Goya No Machiawase


Postado

Goya No Machiawase

Com um rifle carregado na mão
Corro até onde você está, tremendo
(O relógio está correndo)
Fazendo meu coração acelerar ainda mais
(O relógio está correndo)
E assim vou, sem parar.

Em uma sala, sem o calor de ninguém
Esticando minha mão congelada
O lugar para mim que está bloqueado agora
Ninguém entende.

(O relógio está correndo)
O pequeno intervalo entre o começo e o fim
(O relógio está correndo)
E tudo de novo.

Eu, desamparado, esperava
Tristeza tão grande que eu queria rir
Eu, desamparado, esperava
Alegria tão grande que eu queria chorar.

Em uma sala, sem o calor de ninguém
Esticando minha mão congelada
O lugar para mim que está bloqueado agora
Ninguém entende.

(O relógio está correndo)
Dias cheios de truques
(O relógio está correndo)
Eu, que não estou seguindo em frente
(O relógio está correndo)
Como se estivesse me pedindo
(O relógio está correndo)
E tudo de novo.

Eu, desamparado, esperava
Sozinho neste quarto escuro
Eu, desamparado, esperava
Pelo som da porta, sendo arrombada por você
Eu, desamparado, esperava
Sozinho neste quarto escuro
Eu, desamparado, esperava
Não tem mais o que temer agora.

Com um rifle carregado na mão
Derrubo a porta trancada, com um chute
A arma recua enquanto passo por cima do meu eu passado
Aceitando o persistente desespero
Abro caminho em direção ao futuro
Vamos nos ver de novo, esta noite.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...