~blue_cake

blue_cake
Brazilian Idiot
Nome: Anabela
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
Aniversário: 12 de Maio
Idade: 17
Cadastro:

F I C H A - Survival Instinct


Postado

F I C H A - Survival Instinct

Survivor

Nome Completo
Mabelle La Bouff | Mabelle significa "minha querida/bela" em francês. Sua mãe o escolheu quando ainda tinha treze anos, era seu nome dos sonhos.

Apelidos(s)
Belle. Ela mesma o escolheu quando tinha quatro anos, mas só os pais a chamam desse jeito.
May. Seu irmão tinha preguiça de chamá-la de Mabelle, então encurtou para May. Praticamente todos a conhecem assim.


Idade
16 anos. | Nascimento: 15.01.1999 | Signo: Capricórnio.
Mabelle nasceu seis minutos depois de seu irmão, de parto normal e no meio do expediente da mãe.


Sexualidade
Bissexual.
Se "descobriu" gostar também de garotas depois de uma festa na escola, onde foi desafiada a ficar com uma delas.

Aparência
Acacia Brinley. [Dica: melhores fotos no Instagram (@acaciabrinley).]
Mabelle não é difícil de se descrever. Tem um rosto quase angelical, sem manchas, marcas ou qualquer coisa que possa irritar adolescentes. Naturalmente, seus cabelos são castanhos escuros, mas agora ela tinge as madeixas de loiro. Cortou recentemente e por isso estão na altura dos ombros. Pela quantidade de maquiagem que usa, aparenta ser mais velha. Sempre sai de base (para disfarçar a pele extremamente branca, que ela odeia), rímel exagerado destacando seus olhos azuis, batom forte deixando claro os lábios carnudos e exibindo seu sorriso de dentes brancos e alinhados. May tem orgulho deles pois nunca precisou de aparelho ou clareamento. De corpo também não tem muito o que falar. É magra, pesando 48kg - o que seria normal para sua idade e altura -, e mede 1,68. Curvas notáveis e bem distribuídas, coxas grossas e nádegas médias, o que ajuda a disfarçar os seios pequenos. Fora isso e as bochechas gordinhas, a garota ama seu corpo.







Personalidade
Imagine aquela típica garota patricinha dos filmes adolescentes. Pelo menos metade de suas características vão ser iguais as de Mabelle. Mas, ao contrário de muitas dessas patricinhas, Mabelle tem um coração bom. É sim mimada, gosta de ter tudo o que pede e na hora que pede. E sempre faz uma birrazinha quando não ganha. Tem um gênio forte, gosta de estar sempre certa e não guarda argumentos numa boa briga.
Adoooora falar. Tanto que uma das coisas que mais procura em uma pessoa, seja só para amizade mesmo, é que tenha boa lábia. Falo o que pensa - nem sempre é algo bom - e defende sua opnião com garras e dentes.
Como dito antes, tem um coração bom. Ajuda sempre quem precisa, por puro prazer, mesmo que às vezes aparente ser bastante egoísta com seus pertences (maquiagens, roupas, etc.). Sempre a verá sorrindo, de bom humor e esbanjando risadas. Mas fale alguma coisa que a ofenda, e Mabelle cairá em lágrimas. Não importa na frente de quem, nem tenta esconder o que sente.
Assim como gosta de ajudar, ela precisa de ajuda. Apesar de parecer sempre tão feliz, May é uma garota carente. Gosta de deitar num sábado á noite, abraçada com alguém e ficar horas e horas conversando. Gosta de carinhos e às vezes pede por eles de forma exagerada, mas isso logo passa.
Por deixar seus sentimentos sempre à flor da pele, sejam eles positivos ou negativos, ela também muda de humor muito rápido. Para Mabelle, infelizmente, não tem aquilo de "Não deixe que coisas simples te abalem". Ela deixa e deixa rápido. Num segundo pode estar rindo litros, em outro chorando mares.
Mabelle é uma garota meio complicada, mas um amor de pessoa se você souber conviver com ela.


Manias
Morder o lábio inferior. Uma das "metas" das garotas no ensino médio é impressionar garotos, e Mabelle fazia de quase tudo para conseguir isso. Seu irmão - mesmo não gostando muito - sempre diz que ela fica sexy ao fazê-lo, então se tornou uma mania. Ela o faz até sem perceber.
Estalar os dedos. Muita gente acha isso irritante, e a garota já até tentou parar, mas é uma das únicas formas de se acalmar quando fica nervosa.
Cheirar. Seu olfato sempre foi muito bom, e ela pode reconhecer pessoas ou lugares só pelo cheiro. Livros, roupas, sapatos e até gente "nova", a primeira coisa a perceber neles vai ser o cheiro.


