, não sou muito boa para fazer esse tipo de coisa)

Caroun encontrava-se em uma parte mais quieta do castelo. Longe dos múrmurios do Salão das Mulheres, ela observava o jardim real pela janela enquanto lia um livro. Aquele ambiente lhe lembrava da calmaria de sua cidade, os dias de lá pareciam se passar devagar enquanto no castelo tudo parecia ser movido as preças.

-Senhorita??-Uma voz familiar a pegou de surpresa, fazendo-a fechar o livro com o susto. Quando viu que se tratava do príncipe, tentou se levantar com elegância e se curvar, para demonstrar respeito.

-Alteza.-

-Porque não está no salão das mulheres, com as outras?-O príncipe perguntou curioso.

-Hmm, só queria um pouco mais de...você sabe...tranquilidade.-Gaguejou Caroun, voltando sua atenção para o jardim novamente.

O príncipe deu uma leve risada.

-Tranquilidade no palácio??-

Caroun sentiu suas bochechas corarem.

-Apenas.....unh...gostaria de lembrar um pouco de minha casa....sabe, em Bonita.-Ela respondeu com os olhos saudosos. O príncipe cravou os olhos nela, e gentilmente a puxou pelo braçou, rindo.

-Aonde está me levando alteza??-Falou, assustada.

-Você verá.

O príncipe a levou para o jardim, não ficou muito surpresa no ínicio. Adorava ficar por lá, era o seu lugar predileto no castelo depois da biblioteca, embora não pudesse ficar por muito tempo só, além de vários guardas e trabalhadores do palácio que circulavam por lá, os rebeldes poderiam atacar a qualquer momento(se não houver rebeldes, pode tirar essa parte.) Mas o príncipe a levou para uma parte mais longe do jardim, o vento parecia ser mais fresco lá, Caroun lembrou-se como o vento costumava bater em seu cabelo e parecer que estava dançando com ajuda do mesmo na fazenda. Havia um lago naquela parte do jardim também, um lago com cisnes nele, ela achou aquilo tudo como uma cena de algum filme romântico clichê, mas não podia evitar o sorriso diante de animais. O príncipe sorriu diante de seu encanto.

-Sim, cisnes são animais adoráveis, pena que sejam tão violentos. Eu lembro que quando pequeno, tentei tocar em um deles, eu estava tão animado.-O príncipe parou e começou a olhar para o nada por um tempo, pareceu se recordar de suas memórias de quando era menor. Quando não tinha tantos problemas do reino para resolver, quando tudo parecia ser mais fácil, pareceu ter saudades da época. Mas logo afastou-se dos pensamentos e voltou-se para Caroun-Infelizmente o cisne não estava tão contente quanto eu, e voo para cima de mim. Uma criada veio correndo para me tirar de lá, tive medo de voltar aqui até então.

Ela não respondeu nada, apenas continuou a olhar para os cisnes, olhando aquelas belas aves nadarem. Ela se levantou determinada e olhou para o príncipe, depois para os cisnes.

-O quê??? Você realmente quer que eu tente novamente??-O príncipe pareceu se sentir nostálgico. Caroun não sabia se ele fingia ou realmente estava nervoso.-Não sei...acho que os cisnes podem realmente me detestar.

-Bem, temos que chegar com calma e cautela ao máximo se tratando de cisnes. Realmente, são aves que se irritam fácil e são bastante desconfiadas, mas não culpo os animais de serem cautelosos com o homem.-Ela suspirou-Aonde guardam a comida dos animais aqui??

-No estábulo, me acompanhe por favor.-

Eles foram até o estábulo e pediram para um trabalhador pegarem a comida dos cisnes, ele pareceu um tanto surpreso, mas deu um punhado para cada. Caroun foi praticamente correndo até lá, e o príncipe foi atrás dela, rindo de seu entusiasmo. Ambos se ajoelharam perto do lago, enquanto o príncipe simplesmente jogava a comida no lago, ela estendeu a mão com a comida. Os cisnes foram aos poucos se aproximando e o príncipe se destanciou, nervoso. Mas Caroun o puxou para baixo devagar e pediu para que ele não se mexesse muito. Logo os Cisnes começaram a comer das mãos da menina, enquanto ela simplesmente sorria. Ela até conseguiu acariciar um cisne. O príncipe a olhava com cara de espanto.

-Como conseguiu fazer isso?-Ele falou baixinho, quase sussurrrando. Ela deu de ombros.

-Eu era responsável por alimentar os animais na fazenda, fiquei bastante próxima deles por causa disso. Sabe, acho que eles foram meus únicos amigos depois da minha irmã.-Ela suspirou, enquanto ainda acariciava o cisne. Ela segurou a mão do príncipe e pediu para que ele fizesse o mesmo, e mesmo estando nervoso, ele aceitou. Logo, ambos estavam acariciando cisnes.

-Não sei o que você fez mas, sou grato de qualquer maneira.-Ele falou rindo, ela mordeu o lábio inferior para fingir não ter corado. O príncipe olhou a hora e suspirou.-Foi bom passar um tempo com você senhorita....

-Caroun.-Ela sorriu.

-Caroun, é um belo nome.Foi realmente divertido passar o tempo com você, creio que nunca iria chegar perto de um cisne na minha vida, mas por sua causa, eu finalmente o fiz.Mas creio que, infelizmente, o dever me chama. Tenho que ir agora.- O príncipe disse e com isso, puxou levemente sua mão e levou até seus lábios, e a beijou carinhosamente. Embora sua mão estivesse com cheiro de ração para aves, ele não fez uma careta, e se fez, escondeu muito bem.

(Eu disse que não era muito boa -w-)


Música tema da personagem: Maria Mena- Just a little bit

https://www.youtube.com/watch?v=Klh9TLeAblc

Música para momentos especiais:
https://www.youtube.com/watch?v=8xg3vE8Ie_E

(Não sei se é para uma festa ou um encontro com o príncipe esses “momentos especiais”)

Frase marcante: “No matter how your heart is grieving, if you keep on believing the dream that you wish will come true”.

A sua personagem traíria o príncipe: Não, ela tentará ao máximo se manter fiel ao príncipe.

Você está ciente que a sua personagem pode não ser a escolhida pelo príncipe? Sem a menor sombra de dúvida, é disso que a seleção se trata.

Você está ciente que poder ser eliminada? Sim

Como se sentiria em relação a isso? Eu ficaria triste, claro, mas foi a decisão do príncipe(e de autora), então só me basta respeitar e continuar ou não lendo a fic.

Considerações finais ( preencham essa parte, please!!!): Eu realmente adorei a sua escrita e o jeito que a história se desenvolveu do prológo. Algumas fanfics que participei ou simplesmente li parecem seguir o mesmo roteiro da seleção ou algo nem tanto diferente, mas a sua tem um gostinho de quero mais....pelo menos para o prológo. Pois ainda estamos no começo, certo? Sei que é meio díficil escrever uma interativa, principalmente uma interativa da seleção, aonde várias garotas fora da tela ficam de dedos cruzados para que suas personagens ganhem a coroa, além de você as vezes ter medo de magoar alguém por não escolher a personagem desse alguém. Desejo boa sorte na fanfic ~




Escutando: Melanie Martinez-Sippy cup

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...