~Zarupy

Zarupy
Borboleta do GD
Nome: Luana
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Belem, Pará, Brasil
Aniversário: 21 de Maio
Idade: 16
Cadastro:

Se você não quer companhia...


Postado

... Não adote um gato.

Nunca achei que fosse ter assunto para escrever um jornal, mas isso realmente está pedindo para ser escrito.

Começou no dia do comeback do B.A.P. Mesmo querendo ficar em casa até o álbum e o MV novos finalmente saírem, minha mãe me convenceu a sair junto dela. Minha atenção não estava naquilo ou nisso que ela me mostrava por onde passávamos, porque eu só conseguia pensar em B.A.P e minha mãe não me deixava assistir teatrinhos infantis no meio da praça pois era "coisa de criança". But whatever.

Até que uma hora, quando eu já estava cansada demais de andar e só queria ir para casa para conferir o que estava acontecendo do outro lado do mundo, nós encontramos um vendedor de colares. Ele tinha um gato. Ele era um gato, também, no entanto isso não importa agora. O que interessava era o verdadeiro animal. O vendedor queria encontrar uma família para ele, já que passava o dia na rua e o resto em uma casa que não era só dele.

Eu não sei o que deu em mim. Ao ver aquele filhotinho fofo, todo assustado (O moço disse que o gatinho tinha meio que um trauma, porque foi deixado em cima de uma árvore por alguma pessoa má e foi assim que ele o encontrou) e reclamão quando alguém tentava "socializar" com ele, logo pensei: "Droga. Você é o meu gato". E decidi levá-lo comigo.
Já tive gatos antes, dois. Senti vontade de ter de novo.

Claro, o começo é sempre lindo. Eu passei uma hora pensando em um nome decente e original. Coisas como "Maio" (de Maionese e do mês em que eu nasci) passaram pela minha cabeça, mas, no fim, seu nome acabou por ser "N.O" (pronuncia-se junto, "no") porque era uma palavra que eu andava falando muito, e também porque ele sempre parecia dizer "não, não, não" quando alguém se aproximava dele (Antissocial? Achei possível na época).

Hoje ele não reclama mais. Agora ele morde e arranha. Não vou mentir. É um saco ter um gato vivendo no seu quarto, subindo no seu corpo quando você está escrevendo fanfic e sendo violento contigo sem motivo nenhum.

Porém, algo bom veio com isso: Finalmente entendi porque pessoas solitárias têm animais de estimação. Se você não gosta de solidão, essa é uma ótima pedida, porque eles também não.
Eu não tenho certeza do que prefiro, mas espero descobrir antes de me apaixonar por esse gato. Ainda nos estranhamos bastante e, nesse exato momento, N.O está tentando morder o meu braço enquanto escrevo. São uma da manhã agora, masok, isso acontece o tempo todo.

Espero que nos tornemos amigos logo.

Escutando: Like A Cat - AOA (LALALALALALALA I'M GOOD I'M HOT I'M FRESH I'M FLY)

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...