Gostos
Como dito acima, Mabelle adora o cheiro das coisas e pessoas. Ela acha que tudo tem um cheiro único, e por ele que ela os identifica. Sua mãe sempre dizia que seus cabelos cheiravam como rosas, e a partir daí virou seu vício saber o cheiro das coisas.
Morangos. Se for/tiver morango, provavelmente a garota vai gostar.
Sol. A França é um país frio, e quase sempre os dias são nublados. Então cada raio de sol mais forte ela aproveita o quanto pode.
Chá. De todos os sabores possíveis, quente ou frio.
Moda. Desde pequena Mabelle sempre adorou se enfeitar, até porque os pais sempre a tratavam como uma bonequinha.


Desgostos
Pessoas mal-educadas, grossas e ignorantes. Na França, as pessoas têm fama de serem secos e arrogantes, mas os jovens - pelo menos na escola de May - não são assim. Ela sempre procura tratar todos da melhor forma possível.
Coisas fedorentas.
Sujeira. May tem um leve TOC. Gosta de organização, tudo no seu lugar e limpo. Às vezes chega até a irritar.

Medos, Traumas ou Fobias
Piscinas fundas, mar ou qualquer lugar com muita água. Se bobear até de aquários May não gosta muito. Isso começou no verão de 2007, os irmãos tinham 8 anos. A família decidiu viajar para a Flórida, e ficaram numa casa de praia por uma semana. No último dia, enquanto os pais arrumavam as coisas, May e Noah brincavam envolta da piscina quando o garoto escorregou e caiu dentro dela. Ele não sabia nadar sozinho e quase se afogou, e May até hoje se culpa por isso.
Envelhecer. Lá no fundo, a garota tem medo de não ser bem sucedida e ficar feia pelas rugas, marcas, etc.
Escuro. Explicarei nos demônios interiores.


Demônios Interiores
Por causa do acontecimento na Flórida, Mabelle ainda se culpa por quase ter matado ele. Toda vez que seu irmão adoece, até por um simples resfriado, May já acha que é sua culpa.
Quando tinha seis anos, antes de se mudarem para Paris, a casa dos La Bouff foi invadida. Era mais ou menos 04:00 da manhã. As crianças acordaram com um barulho alto e sua mãe caída no chão, com um corte na altura do ventre. Por pouco não veio à falecer, mas a impossibilitou de ter outros filhos. Essa cena quase sempre está presente em seus pesadelos.


Segredos
Uma vez, logo quando completou catorze anos, sua vida desmoronou. Seus pais brigavam constantemente e ameaçaram divórcio, seu rendimento na escola só piorava, desenvolveu uma forte anemia e as amizades começaram a ir embora. No meio de uma crise de choro, dentro do banheiro, May tentou suicídio. Só parou porque seu irmão entrou na hora.

Habilidades
Muitos notam por ser a mais marcante em May: a garota é ótima em organização. Dê um quarto, armário ou qualquer coisa bagunçada e ela será a pessoa mais feliz do mundo. Desde suas bonecas na infância até os deveres da esola/curso, ela deixa tudo em seu devido lugar. E o melhor, ela arruma tudo numa incrível velocidade.
Deixar as pessoas calmas. Até as mais explosivas, Mabelle consegue acalmar. Seja cantando, fazendo carinho ou apenas conversando. Seu pai costumava falar que ela tem um dom.
Fala cinco línguas fluentemente: francês (origem), inglês (por ser universal), italiano (pelo curso), alemão (inicialmente para um trabalho) e espanhol (lazer).


Sonhos
Sendo uma pessoa romântica, May nunca se imaginou numa vida sem um marido ou filhos. Quer se casar na praia, no pôr do sol, com todos os amigos e família ao redor. Sua meta é ter três filhos, duas meninas e um menino. Desde criança sempre sonhou em trabalhar com moda, e agora adolescente decidiu ser estilista. Sendo a capital da moda, ela não sairia de Paris, mas também viajaria sempre que pudesse para inúmeros lugares.
Conhecer um princípe de verdade. Ela sempre adorou contos de fadas. Antes queria se casar com um, mas ao crescer se deu conta que nunca passaria de um sonho.


História
Histórias dramáticas não combinam com Mabelle. Ela nasceu em Bourdeaux, no hospital em quem a mãe trabalhava. Não era um bairro rico, até que aos sete anos se mudaram para Paris. Mabelle costumava dizer que sua vida começou ali. Eram uma família feliz. Após o parto, pelo cansativo trabalho de cuidar de duas crianças, Mariah largou o emprego e passou a ficar em casa. Sua família tinha uma boa renda, então a favoreceu ainda mais. O pai já trabalhava, fez só diminuir os turnos para ajudar a esposa com as crianças. Elas foram a alegria da família.
Mabelle cresceu sendo tratada como uma princesa. Mariah já gostava de mimos e os passou todos para a filha. Noah nunca fez muita questão disso tudo, mas como ganhava do mesmo jeito, cresceu a mesma forma. Sempre tiveram muitos amigos e todos verdadeiros. Os gêmeos eram tão carismáticos que conquistavam todos ao redor. Até "Flórida" acontecer.
Mabelle mudou.
Se tornou insegura, se preocupava com coisas simples, teve que fazer terapia. Anos depois, entrou numa fraca depressão. Adoeceu, quase encerrou sua vida por ali mesmo, mas por um pequeno imprevisto ainda está aqui. E que ótimo imprevisto.
Ela mudou. Colocou mais maquiagem, se tornou ainda mais popular. Se declarou bissexual, beijou quase metade da escola, você sempre a encotraria em festas. Então acordou numa ilha. E definitivamente tudo mudou.

Nacionalidade
França. | Nasceu em Bordeaux, mas ao sete anos se mudou para Paris e vivia lá até ir para a Ilha.

Família

Mariah La Bouff | Mãe | 42 anos | Enfermeira pediátrica aposentada | Viva.
A mulher aos olhos de muitos seria uma mãe perfeita. Por trabalhar com crianças e ser a mais velha entre cinco irmãos, sempre se deu muito bem com elas. Calma, paciente e compreensiva, May se dava muito bem com a mãe e ela era sua melhor amiga. Sempre deu tudo o que os filhos pediam, os deixando mimados, mas nunca via problema nisso.



Luigi La Bouff | Pai | 46 anos | Empresário | Vivo.
Um homem rude e frio, com todos ao redor. Mas é claro que se esforçava o máximo possível quando na presença da família. Ele e May nunca foram muito próximos, mas quando se tratava de estudos ou problemas - sem ser emocionais -, a primeira pessoa que ela procurava era o pai.


Noah La Bouff | Irmão gêmeo | 16 anos | Estudante | Vivo.
Uma cópia perfeita de Mabelle, por isso que se dão tão bem. Um completa o outro, descobrem segredos - na verdade nem precisam, já que contam tudo - e estão semprelá para o outro. Noah é a pessoa mais importante para a garota, até mais que os pais. Ela não viveria sem ele, e vice-versa.

Símbolo
Fogo.

Seu lema de vida
"Espelho, espelho meu, existe alguém mais incrível do que eu?"
Repete todos os dias ao acordar.


Palavra que o define
Ambiciosa.

Música que a define


Objeto Especial.
Uma fita azul amarrada no pulso. Noah tem uma igual, é como uma promessa de que eles sempre ficarão juntos.


PERGUNTAS


Como reagiu ao acordar numa ilha deserta?
Inicialmente, achou que fosse um sonho. Procurou por monstros, se beliscou, jogou água na cara. Mas quando percebeu que era real, começou a rir de nervoso. Riu tanto que ficou sem ar, tontura e até chorou de medo. Mas o que mais a apavorou, foi saber que ficaria sem o irmão.

Como vai agir nesse lugar?
Por Mabelle, ela seria a líder. Mas, como é muito atrapalhada - em dar ordens -, prefere ser a que ajuda a organizar os planos, a que vai procurar comida, a que cria lugares para guardar comida, dormir, etc. Se tiver que criar/organizar algo, May estará no meio.

Quer um par?
Sim. A pessoa não tem que ser um Romeu da vida, mas ter pelo menos alguma ideia de romantismo. Deve ser educada e apreensiva com May, e não ficar de gracinha com outras pessoas, já que ela é muito ciumenta. Atenção é do que ela mais gosta, só não gosta mesmo quando se trona algo possessivo.

Como age com o par?
Por causa do incidente com o irmão, Mabelle se tornou muito mais cuidadosa e carinhosa com as pessoas. Ela só teve um namorado na vida, e o relacionamento durou poucos meses, mas, mesmo assim, a garota cuidou dele com todo o amor possível. Gosta de coisas românticas, de receber uma mensagem de boa noite ou um beijo em toda despedida. Pode ser um pouco grudenta e bastante ciumenta às vezes, mas é só pelo medo de perder a pessoa que gosta.

Virgem/Bv?
Não. Perdeu a virgindade aos quinze anos, com o melhor amigo, depois de uma das inúmeras festas que participava. Ela não estava namorado na época, e por isso a carência sempre atacava. Depois de beber bastante e ficar aos beijos a noite inteira com o garoto, acabaram a festa na casa dele. E o resto acho que já dá pra saber.

Curiosidades?
Um piercing argola no nariz. | Uma tatuagem no tornozelo. É ambidestra. (

Algo a mais?
Não.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...